Autor Tópico: ensinos filosoficos nas academias  (Lida 2624 vezes)

Offline thiago abreu

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 40
  • treinando a cada dia para conhecer o karate-do
ensinos filosoficos nas academias
« Online: Fevereiro 08, 2013, 06:19:05 »
li ontem esse trecho escrito pelo Mestre Funakoshi em seu livro Karate-do Nyumon que diz:
      "  O Karatê-do é uma arte marcial nobre,e o leitor pode ter certeza de que aqueles que se orgulham de quebrar tábuas ou telhas,ou que se vangloriam de poder realizar façanhas exóticas,como retalhar carne ou arrancar costelas,realmente não conhecem nada do Karatê. Eles estão brincando nos galhos e entre as folhas de uma árvore frondosa,sem ter a minima ideia do que é o tronco."
Baseado nisso ,gostaria de perguntar aos colegas se vcs tem a mesma impressao que eu no quesito que as academias de hj em dia estao focadas em competiçoes ,e estao esquecendo os principios do Karate-do,veja bem não sou contra competir,só acho que existe uma grande comunidade de praticantes que não conhecem a filosofia do Karate.
por favor deixem sua opiniao :
oss
« Última modificação: Fevereiro 08, 2013, 06:21:42 por thiago abreu »


Offline Kohai_Taigen

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 355
  • André Lima
    • Kohai Karate Do
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #1 Online: Fevereiro 08, 2013, 08:15:51 »
Thiago,

Acho que a filosofia está sendo, lentamente, esquecida por dois motivos:

1- Instrutores que devido a sua graduação de faixa-preta, se acham capazes de lecionar o Karate. Isso é o que mais tem por aí.
Antigamente, no Judo, para se atingir o grau preta, o aluno tinha que estudar filosofia, pedagogia voltada para ensino de crianças, conhecimentos de educação física, primeiros socorros e etc. No Karate, só era permitido a você ser professor se você atingisse o 3 grau de preta. Ou, no caso da JKA, fazer o curso de Kenshusei.
Então, eu concluo que esses "senseis" não tem conhecimento para passar as bases filosóficas para os seus alunos.

2- Alunos que não se interessam por filosofia e sim pelos títulos de campeão que o seu "sensei" possa ter...
Eles querem ser campeões também e negligenciam todo o resto, para que se foquem nessa realidade.

Notem que não são TODOS os que praticam esporte são negligentes nas bases filosóficas. Conheci vários atletas no Orkut, Karateca.net e Facebook, de diferentes estilos que não pecam nos fundamentos de Budo nas suas escolas. Generalizar é errado.

Meu Sensei vai começar, neste ano, um curso para de formação de professores.

Específico para Faixas Marrons, destina-se a dar ao futuro faixa preta as condições teóricas de história, desenvolvimento, atualidade, raízes marciais, princípios filosóficos, organização, método educacional, didática, primeiros socorros, técnicas de relaxamento (shiatsu) entre outras.
O curso se pauta no que atualmente se denomina Old School, ou seja, o resgate e entendimento do Karate antigo que possuia objetivos claros e bem definidos, formando excelentes professores com conhecimento e técnica acima de qualquer suspeita.
Atualmente os Faixas pretas recém formados não possuem o conhecimento mínimo necessário de modo a poder esclarecer seus futuros alunos acerca dos princípios basilares da arte que pratica.
Esse curso, apesar de ser direcionado aos faixas marrons, também pode ser frequentado por faixas pretas que desejem aumentar seus conhecimentos.

Não tem data ainda de início, mas informarei ao pessoal da comunidade quando começa.

Eu mesmo farei o curso.

Oss!
André Lima
Faixa-Preta da escola Taigen de Karate Shotokan.

Offline muluk

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 242
    • clube do karate
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #2 Online: Fevereiro 08, 2013, 08:22:26 »
Muitas academias se mantém no ensino esportivo, trabalham o ano inteiro visando competições. De certa forma, incentiva o aluno a buscar desafios, incentiva a familia a ve-los em competições, mas creio que isso precisa ser dosado, pois estamos ficando "nas folhas e galhos". Um dojo pode passar este ensino competitivo, mas nunca deixar de lado o ensino marcial, este pelo qual é o principal objetivo de nosso karate.

Ensino o Karate Marcial, ja deixei isso claro para os alunos, não que não goste do esporte, mas sempre penso no karate de combate real. Ja competi, obviamente não guanhei pois nunca treinei exclusivamente para isso, pois sempre entrava pesado, machucava o oponente e nunca pontuava. Tenho alunos com grande potencial para competições, são rápidos e leves, se eles quiserem competir, darei todo meu apoio, mas nunca deixarei de passar para eles que karate é além de competições.

Vocês falaram tudo, as pessoas procuram campeões para ensina-los e esquecem que tem muito faixa-preta que tem uma sabedoria incrivel e nunca se aventurou nas competições.
Luis Fernando dos Reis
Faixa preta 2ºDan
www.facebook.com/luisfernando.reis1

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #3 Online: Fevereiro 08, 2013, 08:50:22 »
Não sou defensor fanático das competições, mas vcs parecem que só prestaram atenção em 1 parte da frase...

Vamos reler o texto... "O Karatê-do é uma arte marcial nobre,e o leitor pode ter certeza de que aqueles que se orgulham de quebrar tábuas ou telhas,ou que se vangloriam de poder realizar façanhas exóticas,como retalhar carne ou arrancar costelas,realmente não conhecem nada do Karatê. Eles estão brincando nos galhos e entre as folhas de uma árvore frondosa,sem ter a minima ideia do que é o tronco."

Funakoshi não estava falando de competição não... vamos ver o contexto da sua época... não havia competições e ele nem considerava essa possibilidade.

Ele está condenando nessa frase, a todos nós aqui do site que ficamos medindo nossa marcialidade através de nossa vaidade sem fim.

Na verdade, ele está criticando tanto os que procuram o karatê só para competir "o leitor pode ter certeza de que aqueles que se orgulham de quebrar tábuas ou telhas", como os que se dizem tradicionais e ficam destilando façanhas e dizendo que o karatê é uma luta mortal e que faz e acontece "ou que se vangloriam de poder realizar façanhas exóticas,como retalhar carne ou arrancar costelas".

O trecho do texto é profundo sim, mas a palavra é uma espada de duas lâminas e corta para os dois lados!

Um abraço e fiquem com Deus!


Offline muluk

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 242
    • clube do karate
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #4 Online: Fevereiro 08, 2013, 09:00:12 »
Concordo, na verdade Funakoshi criticava aqueles que utilizavam o karate pare enaltecer seu ego, se exibiam e queriam mostrar que eram bons. (acho que isso atira para todos os lados!)

Funakoshi pregava um karate puro, calmo, humilde e sem prepotencia.
Luis Fernando dos Reis
Faixa preta 2ºDan
www.facebook.com/luisfernando.reis1

Offline Kohai_Taigen

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 355
  • André Lima
    • Kohai Karate Do
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #5 Online: Fevereiro 08, 2013, 09:05:12 »
Pessoal, isso me gerou uma dúvida! MAS NÃO É OFENSA A NINGUÉM!!!! ;)

Concordo com o Mestre Funakoshi quando ele afirma que "aqueles que se orgulham de quebrar tábuas ou telhas,ou que se vangloriam de poder realizar façanhas exóticas,como retalhar carne ou arrancar costelas,realmente não conhecem nada do Karatê", mas ele também NUNCA afirmou que essas "façanhas" devam ser negligenciadas, ou extintas do treinamento.

Toda vez que eu vejo um vídeo de Tameshiwari, eu vejo alguém escrevendo aquela frase do grande dragão branco "tábuas não reagem"... mas eu acho esse comentário vazio e deveras invejoso.

Será que as escolas modernas estão usando esse argumentos como uma forma de respaldar a sua incompetência técnica no Karatê?

Oss!


André Lima
Faixa-Preta da escola Taigen de Karate Shotokan.

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #6 Online: Fevereiro 08, 2013, 09:37:45 »
Poxa Kohai, agora acho que o papo cresceu bacana...

Veja o que penso...

