Autor Tópico: Karate e Espiritualidade  (Lida 13437 vezes)

Offline Rhonin

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 26
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #15 Online: Abril 01, 2011, 08:57:54 »
O Mal do mundo é o julgamento, sem conhecimento ou base concreta.

O crente julga as outras religiões e vice versa;
O karateca julga as outras artes marciais e vice versa;
O ocidente julga o oriente e vice versa;

Na Biblia tem "Não julgues para não ser julgado".
No Alcorão, na Torá, no Gita, ate nos livros do Paulo coelho tem frases parecidas.
Se a pessoal não crê em religião nenhuma a naturaza tbm não julga, se adapta transforma e convive em harmonia.

MAS QUEM REALMENTE SEGUE O ENSINAMENTO.

OSS

PS: pra sair da seriedade: Argentinos e kyokushin não entram na questão podem continuar zuando com eles,  ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D ;D

PO SAMURAI VC FEZ UM DISCURSO TÃO BONITO E ESTA JULGANDO NOSSOS IRMÃOS DO KYOKUSHIN Q COISA FEIA  :D :D :D :D EU COMECEI A MINHA TRAJETÓRIA NO KARATE ATRAVÉS DO KYOKUSHIN E GRACAS AO MEU 1° SENSEI É Q POSSUO AS HABILIDADES DESENVOLVIDAS HJ , E HJ CONTINUO A MINHA TRAJETORIA NO SHOTOKAN, OU SEJA, EU SÓ TENHO 10 ANOS Q TREINO (3 NO KYOKUSHIN E 7 NO SHOTOKAN, ESTAMOS INDO PARA O 11 ANO HEIN ) E SINTO MUITA SAUDADE DO PESSOAL DO KYOKUSHIN.

UM ABRAÇÃO PRA GALERA DO KYOKUSHIN, AE CONTINUEM ASSIM QUEBRANDO MTAS TABUINHAS..

OSS...

Offline samurai

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.184
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #16 Online: Abril 01, 2011, 09:04:22 »
No meu caso não é julgamento é sacanagem pura com os amigos que tenho no Kyokushin,  ;D ;D ;D ;D ;D ;D


OSS

julianoferreira

  • Visitante
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #17 Online: Abril 01, 2011, 09:42:41 »
Cara, primeiro... tenta não escrever em capslock, isso é extremamente mau educado na internet, por gentileza.

E assim, acho que você não entendeu o objetivo do meu tópico.

Eu quero debater com colegas Karatecas, através de suas experiências pessoais, os motivos pelos quais a relação entre Arte Marcial e religião (em especial as ocidentais) costuma ser tensa. Não estou aqui atrás de conselhos para um possível desconforto, que aliás nem existe. Usei os dois casos como exemplo, para contextualizar o tema.

Não existe qualquer tipo de desconforto entre mim e o referido professor de Jiu Jitsu, até pq assim, ele é professor e eu sou aluno, independente do Deus que ele acredite, a relação máxima é essa. Estou propondo uma discussão, de um ponto de vista neutro, sem julgamentos, de um tema ao meu ver polêmico.

Oss!

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.013
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #18 Online: Abril 01, 2011, 09:48:16 »
Quanto ao 1º caso, é um professor de JJ que prefere ter sua orientação através da Bíblia do que em outras doutrinas! Que mau há nisso? Por que o evangélico, quando faz alguma coisa é visto como marketeiro e 7/1? Pergunto isso numa boa, sem querer levantar polêmicas. Gente, pilantra existe em qualquer lugar! Mas o que é correto será reconhecido pelos frutos que produz. E pelo que o amigo relatou, o sensei ensina um JJ de respeito e de qualidade.

Quanto ao 2º caso, seu sogro não é ignorante, e nem se tornou algo pejorativo como fanático ou coisas do tipo, ele apenas conheceu algo que para ele é melhor e deve ser respeitado quanto a isso. O fato de serem parentes, ocasiona sim alguns conflitos, devido a intimidade que gera a "liberdade" para falar sem pensar, o que acaba gerando ofensas como vc mesmo mensionou. Não entre em conflito com ele de maneira nenhuma, seu comportamento e postura deverão falar por vc.

