Autor Tópico: Vou fazer minha parte  (Lida 4158 vezes)

Offline Zkorpione

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 149
  • Votos: +0/-0
Vou fazer minha parte
« Online: Junho 13, 2007, 23:19:04 »
Agora eu fiquei p...!
Realmente concordo que devemos valorizar mais - muito mais - nosso Dojo/academia/cômodo/cafofo/etc... onde treinamos do que às organizações em que estejamos relacionados, mas também já que faço parte disso e tô cansado das politicagens vou fazer alguma coisa, mesmo que seja abafado ou em vão eu preciso fazer!
Vou fazer um trabalho-pesquisa tratando a respeito da situação do karate aqui no país e vou mandar pra Deus e o mundo (não tô nem aí se vão ou não ler, mas vão saber que eu tenho opinião e a faço saber). Depois disponibilizo aqui no fórum também. Acho que há várias pessoas aqui no site com a mesma idéia em relação a organização do karate. Já li as opiniões do Marascas, Dan dentre outros em que defendem ou pelo menos gostariam de uma gerência única de uma Federação com seus respectivos departamentos: olímpico, tradicional, contato... Cansei da politicagem, que m....! >:(

Até.
« Última modificação: Junho 15, 2007, 15:46:31 por Zkorpione »
Coração de Karateca não bate, faz ippon.

Piá

  • Visitante
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #1 Online: Junho 14, 2007, 20:27:58 »
Amigo Roni,

Por muito tempo da minha vida também acreditei que a melhor solução seria a unicidade, a centralização, a verticalização das instituições. Hoje não penso mais assim e nem acredito nestas idéias. Tampouco defendo nossa estrutura organizacional do Karate, que dá margem á tanta coisa que todos sabemos e julgamos errado.

Mas TEM que haver outro modo, que não seja a bagunça mas que não seja a centralização, senão vamos ter organizações como a

FederaçãoPaulista de Futebol
http://www.futebolpaulista.com.br/bn_conteudo_secao.asp?opr=104&sec=104

e a Confederação Brasileira de Futebol.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ricardo_Teixeira

Ricardo Teixeira está no cargo há cinco mandatos, desde 1989, por ser genro do João Havelange.

Nenhum dos dois tem algo a ver com Futebol.

Parece que no Volley, as grandes equipes sairam da Federação e criaram uma Liga. Talvez dai venha o crescimento do Volley.

Oss. Boa sorte na empreitada. Aguardo ansioso para ler.

Neto110

  • Visitante
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #2 Online: Junho 14, 2007, 22:59:20 »
Não concordo de modo algum com unificar administração de nada.

Trabalhei com federações e entendo que quanto amis federações melhor as associações estão melhor servidas: elas podem escolher com quem ficar.

Uma só orgnaização em qualquer nível é perigoso.

Offline Zkorpione

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 149
  • Votos: +0/-0
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #3 Online: Junho 15, 2007, 15:51:15 »
Desculpe-me Augusto, em uma postagem antiga (passei um bom tempo procurando hoje e não achei, mas ainda acho a danada!) havia lido uma afirmação sua dizendo que não era tão difícil ou que era pelo menos questão de querer para unificar em uma só Confederação, logo após Marascas ter escrito sua preferência por esse tipo de gerência. Interpretei erradamente sua fala.
Já corrigi o post anterior o qual citei seu nome incorretamente, desculpe-me novamente.
OSS.
Coração de Karateca não bate, faz ippon.

Neto110

  • Visitante
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #4 Online: Junho 16, 2007, 09:03:27 »
Sem Stress.

Todos podemos equivocar, e com minha idade não acho difícil eu estar ficando esclerosado.

Em todo caso, fique registrado que administrçaão de desporto naõ é atividade esportiva mas política e não concordo em haver uma só linha política na administrçaão de nada porque o ser humano é cheio de defeitinhos morais desagradáveis e posições de grande poder acabam atraindo grandes corruptos que se disfarçarão de qualquer coisa para estarem com ele.

Em todo caso, não estresse, pode deixar o tópico como estava, você exerceu seu direito de expressão falando o que achava e foi sincero. Eu apontei minha idéia e agora, vamos voltar para as makiwaras...

Offline RicardoCosta

  • Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #5 Online: Junho 25, 2007, 07:43:06 »
Vá para seu Dojo e treine Karatê.

O resto não serve e não importa para nada.

Oss.
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

Offline Zkorpione

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 149
  • Votos: +0/-0
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #6 Online: Agosto 07, 2007, 17:38:17 »
Olá RicardoCosta! Não havia visto esta sua resposta, foi mal.

Quanto a "Vá para seu Dojo e treine Karatê." Tô contigo e não abro! É o que eu adoro fazer, e é o melhor dos conselhos que alguém pode dar a qualquer um que goste de karate. Obrigado.

Agora não importar pode até não importar se você ignorar... servir, serve sim para tirar dinheiro e te passar raiva e é por isso que eu tô trabalhando num projeto, pois as (con)federações podem desempenhar um papel melhor e mais digno a respeito do karate.

