Autor Tópico: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando  (Lida 2752 vezes)

Offline retsudo tanaka

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 299
  • Votos: +2/-2
O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Online: Novembro 19, 2008, 09:42:58 »
Judô japonês luta contra perda de atletas e ameaça lucrativa do vale-tudo

Rodrigo Farah - uol

O melhor judô do mundo está ameaçado por socos e pontapés. O Japão, berço da modalidade e casa dos atletas mais técnicos do mundo, atravessa um momento de transição e pode sofrer mudanças drásticas em poucos anos: suas estrelas sofrem o assédio do lucrativo mundo do MMA (em inglês Mixed Martial Arts), o vale-tudo.

                 
 
O problema ganhou maior repercussão quando o judoca campeão olímpico em Pequim-2008 Satoshi Ishii, de apenas 21 anos, decidiu abandonar a carreira nos tatames duas semanas atrás para tentar a sorte no MMA. Considerado a maior revelação nipônica dos últimos tempos, o atleta era a principal esperança de renovação do judô no país.

Especula-se que Ishii tenha recebido uma proposta de US$ 5 milhões (cerca de R$ 11 milhões) para assinar um contrato com a organização Dream, que promove eventos de vale-tudo. O ex-judoca chegou até mesmo a dar declarações para jornais internacionais confirmando ter ambições de "ser o melhor lutador do mundo" e que seu objetivo é se tornar "um em seis bilhões".

O Japão vê o MMA ganhar cada vez mais espaço na mídia local. Muitos fãs do judô estão transferindo a paixão para a outra luta, o que também contribui para a mudança de esportes dos atletas. O campeão mundial Hiroshi Izumi, de 26 anos, é o próximo judoca na lista de contratação dos dirigentes do vale-tudo.

"O MMA no Japão está que nem o futebol no Brasil. Atualmente, é bem mais valorizado que o judô e é mais lucrativo. Os fãs do judô normalmente são os senhores mais tradicionais, e o problema é que o MMA está atraindo os jovens, tanto homens como mulheres. Desse jeito, fica difícil competir", revelou o judoca faixa preta Rodrigo Oyie, que mora e treina em Tóquio há quatro anos e participa de treinamentos de jiu-jitsu com Ishii.

O campeão olímpico de Pequim, porém, não é o primeiro medalhista olímpico a abandonar o judô seduzido pelo lucro do vale-tudo. Antes dele, Makoto Takimoto (ouro em Sydney-2000) e Naoya Ogawa (prata em Barcelona-1992) também migraram para a nova modalidade.

Até hoje, o lutador que saiu do judô com maior sucesso no MMA foi Hidehiko Yoshida (ouro em Barcelona-1992). Ele tem no currículo grandes lutas contra adversários como Royce Gracie (empate) e Wanderley Silva (vitória do brasileiro), além de triunfos sobre os norte-americanos Maurice Smith e Don Frye.

A mudança do judô para o MMA, no entanto, não é vista com bons olhos por todos no Japão. Segundo o mestre do oitavo dan Katsuhiko Kashiwazaki, campeão mundial de 1981 e visto como uma lenda no país por sua técnica no solo (newaza), os judocas mais jovens precisam reavaliar suas metas na arte marcial.

Técnico de uma das escolas mais tradicionais do esporte no Japão, a Universidade Budo, Kashiwazaki lamentou a perda de Ishii e atentou para o fato de que os judocas promissores estão deixando a modalidade cada vez mais cedo no país seduzidos pela crescente projeção do MMA.

Sou contra essa mudança, principalmente quando ela é feita muito cedo, como no caso do Ishii. Ele tinha condições de ganhar muitos outros títulos no judô para depois pensar em lutar no vale-tudo. Se o atleta inicia um ciclo no judô, ele precisa seguir adiante para só depois pensar em lutar outro estilo", comentou Kashiwazaki.

Vale lembrar que o MMA no Japão também atravessa um momento de transição. Com a decadência do Pride, principal evento da modalidade até alguns anos atrás, o esporte precisou ser renovado com a criação de novos campeonatos, como o próprio Dream e o Sengoku. A integração de estrelas do judô nacional é uma das estratégias dos dirigentes para o aumento da popularidade do esporte.

"O MMA está virando um esporte nacional no Japão. Passou por uma fase ruim, mas está se reerguendo de novo. Essa transferência do Ishii é semelhante à saída de uma revelação brasileira do futebol indo para a Europa", afirmou o carioca Pedro Rizzo, experiente lutador de MMA, com vitórias contra adversários como Josh Barnett e Mark Coleman

Offline retsudo tanaka

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 299
  • Votos: +2/-2
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #1 Online: Novembro 19, 2008, 09:48:36 »
Caros, MMA não é moda. É uma realidade.

