Autor Tópico: Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)  (Lida 6092 vezes)

Offline Kirynoo

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 110
  • Votos: +0/-0
    • http://
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #30 Online: Agosto 18, 2006, 10:22:02 »
Oss!

Boa noticias Katsumoto.

Parabenize, Marina Botelho e o Malcher por todos nós.

Aos Adultos, que superem-se....

Kirynoo
Oss!

Offline fabiopeart

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 525
  • Votos: +0/-0
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #31 Online: Agosto 18, 2006, 10:32:14 »
OSS katsumoto

Parabéns pelas conquistas!!!

Sucesso aí!!!

Continue nos mantendo informado!!!
---------------------------------------------------
Karate ON

Offline mascs

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 66
  • Votos: +0/-0
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #32 Online: Agosto 18, 2006, 10:32:45 »
Japoneses.

Realmente os japoneses são bons no karatê como são no judô. Mas acho que tem muito de “favorecimento” da arbitragem aos atletas dessa nacionalidade. Vi o DVD da última Copa Shoto, em 2004 e fiquei assustado.

No kumite a situação é a seguinte: na dúvida, ponto para o karateca japonês. Por exemplo, o argentino Goston ( Gascon?), na minha opinião foi visivelmente prejudicado pela arbitragem numa luta com o japonês.  

No Kata feminino por equipe foi um escândalo: Uma das atletas japonesas errou um movimento do Unsu. Todo mundo viu, a platéia se manifestou, mas parece que os árbitros não viram nada. Em minha opinião era para equipe feminina da Alemanha, devido ao errou das japonesas, ter levado o primeiro lugar.

No kata masculino, mais uma vez um dos atletas da equipe japonesa vacilou logo no inicio do Unsu, por sua vez, mais uma vez em minha opinião, o kata da equipe segundo colocada foi primoroso.

Não sei não se não é “proibido por estatuto” um não japonês ganhar  no Kata.

Outra coisa sem querer ser provocativo e com toda a sinceridade. Nenhum dos atletas que executou o Unsu, seja de qual nacionalidade for, fez melhor que Machael Milon. É só pegar o DVD do Unsu executado por ele e comparar.

Acho que é por essas coisas (certa tendência na arbitragem) que os europeus optaram pela WKF.


opinião é assim, cada um tem a sua.

Offline mascs

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 66
  • Votos: +0/-0
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #33 Online: Agosto 18, 2006, 12:03:44 »
O Exemplo do Judô.

No judô os japoneses,  inventores da modalidade, também são tecnicamente fantásticos. É só ver as lutas das olimpíadas e dos campeonatos mundiais. É realmente prazeroso ver um atleta japonês lutar judô.

Eu não sei como é no karatê, mas os grandes atletas japoneses de judô são grandes ídolos nacionais.  

Nas grandes competições internacionais eles geralmente ganham 1/3 ou metade das primeiras colocações. Todavia, não são soberanos a ponto de conquistarem todas as medalhas de ouro.

Alguns atletas brasileiros, franceses, iranianos e, sobretudo, do leste europeu se sagraram campeões mundiais e olímpicos. Muitos deles ocupam a 1º colocação no circuito mundial. Apesar dos japoneses serem em média superiores, sempre aparece indivíduos ou equipes capazes de fazer frente e com alguma freqüência derrota-los.  

Um detalhe importante no judô é que a arbitragem é internacionalizada. Ou seja, nos principais eventos e nas principais lutas desses eventos é possível encontrarmos árbitros de diversas nacionalidades.

Devemos ser sinceros e refletimos. Será que no karatê realmente nenhum indivíduo “estrangeiro” é capaz de ganhar a primeira colocação de kumite, e principalmente, de kata?  Na COPA Shoto 2004, 1º, 2 º, 3º , 4º colocados no kata eram japoneses.  

Para quem já viu a seleção francesa de kata, adulta ou não, treinar ou competir sabe que eles são realmente muito bons.
Então porque os principais atletas do karatê francês, assim como seus jovens promissores, optam por participar de outro tipo de competição?

Talvez a resposta esteja na possível percepção de que não interessa a sua qualidade, pois o arbitro tenderá sempre a considerar o atleta japonês mais “competente”.  

Nesse ponto, assim como em muitos outros, acho que aqueles que organização o karatê têm muito que aprender com o judô.

abraço

Offline mascs

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 66
  • Votos: +0/-0
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #34 Online: Agosto 18, 2006, 12:47:18 »
Judô, parte II:  Será que o problema são os “nossos japoneses”?

Caso a maioria de nós aqui nesse fórum não concorde com o meu ponto de vista sobre a arbitragem - o que é legítimo - devemos nos perguntar então porque “nossos japoneses” não são tão bons quanto os “japoneses do judô”

O que isso significa? Devemos então nos questionar sobre a qualidade do karatê daqueles que o trouxeram para terras tupiniquins.  

Ora bolas. O Brasil, caso terrível engano, tem a maior colônia de japoneses fora do Japão. Deveríamos então ter aprendido melhor. Ou o problema é nosso e foi dos nossos professores. Há mais de 20 anos o Brasil traz dos jogos olímpicos ao menos uma medalha no judô.

