Autor Tópico: Ricardo D´elia  (Lida 63642 vezes)

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.469
  • Votos: +5/-2
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #15 Online: Fevereiro 04, 2009, 13:23:24 »
Mas esse pessoal de SP não engole o Rio mesmo, tb pudera 7 vezes campeão na época de ouro da karate é pra invejar mesmo. Eu até entenderia se SP tivesse ganho pelo menos uma vezinha só.

Eu acho que precisaria de uns 3 Okudas pra pegar o Tadashi.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline DElia

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 535
  • Votos: +0/-0
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #16 Online: Fevereiro 04, 2009, 19:51:59 »
Gustavo,
vc tem razão quanto a equipe carioca, era a mais competitiva e treinada para resultados, a melhor mesmo ...  mas que o Professor Takeuchi sentou no chão sem querer, por algumas vezes, ... sentou! Só poderia acontecer isso mesmo, naquela desproporção de tamanho, peso e porrada ... o Okuda era um rolo compressor. Entretanto, na minha opinião, nada ofusca a capacidade técnica dele, Takeuchi, mas o fato é verídico e ocorreu na academia do Sagara Sensei, e comprovado pelo Ricardo Carvalho (tri-campeão Universitário Japonês que foi para a Takudai, com aval do Sagara Sensei que era sempai do Tanaka e do Takeuchi, e tinha o maior respeito por todos, como nós também), pessoalmente, no Japão em 1977 após o Mundial, num momento de "descompressão" (conversa e cerveja) que tivémos pouco antes de voltarmos, quando ele queria saber do problema ocorrido com o Professor Takeuchi aqui no Brasil, durante o treinamento para aquele Mundial. Prezado Gustavo, sei da admiração que vc tem por ele e respeito muito,  como a que tenho na questão técnica pelo Okuda, mas é fato ... ele ficou prejudicado quando deu de frente com o Okuda.
Já que estou escrevendo sobre coisas antigas, o problema que tivémos aqui no Brasil com o Professor Takeuchi foi o seguinte: o Tanaka Sensei era o técnico oficial da Seleção, mas não quis ir à frente do time porque lá no Japão não ia pegar bem pra ele ... acredite se quiser ... dito por ele para todos nós (tenho pelo Tanaka Sensei uma grande gratidão, por ter me ensinado a competir, só que esta parada foi dura de engolir!!!)  Sob o comando do Takeuchi Sensei, ficamos alojados e treinando na ESEFEX  Urca, por 42 dias, ininterruptos, sem fins-de-semana, éramos apenas 6 atletas e o cara puxava 3 horas pela manhã e 3 horas à tarde, para aquecer uma hora de oizuki, sem parar lá no Ginásio Ling, ia e voltava, depois dois à dois trocando ... aí um dia, depois de ter dado socos e pontapés no abdome de todos nós, ele começou a dar tapa na cara, pela ordem, do Ugo, do Ronaldo, do Taske, ... primeiro em quem ele conhecia, aí deu na cara do Fernando Negão, chegou no Dorival ... e o baiano se arrepiou ... bem, acabou o treino na hora!  Foi engraçado, divertido mesmo, ver a cara de todos, bem surpresos, sem saber o que fazer depois da revolta!
Oss
Ricardo

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #17 Online: Fevereiro 04, 2009, 21:16:51 »
Olá!
Como é mesmo Zelão?
Velho ou joga dominó ou conta história?
Estou nessa de contar e lembrar histórias do passado.
Lembra dos nossos treininhos na academia da Pe João Manuel,eu saia da academia do Manolo na Augusta e ia treinar com Vc..Lembra quando Vc. já estava no Okuda e eu fui fazer uma sombrinha com Vc. na Pamplona e Vc. quase me matou? E dai eu fui para o Okuda,ser morto pelo resto do pessoal?.
Que tempo bom,pena que não volta a não ser na lembrança.
Oss
Pedro 
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline DElia

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 535
  • Votos: +0/-0
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #18 Online: Fevereiro 04, 2009, 22:04:13 »
Ari,

grato pelas referências e pelos elogios, além de poder responder perguntas bem formuladas. Bem, vamos lá:

