Autor Tópico: Legalização do roubo  (Lida 1743 vezes)

Offline KATASHOTOKAN

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 873
  • Votos: +0/-0
  • KARATE-DO só quem pratica sabe a força que tem
Legalização do roubo
« Online: Março 17, 2011, 15:32:11 »
Oss! recebí esse E-mail, estou repassando;
É mole????


 

LEGALIZAÇÃO DO ROUBO...

LADRÃO PROCESSA VÍTIMA POR LESÕES CORPORAIS.


Juiz considera 'uma afronta ao Judiciário' ação que assaltante moveu contra comerciante dono de padaria, por ter levado surra ao tentar roubar estabelecimento em Belo Horizonte..

Uma ação em tramitação no Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, leva às últimas conseqüências a máxima segundo a qual a Justiça é para todos - todos mesmo.

O pedido de um assaltante, preso em flagrante e que decidiu processar a vítima por ter reagido durante o assalto, provocou surpresa até mesmo nos meios jurídicos e foi classificado como uma "aberração" pelo juiz Jayme Silvestre Corrêa Camargo, da 2ª Vara Criminal, que suspendeu a ação.

Não satisfeito, o advogado do ladrão, José Luiz Oliva Silveira Campos, anuncia que vai além da queixa-crime, apresentada por lesões corporais: pretende processar, por danos morais, o comerciante assaltado..

O motivo: seu cliente teria sido humilhado durante o roubo.

Wanderson Rodrigues de Freitas, de 22 anos, se sentiu injustiçado e humilhado porque apanhou do dono da padaria que tentava assaltar. O crime ocorreu no mês passado, na Avenida General Olímpio Mourão Filho, no Bairro Planalto, Região Norte de BH.

Por volta das 14h30 de uma terça-feira, Wanderson chegou ao estabelecimento e anunciou o assalto. Ele rendeu a funcionária, irmã do proprietário, que estava no caixa. Conseguiu pegar R$ 45.

No entanto, quando ia fugir, foi surpreendido pelo dono da padaria, um comerciante de 32 anos, que prefere ter a identidade preservada.

"Estava chegando, quando vi minha irmã com as mãos para o alto. Já fui roubado mais de 10 vezes nos sete anos que tenho meu comércio.

Quatro dias antes de esse ladrão aparecer, tinha sido assaltado. Não pensei duas vezes e parti para cima dele. Caímos da escada e, quando outras pessoas perceberam o que estava acontecendo, todos começaram a bater nele também. Muitos reconheceram o ladrão como autor de outros assaltos da região", conta o comerciante.

Ele diz ainda que, para render a irmã, Wanderson escondeu um pedaço de madeira debaixo da blusa, fingindo ter uma arma.

"Pensei que fosse um revólver. Quando a vi com as mãos para o alto, arrisquei minha vida e a dela. Mas estava revoltado com tantos crimes e quis defender meu patrimônio. Trabalhei 20 anos para conseguir comprar esta padaria. Nada foi fácil para mim e nunca precisei roubar para viver. Na confusão, chamamos a polícia e ele foi preso em flagrante por tentativa de assalto "á mão armada", conta.

O comerciante acha absurda a atitude do advogado. "O que me deixa indignado é como um profissional aceita uma causas dessas sem pensar no bem ou no mal que pode causar a sociedade. Chega a ser ridículo", critica.

Quem parece compartilhar da opinião da vítima é o juiz Jayme Silvestre Corrêa Camargo. Em sua decisão, ele considerou o fato de um assaltante apresentar uma queixa-crime, alegando ser vítima de lesão corporal, uma afronta ao Judiciário. O magistrado rejeitou o procedimento, por considerar que o proprietário da padaria agiu em legítima defesa. Além disso, observou que não houve nenhum excesso por parte da vítima. O magistrado avaliou que o homem teria apenas buscado garantir a integridade física de sua funcionária e, por extensão, seu próprio patrimônio.

"Após longos anos no exercício da magistratura, talvez este seja o caso de maior aberração postulatória. A pretensão do indivíduo, criminoso confesso, apresenta-se como um indubitável deboche", afirmou o juiz. Da decisão de primeira instância cabe recurso.

Com 31 anos de carreira, o advogado do assaltante, José Luiz Oliva Silveira Campos, está confiante no andamento do processo.

Ele alega que o cliente sofreu lesão corporal e se sentiu insultado e rebaixado por ter levado uma sova. "A ninguém é dado o direito de fazer justiça com as próprias mãos. Wanderson levou uma surra.

Ele foi humilhado e, por isso, além dos autos em andamento, vou processar o comerciante por danos morais", afirma.

Ele conta que há 31 dias Wanderson está atrás das grades, no Ceresp da Gameleira, pelo crime cometido no Planalto.

