Autor Tópico: FALAR DE KARATE-DO  (Lida 11026 vezes)

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 903
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karatewadokai.altervista.org
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #30 Online: Fevereiro 24, 2012, 08:10:06 »
Amigos,

Há aqui pessoal no fórum que me conhece pessoalmente, quando comigo participaram no I Seminário Karateca.Net. que se realizou em Santos. Para quem não sabe, estive a viver no Rio dois anos e meio e agora estou em Portugal. Estiveram presentes no Seminário os estilos Shotokan, Goju-Ryu, Shorin-Ryu e WadoRyu, este por mim apresentado.

Para quem não me conhece,digo apenas que sou um tradicionalista, aliás, um prefeccionista, como habitualmente me descrevem.  Para mim é esta via que me preenche e completa, e na qual me sinto como peixe na água. Porém, isso não invalidou que eu imiscuisse no Karate desportivo, onde deixei a minha marca pessoal em várias áreas.

Fui dirigente na federação, fui árbitro nacional de Kumite e Kata, integrei o conselho nacional de arbitragem, fiz parte da equipa técnica da selecção nacional, e fui treinador de vários  Karatecas campeões de Portugal de todos os estilos, alguns deles campeões europeus e mundiais no estilo, e, entre eles, para além da minha própria filha, está o actual Treinador e Seleccionador Nacional de Portugal.

E com que finalidade eu disse tudo isto?

A finalidade é só uma, é a de provar de que as pessoas que amam o Karate tradicional, podem perfeitamente integrar-se no Karate desportivo. Uma vez que o façam, poderão então saber ver e sentir as coisas boas e más que cada vertente possui. Quer de um lado quer do outro, é um grave erro radicalizarem-se no seu espaço em que só o seu umbigo é que conta...Não se esqueçam nunca que ambos têm os seus defeitos e as suas virtudes.

Em Portugal as "guerrinhas" do tradicional e desportivo findou! Ambos convivem perfeitamente e ninguém diz que é melhor que o outro.

Hai!  Oss!
Lezon   

Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan e 8º.Dan ABKW

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 416
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #31 Online: Fevereiro 24, 2012, 08:14:54 »
Respeito sua opinião, mas preciso expressar a minha:

Citar
Karate não é "Big Brother", que quem "ganha" é o mais coitadinho...

Perder para você pode ser ganhar para outros.
Acredito que a maior vitória de um karateca é quando ele supera a si mesmo. Não podemos julgar o rapaz do vídeo, não sabemos se ele esta voltando depois de anos, se ele está se recuperando de um acidente, lutando contra as sequelas de um AVC, etc.
Não posso compactuar com a idéias de que o karate é somente para aqueles bem dotado fisicamente e talentosos. Temos muito o que aprender com algumas pessoas que julgamos incapaz:



Acho até louvável esse tipo de coisa, mas acredito que existam alternativas mais eficazes do que o Karate para reabilitação física.

Citar
pois nem só de filosofia vive o Karate.

Sinto em discordar mais uma vez: Karate sem fisolofia não é karate.


Falei que Nem de filosofia vive o Karate. E concordo com você... Karate sem filosofia, realmente não é Karate, mas o inverso também se aplica: Filosofia (de Karate) sem a parte técnica, também não é Karate... é apenas filosofia.

Espero ter-me feito entender.

Abraço.

Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #32 Online: Fevereiro 24, 2012, 08:31:17 »
Se umm cadeirante escolhe o Karate como terapia é problema só dele.
Porque tem tanta gente criticando problema dos outros?
cada um tem um objetivo no Karate, porque as pessoas são livres..ou não são??
Papo besta esse!!
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 416
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #33 Online: Fevereiro 24, 2012, 08:32:33 »
Bruno,

Esse vídeo é o aquecimento da aula que o Sensei ministra num condomínio no Centro do Rio.
Os alunos que lá estão, em maioria, vieram de outros dojôs e são moradores do condomínio.

Eu estava no treino. Foi o primeiro dia de treino depois de alguns anos parado, por isso foi gravado. Sou o gordinho lá do fundo (116KG!!), não sei se dá pra ver. Tem um outro vídeo do mesmo dia aqui, também do aquecimento, ainda assim dá pra ver que estava gordo mas vivo...



posto o vídeo porque, mesmo sendo aquele o primeiro dia, me garanto e não me envergonho do meu Karate. Hoje estou 16kg mais magro (ainda falta bastante), treinando todo dia, mas a mão continua pesada.

