Autor Tópico: Qual seria sua resposta?  (Lida 1214 vezes)

Neto110

  • Visitante
Qual seria sua resposta?
« Online: Dezembro 31, 2006, 12:55:30 »
Encontrei este texto como resposta a um questionamento numa comunidade no ORKUT, e fiquei tão intrigado pela resposta que entendi trazer para reflexão e crítica em nosso fórum.

“karate shotokan, muita teoria poca pratica?
comentem sobre isso por favor, sou praticante, faixa roxa, e quero tirar algumas duvidas com outros praticantes, obrigado desde já.”


O seguinte texto (e a pergunta, podem ser encontrados no link da referência seguinte:http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=189271&tid=2507200187841090381&start=1

O autor da resposta foi: Eduardo Azrael

Eu treino Karatê Shotokan há vários anos já(já treinei três estilos, mas meu preferido é mesmo o Shotokan) e, sinceramente, sempre tive POUCA teoria e MUITA prática. Virtude da arte marcial? Não. Virtude dos meus sensei(já treinei Shotokan com dois). Ambos sempre se dedicaram a passar não apenas a mim, como tb aos meus colegas o Karatê da melhor maneira que eles sabiam; enquanto um enfatiza mais kihon e kata, o outro se concentrava principalmente em kumite. Apesar disso, sempre notei muito pouca diferença entre ambos(afinal, era o mesmo estilo), só o estilo de um que parecia um pouco mais "agressivo" que o do outro. Em ambos os casos, não havia enrolação nas aulas, era chegar e treinar, sendo que os ritos tradicionais(cumprimento, shodô etc.) eram deixados mais para o fim da aula. É claro, haviam dias em que a prática era deixada de lado, para aulas um pouco mais teóricas(antes dos exames de faixa, meu sensei costumava incluir um teste escrito, além de rotineiramente avaliar nosso conhecimento). Bem, seja como for, estas eram(e são) as formas omo fui ensinado. Em momento algum eu digo que qualquer das partes era inútil, ao contrário, tanto a parte teórica quanto a prática se interligavam, apenas quis salientar que este é o modo escolhido pelos meus sensei; não duvido nada que outros sensei por aí ensinem seguindo métodos parecidos, mas resolvi usar o meu exemplo pra demonstrar o que vem acontecendo com o Shotokan: ele tem se tornado uma arte marcial pouco atraente, se comparada com as artes marciais "da moda", entre elas o Brazilian Jiu-Jitsu e o Muay Thay.
O que ocorre, hj em dia, é que muitas pessoas correm à academia querendo o que? Sair logo distribuindo porrada(e sim, incluo os Pit Boys neste quesito). Impulsionados por torneios de MMA(principalmente UFC e Pride), eles entram em academias, já querendo ser que nem o Wanderley Silva ou o Minotauro ou quem for; não existe mais paciência para longos períodos de treino(se é que já houve; como eu ouvi uma vez, "O Karatê é como uma grande estrada: só os determinados chegam ao seu final"). Atualmente, é o que muitas academias(e professores) enfatizam: o treino sem a teoria. Como os treinos de certos estilos enfatizam muito mais a ação que a teoria, estes estilos têm se tornado atrativos para muitos jovens, ainda mais com o advento do MMA, "um só estilo não basta". Coisas muito importantes são deixadas de lado para se dar ênfase apenas ao combate em si, às técnicas mais comumente usadas em combate. Eu não digo que este modo esteja errado, apenas que a "moda" atual seja treinar desta forma. O que acaba acontecendo é que as pessoas acabam ficando com a visão muito restrita a este modo, que apenas ele funciona. O método MMA é eficiente? Sim, claro. Mas não é o ÚNICO modo de se treinar. Como eu disse no começo, depende muito não apenas de quem ensina, mas principalmente da dedicação e esforço de quem treina. E aí, voltamos à estaca zero. Qual o método que devo escolher para treinar?

Simples. Aquele que vc acha que é melhor.

Cada estilo de luta, e cada forma de se treinar, é uma opção para qualquer um que queira treinar artes marciais(tanto que existem muitos estilos de Karatê, por exemplo). Mas o denominador comum é a luta; assim, a pessoa deve escolher a arte/treino a que melhor se adapte, na qual ele se SINTA melhor treinando, que bata com seus estereótipos, preferências, fúria etc. No final, de uma forma ou de outra, vc irá(ou não) chegar aonde quer. Só depende de seu esforço e dedicação(e muita paciência...infelizmente, a "Grande Estrada" é longa, não importa o meio que se escolha para percorrê-la).

