Autor Tópico: A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.  (Lida 9156 vezes)

Offline Cabadapest

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 990
  • Votos: +2/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #15 Online: Março 23, 2012, 09:19:49 »
Nunca fui atleta, nunca me importei em resultdados em competições, assim como alguns de nossos nobres colegas do forum, acredito em um karate que proporcione longevidade.
Enquanto profissional da Educação Física, tenho conhecimento que o esporte de alto rendimento visa somente resultado independente do que aconteça com o atleta.

Quanto a questão do Budo x competições, grandes senseis tem toda razão quando se colocam contra competições, em contra partida TODAS as instiuições realizam, engana-se quem acha que essa ou aquela que lutam desse ou daquele jeito não usam da mesma "perfumaria". A respeito da maioria de nós, os que treinam três vezes por semana, que têm suas obrigações como estudante, pai de família: Para mim esses são os verdadeiros karatecas. Entretanto o fato é que o karate enquanto esporte existe, tem muita gente que se dedica profissionalmente, assim como em outras modalidades, e o tópico é sobre isso.

Oss!
"Aquele que está consciente de suas próprias fraquezas será senhor de si mesmo em qualquer situação." Funakoshi.

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #16 Online: Março 23, 2012, 11:28:43 »
Sou atleta amador, mas muito amador mesmo...

Então vou tentar expor a minha experiência...

Eu gosto muito de karatê, é o que escolhi pra fazer até quando eu puder. Mas cheguei a um nível, que ou me contentava, ou ia buscar algo novo. Para buscar algo novo, que é melhorar mais no meu nível de karatê, tive que melhorar meu nível de treinamento. Sou funcionário de estatal, pai, marido, e tenho muitas obrigações, mas tive que me cercar de um grupo de médicos (cardio, ortopedista, médico do esporte, nutricionista e em breve um geriatra), profissioanais de educação física para trabalhar minha parte física (força, flexibilidade, resistência), e obviamente meu sensei, que se encarrega do meu aprimoramento técnico.

Eu acho inocência achar que ir para a academia de karatê 3 ou 4 vezes na semana, fazer uma corridinha, umas abdominais, kihon (que pode ser muito pesado) etc, vão te fazer alcançar o ápice de sua forma física.

Agora, tudo passa pelo que vc quer e o que vc pode fazer. Eu quero fazer essas coisas, eu posso lançar mão com custo baixo de profissionais caros (a empresa me banca), então foi juntar a fome com a vontade de comer.

Agora, se você só deseja treinar karatê e se satisfaz com isso... poxa, não tem que esquentar a cabeça... acho bacana... o importante é a pessoa fazer aquilo que sinta que saceia sua necessidade.

No mais, um abraço!!!

Offline Cabadapest

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 990
  • Votos: +2/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #17 Online: Março 23, 2012, 11:39:12 »
Sou funcionário de estatal, pai, marido, e tenho muitas obrigações, mas tive que me cercar de um grupo de médicos (cardio, ortopedista, médico do esporte, nutricionista e em breve um geriatra),

Geriatra é?!!!!!!!!Me estorei de rir!!!!!!!!!!
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

É por ai mesmo, quem gosta de esporte e tem oportunidade, mas a questão da qualificação profissional só melhora as coisas.
« Última modificação: Março 23, 2012, 11:49:09 por Cabadapest »
"Aquele que está consciente de suas próprias fraquezas será senhor de si mesmo em qualquer situação." Funakoshi.

Offline Gon

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 347
  • Votos: +0/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #18 Online: Março 23, 2012, 12:14:20 »
Mas é claro que a figura do sensei está sendo descentralizada por personal trainers e outros profissionais da Ed. Fisica de modo geral!

A realidade que vemos são professores de Karate que tem pouco entendimento sobre educação fisica, passando treinos de condicionamento fisico muito limitados e até mesmo errados ou ultrapassados. Alguns até tentam passar treinos musculares mais intensos de vez enquando, como kihon com pesinhos nas mãos e uso de elasticos, mas é algo com pouca frequencia, não tendo grandes ganhos no final, e podendo gerar lesões por falta de instrução correta.

Isso não ocorre tanto nas outras artes marciais como jiu jitsu, muay thai e boxe porque os professores costumam passar ótimos treinos para o condicionamento fisico do praticante, além do que suas academias costumam conter boa aparelhagem, como maquinas de musculação e pesos.

Eu acho patético ver karatecas jovens, com técnica muitas vezes boa, mas que não aguentariam uma corridinha 15 minutos, ou que mal aguentam um treino de kihon um pouco mais pesado que o habitual!
« Última modificação: Março 23, 2012, 12:17:50 por Gon »

Offline BigBoy

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.239
  • Votos: +1/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #19 Online: Março 23, 2012, 14:30:10 »
   Deverá seguir o mesmo caminho do judô.

   Nas questões que envolva muito dinheiro, prevendo que uma PLK da vida gere tais quantias no futuro, a profissionalização poderá tudo ir às favas, como no MMA.

[]´s
BigBoy

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #20 Online: Março 23, 2012, 14:43:56 »
OLá!
Esportivizar o Karate, é deturpar a essência de uma Original Arte Marcial.
É uma transformação, ou pior, é uma adaptação que aproveita como marketing, o Nome
Karate para eventos que nada tem haver com Arte Marcial.
É para mim uma afronta a quem dedica uma vida inteira para ter um aprendizado real.
Jamais um competidor, por melhor que seja, poderá ter o Karate em seu
infinito aprendizado, ou seja, para sua vida toda.
Oss
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #21 Online: Março 23, 2012, 14:50:42 »
Sensei Pedro,

Permita que eu discorde do senhor em somente um ponto: "Jamais um competidor, por melhor que seja, poderá ter o Karate em seu infinito aprendizado, ou seja, para sua vida toda."

