Autor Tópico: Elitismo VS popularização  (Lida 9098 vezes)

Offline Mariana

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 25
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #15 Online: Setembro 13, 2008, 12:55:37 »
Eu não acho a popularização ruim, desde que não caia de qualidade.
A popularização é que possibilitou um amigo meu a fazer karatê. Ele agora é 4º lugar no campeonato mundial com 15 anos.

OSS
Mari :)

Offline Rodrigo (Rodfu)

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 776
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #16 Online: Setembro 13, 2008, 14:57:45 »
Só pra me manifestar...

É preciso vocês entenderem que o Gustavo é do tempo em que faixa preta eram os japas e um ou outro brasileiro. O faixa-preta era alguém muito acima dos outros, havia toda uma "mística" em chegar lá. Mas se a gente for observar no Japão é fácil pegar a preta. Eles realmente entendem que o treinamento começa na preta, não tem a importância que atribuímos aqui. Ainda é assim, a faixa-preta é um atestado de que o cara sabe muito ou então que concluiu o estudo da arte (pelos leigos, é claro). Na prática eu entendo que não há essa importância toda que mesmo os praticantes atribuem, acho que deveria haver uma diferenciação grande a partir de 3º dan, por exemplo. Professores e talvez competidores sérios devessem ter tal diferenciação. Dizer que só pode pegar a preta uma minoria muito superior à média eu acho exagerado, da mesma forma que é exagero a facilidade com que hoje se chega lá.
Abraços,
Rodrigo

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #17 Online: Setembro 13, 2008, 17:27:39 »
Só pra me manifestar...

É preciso vocês entenderem que o Gustavo é do tempo em que faixa preta eram os japas e um ou outro brasileiro. O faixa-preta era alguém muito acima dos outros, havia toda uma "mística" em chegar lá. Mas se a gente for observar no Japão é fácil pegar a preta. Eles realmente entendem que o treinamento começa na preta, não tem a importância que atribuímos aqui. Ainda é assim, a faixa-preta é um atestado de que o cara sabe muito ou então que concluiu o estudo da arte (pelos leigos, é claro). Na prática eu entendo que não há essa importância toda que mesmo os praticantes atribuem, acho que deveria haver uma diferenciação grande a partir de 3º dan, por exemplo. Professores e talvez competidores sérios devessem ter tal diferenciação. Dizer que só pode pegar a preta uma minoria muito superior à média eu acho exagerado, da mesma forma que é exagero a facilidade com que hoje se chega lá.

Na minha opinião perfeita a explanação do Rodfu. Até mesmo porque se voce coloca a obtenção da faixa preta como um "marco" quase que final, voce estará aceitando que algo conquistado em 6, 7 ou 8 anos é um marco final dentro de uma trajetória que no karate pode ter 40 ou 50 anos de aperfeiçoamento.

Agora eu tenho um pouco dedificuldade de entender o que  cada um entende por "popularização". Acho uma palavra bem ampla. O que é?

oss
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.475
  • Votos: +5/-2
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #18 Online: Setembro 13, 2008, 17:42:01 »
O velho Funa só ensinava pra elite. Não foi por acaso que foi pras melhores universidades.

Sou contra popularização de qq coisa, sempre estraga.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.858
  • Votos: +14/-25
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #19 Online: Setembro 13, 2008, 18:28:54 »
Olá!
Caro Avi, como Vc. sabe, hoje em dia é proibido falar disso ou daquilo, sob pena de ser taxado de "preconceituoso", e em muitos casos esse preconceito dá cana.
Mas mesmo assim vou te colocar o que Vc. já sabe e só perguntou para encher o saco:
A tradução de "popularização", que eles colocaram, querem dizer que o Karate não deve ser ensinado para "gente burra" e de "baixo nivel educacional", e Vc. já sabe de quem estou falando, não é de raça, ou credo, é de gente "mané" mesmo.
Veja que absurdo; no post acima da Mariana, o seu amigo por popularização teve a chanche de treinar Karate, e hoje é o quarto colocado no campeonato mundial com apenas 15 anos; isso é no minimo preocupante, pois um quarto colocado em um mudial e ainda de Karate, deve ser no minimo o quarto melhor lutador do mundo.
E que mundial?
Só eu,conheço uns 20 que são campeões mundiais.
Como agora não tem mais jeito, os "manés" que aprenderam, ensinaram para mais "manés", que estão formando mais "manés".
É o primeiro caso no mundo de progressão geométrica de"manés".(aliás,o povo brasileiro é em sua maioria de "manés").
Agora, eu aviso para não me encherem o saco com discussões  por este meu post, porque estou mal humorado, e não me custa nada mandar se $%&!!
Oss!
Pedro
 
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline Kihoken

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 249
  • Votos: +4/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #20 Online: Setembro 13, 2008, 19:50:22 »
O velho Funa só ensinava pra elite. Não foi por acaso que foi pras melhores universidades.

Sou contra popularização de qq coisa, sempre estraga.

