Autor Tópico: Elitismo VS popularização  (Lida 7776 vezes)

Offline Kihoken

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 249
  • Votos: +4/-0
Elitismo VS popularização
« Online: Setembro 12, 2008, 13:21:37 »
O karate deve ser elitista (como era quando a faixa preta era para poucos) o popular?
Kohai Gabriel Bertazzoli.

Offline Leco

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 155
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #1 Online: Setembro 12, 2008, 13:42:27 »
O karate deve ser elitista (como era quando a faixa preta era para poucos) o popular?

Acho que esse tópico é uma espécie de continuação do "Síndrome de Evocação", mas respondendo ao que você está perguntando, na minha opinião, a faixa-preta era para poucos, pois eram poucos que treinavam muito e duramente. E exame de faixa não era um comércio.
A popularização pode trazer bons frutos pois da quantidade, você tira a qualidade. Mas no caminho que está, acho difícil.

Oss!

Offline Marcelo Carvalho

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 18
  • Votos: +1/-1
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #2 Online: Setembro 12, 2008, 14:02:47 »
No passado respondi um topico parecido com este. Diante disso, vou manter minha opinião.

Como todo esporte existem aqueles que vivem dele e existem aqueles que são apaixonados por ele. Nem sempre temos as duas coisas na mesma pessoa.

No karate não é diferente. Existem karatecas que treinam 5 horas por dia. Possuem profissionais a disposição, participam de eventos internacionais e aí vai...

Do outro lado existem karatecas como eu. Trabalhadores que lutam 8, 10, 12 horas por dia e mesmo assim conseguem treinar 2 ou 3 horas somente com o espírito (porque o corpo tá morto desde as 15:00).

Sou karateca desde os 9 anos de idade. Treinei kyokushin por 14 anos e não cheguei a preta (fui até a marrom). Estou no shotokan a 9 anos e vou me submeter ao exame de faixa preta este ano.

Agora eu pergunto: porque que um karateca dito profissional pode ter mais direito do que eu com relação a faixa preta. Assumo que posso não ter uma técnica apuradissima como outros karatecas que vivem disso, mas treino forte com garra, determinação, hikite, hikiashi e metsuke de gente grande. Me forneça o mesmo tempo e estrutura que fico igual ou melhor.

Por muitos anos ouvi essa historia de que faixa preta é para poucos. É verdade, mas esses poucos devem ser aqueles que tem o karate no sangue e não para aqueles que acham que seu kata é o melhor do mundo.

Offline Luiz

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.124
  • Votos: +1/-1
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #3 Online: Setembro 12, 2008, 14:20:14 »
Marcelo, voce perguntou e voce mesmo respondeu.. :D

O Karate é sem dúvida alguma para poucos, para poucos que buscam sua essência e têm esse espírito que voce descreveu ao dizer que trabalha até 12 horas por dia e ainda consegue arranjar forças para treinar.

Porém, não generalize os atletas, pode e sem dúvida alguma há nesse meio aqueles que são verdadeiros Karatecas e possuem talvez o "melhor katá do mundo".

Na melhor academia do Brasil com o melhor mestre voce com certeza encontrará esses dois exemplos e treinando em academias "picaretas" voce também encontrará Karatecas de verdade faltando-lhes talvez apenas alguem que lhe mostre o "CAMINHO"

OSS...
"Aqui se cultiva o corpo e a mente"

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #4 Online: Setembro 12, 2008, 14:36:06 »
o cheguei a preta (fui até a marrom). Estou no shotokan a 9 anos e vou me submeter ao exame de faixa preta este ano.



Porque tanto no kyokushin como no shotokan vc levou tantos anos para chegar a shodan? Foi opção própria, do sensei ou houveram interrupções no periodo de treino?

oss
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline Juan (opasto)

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 416
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #5 Online: Setembro 12, 2008, 14:57:01 »
o cheguei a preta (fui até a marrom). Estou no shotokan a 9 anos e vou me submeter ao exame de faixa preta este ano.



