Autor Tópico: Sensei José Lezón - parte II  (Lida 4831 vezes)

Offline samurai

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.184
  • Votos: +0/-0
Sensei José Lezón - parte II
« Online: Junho 05, 2007, 13:58:51 »
15)Karate é Budo ou esporte ou pode ser um misto dos dois e o conceito que o
menor pode ganhar do maior (Budo), com a divisão por peso mudou o karate ?
José Lezón - O Karate é parte implícita do  Budo, mas também  não deixa
todavia de poder ser um esporte. O Budo é uma via, tal como o Karate
esportivo é uma via. A nossa própria vida, o rumo que lhe queremos dar, é
uma Via. Cada um de nós deve ter dentro de si o Budo da vida. Portanto, o
Karate tradicional pode conviver paralelamente com o esportivo. Cada pessoa
deve optar por aquele que o realize como pessoa. Sobre o mais fraco e o mais
forte, convenhamos que no Karate esportivo a divisão dos pesos foi sensata.

16)Hoje em dia a maioria dos Dojos trabalham mais a parte da competição,
esquecendo partes importante do treino (goshin jitsu, kansetsu waza etc) e
que dão eficiência ao karate. O que acha a respeito ?
José Lezón - Nos Dojos treinam mais competição porque a grande maioria dos
alunos quer de fato competir. Então há que dar-lhes o que eles querem, sendo
certo que isso também os ajuda a manter o Dojo…Eu teria que falar muito
disto mas não vou fazê-lo por uma questão de respeito e ética. Por isso me
fico por aqui…

17)O karate está perdendo terreno para outras artes marciais, o que fazer
para reverter o quadro ?
José Lezón - O Karate não perde terreno para com as outras artes marciais,
apenas atravessa fases de mais ou menos entusiastas, o que acontece também
com as restantes artes. Quando aparece uma arte nova, passa a moda e então
dá a impressão que o Karate decresce, o que não exatamente assim. O que
devia de haver e não há  por parte das autoridades, fiscalização que devia
ser feita a quem dá aulas de tudo e mais alguma coisa. Na europa e em
Portugal,  começaram já a ser fiscalizados e quem for apanhado que não tenha
 formação e não esteja credenciado pela federação, para além da  multa que
vai ter de pagar, as portas da sua academia será  encerrada.

18)O que eu escuto de muitos professores e que as Federações deveriam se
preocupar apenas com competição e em como melhorar suas regras e não
interferir nas escolas (shorin, shotokan, goju, wado etc) e mesmo em suas
graduações fazendo apenas a homologação das faixas (Dan e Kyu). O que o sr.
acha disso ?
José Lezón - Bom, as federações disse bem, pois aqui existem tantas…Eu só
digo que tem de haver credibilidade na modalidade e nas pessoas. Isso terá
que forçosamente passar por uma instituição chamada federação. Aqui não
vislumbro lá muito bem como isso poderá ser possível, dada a situação
existente.  Mas em Portugal, a federação dá essa credibilidade e não
interfere na vida associativa. A federação em Portugal tem uma Comissão
Nacional de Graduações, da qual eu fiz parte enquanto ao lá estava, com os
representantes de cada estilo, os quais conferem os tempos de cada graduação
e homologam ou não. As associações são livres para fazerem os seu exames,
mas informam a federação dos mesmos, e ainda podem solicitar que os
referidos exames sejam feitos pelos membros conselho.

19)O Sr. poderia falar um pouco sobre a AKWP – Associação Karate-Do Wado
Portugal e da FNK-P e suas realizações a frente dessa entidade ?
José Lezón - Sobre a AKWP  já falei dela no inicio. Através dela o Wado-Ryu
se tornou um estilo bastante conhecido em Portugal. Com a minha vinda para o
Brasil, a direcção técnica passou a ser assumida pelo meu fiel aluno sensei
Carlos Mateus, 4º.Dan, e eu passei a ser o diretor técnico internacional
representando a JKF Wado-Kai. A associação passou em 17 de Fevereiro de
2000, a ser em Portugal a delegação oficial da JKF Wado-Kai. Até hoje, a
AKWP realizou 42 estágios técnicos em Portugal com mestres nipónicos, Tatsuo
Suzuki, Toru Arakawa, Yanagawa, H.Hakoishi, H.Takashima, Takagi, Yasuaru
Igarashi, Naoki Ishikawa, S.Kohata e K.Sakagami. Realizou também 8
campeonatos nacionais de estilo, 10 torneios inter-estilos, e várias acções
de formação de arbitragem e oficiais de mesa.

