Autor Tópico: Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis  (Lida 6047 vezes)

Offline Simoes

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 621
  • Votos: +4/-0
    • http://www.kyokai.com.br
Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis
« Online: Novembro 12, 2007, 14:03:00 »
No último dia 10 no clube Petropolitano na cidade de Petrópolis realizou-se a copa Lirton Monassa. A copa Lirton Monassa já é realizada há 10 anos e continua até hoje a homenagear a memória do Sensei Monassa

O evento foi realizado pelo Richard Monassa, filho do Sensei Lirton, falecido no ano de 2000. O Sensei Richard é representante da ISKF no estado do Rio de Janeiro, e o campeonato foi nos moldes dessa federação, que na verdade são os mesmos da JKA, mesmo porque a separação das duas entidades se deu há muito pouco tempo. ;D

O campeonato foi pequeno mas de um bom nível, a cidade Imperial de Petrópolis é muito bonita com seus monumentos históricos, e o museu imperial continua um espetáculo, cheguei mais cedo só para visitá-lo ;D. Pena que quebrei o nariz em um infeliz acidente lutando com um colega de academia, coisas que acontecem no karate, depois da recauchutada no médico o nariz está meio torto mas o importante é que está dando para respirar. ;D

Segue abaixo o resultado do masculino adulto.

Kata
1-   Juninho – Escola de Karate Monassa
2-   Fernando Simões – Academia Kyokai
3-   Sergio Fernandes – Academia Kyokai
Kumite
1-   Juninho – Escola de Karate Monassa
2-   Alexandre Magalhães – Academia Kyokai
3-   Fernando Simões – Academia Kyokai
3-   Carlos Briu – Academia Kyokai

Offline Simoes

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 621
  • Votos: +4/-0
    • http://www.kyokai.com.br
Re: Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis
« Resposta #1 Online: Novembro 17, 2007, 11:14:12 »
Galera queria compartilhar com vocês uma experiência, que poderia ser classificada como terrir (modalidade de teatro onde se junta a comédia com o terror).

Depois do campeonato que descrevi acima, meu nariz ficou afundado de um lado, e para falar a verdade eu estava respirando mal deste lado.Os médicos que me atenderam na emergência disseram que era para não mexer na fratura, que iria ser mais traumático, era assim mesmo e me mandaram para casa.

Eu fiquei encafifado com esse negócio de só respirar de um lado e por recomendação de um amigo, ontem fui ver um otorrino que dizem ser um dos melhores do Rio, mas que atende poucos clientes pois já está com 70 anos e está meio que se aposentando. Chegando lá o consultório era daqueles antigos em prédios velhos de Copacabana, móveis pretos de jacarandá, pesadíssimos e com o encosto das cadeiras de couro preso com aquelas taxas grandes douradas, as pernas das cadeiras e coluna das mesas arredondadas como se fossem bolas uma em cima da outra.

A porta estava aberta e não tinha ninguém na recepção, ele não tinha recepcionista, então sentei na cadeira da recepção e esperei ele sair de dentro do consultório. Quando ele saiu, eu vi um senhor de 73 anos magro esquelético (não devia pesar nem 60Kg), careca, de baixa estatura e de feições finas (nariz, mão, braços), vestindo um jaleco branco, quando ele falou comigo vi seus dentes bem finos mas juntos na boca o que dava uma sensação de ter mais dentes do que o normal. Não tinha ninguém com ele no consultório, estávamos sozinhos, ele me fez entrar no consultório, passamos pela cadeira de exame e entramos em outra sala onde tinha sua mesa e uma cadeira (tudo de jacarandá preto), ele me fez aquelas perguntas letárgicas, nome, telefone, endereço e o que foi que aconteceu? Eu respondi a tudo e ele ficou anotando em um caderno quase sem olhar para o meu rosto, quando acabou de anotar, levantou a cabeça, olhou para mim e falou para irmos a cadeira de exame.

Confesso que aquele clima todo estava me assustando um pouco, no mínimo era desconfortável, mas o que mais me assustava era a cadeira de exame, não pelo seu aspecto antigo mas porque meu amigo já tinha me falado, algumas histórias que o médico amarrava com tiras de couro os pulsos dos pacientes na mesma, lembro que quando passei por ela a primeira vez fiquei procurando as  tiras de couro, mas não encontrei.

Sentei na cadeira e a primeira coisa que ele fez foi olhar meus ouvidos, depois minha garganta, mandou eu falar iiiiiiiiiiiiiiiiiii e eu pensei, meu problema não é no nariz? No final ele falou que o ouvido e a garganta estavam bons e que agora ele iria ver o nariz. Ele examinou, olhou por dentro e disse que tinha que colocar no lugar, reduzir a fratura, nessa eu argumentei:
            -Doutor tem que fazer mesmo?
            -Tem sim, se não depois você vai ter que operar no hospital com anestesia geral, ficar 24h internado, vamos fazer agora!
            -Mas doutor, não respirar por essa narina não me atrapalha muito.
            -Não, vamos fazer porque só tem 6 dias da fratura e ainda dá para fazer agora.

