Autor Tópico: Meu filho é um talento  (Lida 1463 vezes)

Offline Shodo

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 362
  • Votos: +0/-0
Meu filho é um talento
« Online: Março 20, 2012, 12:34:18 »
Prezados,

Gostaria da opinião de vcs, principalmente dos que são professores, meu filho tem o maior jeito pra karate. Faço sombrinha com ele e o mesmo conjuga bem socos e chutes (foi o que me seduziu no karate) e o mawashi dele é certinho, mesmo sem aquecer. Já levei pra academia várias vezes, mas, não consigo despertar o interesse nele. Ele só tem 8 anos, o que faço?

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Re:Meu filho é um talento
« Resposta #1 Online: Março 20, 2012, 12:40:06 »
Passo pela mesma situação.

Meu filho tem o maior jeito, chuta e soca certinho... tem certa dificuldade com o gedan barai rsrsrs, mas ele tem 6 anos...

Eu creio que o certo é ter paciência. E devemos ter cuidado para não jogar sobre nossos filhos, a obrigação de realizar o que queremos... devemos deixar o tempo se encarregar, e eu acredito que vendo agente treinar, fazendo coisas "maneiras", derrepente abre o canal do interesse na criança...

E assim, se ele não gosta de karatê, não é o fim do mundo, derrepente ele se dá bem no judô, jj, mt, ou qualquer outra coisa, ou simplesmente em nenhum mesmo...rsrsrs

No mais amigo, um abraço!!!

Offline GEM

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.662
  • Votos: +0/-0
Re:Meu filho é um talento
« Resposta #2 Online: Março 20, 2012, 14:44:20 »
Bom pessoal, posso dar minha opinião como pai, karateca, cujo filho pratica karatê.

O meu filho também levava o maior jeito (hehehe...qual pai diria o contário?  :D), mas ele começou a praticar somente aos 15 anos, quando já estava dominando perfeitamente as "ações motoras". Além disto, foi a pedido dele mesmo.
Hoje ele está com 18 e fará exame para roxa em breve.

Não digo que 15 seja a idade ideal, mas na minha modesta opinião, antes dos 10-12 é muito cedo. Antes desta idade o judô seria mais interessante. Crianças que começam muito cedo no karatê, muitas vezes acabam enjoando no meio do caminho.

Comigo também foi assim, comecei no karatê aos 12.

Espero ter ajudado um pouco.

OSSU/HAI
Karate Wado Ryu

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re:Meu filho é um talento
« Resposta #3 Online: Março 20, 2012, 15:01:47 »
Olá!
 Caros Amigos, acho que o titulo do post está incorreto, pois ter talemto,
em qualquer area, não é somente uma manifestação fisica e motora, é principalmente
o gosto e a paixão por executá-lo.
Por isso essas crianças tem "jeito", mas talento, somente a hora em que tiverem essa afeição e comprometimento.
Oss
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline Mestre Luciano

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 728
  • Votos: +0/-0
  • Treinando com afinco para lapidar o espírito.
Re:Meu filho é um talento
« Resposta #4 Online: Março 20, 2012, 15:08:14 »
Sensei Pedro falou bem!

Às vezes nós queremos impor pros nossos filhos os nossos desejos, mas infelizmente, nem sempre isso é possível! Meu filho tem 4 anos e já faz karatê há uns 6 meses. Ele adora, mas qdo não tá afim de ir, não vai. Às vezes vai e não treina... Eh assim mesmo! Faz parte do processo... Não podemos é FORÇÁ-LOS a nada, desta forma perdem o prazer e aí...vão fazer BJJ! kkkkkkk

OSS
ルチアーノ - Luciano - Karateca e Judoca.
Kyokai Karatê Dojo        www.kyokai.com.br

O Karatê deve ser treinado e não discutido. OSS

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Re:Meu filho é um talento
« Resposta #5 Online: Março 20, 2012, 15:13:57 »
Só devemos forçar nossos filhos a estudar quando ele estiver querendo fazer farra na hora de estudar... de resto, acho que tem que ser apresentando e deixando ele avontade... como disse o Luciano, horas vai alegre, outras horas não quer ir, ou então nem quer ser aquilo que agente imaginou...rsrsrsrs

Faz parte, são filhos... a obrigação deles é nos fazer felizes com suas existências, a nossa é guiá-los pelo melhor caminho possível.

Um abraço!!!

Offline Cabadapest

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 990
  • Votos: +0/-0
Re:Meu filho é um talento
« Resposta #6 Online: Março 20, 2012, 16:34:03 »
Shodo, Passei pela mesma situação.
Aos 6 anos levei meu filho para treinar karate com um amigo, a princípio minha preocupação era o fato dele ficar muito sozinho em casa e precisava de coleguinhas e situações de aprendizagem no geral. Ele preferia ficar em casa assistindo tv, mas ia assim mesmo. Eu não desisti de tentar motivá-lo acompanhando, assistindo filmes, contando historinhas, o professor tinha turminha grande da mesma idade, tudo isso cooperou para ele que hoje com 8 anos já procura treinar em casa e se preocupa em aprender os katas e kihon para o próximo exame. O moleque adora "lutinha", mas esta longe de ser um talento, mas para mim é o que menos importa.

Não desamine, karate é precioso, no futuro ele vai te agradecer.

Por enquanto quem tem que agradecer lá em casa ainda sou eu, foi o ponto de impácto para meu retorno ao karate.




« Última modificação: Março 20, 2012, 16:45:50 por Cabadapest »
"Aquele que está consciente de suas próprias fraquezas será senhor de si mesmo em qualquer situação." Funakoshi.

Offline GUICOMES

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.282
  • Votos: +0/-0
  • Rio Grande do Sul. Superior.
Re:Meu filho é um talento
« Resposta #7 Online: Março 20, 2012, 17:32:45 »
O melhor estímulo é dar o exemplo. Se ele convidar coleguinhas ou tiver uma turma da idade dele, naturalmente vai ter mais vontade de treinar. Competições são um ótimo estímulo também. Desde um campeonato, quanto "ver quem consegue mais". Lembrem que criança "lida" até conseguir, quando sente interesse, diferente de muitos adultos.
Talvez com o tempo ele sinta mais interesse.
Quando eu tinha 6 anos fui forçado a fazer judo por uns tempos, aprendi muito, mas achava uma $%&!.
Treine o que funciona, descarte o que não funciona ou é menos prático. Quem treina igual aos outros tende a ser como o resto.
You are all aware of the price of failure. (skeletor)