Eu creio sinceramente que o sensei Funakoshi realmente acreditava nisso, quero dizer, as façanhas que podem ser alcançadas pela prática do karatê devem ser buscadas através de treinamento duro e sério. Entretanto, temos que pensar em algumas considerações.

O sensei Funakoshi não era um excelente "lutador", isso já dito aqui mesmo no fórum, até porque era um pacifista convícto. O Jyu kumite só aparece no treinamento do karatê, já no final de sua vida.

Entenda agora a linha de raciocínio a qual chamo para refletirmos. Você não acha que os karatecas que surgem depois do advento do jyu kumite, não eram melhores que os que surgem antes do jyu kumitê? E os karatecas que surgem depois do advento do primeiro campeonato de karatê, não são melhores que os de antes?

Aí creio eu, temos que fazer duas análises distintas.

1ª - Como lutadores, os que surgem depois dessas evoluções do karatê, certamente são melhores lutadores que os primeiros karatecas... certamente tem melhor condicionamento físico, técnico e até mesmo mental talvez.

2ª - Como detentores de conhecimento abrangente do karatê, talvez, e somente talvez, os primeiros karatecas sejam melhores que os seguintes. Isso porque não necessariamente um karateca pós Nakayama, tenha aberto mão do conhecimento geral, o que nesse período acho muito provável.

Logo, podemos estar passando por um processo de supervalorização das duas partes que se antagonizam.

Antigamente, no tempo em que Funakoshi escreveu este texto, talvez estivesse crescendo o número de adéptos das grandes demonstrações de força e poder, além de estarem surgindo os primeiros burburinhos de enfase no combate. Como um mestre muito inteligente, e conhecedor do karatê a fundo, percebesse que o karatê é muito mais que isso, além de que realmente quebramento de telhas não faz do karateca um exímio karateca.

Vou deixar assim por agora, porque como estou no trabalho, já perdi minha linha de raciocínio.rsrsrsrsrs

Um abraço, e fiquem com Deus!


Offline Mestre Luciano

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 728
  • Treinando com afinco para lapidar o espírito.
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #7 Online: Fevereiro 08, 2013, 09:39:49 »
Tameshiwari é bem interessante, mas creio que tornou-se vazio ante a forma que era utilizado por pseudomestres, fazando a prática tornar-se apenas uma apresentação vazia.

Tameshiwari, assim como o treinamento de Makiwara não são apenas golpes desferidos em uma madeira, devem ser acompanhados de outros atributos técnicos para ter seu objetivo alcançado, senão são apenas golpes, e não Karatê.

Talvez por isso a prática de Tameshiwari tenha sido meio que abolida das escolas de Karatê.

As pessoas não entendem o seu uso.

OSS
ルチアーノ - Luciano - Karateca e Judoca.
Kyokai Karatê Dojo        www.kyokai.com.br

O Karatê deve ser treinado e não discutido. OSS

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.935
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #8 Online: Fevereiro 08, 2013, 10:51:38 »
Todo Karateca que se preze um dia ja efetuou quebramentos. Mas aqueles que persistiram nos treinos por anos a fio, desistiram de faze-lo por chegarem a conclusao que nao serve pra nada.
Qualquer fortao pesado tambem quebra pedras e Tijolos.
Sensei Stan diz que aqueles que vivem quebrando coisas para demonstar seu Karate tem Cabeca Vazia. Karate significa maos vazias, nao cabeca vazia.

Mas como tem gosto pra tudo, cada um que seja feliz com o que gosta de fazer.
Como diaria Mifune Sensei....Para quebrar pedras, prefiro um MARTELO!!!
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline biancuzzi

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 201
    • Kenshusei Karate
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #9 Online: Fevereiro 08, 2013, 11:08:12 »
"aqueles que se orgulham de quebrar tábuas ou telhas,ou que se vangloriam de poder realizar façanhas exóticas,como retalhar carne ou arrancar costelas,realmente não conhecem nada do Karatê", mas ele também NUNCA afirmou que essas "façanhas" devam ser negligenciadas, ou extintas do treinamento.