Além de justificar a ação, ele desfia um rosário de teorias. "Não vejo nada de ridículo nisso. Os envolvidos estouraram o nariz do meu cliente e ele só vai consertar com uma plástica. Em vez de bater nele, o dono da padaria poderia ter imobilizado Wanderson.

Para que serve a polícia? Um erro não justifica o outro. Ele assaltou, sim. Mas não precisava ter sido surrado", afirma O advogado, acrescenta que sua tese é a de que Wanderson não estava armado, mas "apenas com um pedaço de madeira de 20 centímetros".

Ele também culpa o governo pelo assalto praticado pelo cliente. "O problema mora na segurança pública. Há câmeras do Olho Vivo pela cidade. Por que o poder público não coloca nas padarias também? Temos que correr atrás de nossos direitos e Wanderson está fazendo isso. Meu cliente precisa ser ressarcido", diz o advogado.
“O propósito supremo do KARATE-DO não está contido na vitória, nem na derrota de adversários, mas, no aprimoramento do caráter, da personalidade e da honra de seus praticantes."

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 417
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re:Legalização do roubo
« Resposta #1 Online: Março 17, 2011, 17:48:03 »
É mole?
Daqui a pouco nós vamos ter que educadamente, entregar nossos pertences para um marginal para não sermos processados...
Como diz o "grande poeta" Jeremias: "Ladrão tem que entrar na bala, carai!!!"
Sem mais.

Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline gustavo_cayres

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 70
  • Votos: +0/-0
Re:Legalização do roubo
« Resposta #2 Online: Março 17, 2011, 23:28:02 »
pensem bem...

a violência generalizada já é legalizada e monopolizada desde que surgiu a instituição "Estado".

esse caso é absurdo, mas...

sandraherbst

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #3 Online: Março 22, 2011, 00:06:33 »
Oss,

Culpa do sujeito que ficou dando surra no indivíduo. Quando for reagir, finalize. É legítima defesa e ponto final. Morto não reclama danos e não processa. Aliás estamos diante da maior inversão de valores da história do mundo.
Aposentado e quem trabalha recebe um mínimo de R$545,00, para vagabundo câncer social (tem gente que chama algoz de vítima da sociedade) R$750,00 por cabeça. Não é de se estranhar que a fulana tenha recebido a maior porcentagem dos votos dos presidiários.
Uma amiga minha, teve a casa invadida por um ladrão, que atacou a mãe dela com uma faca.
Ela tinha uma fila inglesa que, para defender a Sra do ladrão, o atacou. Ele desferiu várias facadas na fila, que sobreviveu. Não é que o indivíduo queria receber indenização por lesão corporal e danos morais (minha amiga chamou ele de fdp, que se constatou mais tarde haver grande possibilidade de ser verdade, visto que na certidão constava "filho de pai desconhecido"), duro é um juíz deferir uma "m" destas. É inacreditável, mas ainda assim é verdade. Fazendo um paralelo:" A imoralidade na política só existe, pela permissividade do judiciário".
« Última modificação: Março 22, 2011, 00:09:45 por sandraherbst »

julianoferreira

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #4 Online: Março 22, 2011, 08:30:23 »
Aconteceu algo semelhante conosco uma vez.
Tínhamos um casal de Rotweillers, e certa noite um rapaz entrou no meu quintal para arrombar a janela. Mas ele deve ter desprezado o aviso de "cuidado com o cão" no portão, pois achou que tratavam-se de poodles e não Rotweillers de 60kg cada um.

Os cachorros atacaram, e ele, apurado, subiu numa das árvores do quintal. Os cães deitaram embaixo e ficaram esperando o lanchinho descer. Meu pai, extremamente sádico decidiu que uma noite em cima da árvore faria o ladrão refletir. E deixou o rapaz em cima da árvore a noite toda, pela manhã ele (o ladrão) estava indignado, dizendo que era desumano e o caramba a quatro. Meu pai chamou a polícia para recolher o vagabundo, e ele saiu aos berros dizendo que processaria meu pai... coisa que não aconteceu.

Talvez fosse melhor alimentar os Rotweillers....

sandraherbst

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #5 Online: Março 22, 2011, 08:42:06 »
Oss,

Não Juliano, vc certamente cuida bem de seus cães, não pode deixar que seus animaizinhos se alimentem com uma porcaria destas. Existe uma coisa chamada ácido fluorídrico que só não derrete plástico (polietileno). Tá dada a informação. Da próxima brinque o quanto quiser até moer o indivíduo e depois dissolva o brinquedinho que é biodegradável. No local, coloque um belo gramado depois de regar bastante, transforme-o num local de descarte. Sabe como é gramas sempre desenvolvem pragas, mas sempre também podemos extirpá-las.

julianoferreira

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #6 Online: Março 22, 2011, 11:06:20 »
Pois é... imagina meus cães comendo "carne de pescoço" hehehehe
Quisera que fosse apenas uma história cômica sabe, mas é a pura realidade.