E quanto a isso, tenho pesquisado bastante material, sobre quem foram os dirigentes e quem são atualmente. Até parece que estou montando um dossiê ;D.
Mas o assunto que mais me interessa eu só encontrei obscuro e parecendo faltar fatos/informações. Então se não for pedir demais, alguém poderia elucidar quais foram os fatores que consolidaram na fragmentação da antiga CBK para as atuais diversas outras (con)federações?
Grato.
Coração de Karateca não bate, faz ippon.

Roberto Pimentel

  • Visitante
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #7 Online: Agosto 07, 2007, 23:40:30 »
.

Eu fui um dos fundadores ca CBK. Antes da sua fundação, todos eram registrados nas Federações Estaduais e na Confederação Brasileira de Pugilismo.

O que alavancou a criação foi a  elevação do Karate como desporto olímpico (passo que antecede sua promoção a modalidade olímpica). Por muitos anos, houve um "cabo-de-guerra" entre as ligas mundiais WUKO e IAKF pela aceitação no Comitê Olímpico Internacional. A WUKO, atual WIKF, venceu.

O primeiro Presidente, por consenso e respeito a sua pessoa foi o Prof. Marcelo Arantes. O Vice-Presidente, o Prof. Lirton Monassa.

Foi organizado um encontro nacional em São Lourenço, M.G., onde foi formulada a CLK (Consolidação das Leis do Karate). Por solicitação do Presidente e do então Diretor Técnico, Prof. Teruo Furusho, fui o relator da legislação criada. Todos tínhamos a sensação de que o Karate se organizaria e se desenvolveria muito bem.

o Brasil, que era filiado à IAKF mudou sua filiação para a WUKO, seguindo orientação do COB. Isso aconteceu em todo o mundo e a IAKF esvaziou por completo.

Mas nesse momento (não me pergunte porquê) o Kyoshi Nishiama resolveu rescussitar a IAKF como Karate Tradicional, entrando em processo retrógrado ao status quo então vigente.

Atenderam a seu chamado alguns Professores no Brasil e criaram as Federações e Confederações Tradicionais (e olha que isso foi antes de existir a Lei Zico - vá se entender).

Mas a parcela de Professores que se separaram foi pequena, apesar de alguns de muito renome e merecedores de todo o respeito da comunidade Karate-Ka no Brasil.

A CBK continuou se organizando sob o comando do Prof. Marcelo Arantes por um mandato inicial de 3 anos, por norma estatutária. Findo esse período teríamos novas eleições.

Nessa hove um grande embate entre duas chapas. Uma tendo como figura cantral o Sr. Furusho e outra o Sr. Edgard Ferraz. Muitas críticas de conduta foram feitas por ambos os lados. Se funadamentadas ou não, acho que jamais saberemos. Virou discursão e rixa.

O Sr. Ferraz foi eleito no ultimo voto pela Federação Gaúcha, presidida então por meu amigo Nelson Guimarães.

A situação tornou-se massa crítica e acabou resultando numa divisão a nível nacional entre a CBK e a Interestilos.

A CBK manteve sua linha de trabalho.

Já a Interestilos perdeu o próprio rumo devido a um enfrentamento interno do Sr. Furusho e do Sr. Oswaldo Messias (Presidente e Vice). Acabou por se dividir em duas que tomaram o mesmo nome e foram tentar disputar na Justiça essa lide.

Depois disso, virou bagunça mesmo. Todo mundo percebeu como era fácil abrir Federações e Confedarações e a multiplicação aconteceu.

Não exite possibilidade de entendimento.

Se (SE MESMO) houver algum forte motivo ou interesse em uma unificação, só por imposição vertical, de cima para baixo, imposta por autoridades anteparadas pela Lei. E se isso ocorrer, vai ser uma briga atrás da outra, em movimento sem fim.

Tudo o que descrevi até agora foram fatos que testemunhei e/ou participei. Agora darei minha opinião:
Alcançar a Faixa Preta (não só em Karate, mas em qualquer outra modalidade) reuqer do praticante uma obstinação brutal. O sujeito tem que ser muito teimoso.
Conclusão: Todo Faixa Preta tem um defeito de fabricação - são todos teimosos.
(Por favor ninguém se ofenda, pois me incluo aí também - sou teimoso o suficiente para me tornar intrutor de teimosia de todas as mulas empacadas do mundo).
Acontece que alguns Faixas Preta (todos teimosos) se tornam professores, árbitros e dirigentes. Portanto só temos dirigentes teimosos (para não dizer cabeça-dura, pois alguém poderia não gostar).

Consenso? OSS  HAI  HOHOHOSS HAHAHAI. JAMAIS.

Até que a grande maioria compreenda e vivencie que a prática do Budo deve flexibilizar o ego (e não enrigecê-lo) veremos essa desorientação continuar e nossas criança e jovens serem mais atraídas por outras práticas como o BBJ, Muai Thay, Krag Magá, etc.

Sofre o Karate e sofremos nós.

OSS

Offline Luiz

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.124
  • Votos: +1/-1
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #8 Online: Agosto 08, 2007, 09:26:41 »
Parabéns Roberto Pimentel...

