Autor Tópico: A posição de luta  (Lida 12872 vezes)

Offline mago

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 99
  • Votos: +0/-0
  • GOJU-RYU
Re:A posição de luta
« Resposta #45 Online: Março 03, 2011, 10:47:16 »
Peps,

uma coisa que não ficou claro. Estamos discutindo competição ou Karate?
Como o PSekiMG, competição é outra história. Sem denegrir a imagem de um ou de outro, para mim são duas coisas distintas. Mas em uma competição muda completamente a dinâmica. Mesmo porque em uma competição existem regras a serem seguidas.

Pelo que pude notar aqui, o pessoal é meio avesso a competição, eu particularmente não tenho nada contra, não participo, mas gosto de assistir. Abstraio a parte marcial, e assisto como um esporte - como o boxe, por exemplo, que eu adoro.

Quando estamos iniciando nosso treinamento no Karate é comum confundirmos as duas coisas, mesmo porque pelo menos até a faixa roxa você estará muito envolvido apenas com Shiai Kumite, competições e afins. O conselho que posso te dar é que a carreira na competição, como em qualquer esporte, é bastante curta. O que vai ficar para sempre é toda a essência do Karate-Do.

Discordo de quem falou que Kohai "nem perguntar pode", não vivemos mais no Japão Feudal, onde se perdia a cabeça por falar amém. Acho que Kohai, se o faz de forma respeitosa, pode sim e deve perguntar, é com o questionamento que nos aprimoramos, e nesse caso, Sensei, Shihan, Shihandai e Senpai tem como obrigação retribuir com o mesmo respeito em sua resposta.

Claro que, faltou com o respeito, quis colocar a prova... O negócio muda de figura...

Oss!
juliano,

Você consegue expressar muito bem com as palavras o que eu (e de repente até outros), estavam querendo transmitir, obrigado pela honra de tê-lo no tópico.

oss!

GOJU-RYU

julianoferreira

  • Visitante
Re:A posição de luta
« Resposta #46 Online: Março 03, 2011, 11:20:31 »
Oss!

Obrigado Mago, Bruno :)

Pedro,
creio que o assunto já está se encerrando nesse ponto não? Mas ainda assim, dentro do seu comentário, etiqueta e educação do dojô nós ensinamos também com etiqueta e educação de dojô. Acho que agora o Peps já percebeu como as coisas funcionam num dojô, e aqui (São duas coisas distintas). Mas que tal discutirmos o assunto proposto pelo Peps?

Bom, eu concordo com quase tudo que o Lourival disse, exceto uma coisa:

"Assista uma luta de box e vc irá notar que o primeiro round é sempre um momento de estudo para os dois lados, pois já é sabido que cada um preparou alguma supresa anteriormente. Até no futebol se não me engano é assim."

É quase sempre assim, a menos que você tenha um Mike Tyson da vida no ringue, daí, meu amigo, é "pra frente e soco forte", na linguagem dos vídeo-games hehehehe


Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 416
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re:A posição de luta
« Resposta #47 Online: Março 03, 2011, 13:13:45 »
Em relação à posição de luta:

Eu não gosto de bases muito baixas, pois me sinto sempre "no alvo" do adversário. Gosto de lutar com as pernas em posição quase natural, com a guarda sa seguinte forma: a mão da frente aberta (pois costumo explorar a guarda do adversário para atacar) e a de trás fechada, na autura do estômago, exatamente como no exemplo abaixo:

Sem pulinhos, sem frescuras... Simples e, ao meu ver, eficiente, tendo em vista que nunca vi necessidade de mudar.
Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline Lourival Silva

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 430
  • Votos: +0/-0
Re:A posição de luta
« Resposta #48 Online: Março 03, 2011, 13:49:40 »
Citação de: julianoferreira
Bom, eu concordo com quase tudo que o Lourival disse, exceto uma coisa:

"Assista uma luta de box e vc irá notar que o primeiro round é sempre um momento de estudo para os dois lados, pois já é sabido que cada um preparou alguma supresa anteriormente. Até no futebol se não me engano é assim."

É quase sempre assim, a menos que você tenha um Mike Tyson da vida no ringue, daí, meu amigo, é "pra frente e soco forte", na linguagem dos vídeo-games hehehehe

É verdade Juliano, realmente o Mike Tyson é um ótimo exemplo da exeção a regra. Com ele o negócio de estudar adversário e etc... ficava para mais tarde caso o fulano ainda estivesse em pé na cola dele kkkkkkkkkk.

Valeu por lembrar desta figura.

OSS

julianoferreira

  • Visitante
Re:A posição de luta
« Resposta #49 Online: Março 03, 2011, 13:56:13 »
Bruno,

tb gosto dessa postura, vc sacrifica um pouco a mobilidade e as fintas em prol do foco. Quando estou treinando, principalmente com menos graduados, eu noto que eles ficam desconcertados quando paro de dar pulinhos e fazer firulas, e fico mais parado e focado. Realmente é algo que pega de surpresa. Aqui em SC vi um rapaz lutando em competição uma vez, esqueci o nome do sujeito, o cara era mto enjoado, ficava ali paradão, era você ameaçar atacar e ele te pregava um "Gyakão" daqueles que rasgam o caboclo ao meio.

Lourival,

Pois é, o estudo do Tyson quando o adversário ficava em pé depois da primeira leva de socos era morder a orelha kkkkkk
Mas complementando o teu comentário, agora de maneira séria, acho que qualquer lutador com o mínimo de conhecimento tático e estratégia irá esperar alguns segundos para estudar seu adversário. Leitura corporal é algo fundamental no meu ver, nesse caso a postura sugerida pelo Bruno, mais sóbria e focada na minha opinião é a mais indicada.

A grande verdade é que temos que lutar como nos sentimos mais confortáveis. Seja Shiai ou Jiu Kumite, o que conta é o seu desempenho. Se você fica focado, se usa e abusa das fintas, se dá pulinhos, Karate é um jogo de gato e rato, vence aquele que conseguir colocar o adversário na sua armadilha. :)

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 416
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re:A posição de luta
« Resposta #50 Online: Março 03, 2011, 14:25:09 »
Bruno,

tb gosto dessa postura, vc sacrifica um pouco a mobilidade e as fintas em prol do foco. Quando estou treinando, principalmente com menos graduados, eu noto que eles ficam desconcertados quando paro de dar pulinhos e fazer firulas, e fico mais parado e focado. Realmente é algo que pega de surpresa. Aqui em SC vi um rapaz lutando em competição uma vez, esqueci o nome do sujeito, o cara era mto enjoado, ficava ali paradão, era você ameaçar atacar e ele te pregava um "Gyakão" daqueles que rasgam o caboclo ao meio.

Pois é... essa é a ideia! Devido ao meu peso, eu não sou lá o sujeito mais ágil do mundo, portanto, utilizo esse tipo de guarda tanto para soltar um deai de gyako, como vc citou acima, quanto para explorar a guarda do oponente, dando um tapão na mão dele, jogando-a para dentro e acertar um chudan-kizami-mawashi nas costelas. No treino passado, eu tava lutando com um faixa preta lá, que é meio cheio de fintas e tal... fiz isso que falei, afastei a mão dele, soltei o mawashi, quando ele se dobrou da porrada, foi um uraken no meio da testa dele... hhehee... foi engraçado... a gente parou, ele não sabia se passava a mão na costela ou na testa... ::)

Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi