Autor Tópico: Sobre bases  (Lida 158 vezes)

Offline Joanir

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 22
Sobre bases
« Online: Agosto 15, 2016, 22:31:20 »
Osu... gostaria de saber sobre as bases que treinamos. Onde eu treino quase não se treina em outra base que não seja zenkusu dachi, eventualmente kokutsu dachi. Minha pergunta é sobre quando usar cada base. Eu sei que existem muitas bases no Karatê. Mas não sei sobre sua utilização. Quando em uma situação de luta (não kumitê) usa-se zenkutsu, kokutsu ou outras bases? Agradeço desde já pela atenção e disponibilidade.


Offline Eros José Sanches

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 188
Re:Sobre bases
« Resposta #1 Online: Agosto 16, 2016, 19:06:15 »
Osu!

Joanir, suas perguntas são muito pertinentes.

Vamos fazer algumas observações sobre as bases ou posturas (Dachi).
Quando iniciamos o aprendizado do Karate-dō é muito comum encararmos as bases como uma das muitas técnicas, crendo (erroneamente) que o formato conceitual apresentado é imutável. Ledo engano...

Falando inicialmente das três bases principais, Zenkutsu-dachi, Kōkutsu-dachi e Kiba-dachi, devemos entender antes de tudo o que de fato elas são: posição avançada, posição recuada e posição neutra. Ou seja: posição avançada (zenkutsu) para ataques, posição recuada (kōkutsu) para bloqueios/defesas e posição neutra (kiba) para situações especiais.

Na prática de um Kihon (fundamentos), basicamente se avançamos em Zenkutsu-dachi estamos realizando um ataque, seja qual técnica for. Exemplo: Quando preparamos um bloqueio Age-uke com a mão em Kaishō (aberta), significa que apressamos (agarramos) um braço e o avanço seria um ataque contra o cotovelo do braço agarrado. Tecnicamente, bloqueios como defesa, devem ser praticados recuando.
Isso serve para a Kōkutsu-dachi, cujo Kihon deveria ser realizado recuando, já que é uma postura defensiva. Embora treinamos o avanço de Kōkutsu (inclusive em alguns Kata), nesse caso deve ser entendido como um ataque com a faca da mão (Shutō). Mas porque não usamos Zenkutsu, se é um ataque? Porque trata-se de um ataque em uma posição aproximada com o oponente.
Vejamos um exemplo: fique frente a frente com o colega de treino (ambos em Zenkutsu); faça ele aplicar um Gyaku-zuki Chūdan (nível médio do corpo), sem dar um passo à frente e em uma distância que o soco o alcance. No exato momento do ataque, altere sua base para Kōkutsu-dachi. Se você fizer a mudança de base simultaneamente verá que o ataque dele não o alcançara (a menos que ele dê um passo a frente). Isso porque você "abriu" a distância (Maai) saindo da base avançada (próximo a ele) e passando à uma base recuada (mais distante dele). Eis aí, um exemplo bem simples de utilidade das bases.

Agora fazendo uma rápida análise dos Kata da série Heian. Você já reparou que o Heian Shodan é o único que inicia com base Zenkutsu-dachi e todos os demais iniciam em Kōkutsu-dachi? Por que isso? Simples.
No 1º Heian trata-se de um ataque a um golpe (possivelmente perna, mas poderia ser um soco) que está em seu início, ou seja, se for um Mae-geri (chute frontal) o ataque em Kentsui (mão em martelo) na altura Gedan (nível baixo do corpo) visa atingir a coxa do oponente, em sua face interna, logo que ele começa a levantar o joelho para chutar. Trata-se de uma técnica de Tai-no-sen, que significa alcançar o adversário no exato momento que ele inicia o ataque.
Nos Heian de 2 a 5, o movimento se inicia em Kōkutsu-dachi porque pretende que o adversário complete seu ataque, para efetivar o bloqueio e contra-atacar imediatamente. Ou seja, é uma técnica em Go-no-sen, que significa esperar o ataque do oponente para contra-atacar.

Basicamente falando, Zenkutsu para ataques e Kōkutsu para bloqueios. Kiba-dachi é para o emprego de quaisquer técnicas em sentido lateral.

Sobre as outras bases. Em meu dōjō eu ensino o Ten no Kata, que são exercícios de ataques e bloqueios tradicionais do Shōtōkan. Neste Kata aplica-se muito a base Sochin-dachi (ou Fudō-dachi). Também procuro praticar Kihon em todas as bases existentes nos Kata superiores, mesmo aos meus alunos Mūdansha (faixas coloridas, sem Dan).
Cada base tem sua aplicação prática, como a Neko-ashi-dachi, excelente para a prática de chutes frontais, ou as bases Hangetsu e Sanchin, que servem para a aplicação de técnicas que exijam solidez no solo (contra um oponente mais pesado, etc.).

Todo o ensino sempre dependerá do nível técnico de seu professor.

Para encerrar. Lembre-se que O'Sensei Funakoshi nos deixou ensinado em seu Nijūkun, no princípio nº 17: "as posturas (praticadas) são para principiantes, mas depois (com a evolução) tornam-se naturais". O que quer dizer que em Kumite, a base não precisa ser desenhada, tal qual no Kihon, mas apresentar as noções técnicas de "avançada", "recuada" e "neutra".

Continue curioso!  ;D
Osu.
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)

Offline Joanir

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 22
Re:Sobre bases
« Resposta #2 Online: Agosto 16, 2016, 22:15:05 »
Sua reposta foi maravilhosa! Muito rica e clara. Obrigado! Sinto-me honrado em poder aprender com gente tão inteligente e competente nesta nobre arte. Osu!