Muito sensato, apesar do cabeça dura... ;D

OSS...
"Aqui se cultiva o corpo e a mente"

Offline Antonio Pêcego

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 560
  • Votos: +6/-3
  • 1985 no RJ, soltando a perna em exame para shodan
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #9 Online: Agosto 08, 2007, 10:53:57 »
Roberto Pimentel Sensei esclareceu a questão de tal forma que curvo-me ao explanado, passando a reflexão serena do meu pensamento acerca desse fato, notadamente sobre certos aspectos, em especial da união.

Oss !!!

Antonio Pêcego - Araguari/MG
« Última modificação: Agosto 08, 2007, 10:57:24 por A.Pêcego »
Momo
"Conhecer os outros é sabedoria, conhecer a si próprio é Iluminação." Lao-Tzu

Lezon

  • Visitante
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #10 Online: Agosto 08, 2007, 10:56:42 »
Meus caros,

Praticamente já tudo foi dito pelo Roberto Pimentel, ao qual dou os meus parabéns.

Todavia, para me sentir bem comigo mesmo, tenho que acrescentar mais qualquer coisa ao assunto, nem que seja pela última vez.

É sobre o estado caótico da (des) organização em que se encontra o Karate e sobre as responsabilidades...

Eu que até sou de fora, que não conheço  nenhum dos intervenientes, tenho outra visão mais clara e isenta de simpatias e /ou interesses na questão. Então lá vai…

Se tudo vai rolando mal na CBK, se o presidente se eterniza no lugar, se tudo que está à sua volta não tem competência, se todos eles são corruptos, sim, se tudo isto é verdade, eu que nada tenho a ver com o  assunto, concluo facilmente quem são os verdadeiros culpados dessa situação permanecer, e não é preciso ser doutor ou tirar um curso especial para o saber…

A minha conclusão é esta, e se doer, a "carapuça" é para quem servir: são aqueles que numa atitude “covarde” abandonaram o barco e que passam agora o tempo a dizer mal de tudo e de todos. Esquecem-se que isso revela muitas vezes o camuflar das suas próprias incompetências e os seus complexos.

Os que abandonaram o barco desinteressados do poder, ou porque não concordavam com o rumo que as coisas estavam a seguir, pura e simplesmente saíram e não andam aos quatro ventos a dizer mal de tudo.

O presidente eterno e seus caciques, esfregam as mãos de contentes e até agradecem que os que dizem mal continuem a fazê-lo, mas sempre fora do seu barco.

Portanto, os verdadeiros culpados da situação são os ”maldizentes” que muito dizem mas nada fazem!

Tenho dito.

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.475
  • Votos: +5/-2
Lezon
« Resposta #11 Online: Agosto 08, 2007, 12:29:15 »
Não é uma questão de abandonar o barco.

Os verdadeiros alicerces do karate brasileiro, nunca entraram no barco. A bagunça vem lá de tras, bem antes da existencia da CBK.

Qualquer um que tenha ido nas reuniões da FEKERJ nos anos 70 sabe do que eu estou falando.

Muita gente que não tinha educação, instrução e formação tentando arrumar uma boquinha pra arrumar um qualquer.

A CBK leva a culpa mas a bagunça vem de antes.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline Zkorpione

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 149
  • Votos: +0/-0
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #12 Online: Agosto 08, 2007, 15:15:39 »
Obrigado pelas explicações de todos.
Gustavo-RJ, poderia explicar um pouco mais essa bagunça de antes da CBK?
É que eu nasci bem na década seguinte...
Coração de Karateca não bate, faz ippon.

Roberto Pimentel

  • Visitante
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #13 Online: Agosto 09, 2007, 01:11:35 »
Oi Gustavo.

É verdade, a bagunça vem de antes.
Entenda bem, em momento algum disse que a CBK criou novo erros, já que muitos dos paradigmas e comportamentos de seus dirigentes realmente são "cultura herdada" do que existia anteriormente.

Por favor me tira uma dúvida. Nea sua foto aparecem você e?

Abraço.

Lezon

  • Visitante
Re: Vou fazer minha parte
« Resposta #14 Online: Agosto 09, 2007, 11:51:32 »
Caro Gustavo,

Seja como for, antes ou depois, agora as coisas estão pelos vistos tão ou muito pior.
Na verdade, por causa de lutas teimosas de faixas pretas como diz e bem o Roberto Pimentel, é que o Karate perde terreno para outras modalidades.

Em Portugal aconteceu exactamente o mesmo, reuniões atrás de reuniões das quais eu também fiz parte, até que alguém de cima deu um murro na mêsa e tudo lá foi caminhando para uma normalidade insitucional. Isto foi há 20 anos atrás e em Espanha há 25.

Meus amigos, assim, como estão as coisas, são as crianças e os jovens deste país que estão a ser totalmente prejudicados e o próprio Karate que enfraquece cada vez mais! Que culpa tem a criança ou o jovem das lutas "intestinas" dos tais faixas pretas que lutam pelo poder e /ou pelos seus interesses pessoais?

Haja alguém de que dê o tal murro na mêsa...

Hai!!! Oss!!!