O interessante dos comentários que vi, é que todos concordam que um evangélico deve aceitar as artes marciais (solução para o caso 2), mas que colocar as doutrinas evangélicas ou ensinamentos cristãos dentro de um treino de artes marciais não convém (caso 1). Não acham que isso é um tanto paradoxal?

Prezados,

Sou karateca desde os 14, luto JJ desde os 10, e sou cristão desde os 20, formado em teologia, sou também contador. Meu Sensei é cristão! Nem por isso deixaria de treinar com qualquer amigo aqui do forum. Respeitaria a todos, e tenho certeza que seria respeitado por todos. Os casos extremos, são causados pela dificuldade dos não evangélicos em sempre achar que estamos pregando, e de muitos evangélicos não conhecerem a palavra como deveriam e se colocam em discussões que não estão prontos a participar.

E só para dar minha opinião, eu acredito sinceramente que artes marciais podem ser ensinadas sem doutrinas orientais, não são elas que fazem o karatê! E acredito mais ainda que as doutrinas cristãs se enquadram perfeitamente na prática do karatê.

Prezado Rhonin,

Vou falar para você o que já disse a outros.

Não tire como exemplo pessoas como Edir Macedo, para traçar o perfil dos evangélicos. Ele é uma pequena parte. A Bíblia diz que é necessário o joio crescer com o trigo, mas que na hora da colheita é feita a separação e o joio é lançado fora. Não fale do que você não conhece, comprando uma idéia pronta e malidicente. Igreja não busca BOLSOS para encher seus cofres, na verdade a igreja busca ajudar pessoas que estão perdidas, se vc não acredita, pelo menos pondere suas palavras para não ofender os honestos de sinceros de coração. Por favor, te peço!

Por enquanto chega de falar, esperarei novos comentários...

Um abraço a todos e fiquem com Deus!!!

julianoferreira

  • Visitante
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #19 Online: Abril 01, 2011, 10:27:04 »
Oss, Alexander!

Então, você fez uma leitura bem precisa dos dois casos. Logicamente que o atrito no caso dois pode ser intensificado por se tratar de parentes. E no caso 1, a qualidade do Jiu Jitsu do professor é incontestável. Para você ter idéia, ele foi um dos formadores de faixas preta da equipe do Thiago Tavares, atleta do UFC.

O que eu quis dizer não é que não convém colocar doutrinas evangélicas.
Mas veja bem, me corrija se eu estiver errado, Jesus pregou que deveríamos dar a outra face se agredidos, certo? Por mais que digamos que não, o Karate é sim uma prática de contato, em um Kumite o objetivo é aplicar técnicas que causem, ou pelo menos simulem lesões, no oponente. Nós, Karatecas, entendemos a diferença entre agressão e kumite, para nós está tão claro - ou pelo menos deveria estar - essa diferença.

Você, na condição de evangélico, como lida com isso?
Peço que compartilhe da sua experiência, até pq com base nisso poderei abrir um caminho para, quem sabe, ensinar meu sogro que Karate não é o caminho da violência.

Oss!

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.013
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #20 Online: Abril 01, 2011, 11:04:35 »
Prezado Juliano,

Para começar, gostaria de ressucitar aqui uma idéia que falei para o sensei Higino em outro tópico que teve aqui: "O cristão ele é ovelha sim, mas em sua casa ele é pastor, e pastor protege suas ovelhas"

Jesus ensinou sim a não violência, o karatê ensina a mesma coisa. O que as vezes soa como antagônico e não posso dizer que não seja, é que Jesus quando é preso, Pedro ataca um soldado lhe arrancando a orelha com uma faca, e Jesus então diz para Pedro parar pois quem vive pela espada morrerá pela espada. Entretanto, eu também não usaria a passagem que Jesus expulsa os comerciantes do templo como um parâmetro para justificar a prática do karatê. Quero dizer com esses dois exemplos, que não podemos olhar passagens e tirar interpretações. No primeiro exemplo, é o ensinamento que está entalhado em seu sogro, no segundo, o que alguns amigos aqui se pegaram para defender sua opição pela prática do Karatê.