20) No Brasil, quais as suas expectativas quanto a divulgação do Wado e com
quem está trabalhando no momento ?
José Lezón - No Brasil e mais exatamente no Rio de Janeiro onde estou, eu
estou dando aulas a faixas pretas de Wado-Ryu que estavam sem qualquer
filiação em associações e /ou federações. Com a minha vinda cá em Maio de
2006, onde dei um curso no Rio e outro em Teresópolis, eles ficaram
agradados com o que viram e, ao saberem das minhas intenções de vir para cá,
logo se  entusiasmaram para criar uma associação desde que eu fosse o
diretor técnico da mesma, ao que acedi. E assim nasceu a ABKW – Associação
Brasileira Karate-do Wado-Kai.Hoje a associação já tem praticantes inscritos
dos estados do Rio de Janeiro, Brasília, Pernambuco, Minas Gerais e
Maranhão, estando para breve a entrada de Paraná, Santa Catarina e Rio
Grande do Sul. Roberto Pimentel, Edison Brandi, Maicon Nonoyama, Paulo
Laércio, José Pimentel, Luiz Gama, João Montiel, Marcus Vinicius e Danielle
Minchetti, são alguns das faixas pretas que comigo treinam. De momento
estamos tratando da nossa organização, para depois então  tratar das
respetivas filiações aqui no Brasil. São objetivos primordiais da ABKW
estudar, treinar e aperfeiçoar o estilo Wado, e ainda difundir e expandir o
estilo dentro do Brasil e fora dele.  Também se pretende colaborar,
participar e interagir junto de outras organizações do estilo, e não só, que
o queiram de boa fé fazer um verdadeiro intercâmbio de conhecimentos e
aprendizagem. Estes foram de fato os objetivos que eu propus à partida para
dar a minha total colaboração à Associação, pelo que estou entregue a este
projeto de alma e coração. Aproveito desde já para informar que em Outubro
deste ano será feito o nosso 1º.Gasshuku, o qual vamos primar para que seja
diferente do habitual e que servirá também de apresentação oficial da ABKW.

21)Como o Sr. enxerga  o futuro do karate ? (Ele consegue chegar ao estatus
de esporte  olimpico embora muitos professores e mestres seja contra).
José Lezón - Relativamente à entrada ou não do Karate nos Jogos Olímpicos,
eu creio que vai acabar por entrar. E diga-se que em relação a outras
modalidades que lá estão, o Karate já lá devia estar  há muito mais tempo.

22)Poderia mandar uma mensagem pro pessoal do fórum karateca.net ?
José Lezón - Bom, a mensagem que quero deixar, é aquela que me habituei
desde sempre a transmitir aos meus alunos:  deixem-se de politica…porque a
política não treina, nós é que treinamos…


Por : Sensei Arivaldo


Sensei Lezón - Camp. do Mundo da Wado-kai no Japão


Sensei Lezón - kata Seishan


Sensei Lezón com Sensei Igarashi


« Última modificação: Junho 06, 2007, 15:59:24 por samurai »

Offline Arivaldo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.357
  • Votos: +2/-0
Re: Sensei José Lezón - parte II
« Resposta #1 Online: Junho 06, 2007, 15:09:51 »
Samurai,

Só abre a primeira foto................tem jeito..............


Oss,

Ari - Santos/SP

Offline Simoes

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 621
  • Votos: +4/-0
    • http://www.kyokai.com.br
Re: Sensei José Lezón - parte II
« Resposta #2 Online: Junho 06, 2007, 15:31:30 »
Ari e Samurai,

Espetacular as duas partes da entrevista, acho muito importante termos no fórum opiniões de pessoas sérias como do Sensei Lezón, não que todos devão concordar com ele, mas respeita-lo e a suas opiniões, sempre.

Sensei Lezón parabéns acho que sua entrada no fórum é uma grande aquisição para o crescimento do Karate.

OSS

Lezon

  • Visitante
Re: Sensei José Lezón - parte II
« Resposta #3 Online: Junho 06, 2007, 17:25:33 »
Caro Simões,

Enrei neste forum com muito gosto a convite do Ari que, infelizmente, ainda não conheço pessoalmente.

Em tudo o que eu puder ajudar e /ou esclarecer esteja à vontade para falar. Para mim é muito gratificante conversar da nossa arte, onde todos devemos aprender com todos.

Obrigado pela sua atenção.

Hai!!!

José Lezón

Lezon

  • Visitante
Re: Sensei José Lezón - parte II
« Resposta #4 Online: Junho 11, 2007, 14:58:52 »
Amigos e companheiros do fórum:

Outubro já não está assim tão distante.  Por isso, vou dar-vos conhecimento de que está a ser programada a realização do 1º.Gashuku da associação da qual sou diretor técnico e que foi criada com a minha vinha para o Brasil.

