Autor Tópico: ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?  (Lida 3072 vezes)

marascas

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Online: Agosto 02, 2006, 00:46:57 »
http://www.karatesul.com.br/index.php?ond=novidades&id=108

Escrevi isso para enviar aos Anais de um seminário onde vou ministrar Karate para estudantes de educação Física. No ano passado eu já havia escrito sobre história do Karate, então dessa vez para ficar diferente abordei a diferença entre as categorias: "luta, AM e esporte".

Espero ouvir opiniões e comentários sinceras dos nobres colegas. Assim, se necessário ainda poderei modificar meu trabalho para melhor até amanhã.

Obrigado!

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #1 Online: Agosto 02, 2006, 06:40:17 »
Oss Marascas

Excelentes colocações,no paragráfo que voce aborda o desvirtuamento das  artes não esquecer de citar a relação econômica,que faz parte das amoralidades citadas.

Oss
alberto/Santos.
yama-Alberto S. Almeida

Neto110

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #2 Online: Agosto 02, 2006, 07:38:15 »
Eu gostei do artigo, mas acho que um acadêmico pode te colocar em má situação se te confrontar com falas usando a questão da mentalidade neo-liberal que permeia nossa cultura hoje.

Na mentalidade neo liberal, naõ tem sentido esperar 10 anos para se tornar bom em alguma coisa ou ter algo, ela vende a mentira que podemos ter tudo aqui e agora, melhr, o que quizermos a hora que quizermos, porque alguém vai vender aquele algo para nós.

O pessoal dos confrontos sem regras (que é uma mentira, todos sabemos) se engana imaginando que são alguma coisa na sociedade, mal sabendo que servem de distração na arena da vida, como os gladiadores nas arenas romanas para distrair e alheiar enquanto as questões mais graves continuam sendo decididas à revelia do povo e geralmente contra os seus interesses.

Na minha opinião não se desvirtua as artes marciais, o que ocorre é uma descaracterização dela, que se torna outra coisa. A exemplo, citaria um bolo de cenoura sem cenoura,ou um a torta de abaxcaxi sem abacaxi.

A grande arapuca de sua fala é você tentar falar que a folosofia faz parte da nossa prática, não fale isto. Fale que aspectos culturais dentro dos quais surgiu a arte fazem parte dela, e que naõ é possível retirar uma prática de seu contexto histórico e cultural sem desvirtuá-la.

Offline Luiz

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.124
  • Votos: +1/-1
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #3 Online: Agosto 02, 2006, 08:33:02 »
Marascas...

Um ponto de vista meu, pode ajudá-lo ou não.

Particularmente acredito que seja de muita valia você enaltecer as artes marciais sérias, colocando seus pontos positivos sem precisar citar os pontos negativos dessa ou daquela outra "luta" como vc cita.
Deixe claro tudo de bom que existe no karate ou qualquer outra arte e deixe para que eles tirem suas próprias conclusões, a não ser que seja questionado sobre essa ou aquela luta é claro.

OSS...
"Aqui se cultiva o corpo e a mente"

Offline RicardoCosta

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #4 Online: Agosto 02, 2006, 08:45:18 »
Acho que a observação do Luiz é bastante pertinente, pois assim você já evita entrar em um debate desnecessário, que do modo que está exposto certamente surgirá. A não ser que seu desejo seja este.
Oss.
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

Offline RicardoCosta

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #5 Online: Agosto 02, 2006, 08:46:26 »
Marascas,

Gostaria de sugerir que, após você utilizar esse seu texto, você o colocasse aqui no fórum na parte dos artigos.
Oss.
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

Kaiko

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #6 Online: Agosto 02, 2006, 10:09:56 »
Olá amigos,


Realmente essa mentalidade assusta. No caso específico do karatê, entendo perfeitamente o que o Marascas defende como “karatê esportivo” e pelo qual o criticam em tanto grupos de discussão virtuais. Contudo, acho que seu pensamento, Marascas, está em plena sintônia com a do Mestre Nakayama, conforme a entrevista que você postou, ou seja, o karatê budo deve ser praticado no dojo intensamente. O karateca que dominar as técnicas e compreender este caminho não terá dificuldades em impor a si mesmo um auto-controle em uma competição, e desse modo, manterá a sua integridade e a do companheiro.