Quanto à parte técnica, só posso falar de mim e dos que vi se formarem no Karate.
O faixa preta careca da frente é o Zé Gonçalo, campeão de masters do ano passado. Garanto que a faixa preta dele é merecida e ele está à disposição pra quem quiser ver. Dos outros não posso falar pois não sei de onde vieram...

O Sensei Flavio Costa dispensa apresentações. Quem conhece, sabe, e quem já ficou na frente sabe como é desagradável, mesmo beirando 60 anos...
À frente da seleção carioca até hoje, como atleta, professor ou técnico, teve poucos que à ele, se podem comparar nesse país.

De todos os graduados que formou, garanto o valor de TODOS, exceto um, cujo espírito falta e não treina mais com o Sensei, que dele, se arrependeu.

Lhe garanto que, se vier fazer um treino com qualquer dos graduados pelo Sensei, não terá nenhuma dúvida quanto ao nível técnico, conhecimento ou tampouco espírito. Esteja, assim como outros companheiros de fórum, convidado. Serão sempre bem vindos!

OSS!

Sem querer ser desrespeitoso, pois não sei se algum membro do fórum ou até um conhecido de algum membro aparece no vídeo, mas...
O pessoal do tradicional desce o sarrafo no karate dos outros... mas se isso aí são os Karatecas do Karate Tradicional, prefiro continuar filiado à Interestilos... Tem uma pessoa no vídeo com faixa preta na cintura, que em termos de técnica, dificilmente seria uma boa faixa amarela...

Mas é assim mesmo... todos têm telhado de vidro...

Oss.

Oss, Marquinhos.


Como falei, minha intenção não era de desmerecer o Karate de ninguem. Como você falou em ser gordinho, também sou gordinho(ão) ;D . Pode ter certeza de que não me refiria a você no vídeo. Também não questiono o Sensei, pois sei que tem gente que realmente não consegue (ou não tem interesse) em aprender.
Além disso, o careca (apesar de se enrolar um pouco no kihon  ;)) e um rapaz alto que aparece ao seu lado esquerdo no segundo vídeo, têm bom nível técnico.

A questão, para mim, foi que de todos no dojo, existia apenas uma kohai e, os demais já graduados, no entanto, nota-se um déficit técnico, especialmente em uma pessoa (basta olhar o vídeo).

Quanto ao convite, agradeço muito. Caso um dia eu passe por sua região (sou de loooonge, hehe), farei uma visita.

Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline Marquinhos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 536
  • Votos: +1/-0
  • Hatsu Un Jin Do
    • Marcos Piolla Pugnax Animation
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #34 Online: Fevereiro 24, 2012, 11:50:24 »
Sem problema. Não se trata de mim e, mesmo que fosse, não tenho problemas de ego. Só quis esclarecer que, além de se tratar de um aquecimento, a maioria no vídeo não foi formada pelo Sensei. Apenas moram no condomínio e vêm treinar quando lhes convém...

Quanto à organizações, eu hoje não estou filiado formalmente a nenhuma. Como também já falei aqui no fórum, assim como Funakoshi desejava, não vejo mais diferença entre escolas ou estilos. Pra mim, é tudo Karate. Somente Karate... sem ryu isso ou aquilo. Pratico meus kata ora como shotokan, ora como shito ryu e ora como wado ryu. Até Sanchin como goju ryu eu arrisco da minha maneira...

Apesar de, desde sua fundação, ter competido pela CBKT e FERJKT e o presidente dessa última ser amigo e parceiro de treino, também aluno do Sensei Flavio Costa, alunos do Sensei (aos quais eu também ensinei) participam de torneios tanto da CBKT quanto JKA e JKS, e somos bem recebidos em todos esses eventos.

O próximo campeonato nacional da JKA será no Rio e é o presidente da FERJKT que está organizando. Para nós, é tudo Karate. Não há diferença, fora as de regras em torneios. Isso devia ser mais exercitado entre karate-ka de toda a parte. Quem ganha é o Karate...

OSS!
« ltima modificao: Fevereiro 24, 2012, 12:11:32 por Marquinhos »
Marcos Piolla - OSS!
--------------------------------------
空手道は礼に始まり、礼に終る事を忘れるな。
"Karate-Do começa e termina com respeito"
Shoto - Funakoshi

Offline BigBoy

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.245
  • Votos: +1/-0
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #35 Online: Fevereiro 26, 2012, 14:19:33 »
Amigos,

Há muito que tenho vontade de dizer o que agora vou dizer...