A maioria dos que hoje discutem aqui no forum e que tem um karatê reconhecidamente de excelência, já competiu. Logo, se competiu já foi um competidor. Eu acho que uma pessoa pode ser competidor e ao mesmo tempo buscar o karatê em toda sua excência. O que eu acho que é criticável e aí eu dou toda a razão a sua argumentação, é quando o cara busca o melhor desempenho esportivo em detrimento do aprendizado da arte.

No mais, aquele grande abraço!!!

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #22 Online: Março 23, 2012, 15:11:07 »
Olá!
 Caro Alexander, todos aqueles a que vc. refere-se inclusive eu, competiram nos anos 70 e 80
de forma diferente e com treinamento diferente, competiam com treinamentos reais de Karate budo e aplicavam o que treinavam, ou seja, era Karate e não um jogo de pontuar.
E nunca conheci niguem que não saisse de uma competição todo rasgado e cheio de hematomas. 
Oss
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline GUICOMES

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.282
  • Votos: +0/-0
  • Rio Grande do Sul. Superior.
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #23 Online: Março 23, 2012, 15:40:33 »
Só uma estória em off:
Um cara me contou que uma personalidade do karate brasileiro saiu tão arrebentado de um campeonato que o médico não acreditou na história de que aquilo tinha sido em um campeonato, enquanto costurava seu rosto.

Aposto que o Pedro conhece.
Treine o que funciona, descarte o que não funciona ou é menos prático. Quem treina igual aos outros tende a ser como o resto.
You are all aware of the price of failure. (skeletor)

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #24 Online: Março 23, 2012, 15:43:10 »
OLá!
Conheço esse e vários outros.
Dois dias tomando sopa de canudinho.
Oss
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline Nelson Junior

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 125
  • Votos: +0/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #25 Online: Março 23, 2012, 15:50:08 »
eu começei a treinar nos anos 80 tambem.. com 6 anos.. em 86 eu vi o primeiro campeonato ainda era mais ou menos com o Pedro falou.. quando eu competi a primeira vez foi em 93 ja não era mais desta forma. pra falar a verdade participei de 4 competiçoes a vida toda. 2 de Kata e 2 de Kumite, ganhei 2 medalhas, uma de Ouro no Kata e uma de prata no kumite, achei muito fraco para o que eu tinha visto na epoca que eu era mais novo, optei por não participar mais.

Offline GUICOMES

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.282
  • Votos: +0/-0
  • Rio Grande do Sul. Superior.
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #26 Online: Março 23, 2012, 17:27:54 »
Eu adoro competir, pois não mudo meu karate. Chego lá e faço o que sei e treino, independente se vão marcar pontos ou não, se meu adversário é um palhaço ou um karateka. Obviamente que respeitando as regras do evento, sempre.
A competição é um teste de habilidade, e sendo assim um desafio pessoal.
Quando envolve outros, a pessoa se desenvolve muito mais do que competindo apenas contra si mesmo.
Treine o que funciona, descarte o que não funciona ou é menos prático. Quem treina igual aos outros tende a ser como o resto.
You are all aware of the price of failure. (skeletor)

Offline Nelson Junior

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 125
  • Votos: +0/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #27 Online: Março 23, 2012, 19:20:11 »
prefiro os kumites na academia mesmo.. ate porque falta tempo pra competir.

Offline BigBoy

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.239
  • Votos: +1/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #28 Online: Março 23, 2012, 19:47:33 »
   Eu nunca vi nenhum vídeo sequer de um karateca destruidor de crânios, que emite raios ulta-violeta em seu kiai, descendente do deus shiva, único representante ainda naquele templo shaum-shaum, debaixo do Fujiama... flor desabrochada do karatê real... descer o cacete em um atleta de ponta da WKF.

   E um torneio, que é proibido de ser mencionado aqui, todos do tradicional apanharam dos da WKF.

   É uma beleza esse direcionamento para o esporte. Tomara que o Brasil tome jeito de vez e embarque num karatê de qualidade para competir em iguais condições.

   Os esportes recebem incentivos financeiros de acordo com sua expectativa de público. Como karatê não é vôlei, ainda faltará muito para as equipes multidisciplinares darem apoio aqui.

   Às vezes a gente entra meio chato aqui, né? Hoje é minha vez.

[]´s
BigBoy

Offline sato.

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 133
  • Votos: +0/-0
Re:A esportivização é uma afronta à hierarquia do karate.
« Resposta #29 Online: Março 23, 2012, 19:56:10 »
Olá!
 Caro Alexander, todos aqueles a que vc. refere-se inclusive eu, competiram nos anos 70 e 80
de forma diferente e com treinamento diferente, competiam com treinamentos reais de Karate budo e aplicavam o que treinavam, ou seja, era Karate e não um jogo de pontuar.
E nunca conheci niguem que não saisse de uma competição todo rasgado e cheio de hematomas. 

Concordo 100% com o Pedro Sensei.

Não há ponto de comparação entre o karate Budo dos 70-80 com as brincadeiras de shiai kumite que vemos hoje em dia.
Deem uma olhada na seletiva que o Délia e o Ennio fizeram pra entrar no grupo do Okuda. Ou os treinamentos com jyukumite que eram feitos, aquilo era karate arte marcial.

Atualmente o karateca honesto que treina forte é obrigado a participar de lutas a portas fechadas em academias de kickboxing ou muay thai para se testar. Confesso que já fiz muito dessas sem que o Sensei soubesse.

O esporte é uma parte muito insignificante do karate, este é aprendizado para a vida toda. Sempre haverá um kata novo ou um movimento para aperfeiçoar.