Veja, tudo na vida é postura e infelizmente, o que a mídia se interessou em mostrar é o lutador "casca grossa", agressivo, valentão. O que tem entrado nas casas como exemplo de lutadores, é o cara do MMA, tatuado, que fala que vai matar o outro, e outras coisas mais. As notícias de brigões que lutam e agridem pessoas nas ruas, é o que chega nos nossos ouvidos todos os dias. Porém, como a maioria de nós vive no meio das artes marciais, conhecemos o outro lado. O lado dos professores com muita honestidade, paciência, tolerância, que buscam sempre o desenvolvimento do homem antes do desenvolvimento do lutador, e que nunca (certamente nunca) usarão seus conhecimentos de forma torpe. Eu tenho essa visão, por isso não me sinto em situação conflituosa. É claro, que tenho minhas limitações para algumas coisas tais como, saudar a Funakoch, ou fazer momentos de meditação nos moldes taoistas. Eu prefiro não saudar Funakoch e no lugar de meditação, prefiro orar. Ora, muitos podem me censurar, mas são opções! Por isso, agradeço a Deus de ter encontrado um grande sensei que é cristão, mas treinei minha vida inteira com senseis não evangélicos, e sempre manifestei minhas idéias, e sempre fui dignamente respeitado como sempre respeitei os dojos em que treinei.

Acho que vc deve mostrar este lado para seu sogro, sem forçar a barra, mas principalmente através de seu cunhado. Compreende?

Espero que meu relato te sirva de alguma coisa.

Um abraço e fique com Deus!!!


Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 416
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #21 Online: Abril 01, 2011, 13:04:56 »
Oss.
Tambem não sou religioso, nem frequentador de igreja, apesar de acreditar em Deus (porém de uma maneira diferente dos demais)

Falando da ideologia da questão levantada pelo camarada Juliano, acredito que se trata realmente de um paradoxo.
Existe sim esse conflito de religião/religiosos X artes marciais/lutas, no entanto, as artes marciais sempre tiveram uma ligação muito próxima, para não dizer quase irmã da religião. Como a maioria de nós - que gostamos de praticar e ler a respeito de artes marciais - sabemos, fontes indicam que as artes marciais tiveram sua origem na Índia. (Quer povo mais ligado à religião do que eles?) Posteriormente, China, onde se desenvolveu o kung Fu, arte praticada pelos monges budistas que como o próprio nome diz, viviam de religião. A própria religião em sí, sempre teve - e tem até hoje - ligação com guerras/lutas, basta analizar a situação no oriente médio, onde os conflitos são, basicamente, por ideologias religiosas. Sem contar que com o Cristianismo, foi pregado a paz, mas o HOMEM tambem realizou muitas "guerras santas", perseguições e coisas do tipo. No final das contas, termina, pelo menos na minha opinião, sendo uma questão que está encrustrada na capacidade de discernimento de cada um de nós do que é certo ou errado. Um artista marcial é, de modo geral, sereno e equilibrado, serenidade esta que é adquirida tambem nos treinos e seguindo a doutrina, que no caso do Karate, tem como lemas, por exemplo "ESFORÇAR-SE PARA FORMAÇÃO DO CARÁTER", "RESPEITAR ACIMA DE TUDO" e "CONTER O ESPÍRITO DE AGRESSÃO".
Ora! Isso faz de nós pessoas equilibradas e conscientes de nosso poder. Eu, pelo menos, nunca me envolvi numa briga, e agradeço isso ao equilíbrio que o Karate me deu. Sei de minha superioridade em termos de conhecimento como lutador em relação à maioria das pessoas comuns, logo, não vou me envolver numa contenda que possa ser evitada.

Alexander, gostei demais da citação do fato de sermos ovelhas/pastores, dependendo de onde estejamos.

Oss.
« ltima modificao: Abril 01, 2011, 15:16:19 por bruno_leite »
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

julianoferreira

  • Visitante
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #22 Online: Abril 01, 2011, 14:08:07 »
Bruno,

interessante seu ponto de vista. É aquela máxima, quando conhecemos o estrago que podemos fazer, menos estrago fazemos. Sobre o post do Alexander, sublime eu diria. Comentei a pouco com minha esposa sobre esse ponto de vista entre Pastor/Ovelha, ela que tem uma total aversão por igrejas (seja criada em meio ao fanatismo e vcs tb seriam), até achou interessante, e pediu para ler o tópico a noite, quando chegarmos em casa.