Se repararem, porque há muito não o fazem, salvo as devidas excepções, este fórum tem o nome de KARATECA.NET ( Nosso Dojo Virtual ).

Há uns tempos a esta parte, fala-se de tanta coisa que nada tem a ver com Karate...abrem-se tópicos da MMA, MME, MMI, MMO, MMU, MMX, XIXI, XIXO, XPTO, e fala-se de Capoeira,Muay Thai, Muay Thei, Muay Thoi, Muay Thui, TiTi, TóTó, Taekwondo, Jiu Jitsu, Boxe, etc,etc,etc.

Insere-se aqui vídeos de outras artes e de alguns pseudo-mestres, casos de Wander Lee e outros, que enfim, só servem para perder tempo e que nada têm a ver com o Karate. Acho que alguns vídeos podiam fazer parte de um tópico a criar no futuro, para quando estivermos mal dispostos irmos visionar para nos rirmos da palhaçada apresentada, caso de Wander Lee e outros...  

Não quero que pensem que a razão está do meu lado, mas acho que o Karate é demasiado importante e sério, e para quem como eu adora o que faz, penso que não quer saber daquelas coisas...

Este tópico que agora inicio, agradeço que se fale somente de Karate, seja Desportivo ou Tradicional, mas só de Karate. O resto não é para nós, a nossa Arte é diferente e muito mais completa, em todos os aspectos. Percamos o nosso precioso tempo a conversar do que realmente gostamos e nos preenche.

Hai!  Oss!!
Lezon  

      

Sensei Lezon,

   Deixei para respondê-lo no domingo, com calma, imaginando que eu consiga ter uma inspiração suficiente para convencê-lo do que irei escrever.

   É minha humilde opinião de que seja inestimável sua contribuição aqui no fórum e no karatê, seja ele em Portugal ou em qualquer lugar em que Va. Sa. esteja.

   Sensei, estamos em um país o qual em que uma família tomou para si um determinado Jiu-Jitsu, que resolveram chamar de Gracie Jiu-Jitsu (GJJ) e que por razões mercadológicas também ficou conhecido como Brazilian Jiu-Jitsu (BJJ). Diversos membros, de cada geração de tal família, com a finalidade de divulgar a eficácia da luta, saíram pelo mundo desafiando diversos mestres de diversas artes marciais dispostos a lutar. A coisa tinha sua divulgação linear até os anos 80, com a família mantendo sempre o quociente Vitórias/No total de lutas muito perto do 1,0.
   Eis que um dos membros de tal família resolveu incomodar o pessoal lá nos EUA, indo de academia a academia, demonstração a demonstração, criando um certo incômodo ao povo, mostrando uma luta que muitos judokas dizem que "sempre fizeram assim". Convencido de que poderia causar impacto no mundo, este membro, Rorion Gracie, resolveu criar um torneio chamado UFC, no qual tudo era válido, inclusive golpes baixos. E não é que um irmão dele ganhou de todos que ali se apresentaram? Fizeram outra edição. E mais outra. E mais outra. E o irmão sempre ganhando, exceto um torneio (era uma época em que um lutador lutava mais que uma luta em uma noite) que ele ganhou, mas se machucou tanto numa luta contra um tal Kimo que não pôde disputar o restante das eliminatórias.
   Tal torneio inflamou o Brasil. Onde era aberta uma academia de Jiu-Jitsu, em questão de semanas, todos os horários estavam lotados.
   A partir de tal evento nasceram outros, como o inesquecível IVC e outros. No Japão, onde já havia o pancrase, nasceu o PRIDE, um torneio que ficará para sempre no mundo das lutas.
  
   Como brasileiro não gosta de respeitar brasileiro, jamais haverá consenso ao se afirmar que a Chute-Boxe do Paraná, foi ao IVC e mostrou como a luta em pé pôde responder à época para o Jiu-Jitsu, através de suas vitórias (Pelé vs Macaco, Pelé vs Jorge Pereira, Wanderlei Silva vs *.*...rs). Cariocas irão evocar os poderes de Marco Ruas, por exemplo, para dizerem que foi o primeiro que respondeu em lutas em pé à onda do Jiu-Jitsu. Meu entendimento é de que não adianta apontar-se para um lutador. Tem de se apontar para uma escola, gente. E tal escola foi a Chute-Boxe. Para os cariocas não ficarem bravos, vamos encher a bola de Marco Ruas, lembrando de seus feitos: foi ele que fêz a chave de perna, definitivamente, fazer parte das lutas no chão, mudando regras nos campeonatos de Jiu-Jitsu inclusive; foi Marco Ruas quem venceu o UFC No. 7, mesmo com a mão quebrada.