Si as artes marciais não tivessem sido popularizadas pelo cinema, nenhum de nos (e isso inclui os faixa preta da antiga) estaria treinando karate.
Kohai Gabriel Bertazzoli.

Offline Kihoken

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 249
  • Votos: +4/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #21 Online: Setembro 13, 2008, 19:57:52 »
Avi pergunto o que é "popularização".

Popular para mim é aquilo acessível para todos.
« Última modificação: Setembro 13, 2008, 20:02:29 por Kihoken »
Kohai Gabriel Bertazzoli.

Offline DoghQuch

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 318
  • Votos: +0/-7
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #22 Online: Setembro 15, 2008, 07:58:11 »
Oss!

Pocha....esse é um tópico realmente complicado.
Vou dar o melhor exemplo que conheço sobre esse assunto.

A muitos anos atrais, quando comecei a jogar RPG (¬¬" antes que alguém faça graça, estou falando do jogo e não do exercício) existiam sistemas para todos os níveis de "habilidade" e interesse.

Existiam os sistemas muito muito simples, para as pessoas que estavam começando e não tinham ninguém para ensinar. Existiam os mais ou menos para aqueles que jogavam só para matar o tempo e sem comprometimento. E existiam os consideravelmente mais complexos para os caras realmente viciados gênios do mal anti-sociais!

E todo sistema era lançado ou republicado para atingir uma dessas fatias de mercado. Com revisões complexas para corrigir falhas, melhorar a jogabilidade e agradar cada vez mais os fãs de cada gênero de jogo.

Em um determinado momento alguém decidiu que queria TODAS as fatias de mercado e TODAS as pessoas que ainda nem sonhavam em jogar RPG. Assim começou um produto chamado RPG, um produto sem alma, sem responsabilidade, feito para agradar as massas que muda de ano a ano pela modinha com o único objetivo de ganhar mais dinheiro.

E assim, nós jogadores "sérios" nos vimos confrontados rapidamente por uma legião de adolescentes "especiais" que acham que roupa preta é fantasia e não fazem a mínima idéia do que se trata RPG.

Os sistemas estão ficando cada vez mais parecidos com video game e desenho japonês, pois essa galerinha nova acha que é tudo a mesma coisa.

Todos os eventos ficaram uma $%&! com um monte dessa gente tosca.

Não sei se fui claro, mas o ponto é esse: popularizar é diferente de banalizar.
"E depois de tudo, céu e terra aí estão, como se nada tivesse acontecido.
  A essa altura, a vida e as ações de um homem têm o peso de uma folha
  seca no meio da ventania..."

Offline Mariana

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 25
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #23 Online: Setembro 15, 2008, 10:18:16 »
Meu amigo é quarto campeão mundial de kata na categoria dele. Isso não quer dizer que ele vai bater em vocês todos ou ganhar de vocês todos em kata porque ele só tem 15 anos e é faixa roxa. Mas ele é MUITO BOM e provou isso dentro da categoria a que ele pertence.
Não sei porque só porque tem um monte de "manés" por aí, é que meu amigo não merece ou não honra aquilo que conquistou. Falar assim é fácil para quem não conhece ele e a história de vida dele. É fácil ligar o $%&!-se pra todo mundo e pra tudo que os outros passaram e tão produzindo por aí, mesmo que seja em campeonatos que muita gente acha que é besteira. Difícil é olhar pra tudo isso e ver "po, eu não tenho nada do que reclamar" e abaixar a cabeça pra essa pessoa. Eu tenho 17 anos, sou faixa marrom e totalmente abaixo a cabeça pra ele. Eu sei da história dele e dos esforços dele. Eu prefiro 10 mil vezes alguém como ele e humilde, do que um único  karateca fodão faixa freta sei lá que dan todo esnobe e que se acha melhor que todos, o que muitas vezes acontece. Pra mim, aquele que rala pra caramba e não é tão bom é muito mais karateca do que aquele que tem todas as condições para ser bom e nem rala tanto assim.
E a popularização, quando administrada de maneira correta, traz esse tipo de gente, que rala mesmo, às vezes não tem nenhuma condição, mas tá lá. É fazer a arte marcial porque gosta, porque quer fazer muito. Acho que ser acessível para todos é importante. É só nossos mestres saberem separar quem é bom ou que rala muito de quem é ruim ou não tem força de vontade, não tem espírito.

OSS
Mari :)

Offline DoghQuch

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 318
  • Votos: +0/-7
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #24 Online: Setembro 15, 2008, 10:44:33 »
Oss Mariana,

Tipo, ninguém está falando mal DO SEU amigo especialmente....a questão é que ter títulos e honrarias quer dizer pouco ou nada hoje em dia.

Só acreditamos vendo ou sendo muito bem indicado.
Talvez seu amigo seja muito bom talvez não, talvez ele mereça sua admiração talvez não. O centro dessa discussão toda é justamente esse, chegamos em um ponto em que tudo isso não quer dizer absolutamente nada e ele é só mais um entre muitos.
"E depois de tudo, céu e terra aí estão, como se nada tivesse acontecido.
  A essa altura, a vida e as ações de um homem têm o peso de uma folha
  seca no meio da ventania..."

