Autor Tópico: frescura ou descontrole  (Lida 6805 vezes)

Neto110

  • Visitante
frescura ou descontrole
« Resposta #30 Online: Maro 09, 2007, 22:35:24 »
Gustavo, e colegas, minha discussão é em tese.

POuco me importa como 2 atletas se comportaram num confronto aonde sabem que há risco de lesão. Se alguém assumiu enfrentar o risco, azar dele. Da próxima vez, ou combina outra coisa ou naõ luta.

Quando combato e me falam que é para valer, tenho que tirar o óculos, o que me dá muita vantagem: o meu foco é na distancia de ataque, embora perca a noção de profundidade, ams aí é azar do adversário também.

Entendo que Confrontar para "ver no que vai dar" dentro do karate é coisa muito perigosa porque um golpe bem dado o Pedro já falou o que ocorre.

Usei poucas vezes este karate "que resolve": tinha uns alunos faixa marron muito abusados (amigos, mas muito abusados) e tive, pelo menos 2 vezes, aplicar golpes contundentes.

Meu dilema,ana época, foi feio: eu sou amigo de todos e suas famílias... imagina a cena deles irem treinar, passar na minha casa para vermos filmes e voltarem com a mandíbula quebrada ou a mãe ser avisada que um deles está em coma na UTI? Eu teria minha carreira de médico encerrada na minha cidade e teria um monte de problemas com a justiça.

Já pensaram nisto? Não é hematoma, é fratura, lesão neurológica...Isto naõ tem como relevar. Se sou amigo de alguém, eu combino antes como vamos nos portar na luta, e se a pessoa fala que vai soltar o braço, eu me reservo o direito de continuar inteiro e deixar o outro inteiro, ou seja, naõ lutar.

Quando ensino a lutar oriento sempre o cuidado com a integridade do outro e com a própria. Falo das ideías diferentes, mas naõ aceito desrespeito a integridade física de ninguém.

Sei o que meu karate é capaz e sei o risco que isto envolve. Um aluno meu, já disse antes, esteve envolvido com um processo porque um mae gueri seu causou lesão do fígado do marginal que o atacou na rua e quase o matou (naõ foi dor de estÔmago e hematoma, foi cirurgia e internação 14 dias). OUtro amigo meu de Goiânia, ao reagir a um assalto colocou um menor infrator em coma 30 dias e respondeu processo por isto.

Os colegas certamente sabem nocautear, quebrar dentes, acertar rostos... mas quando lutamos karate em situação real, nossos objetivos são diferentes.

Sobre "naõ ter DOJO KUN" Gustavo, de um modo ou de outro vocês tinham um código de conduta na academia (é isto que é o dojo KUN), e é dele que falo. O que aprendi tem o que todos sabem. Ele naõ me engessa o pensar, naõ recito ele como um credo sem sentido, mas penso o que foi pensado quando decidiram colocar aquele ítem ali.

As razões his´toricas para o fato são as mais fáceis.

NO âmbito individual, porém, cada um sabe de si e...

... para que o karate serve para ele;

... o sentido do combate para ele;

Bem, é isto.

Edit: antes que pareça que não luto pesado, faço isto sim com colegas que sabem bem como luto o que dificulta muito meu trabalho, ams na minha opinião é esta a dificuldade. No mundo da pólvora eu não luto por supremacia sobre o outro, mas para conseguir superar meus limites, que são muitos. Temos alvos liberados e outros muito restritos, felizmente só tive uma lesão uma vez, no meu exame de nidan.

Offline DanielFalcao

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 24
  • Votos: +0/-0
    • http://www.karaterj.cjb.net/
frescura ou descontrole
« Resposta #31 Online: Maro 09, 2007, 23:26:18 »
Neto110, sábias palavras.