Porém, confesso que acho este pensamento um pouco ingênuo. Na região onde moro só há academias do estilo Gojuryu. Conheço grande parte dos professores e fico abismado de como só treinam para shiai, ao mesmo tempo que não sabem fazer um kata!!!! O que quero dizer é que, em grande parte dos dojos, treina-se muito para a pratica de combate esportivo, mas não há a menor consideração às bases : kihon, kata... Acho isso lamentável. Apesar de terceiro kyu, procuro estudar muito para, ao atingir a condição de instrutor, não me tornar um professor tão medíocre.

Neste sentido, orgulho-me muito de meu dojo. Meu sensei foi discípulo direto do Hanshi Ryuzo Watanabe, e procura passar seus ensinamentos fidedignamente. Treinamos seriamente tudo o que envolve o karatê, inclusive técnicas de shiai. Mas, a ingenuidade a qual me referi baseia-se nessa sociedade neoliberal, conforme termo utilizado pelo Neto, consumista e de ostentação. No último final de semana, um menino de uns 15 anos, 5º. Kyu, fez um primeiro treino em nosso dojo. No vestiário ele me perguntou se “íamos para campeonato”?! O rapaz acabara de fazer o primeiro treino conosco e já pensava em campeonato!! Acho que muitos professores, com receio de perder alunos, acabam caindo nesse anseio dos mais novos e realmente deixam a desejar no karatê enquanto arte marcial.

Bem, acho que há muitos pontos para colocar em questão, mas a medida que forem surgindo as idéais para debate, acrescentaremos mais pontos de vista.

OSS.

marascas

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #7 Online: Agosto 02, 2006, 12:16:58 »
Amigos, muito obrigado pelas observações! Vou verificar o texto.
Ps.: Esse Artigo agora terá um monte de co-autores...

marascas

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #8 Online: Agosto 02, 2006, 13:37:44 »

Offline Arivaldo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.357
  • Votos: +2/-0
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #9 Online: Agosto 02, 2006, 16:06:05 »
Olá Marascas,

Pelo que entendi sua palestra e para acadêmicos de Educação Física então porque não falar sobre o processo pedagógico e qual a transformação do aluno (criança, adolescente e adulto – ambos os sexos)  na sua fase de aprendizagem . Como isso vai ajudar no seu dia-a-dia (trabalho, casa, comunidade) ao invés de comparar com outras artes marciais.
 
Outro ponto importante de discussão e quanto ao desenvolvimento do aluno quanto a seu aspecto motor (psicomotricidade, lateralidade etc) e também neurológico.  

Quanto ao aspecto cultural :
A nossa cultura é a combinação dos nossos valores, crenças e princípios que orienta nossas ações e comportamentos e não podemos esquecer que temos também a cultura regional e devemos saber analisar seus impactos e conseqüências socioculturais.  Consequentemente isso é mutável e tem que se adaptar ou moldar ao tempo e país em que vivemos.
Na época do japão feudal a forma de pensar era totalmente diferente.

Esse negócio de Bushido é uma grande bobagem assim como essa retidão exagerada e disciplina desses guerreiros do passado. No karate não teve nada desse negócio de Bushido, Budo os mestres eram soldados e pronto com defeitos e qualidades como qualquer ser humano. Se realmente estudarmos a história do karate veremos que esses mestres exaltados hoje como heróis não eram tão heróis  assim.

Quanto ao karate o mais importante hoje e como ele se relaciona com o mundo moderno e como se comporta como uma ferramenta de desenvolvimento do homem .  

Quanto ao aspecto lúdico do karate (desenvolver tema sobre o assunto) ....................

Quanto ao karate como um esporte (prós e contra ..............)

Não sei se ajudei ou compliquei mais.........

Oss,

Ari - Santos/SP

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #10 Online: Agosto 02, 2006, 18:33:38 »
Oss
complicou mais.

Oss
alberto/Santos.
yama-Alberto S. Almeida

Neto110

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #11 Online: Agosto 02, 2006, 20:22:46 »
Citar
O Karate em particular foi fundamentado no Japão pelo Bushido, a via dos antigos Samurais


Isto aqui você não pode falar sem citar a referência Eu nunca encontrei nenhuma citação que pudesse embasar esta afirmação se você a tem, divulgue, por favor.

Meu entendimento da questão é o seguinte: os okinawenses não se consideravam Japoneses e os Japoneses que dominaram o karate no Japão, não criaram o karate, apenas o adaptaram para sua prática, incluindo-o na sua cultura, ou seja o Bushido fazia parte da cultura de alguns japoneses e estes (mas naõ todos) praticaram o karate.

Citar
E embora adaptadas aos novos tempos, estas modalidades ainda mantém no seio de seu aprendizado aqueles fundamentos relativos ao adequado comportamento do indivíduo perante a sociedade, ou seja, trata-se do "esporte" moderno aliado ao tradicionalismo do "Marcial".