Offline Mariana

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 25
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #25 Online: Setembro 15, 2008, 10:51:08 »
"Veja que absurdo; no post acima da Mariana, o seu amigo por popularização teve a chanche de treinar Karate, e hoje é o quarto colocado no campeonato mundial com apenas 15 anos; isso é no minimo preocupante, pois um quarto colocado em um mudial e ainda de Karate, deve ser no minimo o quarto melhor lutador do mundo.
E que mundial?
Só eu,conheço uns 20 que são campeões mundiais."

É disso que eu estou falando...
Não achei legal falar assim, mesmo que estivesse chateado, bravo ou sei lá o que.
Eu estava contra-argumentando.
Mari :)

Offline fran

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 409
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #26 Online: Setembro 15, 2008, 11:02:33 »
Mariana, não fique triste com esses velhos rabujentos,
Eu também tenho amigo que é Campeão Mundial.

Offline samurai

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.184
  • Votos: +0/-0
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #27 Online: Setembro 15, 2008, 11:06:48 »
Eletismo : Se elitizarmos o Karate provavelmente muitos de nos não teriamos condições de treinar devido a varios fatores socio economicos da nossa privada (Pais).

Popularização : Dar condições a todos que gostam da Arte do Karate pratica-la independente da sua condição social.

Banalização : É o que vem acontecendo, pois quantos mil Karatecas temos no mundo e mais ou menos umas 20 federações mundiais famosas, um cara por mais bem intencionada que seja, foi hulmide, e bla bla bla. ganha um titulo seja de kata, kumite, tameshiwari, melhor nó de faixa, enfrentando no maximo 10 oponentes por competição, cade os outros varios que não participam de torneios, que ganharam em outra federação, etc, etc.
Então por ano temos pelo menos 50 novos campeões mundiais, ta ficando muito campeão pra pouco mundo.


OSS

Offline jion

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 101
  • Votos: +3/-2
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #28 Online: Setembro 15, 2008, 13:02:28 »
 A popularização é benefica para tudo, já a elitização cria preconceitos e pessoas acham que são superiores que as outras.
 O perigo está na banalização do karate, onde para nós brasileiros se deu pela lei zico, com a criação de várias federações que nada acrescentam a arte.
 Sou contra o monopolio, mas penso que manter apenas as 2 confederações mais antigas( cbk e cbkt) seria o ideal, mas vivemnos em uma em uma democracia e temos que aceitar. o importante é separar o bom karateca independente da federação pertencente( até pq não precisa se filiar a nenhuma federação para estudar karate).
 Eu conheço um pouco da wkf e sei que muitos atletas que não se destacam na mesma filiam-se a outras federações e de repente são campeões mundias, acredito que tb acontece com a itkf a mesma coisa, pois são nestas duas que estão filiados os melhores karatecas do mundo( a exceções claro)
 Ocorre hoje tb uma banalização da faixa preta, e neste sentido concordo que é somente na faixa preta que se inicia o verdadeiro aprendizado da arte. hoje em dia vemos muitos karatecas que pegam a faixa preta e acham que já sabem tudo e abrem uma academia.
 Vou fazer uma analogia e gostaria que refletissem sobre isto:
 1 Dan- acabou de passar no vestibular
 2 Dan pro 3 Dan- concluiu o ensino superior
 Após isto vem a pos graduação( 4 Dan), mestrado ( 5 Dan), doutorado(6 e 7 Dan) e phd( 8 Dan acima).
 mas com a $%&! da banalização não se diferencia mais nada( banalização que ocorre em todas as federações).

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.858
  • Votos: +14/-25
Re: Elitismo VS popularização
« Resposta #29 Online: Setembro 15, 2008, 13:13:08 »
Olá!
Samuca, o problema de elitizar não é discriminar a parte socio econômica,é selecionar o grau de capacidade intelectual e condição de carater.
Eu já cansei de treinar e dar aula (dentro da minha limitação em ensinar)
a muitos Amigos sem condições financeiras (como eu)  que se mostraram vedadeiros Karatecas.
Não adianta fazer uma Arte Marcial parecer coisa simples,que somente bem treinada para um jogo,ganham-se titulos.Arte Marcial não tem titulo,tem um enorme confronto
emocional e fisico,que nos faz cada vez mais siceros e evolui incansávelmente nossa compaixão.
É mais instintiva do que racional. Por isso quem a pratica deverá ter um gigantesco
controle do ego,senão,vai orgulhar-se dos seus titulos conquistados pelas derrotas que impingiu, e nunca pelas vitórias que teve.
Quando um verdadeiro Artista Macial vence, entristece-se pela derrota do seu oponente,e nunca alegra-se pela sua vitoria.
E não é isso que se vê em campeonatos de um jogo que insistem em chamar de Karate.
Ainda bem, que deixei de preocupar-me e tenho a certeza; não tem e nunca terá algum ser humano que conseguirá chegar ao fim desse "caminho".
Oss!
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.