Oss

Offline fcsergio

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 335
  • Votos: +0/-0
frescura ou descontrole
« Resposta #32 Online: Maro 10, 2007, 01:05:39 »
Como diz o ditado: o que é combinado previamente não é caro.
- Se era Jiu-kumite, esses acidentes podem acontecer mas na minha opinião isso não lhe dispensa de pedir desculpas por respeito ao seu colega de treino. Se ele aceitará ou não são outros 500. Irá da percepção dele de interpretar se houve sacanagem ou não de sua parte.
- Se era apenas sombra e foi combinado cuidado para não machucar, vc errou e não fez o combinado. Deve desculpar-se pelo erro. Afinal vcs não estavam treinando na JKA, não é ? Vc merece levar uma porrada na próxima para aprender.
- Se foi combinado tchudan e vc entrou jodan por qualquer motivo, idem, (já aconteceu comigo e eu aceitei as desculpas na boa, mas por via das dúvidas acertei o cara na primeira oportunidade sem pensar duas vezes, para ele tomar mais cuidado da próxima vez)
- Se era algum tipo de kihon, faltou controle de ambas as partes e vc deveria se desculpar. A culpa seria mais de seu colega, pq ele teria obrigação de defender.
Em resumo, pedir desculpas é um ato de consideração ao seu "colega de treino" e não dói, além de preservar amizades ("adversário" nesse caso não seria a melhor palavra para empregar). Como diz a propaganda da Pirelli, "potência sem controle não é nada".
Sua resposta para com o seu colega de treino dentro do dojô foi inapropriada e desrepeitosa, inclusive com o seu sensei, pois apesar de ninguém temer ninguém na hora de lutar, existem normas de etiquetas para se comportar dentro do mesmo (cumprimentos, saudações, respeito à hierarquia, etc), que todos nesse fórum certamente estão familiarizados. Se falasse isso em uma competição estava fora, sem choro nem vela.
Portanto, acho que vc devia se desculpar se foi acidente. Se não foi, fale para ele e assuma as conseqüências como homem.
De qualquer modo, as chances de ele te acertar na lata em breve são grandes e não sem motivo. Como  ninguém gosta de fx. preta chorão, o mesmo se aplica aos fxs. marrom que em breve se tornarão preta. Se tomar porrada de volta e se não gostar, vai fazer ballet também...heheheheheheh.
Oss!

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.475
  • Votos: +5/-2
frescura ou descontrole
« Resposta #33 Online: Maro 10, 2007, 09:30:10 »
Só pra deixar claro:

Não estou advogando a violencia e sim a macheza.

Se fosse futebol, seria a diferença entre um beque entrar de proposito no joelho e quebrar o atacante ou num choque casual (que foi o caso), o atacante levar uma porradinha, sim pq foi uma besteira, o cara nem pro hospital foi e provavelmente nem sangrou.

Imaginem um centro avante depois de um encontrão desses, por as mãos nas cadeiras e reclamar.......resposta do beque será, VSF.

Continuo achando que a culpa é de quem deveria ter defendido e não de quem atacou. Alias a culpa é de quem deu a faixa preta pra um menino.

Eu tenho orgulho da minha faixa preta, de quem me deu, das pessoas que lutaram comigo nesse processo e fico puto de um bundão desses ter uma "igual" a minha.

Será que ele teria peito de viajar 1000km pra conhecer o Katsumoto com o kimono debaixo do braço, naquela situação?

Eu acho que faixa preta é muito mais uma atitude do que saber se a mão vira pra lá ou pra cá num kata, do que sabe dar "ushiro tobi ura gueri keage" ou qq outra babaquice de chute. Faixa preta e tomar na lata e nem por a mão, continuar lutando e depois ver como que fica. Isso esta em falta hoje em dia, o esportivo ensinou assim, se vc leva um soco no rosto finge que foi atingido por um AR15, não compactuo com isso de jeito nenhum.

Borchio, mete a mão nele de novo, vai por mim, Rs. Todos vão te respeitar.

Nota: Eu conheço o karate do Neto e posso afirmar que é forte. Devido ao fato de ser professor ele tem de ser mais ponderado do que eu, ainda mais pq seus alunos visitam aqui. Queria ver se um marrom desse na cara dele se ele não revidava.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline Borchio

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 409
  • Votos: +3/-2
frescura ou descontrole
« Resposta #34 Online: Maro 10, 2007, 11:59:10 »
OOSSS Gustavo aueieauhaueiheaiuhea
Experience is what you get when you don't get what you want

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
frescura ou descontrole
« Resposta #35 Online: Maro 10, 2007, 18:22:01 »
Gustavo

Eu tinha lido os topicos onde voce se desentendeu com sensei katsumoto mas essa informação da sua ida pra lá eu não sabia.

Tem gente que nasce com um dom pra isso ou praquilo, ganha dinheiro e no nosso mundo isso basta pra ganhar o respeito de todos. Vivemos num mundo onde voce vale pelo que tem e não pelo que voce é.

Pra mim um homem vale pelo seu carater e pela sua coragem. Coragem é algo pra poucos.

Voce ganhou um novo fã

oss

p.s.: Se bem que pra ir até o dojo do sensei katsumoto pra sair na porrada com ele tem q ter um parafuso a menos tambem, mas sei la, acho q isso tambem não deve ser de todo ruim.
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Tiozinho

  • Visitante
Humilde opinião sobre merdas que acontecem. Shit happens.
« Resposta #36 Online: Maro 10, 2007, 20:11:18 »
Das vezes que acertei alguém, sempre foi alguém mais graduado, o qual eu esperava tivesse melhor reflexo/força/eficiência, para a defesa, visto que era eu quem estava atacando. E nunca reclamei das vezes que tomei porrada nas costelas, e fiquei cabreiro toda vez que respirava achando que tinha quebrado algo.