   Detalhes a partir destes são dispensáveis, pois o resto é história mais fácil de ser encontrada em qualquer blog de MMA.

   Com esta bagagem, sensei Lezon, com este know-how existente em minha pátria, sensei Lezon, o senhor acha que preciso acreditar que só Nakayama sensei foi o único a ter direito a reestudar o shotokan e alterá-lo? Só porque estava autorizado por Funakoshi?

   Sensei Lezon, esse embate "luta em pé vs luta no chão" criou e continua criando uma série de avanços em todas as técnicas de combate, que está trazendo benefícios para todos.

   Sensei Lezon, EU MORO NA MECA DO VALE-TUDO. Eu estou dentro do coração das artes marciais existentes em qualquer lugar do planeta. Mestres de diversas lutas vêm para cá para aprenderem com brasileiros o que temos de diferente.

   E mais, sensei Lezon: o movimento cultural não está fechado. Mestre Rickson Gracie há anos tem uma academia nos EUA e de lá traz, periodicamente, atletas para aqui disputarem o mundial de Jiu-Jitsu. Por que tais atletas não levam todas. Por que inclusive seu filho Kron, não se sagra campeão. Por que aqui mora "o cheiro, o calor da luta".

   E proponho um desafio teórico: um sensei manter duas equipes - uma para campeonatos de sua federação - e outra para torneios de MMA. Ambas formadas por voluntários da idade que for. Em questão de meses, sensei Lezon, EM QUESTÃO DE MESES, você poderá visitá-lo e constatar um benefício a ser percebido em toda os alunos da academia, com os feedbacks que as equipes dos gladiadores tragam de suas arenas.

   Por isso, sensei Lezon, se depender de mim, continuarei a citar, quando for necessário, alguma outra luta, para termos como base. Não se esqueça do quanto devemos manter distância de uma seita dogmática ao estilo "aceite como é ou então saia".

Hai / Osu

De seu fã
BigBoy
« ltima modificao: Fevereiro 26, 2012, 14:21:11 por BigBoy »

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 903
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karatewadokai.altervista.org
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #36 Online: Fevereiro 26, 2012, 16:28:30 »
Caro BigBoy,

Está no seu direito falar de outras lutas e longe de mim não respeitar quem o queira fazer. Dito isto, resta-me somente afirmar que como eu não me preocupo com outras lutas que não seja o Karate, o qual já em si é bastante rico e complexo para ocupar minha mente, no que se refere a quaisquer outras lutas, ignorá-las-ei muito simplesmente...

Acho que desta forma faço valer um direito meu e  já não precisarei de sair. Presumo que compreende a minha posição, tal como eu compreendo a sua.

Hai!   Oss!
Lezon
     
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan e 8º.Dan ABKW

Offline Sato/

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 78
  • Votos: +0/-0
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #37 Online: Fevereiro 26, 2012, 16:59:47 »
Respeitosamente ao Lezon, é opinião sua ignorar outras artes. Mas o resto do mundo se atualiza constantemente, não estamos em uma redoma, me desculpe a franqueza.

O profissional das artes marciais atualmente deve conhecer ao menos Noções de quedas, guarda e finalizações no solo, resumindo a importância do jiu jitsu é grande demais para ser negada.
É ilusão ser mestre na luta em pé e ser uma criança indefesa no solo.

Sempre li o Katsumoto falando que ensina noções de JJ pros seus amigos da África do sul que se interessam muito, o Okuda era preta em judô, até o Aghayev manja do assunto, a lista é enorme... são todos karatecas de renome. Nenhum é radical.

Enfim, ter mente aberta só ajuda, nunca atrapalha.
« ltima modificao: Fevereiro 26, 2012, 17:01:30 por Sato/ »

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 903
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karatewadokai.altervista.org
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #38 Online: Fevereiro 26, 2012, 17:25:58 »
Caro Sato,

Eu não sou radical, apenas disse que não gosto das outras. A minha já me dá muito que aprender.

Penso que sabe que o Wado tem projecções, torções, chaves, tanto doris, idoris, etc.etc. Não vou inumerar o manancial técnico que é imenso. Como tenho ainda muito que aprender e aperfeiçoar, dedico-me só à minha. 

