Autor Tópico: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?  (Lida 16869 vezes)

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #15 Online: Janeiro 01, 2010, 23:32:34 »
Oss André san

eu era criança e aqui em Santos,tinha a cavalaria na rua após as 19h00 e qdo os caras vinham,nem na calçada tu ficava,a ordem era ou entra ou apanha.

eu tenho um tio-avô que era  presidente do sindicato dos estivadores que foi colocado com mais companheiro em um navio cadeia " Raul " a margem da costa da baía de Santos,então tudo pode ter acontecido.

e este era o trabalho de quem o tinha,se fosse nos dias de hoje,muitos estariam brigando dos dois lados e obecendo as ordens dadas ou não.

Masahiro Sensei me contou outro dia que ficou na Federação com o Dr. Nassin,que era advogado,detido por um oficial do Exército que só saiu depois que o Mestre Shinzato intercedeu no caso,pois eles,o governo militar, achavam que era reunião de agitação.....

Oss
alberto
« ltima modificao: Janeiro 02, 2010, 05:54:30 por yama »
yama-Alberto S. Almeida

Offline DElia

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 535
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #16 Online: Janeiro 02, 2010, 01:33:42 »
Bom não entendo muito porque nem pensava em nascer na época mas pelo que meu sensei me disse ele era aluno do Akamine e só parou de treinar porque o obrigaram a fechar a academia e outros mestres que continuaram com suas academias foi por terem alunos militares

André,
a academia do professor Akamine teria sido então a única sujeita a uma ação repressora.
Um dos primeiros alunos do Professor Akamine foi o Pedro, nosso companheiro do Fórum, certamente ele contará as razões que levaram o mesmo a encerrar as atividades da academia.
Por outro lado, não foi um sentimento nacionalista que deu origem à revolução, mas sim um movimento anti comunista.
Oss



Opa então ele explica pra gente, posso não ter vivido na época mas tenho pleno conhecimento  que a ditadura militar foi um movimento anti comunista só que ao decorrer dela o nacionalismo foi imposto sim,o que gerava um falso amor a patria e o dever de não dar valor a nada que não fosse brasileiro coisa totalmente diferente de patriotismo


André,
parece que vc quer aprender e conhecer sobre o Karatê, então vou transcrever (parte do que já foi postado aqui mesmo no fórum) um episódio no qual tive participação ativa, na época da Ditadura Militar, que me levam a afirmar que há um grande engano na afirmação de que a academia foi fechada por ter um estrangeiro como dono.
"Grifei os pontos mais importantes, mas enviei a postagem integralmente para não perder o contexto".
A fundação da FPK ocorreu num momento crítico da vida nacional, sob o regime militar, sendo na época, entre outras coisas, vedada a reunião ou associação de pessoas sem autorização prévia, por outro lado no aspecto técnico, propriamente dito, haviam mestres e professores abrigados, e agrupados, sob diversas metodologias ou estilos, com objetivos e interesses não alinhados.
Sem dúvida, o grande mentor e líder do movimento que fundou a FPK foi o Professor Okuda, sua obstinação surda e cega, fez com que todos os obstáculos fossem superados ou esmagados.