Essa passagem que você comentou a respeito do ataque de Pedro ao soldado Romano tb me soa paradoxal. Pelo menos não condiz com a postura ao expulsar os mercadores do templo. Mas como não estamos aqui discutindo a Bíblia, e sim Karate, deixamos para uma próxima oportunidade.

Eu acho que há, e sempre houve, uma distorção dos reais valores cristãos. Estudei Antropologia na faculdade, e me interessava bastante quando o tema era religião. Na verdade a essência de toda religião é a mesma, o mesmo dogma de paz que o Deus cristão pede, fala-se no Budismo. A retidão, honestidade, e outras virtudes que buscamos no nosso dia a dia, podemos encontrar na Bíblia, Corão, Torá, Cabala, e em praticamente todas as culturas. A diferente, no meu ponto de vista, é o nome que damos para essas coisas.

O Karate nos ensina as mesmas coisas, e os mesmos valores que inúmeras religiões, porém a maneira com que aprendemos é com suor, sangue e respeito, não somente com palavras.

O duro é explicar isso, tanto para Cristãos fanáticos, como para Karatecas ateus :)

Oss!

Offline Lourival Silva

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 430
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #23 Online: Abril 01, 2011, 14:50:13 »
Acredito que minha idéia sobre o tema está de acordo com o que o Bruno_Leite disse.

Não sou religioso (talvez até seja) mas acredito em Deus, mas certamente de uma forma extremamente diferente da grande maioria.

O que o Bruno disse é inquestionável, a religião foi e ainda é uma das principais causas de grandes matanças sem falar na miséria, opressão e etc...

O mal não está nas coisas, está na mente de que as vê e as manipula. Será que o sogro do criador do tópico descasca abobrinha com colher de sopa? Caso contrario tem que dar um toque pra ele que faca de cozinha (pexeira, lapiana, espada de baiano e etc...) é bastante nocíva.

Faz parte do ser humano ser bom ou ruim (principalmente ser ruim) além de ter o instinto de sobrevivencia como os outros animais. O leão é malvado? O tigre é malvado? O animal (fora o ser humano) quando é entendido como "malvado" é considerado como louco chegando a ser sacrificado.

O Karatê ou qualquer outra arte ou coisa não deixa ninguem a mercê do mal ao contrario poderá aliviar esta tensão. O problema é o que o individuo irá fazer com esta coisa chamada Karatê, faca, pedra ou até mesmo suas próprias garras. Ninguem precisa de Karatê para matar alguem enforcado com as próprias mãos.

Competitivo: Karatê é uma coisa inventada, não tem sentimento, só vai aprimorar suas habilidades e gerar impactos naquilo que vc já é.

Depois de ter dito tudo isto, devo admitir: Já presenciei testemunhos de mulheres dizendo que depois que os maridos passaram a ser religiosos suas vidas melhoraram. As contas começaram a caber na quantidade de dinheiro e a harmonia aumentou. Como ser contra uma coisa que melhora o lar de uma familia? Dificil.

Resumindo: Nós mesmos é que damos significados e valores às coisas até mesmo para a religião, e acreditem já nascemos mestres nisso.

OSS!

Offline Rhonin

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 26
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #24 Online: Abril 03, 2011, 16:38:03 »
Cara, primeiro... tenta não escrever em capslock, isso é extremamente mau educado na internet, por gentileza.

E assim, acho que você não entendeu o objetivo do meu tópico.

Eu quero debater com colegas Karatecas, através de suas experiências pessoais, os motivos pelos quais a relação entre Arte Marcial e religião (em especial as ocidentais) costuma ser tensa. Não estou aqui atrás de conselhos para um possível desconforto, que aliás nem existe. Usei os dois casos como exemplo, para contextualizar o tema.