Obviamente que respeito a dos outros, e para surpresa sua e talvez de muitos, sei um pouco de Judo que aprendi em 1967,8 e 9, quando estive na polícia militar em Portugal. Mas creia que o Wado me preenche completamente, pelo que deixei de ter interesse no resto, se bem que tenha conhecimento delas superficialmente, como é óbvio.

Hai!  Oss!!
Lezon
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan e 8º.Dan ABKW

Offline Cabadapest

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 990
  • Votos: +2/-0
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #39 Online: Fevereiro 26, 2012, 19:45:26 »
Citar
Karate, o qual já em si é bastante rico e complexo para ocupar minha mente

Faço minha as palavras do J. Lezon.

Quando adolescente era fan de Bruce Lee, logo lia muito e tentava aprender uns kati do kung fu. Na universidade tive que estudar karate, judo e capoeira. Quando tentei ser competidor do karate, ia lá na galera do TKD só para judiar. Meu sensei também sabe jiu jitsu e trazia técnicas de torções, imobilizações e projeções nas aulas.

Entretanto hoje, reforço aquela frase: "Mais vale uma arte marcial aperfeiçoada, do que mil superficial",  mas ou menos assim.
"Aquele que está consciente de suas próprias fraquezas será senhor de si mesmo em qualquer situação." Funakoshi.

Offline GEM

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.666
  • Votos: +1/-0
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #40 Online: Fevereiro 26, 2012, 20:57:36 »
Penso que sabe que o Wado tem projecções, torções, chaves, tanto doris, idoris, etc.etc. Não vou inumerar o manancial técnico que é imenso. Como tenho ainda muito que aprender e aperfeiçoar, dedico-me só à minha.

Caro sensei Lezon, como bem sabe, a maioria absoluta aqui do fórum é praticante de Shotokan. Em segundo lugar vêm os praticantes de Goju. Nós, praticantes do Wado, somos uma minoria (talvez "1/2 dúzia de gatos pingados").
Portanto, é até normal que muitos desconheçam as particularidades do Wado, e então insistam nestas práticas de outras artes marciais (que até acho interessante) para complementar o karatê.
Porém, concordo com sua afirmação de que o Wado já é complexo o bastante para preencher as necessidades de auto defesa.
Com já disse algumas vezes em outros posts, karatê é algo mais amplo do que o Shotokan ou outro estilo qualquer.

Ossu/Hai
Karate Wado Ryu

Offline Bodhi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 987
  • Votos: +0/-0
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #41 Online: Fevereiro 26, 2012, 23:31:52 »

Caro sensei Lezon, como bem sabe, a maioria absoluta aqui do fórum é praticante de Shotokan. Em segundo lugar vêm os praticantes de Goju. Nós, praticantes do Wado, somos uma minoria (talvez "1/2 dúzia de gatos pingados").
Portanto, é até normal que muitos desconheçam as particularidades do Wado, e então insistam nestas práticas de outras artes marciais (que até acho interessante) para complementar o karatê.
Porém, concordo com sua afirmação de que o Wado já é complexo o bastante para preencher as necessidades de auto defesa.
Com já disse algumas vezes em outros posts, karatê é algo mais amplo do que o Shotokan ou outro estilo qualquer.

Ossu/Hai

Perfeitamente colocado. Eu treino Shotokan apenas. E o Wado é muito rico mesmo.

Para mim o Shotokan já requer uma encarnação pelo menos, e acho isso uma vantagem. Por outro lado ter conhecimento da extensão do Karate é muito importante.  Aliás, puxando sardinha para argumentos de um outro tópico, taí mais um ponto a favor dos Katas (para quem precisar...).

Parabéns ao que treinam Wado. Eu admiro muito o estilo.

Osu!
« ltima modificao: Fevereiro 26, 2012, 23:48:32 por Bodhi »
______________________
心に空手道 Kokoro ni Karatedō

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 903
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karatewadokai.altervista.org
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #42 Online: Fevereiro 27, 2012, 10:18:38 »
Amigo GEM,
 
Eu sei que a maioria dos que participam aqui no fórum são do Shotokan, de qualquer forma obrigado pelo seu cuidado na informação.