1- Tive a felicidade de viver numa época excepcional do Karatê, onde a grande maioria treinava sério ou trabalhava em prol da arte marcial. Tínhamos objetivos bem definidos, e nada era impedimento para fazê-lo crescer, apesar de algumas diferenças pessoais que ficavam menores, face ao grande empenho de todos. Devemos, indubitavelmente, ao Okuda Sensei o mérito de ter determinado um rumo, ele foi um grande líder (somente para ficar claro, até hoje tenho admiração pela sua técnica, mas zero de identificação pessoal há muitos anos) que soube escolher os integrantes de um time, montá-lo e colocá-lo no jogo, leia-se aí, criou uma equipe de qualidade para treinar, competir, representar e valorizar o próprio Karatê.   Em 73, a primeira equipe foi formada pelo Ennio, Gomes, Robson, Sasaky e eu, depois levei o Carlão, que treinava comigo na época para compor a equipe. Discordo quando vc coloca no mesmo nível do Yohannes Freiberg e do Robson Maciel, karatecas excelentes,  o Ruy Tadaharo que, era apenas bom lutador.
Sinto-me à vontade para falar da organização e administração do Karatê, haja visto que sou um dos cinco fundadores da Federação Paulista de Karatê, em 1974, onde consta a Associação D'Elia de Karatê.  Naquele momento o maior objetivo era o desenvolvimento técnico da modalidade com seus dirigentes, quase todos praticantes ativos e dedicados, com profissões definidas, independência financeira. Após o ano de 1987, observamos o aparecimento de indivíduos que davam aulas de  Karatê, sem um mínimo de instrução técnica, sem formação cultural, sem vida estabilizada ... enfim, surgiram e viram nas Federações, um provável “bolso” onde poderiam, inicialmente, “tomar algum” de forma indireta e, mais tarde, se profissionalizaram dirigentes ocupando posições importantes e estratégicas, canibalizando os recursos disponíveis para projetos e eventos.
 Eles continuam aí, conheço vários que, de forma descarada ignoram o Esporte, os associados, a comunidade, os atletas e o Karatê!

2 – Quando houve a cisão entre japoneses e europeus (no Mundial da França, em 1972, ano que o Taske ganhou  o título individual, tiraram o Nakayama Sensei com força policial do Ginásio aonde se realizavam as competições), o Karatê perdeu no tamanho da sua qualidade, apesar de ter crescido em quantidade de praticantes.  Acredito que, o caminho inverso, agora, será quase impossível de se percorrer, entretanto, se porventura ocorrer, contribuirá para uma maior valorização da modalidade desportiva, nunca para o aprimoramento da Arte Marcial.

3 – Vou perguntar, o que é mais forte na América do Norte, o basquete profissional ou o universitário? No Brasil, o futebol universitário ou o profissional? Na Itália, o ciclismo universitário ou o profissional? No Japão, o Karatê nas Universidades ou na Nihon Karatê Kyokai? A diferença entre os mestres era que os primeiros imigrantes japoneses nos anos 50 (mestres Shinzato, Harada, Akamine), vieram como agricultores e traziam entre suas ferramentas, algum conhecimento do Karatê, nos anos 60, alguns universitários (mestres Sagara, Tanaka, Uriu, Machida, Takeuchi) com boa formação educacional e um ótimo nível de Karatê e nos anos 70 o único (Okuda) recém saído da NKK com formação plena no Shidoin-geiko.

4 – Para classificar ou definir uma posição estratégica para determinado produto, na área esportiva ou fitness, diversas variáveis deverão ser analisadas e avaliadas ... para a conversa longa ficar curta, acredito no Karatê como produto único na prateleira (academias especializadas) ou ao lado de outros (academias poliesportivas ou de fitness), desde que seja “climatizado” para atender uma clientela específica em determinada região.

5 – O Treinamento Funcional é um programa de Condicionamento Físico que, se utiliza de conceitos e métodos de treinamento, conhecidos e disponíveis, de forma a proporcionar o maior índice de transferência para uma modalidade ou atividade específica. Para um grande número de praticantes vejo como principal benefício, que o Treinamento Funcional pode oferecer ao karateca, é uma rotina preventiva as lesões decorrentes dos movimentos repetitivos e de alta intensidade. Para o atleta de performance é o aprimoramento das suas qualidades fundamentais: resistência, força, velocidade, flexibilidade, equilíbrio e coordenação.

Oss.