Pior ainda, se meus cães tivessem atacado o rapaz, não duvido se não fosse sair nos jornais locais que "rotweillers raivosos atacam homem"... É uma tremenda inversão de valores.

Lembro que há uns dois anos atrás um pai esqueceu um bebê num carro, em Pelotas - RS.
Um ladrão foi roubar o carro e encontrou o bebê. Pois o meliante ligou para a delegacia, dizendo que achou a criança no carro que estava roubando, e falou onde deixou o carro. De quebra deu uma bronca no delegado, e falou que se pegasse o pai da criança encheria ele de porrada.

Sem entrar nos méritos do pai da criança, mas... ladrão ligando pra polícia e dando broncas?

rapha.m.g

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #7 Online: Março 22, 2011, 11:16:01 »
eu acho que presidiários seriam um ótimo alimento para cãzinhos de abrigos...  não deve ser lá das melhores carnes, mas alimenta...

julianoferreira

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #8 Online: Março 22, 2011, 11:36:13 »
tenho uma colega karateca que tb é agente prisional que diz que presídio é o dojô de vagabundo.

o camarada entra faixa branca, e em poucos anos sai de lá décimo dan em malandragem...

sandraherbst

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #9 Online: Março 22, 2011, 23:33:13 »
Oss,

Lembrando da máxima do direito e parafraseando o advogado do goleiro Bruno. Sem corpo não há crime. Em primeiro lugar, é péssimo que haja mais de uma pessoa além de vc mesmo envolvido no processo, segundo não enterre, jogue no mato ou deixe que sangre. Em hipótese alguma dê isto para seus animais comerem (é crueldade com eles). Dissolva quimicamente.
Segundo e mais importante, vc nunca viu o sujeito, não comente com ninguém, vá ao cinema e tenha certeza de que fez a coisa certa. Vc terá R$ 750,00 a mais para o governo dar a um aposentado, colchões queimados a menos com o seu dinheiro, menos um parasita entupindo o judiciário, várias vítimas a menos que este canalha teria feito não fosse a sua intervenção, mais comida para a merenda das crianças que não vai parar no bucho deste câncer social. Se disserem que vc não é Deus para matar, explique que por vc saber disto é que enviou o sujeito a quem de direito para reciclar. (isto repita para vc mesmo, já que não deve comentar com ninguém). Sou favorável à pena de morte (ela já existe, só que os banmdidos aplicam ela em vc)

julianoferreira

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #10 Online: Março 23, 2011, 08:32:16 »
hahahahahahaha virei fã da Sandra, totalmente "faca na bota"!!!

sandraherbst

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #11 Online: Março 24, 2011, 01:16:45 »
Oss,
Tem uma coisinha que esqueci de dizer. Quando for usar o ácido fluorídrico, não esquecer de neutralizar após o uso (derretimento total do dejeto), com soda caústica. Além de tamponar o ácido fluorídrico ela também auxiliará na dissolução de eventuais cálculos ( formações calcáreas, tipo biliar e/ou renal) não dissolvidos por este.
Na próxima aula falaremos sobre como desossar frango e espancar a sogra sem deixar marcas.
 ;)
Oss

julianoferreira

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #12 Online: Março 24, 2011, 07:51:18 »
Medo!

sandraherbst

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #13 Online: Março 24, 2011, 09:45:29 »
Oss,

Não fica não. Sou boa gente, só não gosto de gente má.
Depois, é só uma informação daquele tipo, "Usar apenas em caso de necessidade".
O ruim da coisa não é poupar o meliante
1) vc poupa a cria do inferno e vai ser processado
2) ele fica sabendo seus dados (essa turminha corrupta de delegacia passa isto fácil) e fica te ameaçando e à sua família
3) Ele saí vivo. Se for preso, vc ainda vai dar R$750,00/mês por cabeça de escrotinho, mais casa, comida, carinho, roupa lavada, médico, dentista e o estado vai fornecer ainda às expensas dos contribuintes um advogado para tirar o pilantra de lá
4) ele te processa por lesão corporal, danos morais, constrangimento e quando saí de lá, se é que ele não vai usar um sistema de Delivery, manda matar vc.
5) Se ele não ganhar o processo, tem três instâncias para recorrer da primeira. No mínimo, vc ainda vai gastar uma "baba" com advogados (se vc pensar bem, só tem uma raça mais nociva do que político corrupto, são os representantes do judiciário, que entre tantas outras coisas permitem que eles existam).
6) Ante o exposto, acredite, dá menos dor de cabeça, custos e outras coisas de maior e menor monta, se vc puder lançar mão do expediente Ninja Técnológico de fazer sumir a bandidagem. Se souber de novos métodos seria interessante divulgar.

rapha.m.g

  • Visitante
Re:Legalização do roubo
« Resposta #14 Online: Março 25, 2011, 15:09:46 »



cena de um seriado, ilustrando o que foi dito pela sandra