Nós morremos de vontade que isto ocorra, mas nós todos sabemos que aonde entra o esporte sai a marcialidade. Os objetivos esportivos não gostam muito das idéias marciais. Sei que você quer que seja assim, eu quero, mas, não vejo como você colocou.

Citar
O grande problema que muitas vezes têm descaracterizado a beleza das milenares Artes é o surgimento recente de modalidades de simples "lutas",


Citar
Considera-se de enorme perigo à sociedade a expansão de tais modalidades,


Concordo com as críticas acima. Como você fala parece que só ocorre com o karate, isto são sinais da modernidade neoliperal,: cursos de graduação rápido, a´distânica, preparar peswsoas mais rápido para o mercado de trabalho, aprendizado rapidíssimo.

Eu, particularmente considero todo o pensamento e modelo neoliberal o verdadeiro problema, mas você pode deixar como está e torcer para que ninguém mais politizado esteja entre os ouvintes, pois, se houver, prepare-se para uma crítica neste sentido também.

Uma última idéia: cite referências!

Kaiko

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #12 Online: Agosto 02, 2006, 23:42:43 »
Olá pessoal,

Bem, acho importante sim, citar algumas características particulares inseridas, consciente ou inconscientemente na prática do karatê. Veja, é muito pertinente o que o Neto expôs sobre a oposição Okinawa-Japão quando surgiu o karatê, contudo, acho que a cultura que envolve a prática sobrepõe-se a estas diferenças.

O que quero dizer: quando iniciamos nossa prática, sentamos em seiza, saudamos os antigos mestres que, sem julgarmos seu caráter, de certa maneira os agradecemos pelos ensinamentos transmitidos. Praticamos o mokuso e iniciamos o treino. Normalmente encerramos o treino da mesma maneira. Ou seja, há uma cerimônia que se realiza, há uma sequência tradicional de treino, o que varia é a didática para a transmissão de técnicas. É aqui a essência - quando há um desequilibrio entre estes passos. Quando se abusa dos aspectos "cerimoniais" e "filosóficos", o karatê passa a ser uma coisa sem sentido aos ocidentais. Já quando a coisa descamba para a parte física por si só (e aqui entra toda a questão neoliberal como bem diz o Neto, a vontade de ostentar um troféu, etc) o karatê se descaracteriza.

Por isso, faço este parenteses sobre a opinião do Ariovaldo. Acho que é importante especificar estes conceitos estranhos aos ocidentais (bushido, budo, etc) e contextualizá-los na prática do karatê (o cerimonial, a persistência em busca do aperfeiçoamento).

Só uma observação, Marascas, estamos uns um pouco, outros mais, acostumados a estes conceitos de bushido, budo, mas para muitos, trata-se de algo abstrato. Tentar explicar de maneira sucinta estes conceitos àqueles que os desconhecem.

Outra sugestão: fundamente suas opiniões com algumas fontes. Acredito que a entrevista do Sensei Nakayama possa lhe ser útil neste caso.


OSS.

marascas

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #13 Online: Agosto 03, 2006, 00:18:06 »
Percebo que o Artigo está sendo útil para uma boa discussão e troca de idéias por aqui.
Quanto ao Artigo, nada mais poderei mudar além das que realizei ontem, visto que remeti hoje à tarde para a direção do evento.
Mas o curso que vou ministrar é na verdade uma oficina, então terei umas 3 horas para trabalhar vários aspectos, inclusive com postara qui para, pois talves alguém necessite realizar algo parecido:

1. Aprensentação minha (de onde vim, o que aprendi, o que faço, o que pretendo, objetivos, etc.)
2. Apresentação dos participantes (nome, onde estuda, onde trabalha, o que faz, o que conhece sobre AM, o que espera, etc)
2. Teoria sobre história e fundamentos do Karate;
3. Prática de movimentos básicos;
4. Intervalo e conversa informal;
5. Teorias e diferenças sobre sobre Esporte e Arte Marcial
6. Técnicas de ataque e defesa praticadas em duplas e/ou grupos;
7. Considerações finais
8. Avaliação dos participantes a respeito da oficina.

The End!

Neto110

  • Visitante
ARTIGO: Karate – Luta, Esporte ou Arte Marcial?
« Resposta #14 Online: Agosto 03, 2006, 06:52:20 »
MInha esposa dá um curso de karate na Universidade e usa um artigo sobre a espiritualidade na obra do Mestre Funakoshi que foi postado nste fórum uns tempos atrás, use-a como referência.