Porque tanto no kyokushin como no shotokan vc levou tantos anos para chegar a shodan? Foi opção própria, do sensei ou houveram interrupções no periodo de treino?

oss

Olá a todos,

Atualmente, pelo tradicional a carência mínima é de 8 anos.

http://www.fpktradicional.com.br/home/index.php?option=com_content&view=article&id=47:manual-exame-de-faixa&catid=44:exames&Itemid=111

OSS!
OSS!
Juan Claudio Martin

Offline Marcelo Carvalho

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 18
  • Votos: +1/-1
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #6 Online: Setembro 12, 2008, 15:03:21 »
Na época do kyokushin mudava muito de cidade. Meu pai era muito transferido. Só como exemplo, teve um ano que mudamos 7 vezes de Estado.

No shotokan eu tive 4 fatores que reduziram minha frequencia em treinos: casamento (no começo todo mundo tá apaixonado e quer dar mais atenção a esposa)  ;D ;D ;D, faculdade, especialização e um mestrado.

Todos estes fatores acabaram por adiar a minha caminhada em direção a faixa preta. Felizmente desde 2007 consegui aumentar meus treinamentos e me sinto preparado para participar do exame.

Treino karate por amor e cada treino faço como se você o ultimo. Posso não ser nenhum exemplo de técnica apurada, mas garanto que minha garra e dedicação é para poucos.

Por isso, fico chateado quando dizem que a faixa preta é para poucos. Pelo tempo de karate e pela dedicação já estou merecendo-a faz tempo.

OSS !!!


Offline fran

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 409
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #7 Online: Setembro 12, 2008, 15:06:26 »
Caro Avi,
Eu não vou responder a pergunta.
Mas, se tiver curiosidade o nosso exeme para faixa preta é feito uma vez ao ano, em dezembro.
Desse ano já está marcado para o dia 14/12/08 no Clube ACAL - Liberdade.

A parte da manhã é fechada apenas aos examinadores, auxiliares e candidatos, na parte da tarde os candidadatos fazem os testes de luta e é aberto ao público.

Dá uma olhadinha, se puder, e vai ver porque a faixa preta é para poucos.


Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #8 Online: Setembro 12, 2008, 15:23:02 »
Olá!
Isso é que é amor!
Só convidou o Avi.
Eu não posso ir?
Juro que não vou quebrar o kami dana no tobi gueri.
Oss!
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline fran

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 409
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #9 Online: Setembro 12, 2008, 16:24:56 »
Pedrão,
É que eu escrevi rapidinho demais, não era intençapo nenhuma nem de ser convite e nem propaganda.
Na verdade eu queria tentar dizer que nem um e nem outro, nem elitismo e nem popularização. Não critico o que os outros fazem mas valorizo o que eu acredito e vocês podem não gostar mas o Kyokushin consegue fazer essa poderiamos chamar vulgarmente de "filtragem" sem ser chamado de elitista.
Graças a Deus temos muitos alunos, muitas crianças e adolescentes (alias a quantidade de familias que treinam junto vem crescendo bastante) sem comercializar faixas, Dans etc....

Por isso citei o nosso exame anual para se obter a faixa preta.
Inclusive temos os candidatos veteranos.
Faço-te um convite especial então para ver nossos velhinhos sendo examinados.
É que convidado não pode mas se fizer a matricula ainda dá tempo de ser auxiliar no Kumite.
Veterano (acima de 35 anos)
Da marrom para a preta = 15 lutas (normal seria 20)
1º para 2º Dan = 20 lutas (normal seria 30)
2º para 3º Dan = 30 lutas  (normal seria 50)

Vai lá.

Offline ToraNoMaki

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 434
  • Votos: +2/-0
    • http://www.kenshinkan.com.br
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #10 Online: Setembro 12, 2008, 16:38:09 »
Oss.

Eu não acho muito tempo não. Levei 8 anos para chegar a Shodan.


Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #11 Online: Setembro 12, 2008, 17:50:37 »
Oss.