Ricardo

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #19 Online: Fevereiro 05, 2009, 09:49:10 »
Ola Prof. Ricardo,

Gostaria aqui de antemão, agradecer seus excelentes posts sobre a história verdadeira do Karate no Brasil e em especial em SP. Faltava alguem, aqui para passar aos amigos do forum,as VERDADES escondidas por muito tempo no nosso Karate.
Por muito tempo venho dizendo aqui que Mestres com nomes bem conhecidos no Karate de SP usaram por muito tempo de inverdades, como sua propria graduação na NKK(JKA). Quando Okuda Sensei chegou ao Brasil, colocou os pingos nos is e a verdade apareceu, de uma forma ou de outra.
Sei que muitos dos Professores que se estabeleceram por aqui vieram da TAKUDAI, porém sei também que poucos deles graduaram-se la(leia-se TERMINARAM OS 4 ANOS). Mesmo assim esses mesmos Mestres juram por DEUS que são graduados lá.
No proprio livro autobiografico de Kanazawa Sensei ele cita que no primeiro ano seus colegas foram Uriu, Sagara e tambem cita Tanaka do Rio como um dos que participaram na criação da NKK no Japão(essa informação pode tambem ter um japones como homonimo do Tanaka do Rio, ja que nunca soube que Yasutaka Tanaka Sensei fisesse parte da JKA) e sim da Takudai.
Fazendo de uma estória comprida uma curta, esta na hora de nos Brasileiros termos nosso proprio Karate, com examinadores aqui do Brasil, como vc, o Ennio, O Carlao e os grandes nomes que temos no nosso esporte. Pessoas que tem Karate para mostrar e ensinar. Espero poder de uma forma ou de outra ajudar nesse resgate.
UM abraço. Oss ;)
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.469
  • Votos: +5/-2
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #20 Online: Fevereiro 05, 2009, 11:59:41 »
D'Elia,

Estou gostando dos seus posts.

Então vc esteve em 72 no Mundial? Que bacana.

Até hoje o Soares reclama da porrada nos dentes que recebeu, Não por causa dos dentes mas porque foi logo na 1a luta. Hehehehe.

Abs
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #21 Online: Fevereiro 05, 2009, 12:16:29 »
So para complementar...
Quando estivemos com o Kanazawa Sensei no Rio, ano passado ele nos disse que tambem conhecia bem o Takeuchi....disse mais ou menos isso.
-Takeuchi??? Conheço sim, ele é meio louco ne?? Gostava de castigar os KOhais dele na Takudai.....aquela estoria la que ele enfiava espadas numa caixinha com o kahai dele dentro é verdade. Vai ver é por isso que o pessoal da Takudai se esquiva muito bem...
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline Pinto San

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 52
  • Votos: +0/-0
    • Pinto Dojo karate shotokan
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #22 Online: Fevereiro 05, 2009, 12:40:42 »
Citar
2 – Quando houve a cisão entre japoneses e europeus (no Mundial da França, em 1972, ano que o Taske ganhou  o título individual, tiraram o Nakayama Sensei com força policial do Ginásio aonde se realizavam as competições), o Karatê perdeu no tamanho da sua qualidade

Delia sensei , é um parzer ter o senhor conosco aqui no forum.
Eu fiquei  interessado nessa parte sobre Nakayama sensei ,não conhecia essa história, o senhor poderia falr um pouco mais?

Oss!
Seu site sobre karate  : www.pintokaratedojo.wordpress.com

Offline Luiz

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.124
  • Votos: +1/-1
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #23 Online: Fevereiro 05, 2009, 13:08:39 »
É realmente muito bom ter alguem do nível do Sensei Ricardo Delia em nosso forum.

Principalmente porque todos sabem de suas qualidades como Karateca, é uma pessoa que não precisou falar de si para que todos vissem sua importancia.

OSS...
"Aqui se cultiva o corpo e a mente"

Offline tzuki

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 248
  • Votos: +0/-0
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #24 Online: Fevereiro 05, 2009, 13:26:55 »
Ari,

grato pelas referências e pelos elogios, além de poder responder perguntas bem formuladas. Bem, vamos lá:

1- Tive a felicidade de viver numa época excepcional do Karatê, onde a grande maioria treinava sério ou trabalhava em prol da arte marcial..... haja visto que sou um dos cinco fundadores da Federação Paulista de Karatê, em 1974, onde consta a Associação D'Elia de Karatê.  Naquele momento o maior objetivo era o desenvolvimento técnico da modalidade com seus dirigentes, quase todos praticantes ativos e dedicados, com profissões definidas, independência financeira.


Oss.



Oss,
Sensei D`Elia,

Fiz uma citação do seu post acima e gostaria muito que você falasse um pouco mais desse momento, a fundação da FPK e de seus fundadores.

Estou aprendendo muito aqui.