Não existe qualquer tipo de desconforto entre mim e o referido professor de Jiu Jitsu, até pq assim, ele é professor e eu sou aluno, independente do Deus que ele acredite, a relação máxima é essa. Estou propondo uma discussão, de um ponto de vista neutro, sem julgamentos, de um tema ao meu ver polêmico.

Oss!

compreendi perfeitamente o objetivo e em nenhum momento disse que havia um desconforto apenas expus um ponto de vista e deixei uma sugestão caso lhe incomoda-se, isso não qer dizer q vc esta desconfortavel com a situação, mas como ouveram outros colegas efetuando algumas piadinhas com o ocorrido, deixei registrado u mponto de vista dieferencial para o mesmo

PS: peço novamente desculpas pelo caps lock pois é apenas um costume q tenho e naum é  po naum ter saco de ficar habilitando e desabilitando pra escrever bonitinho. Naum tenho nenhum objetivo de manifestar qualquer ação ou reação agressiva no forun ok

PS: para aqueles q acham q eu seja pastor ou evangelico ou cristão ja esclareço logo, não sou nenhum deles, apenas cultivo principios da filosofia oriental, e deixo registrado q também naum tenho nehum problema com nenhuma religião.

Pois como diz o dojo kun: respeito acima de tudo....

OSS...

Offline Rhonin

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 26
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #25 Online: Abril 03, 2011, 17:01:03 »
Prezado Rhonin,

Vou falar para você o que já disse a outros.

Não tire como exemplo pessoas como Edir Macedo, para traçar o perfil dos evangélicos. Ele é uma pequena parte. A Bíblia diz que é necessário o joio crescer com o trigo, mas que na hora da colheita é feita a separação e o joio é lançado fora. Não fale do que você não conhece, comprando uma idéia pronta e malidicente. Igreja não busca BOLSOS para encher seus cofres, na verdade a igreja busca ajudar pessoas que estão perdidas, se vc não acredita, pelo menos pondere suas palavras para não ofender os honestos de sinceros de coração. Por favor, te peço!

Por enquanto chega de falar, esperarei novos comentários...

Um abraço a todos e fiquem com Deus!!!
[/quote]

nobre colega Alexander em nenhum momento eu dei nomes aos bois, e tb não me referia ao caso citado pelo colega só para registrar faço parte de uma familia onde possuo 10 tios por parte de mãe e todos são evangelicos, entaum vc me desculpe mas pela experiencia de vida eu sei o q estou falando e tb em nenhum momento eu disse q todas as igrejas possuem interesse economico ou mercantil se preferir, eu disse q as federações estão cada vez mais mercantis como algumas ingrejas isto não quer dizer todas mas também não quer dizer nenhuma ok.
E concordo com a sua visão em q nosso colega juliano deve fazer o sogro dele enchergar o tamanho do equivoco através do genro porem se forçar a barra, porém mtas vezes nós karatecas precisamos ter a coragem de fazer coisas q muitas vezes as pessoas são conivente e aceitam pasivamente sem questionar, o q  quero dizer e q talvez o nosso colega juliano tenha q ter a coragem de sentar e coversar com o sogro dele mesmo sabendo q seu sogro poderá insistir no erro dele e até  falar alguma coisa q possa soar como ofensivo porém, sem perder a calma mostrar o beneficio q o praticante adquiri ao estudar uma filosofia marcial e salientar q o estudo da filosofia marcial não influencia em nada na questão religiosa escolhida pelo praticante...

OSS...

Offline Rhonin

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 26
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #26 Online: Abril 03, 2011, 17:46:44 »
nobre colega Lourival acredito q vc quiz dizer é q tudo possui o principio do bem e do mal, ou seja, o principio de Ying e do Yang, e o q define qual se sobresaltará no individuo é aquele q for mais alimentado, concordo q a maldade esta na mente do individuo mtas vezes, mas a nossa sociedade possui dois males terriveis q são cultivados por todos.
o primeiro é a intolerancia e o segundo é a ignorancia, mtas vezes herdamos esses dois males de nossos pais sem saber o pq e nem como apenas agimos da forma q fomos condicionados, vc pode tirar isso pelo pre-conceito (ou seja conceitos pré concebidos sem ter conhecimento da situação) todos temos ou ja tivemos pré-conceitos.
pq até buscarmos o nosso conheimento e decidirmos o q iremos seguir, como agir, somos influenciados por nossos pais, avós, amigos, escola entre outros isso é fato.