Eu não acho muito tempo não. Levei 8 anos para chegar a Shodan.



Treinando direto ou houveram interrupçoes otavio?
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline Antonio Pêcego

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 560
  • Votos: +6/-3
  • 1985 no RJ, soltando a perna em exame para shodan
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #12 Online: Setembro 12, 2008, 19:47:49 »
O karate deve ser elitista (como era quando a faixa preta era para poucos) o popular?

Kihoken, com propriedade o colega Leco se manifestou.

Penso que para galgar a faixa preta, na minha concepção, o karateca precisa de um plus, não basta só estar bom de kihon, kata e kumite, precisa de um tipo de amadurecimento que lhe permita ter uma postura de ciência da tamanha responsabilidade que vai assumir, e que com a preta se inicia uma nova e diferente jornada no estudo do karate (costumo dizer, é o ingresso no Ensino Superior).

O Mestre, que é aquele naturalmente vocacionado para sê-lo - uma vez que graduação, por si só, pode tornar um karateca formalmente mestre, mas não Mestre no mais amplo e profundo sentido da palavra-, é que deve dizer quando o seu aluno ou discípulo está maduro para fazer exame para preta, por isso sempre foi para poucos e ainda o é, guardadas as devidas proporções.

Hoje conversando após o treino da manhã, renomado Shihan disse-me que no Japão poucos vão além do 3º Dan por razões que não vem ao caso citar.

No geral, penso que o karate se popularizou nos últimos tempos, mas vejo com preocupação um perfil com tendência elitista nas exigências que estão sendo feitas aos karatecas de kumite em competição, com aquisição de luvas, protetores de canela e pé que apresentam um custo elevado, dificultando, sob esse aspecto, na minha ótica, uma maior popularização do karate como competição que é, quer queiramos ou não, o chamariz da garotada ou da massa na atualidade.

Oss !!!
Momo
"Conhecer os outros é sabedoria, conhecer a si próprio é Iluminação." Lao-Tzu

Offline Jose Fernando Pimentel

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 272
  • Votos: +5/-5
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #13 Online: Setembro 12, 2008, 22:22:39 »
Eu tenho um conceito diferente de popularização. Popularizar não pode ser facilitar as coisas e despencar o nível de exigência para se formar um faixa preta. O Karate é uma arte desenvolvida por camponeses, gente do povo. Essa é sua natureza.

Popularizar é dar oportunidades para cada vez mais pessoas poderem praticar. Tem muita gente com espírito e instinto de faixa preta, mas não tem a oportunidade de treinar. Abrir cada vez mais dojos e levar o Karate com sua filosofia, espiritualidade, conceitos educacionais e morais, bem estar físico e mental é desenvolver a arte. Vai ter mais faixa preta ? Claro, vai ter mais gente tentando. Isso não significa baixar o nível. É claro que todos nós conhecemos professores que visam lucro fácil e para isso apequenam o Karate. Mas a melhor forma de combate-los é com trebalho sério. Um dia os alunos dele vão treinar com você e a verdade salta aos olhos.

Não é uma questão de Karate ser para poucos. É uma questão de oportunidades para que esses poucos sejam cada vez mais.

Oss

Offline Kihoken

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 249
  • Votos: +4/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #14 Online: Setembro 13, 2008, 11:14:51 »
Criei este tópico por que depois do debate de “síndrome da evocação” fiquei confuso. Por um lado a importância da faixa preta não ser para qualquer um e por outro o reclamo da falta de kohais nos dojos. Aí pensei que existia uma contradição no fato de querer uma elite de faixas pretas e ao mesmo tempo desejar os dojos lotados. Mas lendo os post dos colegas ficou mais claro para mim. Acho que a frase do Sensei Pimentel resume perfeitamente:
“Não é uma questão de Karate ser para poucos. É uma questão de oportunidades para que esses poucos sejam cada vez mais.”
Obrigado.

Kohai Gabriel Bertazzoli.