Oss!
"Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder." Abrahan Lincoln

****...Jeff....****

Offline bushi

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 84
  • Votos: +0/-0
    • http://
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #25 Online: Fevereiro 05, 2009, 13:39:48 »

Muito bom esse tópico. É realmente muito bom contar com o sensei D' Elia por aqui.

OSS!!!

Offline DElia

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 535
  • Votos: +0/-0
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #26 Online: Fevereiro 05, 2009, 13:48:53 »
Gustavo,
é recíproco, vc tem opiniões e questões muito interessantes.
Por favor, houve um equívoco, devo ter me expressado mal para que vc pensasse que estive em 72, em Paris. Não, entrei na Brasileira somente no ano seguinte pela primeira vez, apenas contei um fato, entre vários outros relatados pelos meus amigos e companheiros, Denilson e Dorival Caribé, Paulo Goes e Lirton Monassa num jantar de "descompressão" no Rio de Janeiro. Lembro bem do Fernando Soares, treinando na academia do Paulão na José Linhares e lutando no Panamericano de 73 no Rio, fui convocado depois do Torneio Nacional de BH, quando fiquei, como o Fernando e os demais convocados entre os Best Eight. Acontece que senti o gostinho da sacanagem da japonesada pela primeira vez neste momento, o Sasaki naquele torneio havia perdido para o Denilson, perdeu não apanhou, na sua primeira luta, e ficou assistindo ... eu fui convocado e desconvocado no semana seguinte para dar lugar à ele. Durante o Panamericano no Rio, o Professor Tanaka vira pra mim e diz: "Ricardo, desculpa, mas o Sasaki vai parar de lutar por isso ele está na Seleção, é despedida!", quer dizer, eu havia ganho, na luta, a vaga e lá ia o "mais amigo". O Sasaki despediu-se mesmo, acontece que fui eu mesmo que providenciei a despedida dele no ano seguinte, no Campeonato Paulista de 74:"com um ashibarai (tipo traseiro no chão) e mawashi-geri na lata". Nunca mais ele lutou!!! Oss.
« Última modificação: Fevereiro 05, 2009, 13:53:58 por DElia »
Ricardo

Offline Simoes

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 621
  • Votos: +4/-0
    • http://www.kyokai.com.br
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #27 Online: Fevereiro 05, 2009, 15:38:17 »
Só para esclarecer uma dúvida do Sensei Katsumoto que eu também tinha.

No livro do Sensei Kanasawa ele cita entre os primeiros alunos da Takudai a treinarem no Movie Center (precursor da JKA) um tal de "Y. Tanaka".

Eu estava do lado do Sensei Felipe quando este perguntou ao Sensei Tanaka se era ele no livro. O Sensei Tanaka nem sabia que seu nome estava no livro, mas confirmou que quando ainda estudava na Takudai treinou no Movie Center

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.469
  • Votos: +5/-2
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #28 Online: Fevereiro 05, 2009, 16:38:39 »
Hahahahaha,

Convenhamos que foi uma despedida em alto estilo. Os japas são $%&! mesmo.

DElia, obrigado pela "reciproca", não posso perder esse encontro em RP de jeito nenhum.

Abs.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline DElia

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 535
  • Votos: +0/-0
Re: Ricardo D´elia
« Resposta #29 Online: Fevereiro 05, 2009, 16:51:10 »
Simões,
não posso precisar esta informação, aliás todos meus comentários são baseados em testemunhos pessoais e em relatos de companheiros que vivenciaram os fatos,  o que era corriqueiro já que tudo acontecia muito perto de nós, o universo do Karatê era pequeno, poucos professores famosos, um número limitado de praticantes, poucos atletas competindo, pouquíssimos atletas conhecidos ... bem, infelizmente, os últimos livros que li sobre Karatê foram do Professor Funakoshi e do Professor Nakayama!!!  Uma forma de você mensurar a capacidade de um professor é a dimensão e respeito pelo seu seu trabalho, certamente isso nunca faltou ao Tanaka Sensei, o respeito demonstrado pelos  professores mais antigos dava-lhe cacife de mestre, lembro o tratamento que lhe dava o Nishyama Sensei, algo que chamava a atenção. Vale repetir o que postei há pouco, num almoço na casa da família do Ricardo Carvalho (pouco antes dele voltar do Japão), em recepção ao Professor Nakayama, dos professores presentes Higashino, Sagara, Okuda e Tanaka, era este que recebia mais atenção.
É isso!
Oss
« Última modificação: Fevereiro 05, 2009, 16:53:35 por DElia »
Ricardo