Mas saiba que isso não me preocupa absolutamente nada, porque eu estou completamente à vontade para conversar de Karate, seja de Shoto, Wado, Goju e ou Shito. Obviamente que entre os estilos que falei, estou um pouco mais familiriarizado com o Shoto, uma vez que o pratiquei durante oito anos. Conheço um pouco dos outros, até porque tinha de saber dado o meu desempenho no conselho nacional de arbitragem da federação.

Quanto ao nosso estilo, como muito bem deve saber, é um estilo que para além de ter um  grau elevado de dificuldade, é rico em técnicas de projecções, torções e chaves provenientes do Shindo Yoshin-Ryu Jujutsu, que utilizamos nos Tanto Doris e nos Idoris.
Além disso temos também o Shinken Shiaraha Dori, para já não falar dos Oyhons Kumites, Kihons Kumites, Sanbons Kumites, etc. Como sabe também, a técnica Nagashizuki que utilizamos em variadíssimas situações, é treinada especificamente no Kihon e aí se vê a grande dificuldade que o praticante tem na sua aprendizagem.

Amigo Bodhi, ainda bem que é conhecedor do Wado, mas provavelmente não o suficiente para concluir o quão importante ele encerra. De qualquer modo, já tem a minha admniração por parabenizar quem treina o Wado. Sinceramente, creia que o Wado não é um estilo de fácil aprendizagem.

Ao amigo Cabadapest, tem toda a razão, mais vale uma arte marcial aperfeiçoada do que mil carregada de superficialidade...

Sabe, aos 84 anos de idade, Ohtsuka Sensei disse: agora que estou a perceber o Junzuki (oitsuki ), é que estou a ficar velho!
 
Hai!  Oss!
Lezon      
« ltima modificao: Fevereiro 27, 2012, 10:35:14 por J.Lezon »
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan e 8º.Dan ABKW

Offline Bodhi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 987
  • Votos: +0/-0
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #43 Online: Fevereiro 27, 2012, 14:56:04 »

Amigo Bodhi, ainda bem que é conhecedor do Wado, mas provavelmente não o suficiente para concluir o quão importante ele encerra. De qualquer modo, já tem a minha admniração por parabenizar quem treina o Wado. Sinceramente, creia que o Wado não é um estilo de fácil aprendizagem.


Osu Sensei! Obrigado pelas observações. O rapidíssimo contato que eu tive com o Wado, através do Sr. e do Sensei Roberto Pimentel, me permitiram apenas um pequeno vislumbre do ele é, mas foi o suficiente para admira-lo.

No entanto, naquele ano de 2007, a partir das suas demostrações nas aulas, comecei a entender uma técnica que sigo até hoje tentando avançar um pouco. Uma técnica (posso chamar assim?) que o Wado dá mais ênfase que o Shotokan: o Tai sabaki.

Então vou aproveitar a oportunidade de ouro e tomar a liberdade de lhe perguntar:

- se a origem da técnica de Tai sabaki do Wado remonta ao Jujustu ou ao Shorin.

- E se os vetores de força e deslocamento do Wado acabam por ter um caratér mais espiral do que Shotokan, que é basicamente linear (por favor me corrijam se eu estiver enganado). Em caso positivo, o sr. identificaria a movimentação do Wado com algo do Aikido, ou apesar dos dois terem origens  no Jujutsu a dinâmica de forças nas técnicas de Shiai/randori é 100% diferente ?

Obrigado!
Osu.







______________________
心に空手道 Kokoro ni Karatedō

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 903
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karatewadokai.altervista.org
Re:FALAR DE KARATE-DO
« Resposta #44 Online: Fevereiro 27, 2012, 17:15:51 »
Amigo Bodhi,

A referida técnica a que alude e que no Shotokan se chama Tai Sabaki, no Wado a terminologia que utilizamos é  Nagashizuki, ou seja, é o chamado dois em um, porque quando a exacutamos, faz-se duas coisas em simultâneo, o Nagashi (esquiva) com ataque de Tsuki.

Efectivamente nós damos muito ênfase ao Nagashizuki e ele tem raízes no Jujutsu. O meu amigo falou em Shorin, talvez quisesse dizer Yoshin, pois Ohtsuka Sensei como sabe, foi expert de Shindo Yoshin Ryu Jujutsu, pelo que trouxe para o Karate o que achou de interesse. Obviamente que eu não vou agora aprofundar mais a descrição do estilo Wado, a não ser que façam questão disso mesmo.

Espero tê-lo elucidado um pouco.

Hai! Oss!
Lezon   
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan e 8º.Dan ABKW