A associação foi agora legalizada oficialmente e tem o nome ASSOCIAÇÃO WADO-KAI BRASIL KARATE-DO. 

Posto isto, informo que os dias programados são, em principio, os dias 12-13-14 de Outubro, e será no estado do Rio de Janeiro, estando neste momento em estudo o seu local e que dentro em breve informarei.

O que eu vos quero dizer é que o Gashuku vai ser aberto a TODOS OS ESTILOS, sendo por isso uma boa oportunidade de conhecerem melhor e em mais profundidade o estilo WADO.

O referido Gashuku que é organizado pelo conselho técnico da associação, vai privilegiar a essência pura do Karate Wado-Ryu, e vai ainda primar por dar a conhecer e a treinar técnicas mais avançadas em que estará bem patente o Shindo Yoshin-Ryu Jujutsu Kempo e que sensei Otsuka trouxe para o Wado, e que é um verdadeiro legado não só para o Wado como para o Karate em geral.

Logo que todos os pormenores estejam  definitivamente solucionados, dar-vos-ei aqui conhecimento. Até lá, pensem na possibilidade de conviverem com novos amigos e usufruírem de novos conhecimentos.

Saudações. Hai!!!
José Lezon

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Re: Sensei José Lezón - parte II
« Resposta #5 Online: Junho 13, 2007, 03:20:17 »
OSS sensei Lezon

OSS e obrigado pela entrevista sensei Ari

Sensei Lezon, na condição de iniciante na pratica do karate que sou acabo ocupando a posição nesse forum de fazer muito mais perguntas do que acertivas como não poderia deixar de ser.
Acho muito interessante observar que numa entrevista como essa, quando o senhor comenta sobre o wado, suas tecnicas e ligações com outras linhas vemos a verdadeira dimensão do karate, muito maior do que a maioria das pessoas possa sequer imaginar.
Mas quando o senhor fala das organizações, sinceramente me perco completamente. Ja incomodei com perguntas aqui varias vezes e o proprio sensei Arivaldo ja tentou me explicar um pouco dessa genealogia umas 2 vezes. Simplesmente me perco em meio a tantos agrupamentos de letras.

Sensei Lezom, não é muita organização pra uma modalidade só?

oss
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Lezon

  • Visitante
Re: Sensei José Lezón - parte II
« Resposta #6 Online: Junho 13, 2007, 10:45:46 »
Meu caro Avi,

Sobre isso mesmo eu escrevi para este Blog para ser postado a fim de ser devimente comentado e esclarecido. Vamos pois aguardar que saia...

Mas desde já lhe digo que estou absolutamente de acordo consigo, pois existem federações a mais para uma só modalidade, o que só enfraquece ela própria e todos quantos nela estão inseridos.

Saudações.Hai!!
Lezon

Offline Arivaldo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.357
  • Votos: +2/-0
Re: Sensei José Lezón - parte II
« Resposta #7 Online: Junho 13, 2007, 11:38:30 »
Aos amigos do fórum,

O karate em Portugal e mesmo na Europa teve um desenvolvimento diferente do Brasil. Os professores que lá chegaram foram enviados por suas escolas (JKA, SHITO, WADO etc.,), para ensinar e desenvolver o karate como instrutores profissionais. O mesmo não aconteceu em nosso país, os que para cá vieram, vieram em busca de oportunidade de trabalho já que a vida no Japão estava dificil e encontraram no karate um meio de sobrevivência e que acabou dando certo. Mesmo assim, tivermos sorte, com esses professores, sendo certo que o único professor enviado com a intenção de desenvolver o karate foi Sensei Okuda (único professor japonês formado na escola de instrutores). Os europeus aprenderam o karate e quer seja por motivos sócio-culturais, politicos etc., conseguiram chegar a um modelo organizacional forte e bem constituído que para nós está longe de acontecer.

Por esses é outros motivos e que devemos aproveitar bem a participação do Sensei Lezón em nosso fórum, que tem experiência e é uma pessoa ativa em Portugal (Federação), tradiconal no sentido da palavra mas, que consegue separar o karate de competição e o karate Budo e veste o karategui em seu dojo, não fica só por ai desfilando de terno e gravata, como algumas figuras que conhecemos.

Ampliemos o debate de forma sadia sem necessidade de palavras ofensivas e no intuíto da troca de conhecimento.

Oss,

Ari - Santos/SP   
« Última modificação: Junho 13, 2007, 15:03:50 por Arivaldo »

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Re: Sensei José Lezón - parte II
« Resposta #8 Online: Junho 14, 2007, 01:44:35 »
OSS Ari sensei
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."