Segundo seus dirigentes isso se deve ao fato da enorme influência e presença de japoneses no Brasil. Segundo um ex-presidente da confederação de judô, o sucesso dos brasileiros deve-se ao fato de terem tido excelentes mestres. Chiaki Ishii, Massao Shinohara são um bom exemplo de grandes mestres. Grandes campeões lapidam outros grandes campeões. Esses homens foram treinadores de Carmona, Aurélio Miguel e Rogério Sampaio (vencedores olímpicos). Esses dois últimos, por sua vez, são treinadores do medalhista Leandro Guilheiro. E assim vai se mantendo o alto nível do judô.

Então, sendo assim, onde está o problema do nosso karatê? Nossos japoneses não como os dos outros?
 Da minha parte, tendo a acreditar no problema de arbitragem.
Mas talvez isso seja um assunto para outro fórum.

abraço

marascas

  • Visitante
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #35 Online: Agosto 18, 2006, 13:22:30 »
Acontece que a maioria dos Japas que vieram ao Brasil e ensinaram Karate, com raras excessões, vieram antes de surgirem as competições de Karate no Japão. Ou então eram os que treinavam 2 ou 3 anos de Karate na faculdade e vinham tentar a sorte no Brasil plantando babatas e acabavam ensinando Karate...

Já na Europa, por exemplo, eles tem grana para a cada 2 meses eles realizar um curso com um mestre... Além de terem mais condições financeiras, logísticas e sociais para treinar.

Quando ao Japão, eles vencem nas regras adequadas ao biotipo do corpo Japonês (JKA) (e com ajuda dos arbitros também?). Já os Europeus, vencem mais nas regras feitas para pessoas com biotipo de Europeu (WKF).  Outra diferença é a quantidade de estilos diferentes e o fato da JKA ser apenas Shotokan.

Outra coisa é, não o número de participantes em cada evento que importa, mas o número de filiados em cada país que vai compor sua seleção. O Brasil é bom no futebol, porque tem milhares de jogadores, para escolher os 11 melhores, já na Groelândia ou Afeganistão, quantas pessoas mesmo jogam futebol profissional???

Nesse sentido, de todos os membros da JKA, quanto % não são Japoneses mesmo?

E não adianta brigarmos por causa disso... política = $%&!!

marascas

  • Visitante
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #36 Online: Agosto 18, 2006, 13:26:21 »
Falando em lutas de Japonês vc Gringos (nós), eu adoro ver esse vídeo:

G.Kotaka EUA vs N. Narazaki JP


Offline mascs

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 66
  • Votos: +0/-0
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #37 Online: Agosto 18, 2006, 13:42:20 »
Caro Maracas,

Concordo em quase tudo com você. Principalmente no que se refere à questão financeira. Manter uma equipe competitiva requer dinheiro para enviá-la ao menos uma ou duas vezes por ano para fora. E quando digo para fora não estou falando da América do Sul ou Caribe, e sim Europa e Ásia.

Também é importante a realização de constantes seletivas nacionais. Estamos falando de competição e você só aprende a competir, competido.

Agora quanto ao número de atletas, não sei não. Dizem que o karatê, somando diferentes estilos e organizações, é uma das modalidades mais praticada no Brasil. Não sei se esse dado é verdadeiro.

abraço

Offline mascs

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 66
  • Votos: +0/-0
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #38 Online: Agosto 18, 2006, 13:47:39 »
PS: O handebol, esporte que pratiquei como atleta durantes anos, é a modalidade esportiva mais particada no Brasil.

Nem por isso somos bons internacionalmente em handebol.

Offline RicardoCosta

  • Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #39 Online: Agosto 20, 2006, 14:57:17 »
Sem querer ser chato, mas já sendo, esse tópico foi aberto pelo Katsumoto para sermos informados da Competição da JKA na Austrália, e não para ficarmos dando nossas opiniões sobre esse ou aqule ponto. Acho pertinente as colocações que foram feitas aqui e entendo que o fórum existe para isso mesmo, mas quero sugerir que seja aberto um outro tópico para tratar dessas questões e esse fique apenas para recebermos informações do campeonato.
Com respeito a todos,
Oss

Em tempo: Parabéns Katsumoto.
Oss
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

Offline Yano

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 320
  • Votos: +0/-0
    • http://
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #40 Online: Agosto 20, 2006, 22:29:33 »
Marascas,

vc pq vc gosta tanto desse vídeo?

Não vi nada demais além de umas atropeladas horrorosas, e uns bunda moles que adoram cair sentado no chão por qq coisa...

Explique-me.

Abraço,

...
lt;div>Yano - Olhos de Tigre</div>

Offline RicardoCosta

  • Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #41 Online: Agosto 20, 2006, 23:21:47 »
Você tem razão Yano.

Lutas sem nenhum kime.
Não consigo ver como o pessoal enxerga isso como karatê.
Oss.
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

Offline fcsergio

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 335
  • Votos: +0/-0
Mundial JKA (Australia-Sidney-2006)
« Resposta #42 Online: Agosto 21, 2006, 02:21:42 »
É isso mesmo amigos.
Como o Yano falou anteriormente, eles caem muito de bunda no chão e isso se dá na minha opinião porque "flutuam" demais durante a luta e não ficam adequadamente "grudados"ao chão no momento do impacto.
Sasaki Sensei sempre enfatiza isso em todos os treinos.
Um atleta bem postado não cai nem se tentado ser arrastado pelo braço pelo adversário.
Se tivessem uma base correta, haveria um belo choque onde talvez vencesse o atleta mais "forte" de karatê.
Oss!