Vale ressaltar que o processo para regularização do Esporte foi iniciado pelo Sagara Sensei, na Federação Paulista de Pugilismo, com um departamento especializado e auxiliado pelo Professor Sasaki. Quando o Okuda Sensei (por fortes razões pessoais) abandonou a academia do Sagara Sensei, foi seguido pelo Professor Sasaki, e criou uma nova liderança para o Shotokan, inclusive usando a sigla NKK Nihon Karate Kyokai e não o nome Shotokan. Neste processo o Sagara Sensei foi excluído pelo Okuda Sensei.
Os players na época eram os representantes dos estilos mais influentes como o Shorin-ryu, o Gojiu-ryu, o Wado-ryu, o Shito-ryu e a NKK do Okuda Sensei e seu grupo de trabalho, onde existiam “cabeças e peões”, os “cabeças”, indivíduos ligados ao regime vigente (pessoas leais e amigas que deram uma contribuição fundamental) e os “peões”, karatecas Antonio Gomes Martins, Ennio Vezulli, Morio Seki, Yasuiuki Sasaki e eu, (deram meses de trabalho, tempo e dinheiro). As portas eram abertas pelos “cabeças” e os “espaços” ocupados pelos peões, ou seja, uma reunião no CND antigo Conselho Nacional de Desportos (a entidade máxima do Desporto no País), era agendada pelos cabeças, os peões iam para fazê-la, era obtido um modelo para o estatuto, os peões tinham incumbência de datilografá-lo (eu tive a honra de realizar o trabalho datilográfico em 3 vias do primeiro estatuto da FPK), alguém seria homenageado num jantar, os peões rateavam a conta , e por aí vai!
A primeira reunião foi realizada na Butoku-kai, academia do Okuda, estavam presentes o nosso time e representantes das outras linhagens, como o Mestre Shinzato, o Mestre Buyo, o Mestre Matsumi, o Professor Ito, o Professor Yanaguisawa, o Professor Castanho, e alguns outros, e discípulos destes mestres e professores eventuais candidatos à dirigentes da FPK.
Momentos antes da reunião, percebi o clima da parada, (pensei f...) o Okuda Sensei estava com aquela cara quando chegava para puxar o treino da manhã, e um de nós cinco (Ennio, Gomes, Robson, Sasaki e eu) faltava ou “ele tinha respirado fundo”(sim porque para ele ficar puto não precisava de nada), ele ficava literalmente amarelo e mal abria os olhos, pode parecer redundância, mas é a expressão da verdade, o cara ficava transtornado. Ele tinha por vezes reações estranhas, estávamos todos ali para tentar estabelecer um objetivo comum, consolidar o Karatê, porque uma entidade federativa mesmo que esportiva, independente da qualidade técnica, deve adotar princípios democráticos. Só que com ele não era fácil, dizia na cara de todo mundo que só o nosso Karatê prestava e tinha valor, o dos outros não era nada ... ele balançava a mão na frente do rosto como se estivesse sentindo um cheiro desagradável ... percebi que, aquela primeira reunião onde havíamos investido muito tempo, muito trabalho, e muito dinheiro, poderia virar um desastre.
Pela minha origem no Karatê ser em outros estilos, eu era visto pelos outros mestres como uma cara amiga naquele monte de gente fazendo careta, é isso mesmo, os mestres foram recebidos de forma nada gentil. Eu tinha por todos e, especialmente, pelo Shinzato Sensei, um grande apreço e respeito
. No grupo que o acompanhava aquele dia, como sempre, estava um político cassado pelo AI5 que foi logo identificado por integrantes do nosso grupo que faziam parte do regime vigente. Criou-se um clima que excedia toda e qualquer previsão, uma coisa era Karatê e seus descompassos técnicos, agora coisas de política na época não se podia medir as conseqüências. Mas felizmente as coisas tomaram um rumo de equilíbrio e realizou-se a primeira reunião ...
Não foi fundada a Federação, durante aquela reunião, já que o Okuda Sensei no meio do caminho deu uma guinada na trajetória e fez com que apenas cinco associações assinassem a ata “em cima do joelho”, meses depois, que foram a Associação Butokukai, Associação Ito, Associação Matsumi, Associação Augusta e Associação D’Elia.
Reafirmo, que o mérito da criação e fundação da FPK é do Okuda Sensei, nós, seus seguidores, apenas trilhamos o caminho ditado por ele, já que só víamos o que ele queria e ouvíamos o que ele falava ... afinal ele era o Sensei e nos ensinava o melhor Karatê do mundo.
Oss

PS eu disse que o movimento revolucionário iniciou-se era anticomunista, e os livros de história contam isso, e mais, estrangeiros eram nossos parceiros na empreitada contra os comunistas (norte americanos participavam ativamente), criou-se sim, um sentimento de ufanismo.
Nacionalismo, segundo o Houaiss, referência pelo que é próprio da nação a que se pertence, exaltação de suas características e valores tradicionais, à qual em geral se associam a xenofobia e/ou racismo, além de uma vontade de isolamento econômico e cultural; como doutrina, subordina todos os problemas de política interna e externa ao desenvolvimento, à dominação hegemônica da nação


Ricardo

Offline André125

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 140
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #17 Online: Janeiro 02, 2010, 09:19:02 »
Bom não entendo muito porque nem pensava em nascer na época mas pelo que meu sensei me disse ele era aluno do Akamine e só parou de treinar porque o obrigaram a fechar a academia e outros mestres que continuaram com suas academias foi por terem alunos militares

André,
a academia do professor Akamine teria sido então a única sujeita a uma ação repressora.
Um dos primeiros alunos do Professor Akamine foi o Pedro, nosso companheiro do Fórum, certamente ele contará as razões que levaram o mesmo a encerrar as atividades da academia.
Por outro lado, não foi um sentimento nacionalista que deu origem à revolução, mas sim um movimento anti comunista.
Oss



Opa então ele explica pra gente, posso não ter vivido na época mas tenho pleno conhecimento  que a ditadura militar foi um movimento anti comunista só que ao decorrer dela o nacionalismo foi imposto sim,o que gerava um falso amor a patria e o dever de não dar valor a nada que não fosse brasileiro coisa totalmente diferente de patriotismo


André,
parece que vc quer aprender e conhecer sobre o Karatê, então vou transcrever (parte do que já foi postado aqui mesmo no fórum) um episódio no qual tive participação ativa, na época da Ditadura Militar, que me levam a afirmar que há um grande engano na afirmação de que a academia foi fechada por ter um estrangeiro como dono.
"Grifei os pontos mais importantes, mas enviei a postagem integralmente para não perder o contexto".
A fundação da FPK ocorreu num momento crítico da vida nacional, sob o regime militar, sendo na época, entre outras coisas, vedada a reunião ou associação de pessoas sem autorização prévia, por outro lado no aspecto técnico, propriamente dito, haviam mestres e professores abrigados, e agrupados, sob diversas metodologias ou estilos, com objetivos e interesses não alinhados.
Sem dúvida, o grande mentor e líder do movimento que fundou a FPK foi o Professor Okuda, sua obstinação surda e cega, fez com que todos os obstáculos fossem superados ou esmagados.

Vale ressaltar que o processo para regularização do Esporte foi iniciado pelo Sagara Sensei, na Federação Paulista de Pugilismo, com um departamento especializado e auxiliado pelo Professor Sasaki. Quando o Okuda Sensei (por fortes razões pessoais) abandonou a academia do Sagara Sensei, foi seguido pelo Professor Sasaki, e criou uma nova liderança para o Shotokan, inclusive usando a sigla NKK Nihon Karate Kyokai e não o nome Shotokan. Neste processo o Sagara Sensei foi excluído pelo Okuda Sensei.
Os players na época eram os representantes dos estilos mais influentes como o Shorin-ryu, o Gojiu-ryu, o Wado-ryu, o Shito-ryu e a NKK do Okuda Sensei e seu grupo de trabalho, onde existiam “cabeças e peões”, os “cabeças”, indivíduos ligados ao regime vigente (pessoas leais e amigas que deram uma contribuição fundamental) e os “peões”, karatecas Antonio Gomes Martins, Ennio Vezulli, Morio Seki, Yasuiuki Sasaki e eu, (deram meses de trabalho, tempo e dinheiro). As portas eram abertas pelos “cabeças” e os “espaços” ocupados pelos peões, ou seja, uma reunião no CND antigo Conselho Nacional de Desportos (a entidade máxima do Desporto no País), era agendada pelos cabeças, os peões iam para fazê-la, era obtido um modelo para o estatuto, os peões tinham incumbência de datilografá-lo (eu tive a honra de realizar o trabalho datilográfico em 3 vias do primeiro estatuto da FPK), alguém seria homenageado num jantar, os peões rateavam a conta , e por aí vai!
A primeira reunião foi realizada na Butoku-kai, academia do Okuda, estavam presentes o nosso time e representantes das outras linhagens, como o Mestre Shinzato, o Mestre Buyo, o Mestre Matsumi, o Professor Ito, o Professor Yanaguisawa, o Professor Castanho, e alguns outros, e discípulos destes mestres e professores eventuais candidatos à dirigentes da FPK.
Momentos antes da reunião, percebi o clima da parada, (pensei f...) o Okuda Sensei estava com aquela cara quando chegava para puxar o treino da manhã, e um de nós cinco (Ennio, Gomes, Robson, Sasaki e eu) faltava ou “ele tinha respirado fundo”(sim porque para ele ficar puto não precisava de nada), ele ficava literalmente amarelo e mal abria os olhos, pode parecer redundância, mas é a expressão da verdade, o cara ficava transtornado. Ele tinha por vezes reações estranhas, estávamos todos ali para tentar estabelecer um objetivo comum, consolidar o Karatê, porque uma entidade federativa mesmo que esportiva, independente da qualidade técnica, deve adotar princípios democráticos. Só que com ele não era fácil, dizia na cara de todo mundo que só o nosso Karatê prestava e tinha valor, o dos outros não era nada ... ele balançava a mão na frente do rosto como se estivesse sentindo um cheiro desagradável ... percebi que, aquela primeira reunião onde havíamos investido muito tempo, muito trabalho, e muito dinheiro, poderia virar um desastre.
Pela minha origem no Karatê ser em outros estilos, eu era visto pelos outros mestres como uma cara amiga naquele monte de gente fazendo careta, é isso mesmo, os mestres foram recebidos de forma nada gentil. Eu tinha por todos e, especialmente, pelo Shinzato Sensei, um grande apreço e respeito
. No grupo que o acompanhava aquele dia, como sempre, estava um político cassado pelo AI5 que foi logo identificado por integrantes do nosso grupo que faziam parte do regime vigente. Criou-se um clima que excedia toda e qualquer previsão, uma coisa era Karatê e seus descompassos técnicos, agora coisas de política na época não se podia medir as conseqüências. Mas felizmente as coisas tomaram um rumo de equilíbrio e realizou-se a primeira reunião ...
Não foi fundada a Federação, durante aquela reunião, já que o Okuda Sensei no meio do caminho deu uma guinada na trajetória e fez com que apenas cinco associações assinassem a ata “em cima do joelho”, meses depois, que foram a Associação Butokukai, Associação Ito, Associação Matsumi, Associação Augusta e Associação D’Elia.
Reafirmo, que o mérito da criação e fundação da FPK é do Okuda Sensei, nós, seus seguidores, apenas trilhamos o caminho ditado por ele, já que só víamos o que ele queria e ouvíamos o que ele falava ... afinal ele era o Sensei e nos ensinava o melhor Karatê do mundo.
Oss

PS eu disse que o movimento revolucionário iniciou-se era anticomunista, e os livros de história contam isso, e mais, estrangeiros eram nossos parceiros na empreitada contra os comunistas (norte americanos participavam ativamente), criou-se sim, um sentimento de ufanismo.
Nacionalismo, segundo o Houaiss, referência pelo que é próprio da nação a que se pertence, exaltação de suas características e valores tradicionais, à qual em geral se associam a xenofobia e/ou racismo, além de uma vontade de isolamento econômico e cultural; como doutrina, subordina todos os problemas de política interna e externa ao desenvolvimento, à dominação hegemônica da nação




 Como você disse eu estou muito interessado mesmo em aprender cada vez mais sobre karatê, seja na academia ou em livros e sites porque acho que todos se complementam.

Nesses dias que tive mais tempo por causa das férias e só viajo nesse mês,fico na academia quase metade do dia e nessa sempre tento sugar o máximo de informação do meu sensei seja de prática como de história e nessa posso ter interpretado mal o que ele me disse já que você tem um bom embasamento histórico  do assunto,então desculpa qualquer coisa aew  ;)

Offline DElia

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 535
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #18 Online: Janeiro 02, 2010, 10:09:58 »
Oss André san

eu era criança e aqui em Santos,tinha a cavalaria na rua após as 19h00 e qdo os caras vinham,nem na calçada tu ficava,a ordem era ou entra ou apanha.

eu tenho um tio-avô que era  presidente do sindicato dos estivadores que foi colocado com mais companheiro em um navio cadeia " Raul " a margem da costa da baía de Santos,então tudo pode ter acontecido.

e este era o trabalho de quem o tinha,se fosse nos dias de hoje,muitos estariam brigando dos dois lados e obecendo as ordens dadas ou não.

Masahiro Sensei me contou outro dia que ficou na Federação com o Dr. Nassin,que era advogado,detido por um oficial do Exército que só saiu depois que o Mestre Shinzato intercedeu no caso,pois eles,o governo militar, achavam que era reunião de agitação.....