Mas, somos todos humanos, há dias e há dias, inclusive no karate. Todos podemos ter nossos dias ruins, em que estamos menos eficientes. Das poucas vezes, - graças à Deus - que tirei sangue de alguém, eu fui o primeiro a pedir desculpas, perguntar se estava tudo bem, se eu poderia ajudar com algo. Da última vez, inclusive, fui eu que fui buscar gelo para o meu parceiro colocar na boca, que estava sangrando pelo lado de dentro.

O princípio, para mim, é o seguinte; Meu companheiro de treino, é meu companheiro de treino. Se eu o atacar fraco, estarei chamando o karate dele de fraco. A gente faz isso com menos graduados, em kihom ippom kumite, por exemplo, sem ofendê-los, pois eles estão no início.
Já faixa Roxa, Marrom, Preta, ... se quando atacar, não for com todos os meus recursos, estou dizendo para ele,: "Acho você inferior". E isso é muito triste para todos.

Por outro lado,  se por acidente, ocorre um contato no qual resulte ferimento, a obrigação é a solidariedade. Afinal, ele está emprestando o corpo dele para que a gente treine.

Num terceiro lado, se ele me dá um esporro, eu também o mandaria à $%&!, e posteriormente, dependendo da situação, pediria desculpas ao Sensei. E tenho certeza que o Sensei estaria do meu lado. E se não estivesse , paciência. Mesmo pequenas atitudes, são prova de caráter, de fortaleza e de humildade.  

Tudo isso, estou me referindo à treino, no Dojo. Não em competição.

Já mandei faixa marrom ir tomar no .. no Dojo, por após o Sensei ter dado uma instrução de formação quase ninguém entendeu por causa da música da Capoeira numa aula ao lado, o panaca começou a gritar, "vamos lá gente. deixa de moleza"... hierarquia, sim. Ego? Vai se $%&!. Ficaria puto até se fosse um faixa preta. Naquele ato, estava fazendo algo acho que o próprio Sensei faria, se pudesse. E se ele achou ruim... quem errou primeiro foi o outro. Se bem que um erro não junstifica outro, acho que fui benéfico ao cara por ensiná-lo algo. E se meu Sensei não concordar, não sei o que dizer,... paciência. Não sou robô e nem deixaria que o Karate me tornasse um.

Neto110

  • Visitante
frescura ou descontrole
« Resposta #37 Online: Maro 10, 2007, 20:12:46 »
Oss Gustavo.

Seu Karate pode ser chamado de qualquer coisa, menos fraco, por isto que eu insisto na minha fala.

Mas entendo que nenhuma faixa preta é igual a outra:

... o caminho de cada um é diferente;
... a quantidade de suor difere;
... a quantidade de amor pela arte diverge;
... a quantidade de sacrifício feito por ela difere;
.. as idéias sobre a faixa também diferem;

Mas em alguns pontos elas se assemelham:

...todas são pretas;
...todos os chodan são iniciantes cujo propósito é iniciar o aprendizado do karate;
...deveriam receber seus portadores atenção especial de quem permitiu que as usassem;

É como trato a questão.

Nâo gosto de levar a questão para macheza, porque vivemos num mundo civilizado e as questões da honra são tratadas por advogados e não pela força bruta, além do que, nem sempre dar conta do recado no campo físico quer dizer macheza, antes, pode significar é muita insegurança.

Sobre o elogio, obrigado.

Sobre minha reação, eu espero nunca ter demonstrado meus sentimentos para meus adversários, é muito perigoso quando nosso adversário consegue saber como pensamos ou sentimos, preferi deixando ele na dúvida e, nestes casos, geralmente faço o que o professor deve fazer, usar a mesma força aplicada com técnica superior.

Offline Takuan

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 7
  • Votos: +0/-0
frescura ou descontrole
« Resposta #38 Online: Maro 10, 2007, 20:38:23 »
Concordo com vários dos comentários aqui postados e também discordo de alguns, de forma fraterna.Na prática do jiu kumite acontece dessas coisas, e o Borchio mesmo disse que não foi intencional.O garoto que recebeu o golpe mesmo sendo preta ainda tem muito a aprender, errou em fazer estardalhaço.Se eu fosse o Borchio pediria desculpas ao Sensei pela atitude no Dojo(do xingamento), e continuaria a manter um relacionamento de camaradagem com o garoto demonstrando respeito pela prática lá conduzida.
 Abraços
Takuan
Obs.  Também não considero essa questão pelo viés da não macheza ou não.Conheço muitas mulheres com atitude exemplar no dojo.