Em relação aos animais aos seus olhos o leão, o tigre o tubarão não é mau, mas para suas presas eles são com certeza, entaum ja digo q é uma questão de perspectiva, por exemplo: um grupo de 6 meninos acham q ficar chamando o gordinho de balofo num tem nada de mal, mas e o gordinho o q ele acha ?? compreende...

Referente ao competitivo os colegas q me desculpem mas vivemos em uma sociedade capitalista, onde em tudo ja exigem q vc seja o melhor: seja na hora da vaga de emprego, com as mulheres, com a familia em tudo, e quem disser q não tem no karate estará sendo ingenuo, um exemplo disso é quando vc vai se matricular e antes de se matricular pergunta: "q estilo é esse ??" e respondem: é o estilo de competição de semi-contato o estilo shotokan", isso eu ja vi inumeras vezes entaum não preciso dizer mais nada a respeito nééé...

e finalizando como vc informou o ser humano precisa de disciplina todos sem exceção, um exemplo disso: quando pequenos somos educados pra estudar quando vamos ao colégio, em algumas vezes não fazemos o q devemos e o resultado é a nota vermelha entaum os nosso pais vêêm a nota e tentam nos disciplinar a estudar pra recuperar aquela nota vermelha nos ameaçando com alguma forma de repressão (tipo muleque se repetir de ano vc vai ficar sem presente de natal, ou vc vai apanhar sério) e ai nos empenhamos o maximo para conseguir conquistar o resultado desejavel.

quando crescemos procuramos outras maneiras de nos disciplinarmos mas de uma forma incociente exemplo: na formação de uma familia, na doutrina religiosa, e na filosofia marcial (em alguns casos), e até no casamento, entre outros, porém se vc verificar o motivo q o indiviuo aderiu a qualquer umas dessa situações ele nunca irá dizer: "é q eu preciso me disciplinar" pq ele só terá conciencia q necessita da disciplina quando ele for mais mais maduro mentalmente.

OSS...


Offline Leomju

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 39
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #27 Online: Maio 02, 2011, 21:21:30 »
Sou evangélico... e karateca... bem vou dar minha opinião:

1. Jesus expulsou o pessoal do templo, usou um "arrozague de cordéis", isso é aquele chicote de couro trançado com tres pontas. Mas Jesus não era violento...

2. O karate é uma prática física e mental, acho mesmo que só deveria praticar karate quem fosse de alguma religião, por causa da moderação e do auto-controle... enfim karate não é de religião nenhuma, é uma coisa distinta... que é completado por uma religião que seja sã!!!

Oss
A técnica mais impressionante do Karatê é a de não precisar lutar, embora se saiba!

Offline GUICOMES

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.282
  • Votos: +0/-0
  • Rio Grande do Sul. Superior.
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #28 Online: Maio 02, 2011, 21:32:59 »
Jesus espancou pessoas com um chicote??? E aquele papo de virar a outra face?
Treine o que funciona, descarte o que não funciona ou é menos prático. Quem treina igual aos outros tende a ser como o resto.
You are all aware of the price of failure. (skeletor)

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.013
  • Votos: +0/-0
Re:Karate e Espiritualidade
« Resposta #29 Online: Maio 03, 2011, 10:11:53 »
É por isso que eu digo, não há que se justificar a escolha pela prática do karatê, através desta passagem que tem um contexto e um motivo que eu precisaria de pelo menos umas 3 páginas de word para explicar teologicamente as razões.

Prezado Guicomes,

"Aquele papo" de virar a outra face, é realmente um ensinamento de Jesus no Novo Testamento, o que revogava (para quem fosse Seu seguidor) o que dizia na Lei (antigo testamento) que era em suma, olho por olho dente por dente.

Então, cristão que faz karatê se utilizando de uma passagem bíblica que nada tem haver com a mesma, é má utilização e interpretação da Bíblia.

Um abraço a todos e fiquem com Deus!!!