Oss
alberto


Yama,
há muito tempo não vejo o Nassin (uma cara gente muito boa), eu o conheci junto com o Dr. Oswaldo Justo (mesmo quando Prefeito de Santos, varria a academia da Gal. Câmara as 6 da manhã) em uma reunião histórica, eram os fiéis "escudeiros" do Sensei Shinzato, formavam a linha de frente como conselheiros, como porta-vozes, como diretores da União Shorin, por diversas vezes eu os vi tomar a frente e defender o Sensei, sua Academia e seus filiados.
Oss
PS seu relato é a expressão da verdade, a "conversa" naquela época era essa mesmo!!!
Ricardo

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #19 Online: Janeiro 02, 2010, 11:05:08 »
Oss D'Elia Sensei

Dr. Nassin escreveu um livro a pouco tempo atrás e foi lançado aqui em Santos,sobre este período,eu não tive oportunidade de lê-lo ainda mais vou faze-lo em breve.

e ainda no fim do ano ele e Dr. Maurici Aragão Sensei,lançaram outro tipo bolso falando do relacionamento com o Mestre e as impressões de Okinawa qdo esteve por lá este ano passado.

Oss
alberto
yama-Alberto S. Almeida

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.858
  • Votos: +14/-25
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #20 Online: Janeiro 02, 2010, 11:33:17 »
Olá!
Caro André, O Sensei Akamine não foi isolado por regime politico e sim por problemas pessoais de teimosia japonesa.
Quando iniciei meus treinamentos de Goju, vindo da academia do Sensei Harada,foi na ABK Associação Brasileira de Karate, e ainda eram os responsáveis os Senseis Watanabe e Akamine,mas logo nos primeiros meses houve um problema entre os dois e o Akamine afastou-se da ABK (esse problema deve ter sido gerado como uma gota d'agua, porque o Watanabe inseriu o zenkutsu nos kihons e o Akamine abominava essa postura ) Me parece que o Akamine após sua saída deu aulas em outro lugar, mas apos algum tempo, eu o reencontrei atravéz de um aluno seu (Onohiko Tanaka-terceiro grau) onde reiniciei meus treinamentos e logo após na residência do próprio Akamine na rua Oriente.( ver foto no tópico fotos de antigamente ou coisa que o valha.
Porém, essa história do Akamine ter sido impedido pelo regime militar é conversa, nunca existiu.
Oss
Pedro   
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline André125

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 140
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #21 Online: Janeiro 02, 2010, 12:16:05 »
Olá!
Caro André, O Sensei Akamine não foi isolado por regime politico e sim por problemas pessoais de teimosia japonesa.
Quando iniciei meus treinamentos de Goju, vindo da academia do Sensei Harada,foi na ABK Associação Brasileira de Karate, e ainda eram os responsáveis os Senseis Watanabe e Akamine,mas logo nos primeiros meses houve um problema entre os dois e o Akamine afastou-se da ABK (esse problema deve ter sido gerado como uma gota d'agua, porque o Watanabe inseriu o zenkutsu nos kihons e o Akamine abominava essa postura ) Me parece que o Akamine após sua saída deu aulas em outro lugar, mas apos algum tempo, eu o reencontrei atravéz de um aluno seu (Onohiko Tanaka-terceiro grau) onde reiniciei meus treinamentos e logo após na residência do próprio Akamine na rua Oriente.( ver foto no tópico fotos de antigamente ou coisa que o valha.
Porém, essa história do Akamine ter sido impedido pelo regime militar é conversa, nunca existiu.
Oss
Pedro  

Vlw por explicar xD,acho que falei $%&! hehe... agora mudando de assunto você treina shotokan e goju ryu?
« ltima modificao: Janeiro 02, 2010, 12:19:57 por André125 »

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.858
  • Votos: +14/-25
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #22 Online: Janeiro 02, 2010, 13:04:54 »
Olá!
Não, só treino Shotokan.
Oss
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline Alexandre Gustavo

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 12
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #23 Online: Janeiro 15, 2010, 21:42:47 »
André, caso vá fazer uma visita no dojo do Sensei Kazurô, não aos sábado por enquanto, pois os treinos estão suspensos apenas nesse dia, em razão de uma enfermidade da Sensei Yukie.... 

Offline Zé do berço

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 39
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #24 Online: Fevereiro 23, 2010, 18:01:21 »
Goju Ryu -  RYUBUKAI
Mestre Yonamine
Endereço:‎
R. Zambeze, 136 - Carrão
São Paulo - SP, 03441-000

http://www.ryubukai.com.br/index.asp

Offline Shaolin do Norte

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 608
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #25 Online: Fevereiro 23, 2010, 19:29:37 »
Caros colegas,
Desculpem mas  ao pude deixa de registrar meus comentários sobre essa baboseiras política que escreveram!