Nessa hora ele sem mais papo virou para trás e abriu um pequeno baú de metal, que lá de dentro saiu uma fumaça, e pegou um ferro fumegante, eu que não sou bobo nem nada, estiquei os braços para cima (ninguém vai amarrar eles) e fiz menção de sair da cadeira, não é que o maluco do médico se jogou contra mim querendo me fazer sentar na força, o velhinho era forte e eu estava com os braços esticados para cima, mas desculpe a modéstia era humanamente impossível ele me segurar ali.

Depois que eu levantei ele que tentou argumentar:
           -Vamos fazer meu filho, eu te dou anestesia local, olha a agulha é descartável.
           -Eu sei doutor, não é isso, é que eu to nervoso.
           -Vamos, se doer você não paga.
           -Não é questão de dinheiro doutor (ele não tinha plano e a consulta é R$150,00)
           -Deixa-me ver então com a mão aqui

Em pé mesmo ele esticou os braços para cima pegou meu nariz e fez a maior força, o nariz imediatamente estalou alto, e ele falou:
           -Pronto ta quase bom, vamos de novo

Ele repetiu o processo mais duas vezes e dois estalos depois o nariz voltou para o lugar, o melado começou a escorrer sujando minha camisa, calça e o chão do consultório, ele me deu uma canequinha de ferro para por embaixo do nariz sangrando e confesso que escorreram duas lágrimas de cada olho.
           -Ta vendo não quis com anestesia foi sem mesmo, na unha.

Ainda tive que agüentar ele falando isso, mas depois demos boas risadas lembrando dele tentando me segurar na cadeira. Minha impressão é que o velhinho é muito bom mesmo, seguro sabe o que faz, mas é da velha escola onde quem manda é o médico, paciente não tem escolha..... é ele é meio carniceiro mesmo.

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
Re: Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis
« Resposta #2 Online: Novembro 17, 2007, 11:59:36 »
 :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D

Oss Fernando Sensei

não consigo parar de rir, desculpe-me mas a situação descrita é muito louca,mas se voce ficou bom é o que interessa e fico muito satisfeito com a sua recuperação.

Oss
alberto/Santos.
yama-Alberto S. Almeida

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.475
  • Votos: +5/-2
Re: Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis
« Resposta #3 Online: Novembro 17, 2007, 12:28:36 »
Foi esse ai que tratou tambem da sua hemorroida?
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline Marcio Santos

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 259
  • Votos: +0/-3
Re: Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis
« Resposta #4 Online: Novembro 17, 2007, 20:25:24 »
Caraca Fernando......

Já havia ouvido falar duns médicos doidos assim!!! O que realmente foi engraçado, foi a maneira que vc descreveu a cena!!! Ainda estou rachando o bico........

OSS!!!!!

Offline Rodrigo (Rodfu)

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 776
  • Votos: +0/-0
Re: Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis
« Resposta #5 Online: Novembro 19, 2007, 13:46:23 »
Agora já sabemos que se o Simões precisar, num aperto, pode tentar a carreira de escritor... :)


Isso tá parecendo o acontecido com um colega do Judo, que teve uma luxação exposta no polegar mês passado. Chegando lá o médico olhou pro dedo e começou a tentar colocar no lugar. Deu mil e uma voltas com o dedo do cara até dar a setença: é, vai ter que operar. Deve ter algum tendão entre as articulações que tá trancando.

Isso, claro, o cara tava revirando os olhos já. Depois de toda essa manobra que ele foi dar a anestesia (que doeu pra burro também) e só aí que foram consertar o dedo.


Abraços,
Rodrigo
Abraços,
Rodrigo

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
Re: Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis
« Resposta #6 Online: Novembro 21, 2007, 06:34:41 »
Oss Fernando Sensei

Manda o endereço do Médico Otorrino para todos :D

Rodrigo San tem razão Sttefan King que se cuide,com um personagem destes logo teremos um novo best seller,com a mais nova sensação da literatura,esta situação dá um enredo legal até para cinema.

Avi  ??? ???cade voce,já pensou em montar um filme com esta argumentação ??? ???

Numa Noite escura, numa sala profunda de um corredor macabro surge ele ¨THE DOCTOR¨.

tem ser em inglês por causa das vendas no exterior :D :D


Oss
alberto/Santos.
yama-Alberto S. Almeida

Offline Simoes

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 621
  • Votos: +4/-0
    • http://www.kyokai.com.br
Re: Copa Lirton Monassa de Karate em Petrópolis
« Resposta #7 Online: Novembro 21, 2007, 09:15:10 »
Yama,

Parece que você leu a minha mente, uma das coisas que eu pensei quando fui recebido pelo médico, é que ele daria um ótimo mordomo para o castelo do Boris Karloff.

OSS

P.S.: Para quem não conhece o Boris Karloff, segue o link  http://www.imdb.com/name/nm0000472/
« Última modificação: Novembro 21, 2007, 09:17:34 por Simoes »