Offline Jose Fernando Pimentel

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 272
  • Votos: +5/-5
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #2 Online: Novembro 19, 2008, 10:48:45 »
É moda, não é Arte Marcial e é extremamente deseducativo. Um show lucrativo e violento que passa valores péssimos para a molecada.

Oss.

Offline retsudo tanaka

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 299
  • Votos: +2/-2
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #3 Online: Novembro 19, 2008, 10:58:41 »
Pimetel, karate esportivo é educativo?

Offline fran

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 409
  • Votos: +0/-0
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #4 Online: Novembro 19, 2008, 11:05:51 »
Caros,
Desculpem a pergunta não foi dirigida a minha pessoa, ams vou imitar o amigo Lezon e dizer que não posso silencioar o que me vem à alma.

Pergunta: Karate esportivo é educativo?

Minha Resposta: Depende, totalmente dependente e maiores esclarecimentos...pode tanto ser como pode não ser. Se dentro do que chamam de "Karate Esportivo" ensinarmos que o atleta deve fazer o seu melhor, treinar firmemente e com afinco para atingir o objetivo, seguir as regras, respeitar o adversário, arbitros e o publico em geral, lutar pela vitória e aceitar a derrota como um desafio de melhorar continuamente...está sendo educativo.

Por outro lado se ensinar tudo ao contrario que vale tudo para se ganhar, que pode fingir, que pode burlar as regras....não está sendo nada educativo.



Offline fran

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 409
  • Votos: +0/-0
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #5 Online: Novembro 19, 2008, 11:15:51 »
Mais na verdade o tópico fala sobre as mudanças.
A migração de atletas para o MMA.

Independente de ser moda ou realidade, apesar de que não vejo diferença, a moda é real e a realidade pode também ser um modismo.

Eu não vejo muita coisa a se fazer.
Não é conformismo não....eu queria ver grandes craques no "Todo Poderoso Timão"..mas que sou eu para criticar um garoto que vai para o exterior ganhar o que não ganharia nunca ficando aqui???
Simplesmente não posso criticar.

Bom...não quero mudar de novo o rumo da conversa...mas conheço pessoalmente o Ewerton Teixeira atual Campeão Mundial Kyokushin e conheço a sua familia.
Um garoto humilde que treina desde criancinha vindo de uma familia humilde também de primeira linha.
Sempre treinando e dando as suas aulas sem nunca ganhar um centavo com isso.
Hoje está no K-1, em seu primeiro ano já venceu as suas cinco primeiras lutas e se classificou para disputar o Gran Prix no proximo mês.
Vai ganhar uma grana legal com isso.
Merece ser criticado ou dizeremq ue está trando suas origens???

Offline Rodrigo (Rodfu)

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 776
  • Votos: +0/-0
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #6 Online: Novembro 19, 2008, 11:17:15 »
MMA é uma indústria milionária, os atletas tão interessados na grana e só. Tira dali uns 2 ou 3 que podem estar norteados pra outras coisas "mais elevadas", o resto quer é grana e fama. É claríssimo que a maioria esmagadora deles é anabolizado e drogado, algumas lutas chega a ser vergonhoso ver o quanto os caras estão "ligados".

Sim, eu ajudo a manter essa indústria. Acho que tem lá suas coisas boas, mas tem pouco a ver com arte marcial no sentido mais amplo da coisa. E tecnicamente falando eu vejo poucos caras bons mesmo, os destaques estão mais do lado do preparo físico.
Abraços,
Rodrigo

Offline Jose Fernando Pimentel

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 272
  • Votos: +5/-5
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #7 Online: Novembro 19, 2008, 13:01:19 »
Retsudo, acho Karate desportivo educativo como todo esporte se bem gerido. Se o que vemos hoje é pouco educativo é por má direçao e exemplos.

Agora, os atletas estão indo para MMA por causa do dinheiro e não os culpo. Se o Judo começar a pagar bolsas maiores que o MMA, todos voltam. MMA é grana e não idealismo. Quem é da velha guarda e treinou na década de 60/70 levou muita porrada na cara e ainda pagava para isso. Se chegasse um empresário me pagando para fazer a mesma coisa eu ia na hora, mas deixaria claro que não é Arte Marcial. É show.

Oss.