Nó tópico dos cigarros, bebidas e “putaria” deixei minha opinião sobre os extremos. Extremismo sempre acaba dando zebra! A época do regime militar foi uma época de extremos. Ninguém era bonzinho, nem de um lado nem de outro. Nosso colega Yama comenta que:

...tinha a cavalaria na rua após as 19h00 e qdo os caras vinham,nem na calçada tu ficava,a ordem era ou entra ou apanha.

Pegunto: Na saída da Vila Belmiro, em um Santos e Palmeiras, você fica dando mole quando começa o movimento de Sangue Jovem e Mancha Verde??? Qual é a chance de se meter em confusão? A polícia desce a borracha e não quer nem saber... O que está acontecendo? Trata-se de um bando de idiotas que levam ao extremo o fato de torcer por um time e vem uma policia com atitude extremamente violenta para reprimir.Se você presenciou isso em sua infância, no mínimo tinha algo acontecendo!

Eu tinha cerca de 8 anos quando estava na porta a agencia do Banco do Brasil no Centro do Rio de Janeiro quando uns “revolucionários” resolveram que precisavam de um dinheirinho e foram assaltar o banco (por sinal, hoje tem cara do BANDO que está em ministérios enfiando nosso dinheiro na cueca... nesse caso CALSINHA!!!), e mataram o pobre do vigia que não tinha nada com isso...

Não sou a favor de ditadura, não sou político, não sou filiado a nenhum partido, só fico puto com a demagogia quando o assunto envolve os personagem (Um bando de babacas extremistas) que fizeram parte dessa história.
      Gustavo

Offline DElia

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 535
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #26 Online: Fevereiro 23, 2010, 20:07:05 »
Caros colegas,
Desculpem mas  ao pude deixa de registrar meus comentários sobre essa baboseiras política que escreveram!

Prezado,
quando o Sr. me coloca entre "Caros colegas" e classifica de "baboseiras políticas que escreveram!", preciso esclarecer que no meu relato não há extremismos, partidarismos, nem bobagens nem muito menos baboseiras, é parte da história do Karatê aqui de SP e não tem $%&! no que falei.
Respeito sua opinião, mas não desrespeite a minha e não classifique desta maneira fatos que são importantes para muitos de nós aqui de SP.
Ricardo

Offline Farkatt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 603
  • Votos: +0/-0
    • Bubishi - observatório das artes marciais em Pernambuco e no Brasil
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #27 Online: Fevereiro 24, 2010, 10:40:47 »
Relendo o tópico, eu acredito que o colega Gustavo (Shaolin) não se referia ao seu comentário D'Elia Sensei...

aproveitando, Gustavo, posso passar o que você escreveu acima, numa outra lista que participo ? sem te identificar... é que seu relato cai como uma luva num ponto que queria comentar lá...


Offline Shaolin do Norte

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 608
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #28 Online: Fevereiro 24, 2010, 10:42:33 »
Caro DElia,

Desrespeito é misturar Karate com Política!

Não é extremismo a polícia não permitir uma reunião de atletas porque isso tem "cheiro" de ato subversivo? Não é extremismo assaltar e seqüestrar em nome de um ideal? Não é extremismo torturar e matar um sujeito (seja de esquerda ou direita assim como fizeram Hitler, Stalin ou Fidel...)? ? ?

Sensei Pedro afirmou que o afastamento do Sensei Akamine se deu não por regime político e sim por problemas pessoais de teimosia japonesa. A história do Sensei Okuda, Mestre Yoshihide Shinzato assim como outros grandes pioneiros no Judo, Kung Fu e etc. são jóias que engrandecem a história das artes marciais em nosso país e não somente de São Paulo. De nada devem ser comparadas e misturadas com a política praticada pelo bando de loucos (Não vá se ofender caso seja corintiano também) que estavam à frente dos fatos que ocorreram de 1964 a 1984, sejam de direita ou esquerda.

Sem ofensa...
« ltima modificao: Fevereiro 24, 2010, 11:19:07 por Shaolin do Norte »
      Gustavo

Offline Shaolin do Norte

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 608
  • Votos: +0/-0
Re: Academia de Karate Goju Ryu em São Paulo na Zona Leste?
« Resposta #29 Online: Fevereiro 24, 2010, 10:54:40 »
Caro Farkatt,

Fique a vontade! Abraços.
      Gustavo