Tem um ditado que diz:
Não se vanglorie, mas não se subestime.
Basicamente é o equilíbrio das coisas. E eu acredito que é isso que Sensei Funakoshi quiz dizer. Quebrar coisas não quer dizer nada. Se achar a última rosquinha do saquinho só mostra o quanto a pessoa não está preparada.
E o mesmo vale pra pessoa que não se dá valor.
Não deixem de acessar:
http://www.kenshuseikarate.com.br

Quer kimono de qualidade?
Acesse: http://loja.kenshuseikarate.com.br

Offline muluk

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 242
    • clube do karate
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #10 Online: Fevereiro 08, 2013, 11:20:18 »
Ele também falou sobre humildade e caráter, pois as pessoas estavam se vangloriando, se exibindo. Funakoshi não parecia concordar com isso.
Realmente, as tecnicas de quebramento tem sumido dos dojos, mas pior ainda, até mesmo a utilização do makiwara tem sumido. O uso destas tecnicas não são para exibicionismo, mas faz parte do treinamento do karateca, ajuda-o a se tornar mais completo, resistente.
Luis Fernando dos Reis
Faixa preta 2ºDan
www.facebook.com/luisfernando.reis1

Offline thiago abreu

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 40
  • treinando a cada dia para conhecer o karate-do
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #11 Online: Fevereiro 08, 2013, 11:30:12 »
ola
quando propuz essa boa discussao não falei nem citei que o mestre Funakoshi tratava do assunto competição so foi uma ideia minha que tirei baseado na falta de base que tenho visto em algumas academias ,inclusive onde treino ,so pra ter uma ideia ,esses dias fui corrigir uma base de um colega faixa laranja e as palavras dele forar:"NÃO TE PERGUNTEI NADA".Na minha epoca de inicante nunca vi isso acontecer.
oss

Offline muluk

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 242
    • clube do karate
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #12 Online: Fevereiro 08, 2013, 12:46:14 »
ola
quando propuz essa boa discussao não falei nem citei que o mestre Funakoshi tratava do assunto competição so foi uma ideia minha que tirei baseado na falta de base que tenho visto em algumas academias ,inclusive onde treino ,so pra ter uma ideia ,esses dias fui corrigir uma base de um colega faixa laranja e as palavras dele forar:"NÃO TE PERGUNTEI NADA".Na minha epoca de inicante nunca vi isso acontecer.
oss

O assunto em sí não seria nem competição, mas o fato de nos dias de hoje, vermos academias não ensinando karate como se deveria, com respeito, ordem, dentro do verdadeiro BUDÔ.
Fora o fato de não ensinarem Karate, mas apenas fragmentos desta arte.

E quando eu era faixa colorida, tinha que respeitar os mais graduados, sempre segui isso até hoje. Ano passado teve em meu dojo um faixa preta 3º dan, na ocasião, eu após algum tempo de aula, me dirigi ao sensei e pedi que ele nos desse a honra de nos ensinar algo naquele dia.

E foi uma grande aula
Luis Fernando dos Reis
Faixa preta 2ºDan
www.facebook.com/luisfernando.reis1

Offline Tsuki

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.054
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #13 Online: Fevereiro 08, 2013, 13:10:24 »
ola
 ...esses dias fui corrigir uma base de um colega faixa laranja e as palavras dele forar:"NÃO TE PERGUNTEI NADA".Na minha epoca de inicante nunca vi isso acontecer.
oss

Eu saí de um dojo por causa disso! Total falta de respeito aos colegas de treino, principalmente aos senpais. Os adolescentes de hoje nao tem limites!
Oq define um bom Karateka segundo Shoshin Nagamine:

"Punho infernal, coração santo."

Offline biancuzzi

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 201
    • Kenshusei Karate
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #14 Online: Fevereiro 08, 2013, 14:04:45 »
Ah se fosse comigo!!!
No próximo treino seria só burduada. E se reclamasse eu responderia: "EU NÃO TE PERGUNTEI NADA".

Se está bom para desrespeitar senpai, está bom pra guentar treino forte.
Não deixem de acessar:
http://www.kenshuseikarate.com.br

Quer kimono de qualidade?
Acesse: http://loja.kenshuseikarate.com.br