Offline JJT

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 22
  • Votos: +0/-0
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #8 Online: Novembro 20, 2008, 00:54:30 »
A real finalidade de toda arte marcial é o combate. O MMA surgiu para que se apontasse quem é o melhor lutador, o mais forte e o mais técnico, dentro de regras mínimas de segurança para a integridade do atleta. Nada mais normal que tal espetáculo/esporte desperte grande interesse na comunidade marcial e nos "leigos". Campeões de diversas artes marciais se confrontam buscando ver quem é o melhor, e também visando as bolsas, que só agora parecem estar compatíveis com o árduo sacrifício que esses atletas se submetem.
A grande maioria dos lutadores de MMA, inicialmente judokas, karatekas, samboistas, jiujiteiros, destacam qual sua arte marcial de origem, apesar do agora obrigatório "crosstraining".
O judo tende a definhar porque os atletas que participam de competições profissionais não mais podem competir no judo, o que não ocorre nas organizações de outras artes marciais.
Como já foi postado, o brasileiro campeão mundial de karate Kyokushin Ewerton Teixeira, avançou para a grande final do K-1, mas como tem carta branca de sua organização original, já declarou que irá competir no árduo campeonato mundial Kyokushin para defender seu título.
O Lyoto, e também o Nakahara do Kyokushin, são outros brasileiros que estão atuando de forma brilhante no MMA, e fazem questão de mostrar que são karatekas.
A arte marcial tradicional pode muito bem conviver com o MMA, pois não tem o caráter profissional dos grandes eventos.
O pessoal parece que se esquece que o karate foi uma arte desenvolvida para o combate. Será que os grandes mestres, no Japão Feudal, na antiga Okinawa, ou até mesmo no pós-guerra, para ganharem nome e fama, não enfrentaram outros lutadores de outras modalidades? Isso sempre ocorreu e sempre ocorrerá.
O karate, assim como o judo e outras modalidades japonesas possuem todo um arcabouço filosófico, cultural e educativo, o que as tornam verdadeiras escolas de caráter. Mas a essência da arte marcial reside no combate e todos querem saber quem é o lutador mais forte e talentoso.   
   

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #9 Online: Novembro 20, 2008, 02:48:56 »
Oss

O problema ali ou melhor a solução é o dinheiro que pode render ao atleta,técnico,preparador e todos os envolvidos com o atleta,eles não estão renegando suas bases e sim tirando algo que na pureza de sua arte não obteem $$$$

o atleta que atinge nivel tem que sobreviver e esta é a melhor forma de faze-lo,se vira show,prejudica a essência da arte é outra discurssão que quem quer comer ou vestir a si ou aos filhos não está se preocupando agora,isso é um trabalho como outro qquer,se tivesse condições em todos os sentidos para o mesmo, estaria na fila para tentar a sorte em qquer um destes eventos.

é duro mas esta é a realidade !!!!!

quem poderá julgar fatos eles aí estão !!!!

como não posso estar lá,tanto nos kotos ou nos campos de futebol que era meu primeiro grande sonho,pago também para ver quem conseguiu realizar os seus!!!!


Oss
alberto
yama-Alberto S. Almeida

Offline Luiz

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.124
  • Votos: +1/-1
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #10 Online: Novembro 20, 2008, 07:48:38 »
Eu concordo com o amigo JJT quando disse que o Judo irá definhar por não aceitar que atletas do MMA voltem a competir no Judo.

Trazendo a questão para o Karatê, acho que deveríamos aceitar os atletas da competição de Shiai, da mesma forma que aceitamos os Karatecas que vão para o MMA.

Nem MMA nem competição da WKYZ, FMJB, ZZKK ou seja lá o que for é Karate, simplesmente é esporte com regras que devem ser seguidas, o que não significa trair ou desligar de suas origens.

Ou será que no MMA pode porque lá não da tempo de dar "pulinhos"?

OSS...
"Aqui se cultiva o corpo e a mente"

Offline Jose Fernando Pimentel

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 272
  • Votos: +5/-5
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #11 Online: Novembro 20, 2008, 08:23:08 »
Acho que as regras mínimas do MMA são uma negociação entre Muai-Tai, BJJ e Luta livre, e coibem a moioria das técnicas que realmente se usa num combate. Já contei aqui mas vou repetir. Houve na adécada de 70 no Paraná, por dois anos seguidos, um vale tudo que foi proibido pelas autoridades ao término do segundo. As regras eram simples: dois lutadores de sunga saiam na porrada valendo absolutamente tudo e sem limite de tempo. Quem ficasse de pé passava para a próxima rodada. Isso é vale tudo. O Campeão nos dois anos foi o Tomé, lutador de Karate, Judo e Capoeira.

Mas continuo achando normal o cara ir fazer MMA diante da grana que tá rolando. Só não é Arte Marcial.

Oss 

Offline JJT

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 22
  • Votos: +0/-0
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #12 Online: Novembro 20, 2008, 19:35:56 »
Acho que as regras mínimas do MMA são uma negociação entre Muai-Tai, BJJ e Luta livre, e coibem a moioria das técnicas que realmente se usa num combate. Já contei aqui mas vou repetir. Houve na adécada de 70 no Paraná, por dois anos seguidos, um vale tudo que foi proibido pelas autoridades ao término do segundo. As regras eram simples: dois lutadores de sunga saiam na porrada valendo absolutamente tudo e sem limite de tempo. Quem ficasse de pé passava para a próxima rodada. Isso é vale tudo. O Campeão nos dois anos foi o Tomé, lutador de Karate, Judo e Capoeira.

Mas continuo achando normal o cara ir fazer MMA diante da grana que tá rolando. Só não é Arte Marcial.

Oss 

Quando citam o MMA, alguns karatekas criticam alegando que não há como se utilizar de técnicas letais (?) do karate....

Estranho é q na maioria dos estilos e federações, nas competições de karate até o contato é punido! Se o MMA está longe de um combate real (que é o foco da crítica), imagine um shiai de karate!

Repito que adoro treinar karate, e judo tb. Não gostei de treinar jiujitsu e outras lutas por não haver tanta preocupação com a disciplina. Mas admiro muito seus lutadores e sua técnica. E acredito, como já foi postado, que o MMA chegou para ficar, está tomando o lugar do boxe, ampliando a possibilidade de se ganhar dinheiro como atleta profissional de arte marcial.

O que deve ser combatido é o vale tudo de fundo de quintal, onde amadores se espancam sem perspectiva de reconhecimento ou de alguma bolsa significante, sujeitando-se a imensos riscos à sua integridade física e prejudicando a imagem das artes marciais como um todo.   

Agora imagine ligar a TV e assistir uma pessoa enfiando o dedo no olho da outra, mordendo a orelha ou  bicando os genitais do oponente... No combate real, pela vida, isso é admissível. Mas na sociedade contemporânea, onde o monopólio da força se concentra no Estado, isso é uma afronta aos seus maiores valores. E são considerados golpes covardes, em qualquer torneio de arte marcial ou modalidade de combate onde o objetivo é identificar o melhor lutador, o mais técnico. Não precisa treinar karate ou outra luta para enfiar um dedo no olho, ou morder a garganta de alguém para arrancar um pedaço.   
« Última modificação: Novembro 20, 2008, 19:50:02 por JJT »

Offline retsudo tanaka

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 299
  • Votos: +2/-2
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #13 Online: Novembro 21, 2008, 12:00:02 »
JJT, Concordo 100% com você.

E tem mais. Quem é do Rio sabe bem. Brigas de grupos sempre houve na zona Sul do Rio. Não é novidade. Mas com a explosão do JJ na década 80 e 90 tinha confusão em tudo que era lugar. Com o advento da profissionalização do MMA, parte destes jovens passaram a pensar que não vale brigar na rua. É melhor testar suas  habilidades em um evento que lhe garanta dinheiro. Isso deu uma acalmada nos ânimos.

Offline Jose Fernando Pimentel

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 272
  • Votos: +5/-5
Re: O Japão e as Lutas... as coisas estão mudando
« Resposta #14 Online: Novembro 21, 2008, 13:45:38 »
Eu concordo que ligar a televisão e ver dedo nos olhos, mordidas, ataques aos testículos e chaves em pequenas articulações uma coisa desagradável. Mas mesmo sem valer tudo isso o MMA é um show que nada tem de educativo e não deveria virar meta de jovens entrar num tablado e se esbotear com outro por dinheiro. Quando criticamos a má competição e os valores supérfulos que são transmitidos quando valorizamos demais as medalhas, me pergunto se os valores dessa pancadaria toda são melhores. Sinceramente, prefiro as competições de medalhas.

Quem treina comigo aprende o seguinte: se quizer entrar em competição pode, mas eu não treino ninguém especificamente para isso, essino Karate. Se quizer entrar em vale tudo, vá treinar com outro professor. Eu ensino Karate.

Oss.