Voltando ao Karatê...
Não quis me distanciar do assunto prinipal, mas foi preciso pra entender a miha idéia com mais clareza.

Em relação ao último post do Diego, eu diria que nada disso é realmente importante(colocado os pontos que postei), mas vou tentar lhe dar a MINHA idéia sobre os pontos que vc citou.

O KARATÊ ESTÁ ULTRAPASSADO? - O Karatê mudou bastante, desde seu surgimento em Okinawa até os dias de hoje. Mas o principal fator que, segundo muitos, o está levando à decadência foi a esportivização. Quase todos os praticantes são unânimes em afirmar que, transformado em esporte, o Karatê tende a se enfraquecer. Isto não está errado, mas se esquecem que tudo só depende dos próprios karatecas; se o Karatê se tornar uma arte marcial "fraca", é porque assim o quiseram. Por que digo isso? Pq o que leva o Karatê na cada vez mais se render à prática olímpica é a busca por medalhas, em vez da busca pelo desenvolvimento. O grande percentual dos praticantes, hj, é de atletas que se dedicam ao Karatê-esporte e deixam de lado a marcialidade, para apriorarem suas técnicas competitivas. Isto, na minha opinião, está errado, uma vez que a marcialidade(que muitos gostam de definir como Budô) é a própria essência do Karatê. O Karatê não foi criado para ser um esporte, ele PODE sim ser usado como esporte, mas não pode ser reduzido APENAS a isso. A marcialidade é sua definição, aqueles que se esquecem disso(incluindo muitos sensei)não estão praticando o verdadeiro Karatê. O Karatê não está "ultrapassado", ele está sim perdendo força, mas isso por causa dos que não o defendem da maneira adequada. Aprimorá-lo, reforçá-lo, e sem precisar mudá-lo radicalmente(e ainda mais, como foi o caso da esportivização)é o dever de cada Karateca. Mas isso apenas quando realmente passarem a dar o devido valor à sua arte marcial. Até lá, devemos nos esforçar para que não percamos ainda mais do que já perdemos...além de recuperar o que foi perdido: integridade

ÉCNICAS - como toda arte marcial que se preze, o Karatê tem sua gama de golpes, técnicas de defesa, métodos de treinamento tradicionais etc., e estas surgiram no decorrer de muitos anos. O Karatê não é uma arte marcial fajuta, criada "nas coxa" por um Zé-ruela que quis ganhar uns trocados de meia dúzia de otários. Suas técnicas são resultado de muitos anos de esforço, dedicação e sangue, e deveriam ser no mínimo respeitadas. E são. Qualquer um que diga o contrário, é muito mau informado. Não gosta do Karatê? Azar, que vá procurar outra arte marcial pra encher os bolsos de outro japa fiadamãe, como diria o Warui.
As técnicas do Karatê foram desenvolvidas para enfrentar qualquer situação de combate(QUALQUER mesmo; num dos livros de Funakoshi-sensei, estão descritas técnicas de torção, imobilização e chão). No entanto, vale salientar que grande parte delas se perderam, no decorrer dos anos. Seja como for, a maior parte de suas técnicas normais continua a mesma, e são EXATAMENTE A MESMA em qualquer estilo(com, no máximo, uma pequena mudança). Um Oi-zuki é o mesmo no Shotokan, no Goju Ryu e no Kyokushin. Um Yoko Gueri tb. O que muda são meros detalhes(mas que podem fazer diferença para quem treina), como é o caso do Mawashi Gueri, que em alguns estilos é usado o peito do pé, em outros o koshi e em outros a canela. Mas o chute EM SI é o mesmo: o famoso chute circular. Este chute é tão comum que existe mesmo em outras artes marcias, tais como Tae Kwon Do, Kung Fu(em vários estilos), Muay Thay... Temos ainda no Karatê as diversas bases, que tb são as mesmas em seus diversos estilos, e tb em outros estilos. A Kiba Dachi, "Base do Cavaleiro" é uma das bases mais comuns no Kung Fu. Oi-zuki, soco mais básico do Karatê, existe de diversas formas em QUALQUER arte marcial, desde o Muay Thay, passando pelo Wing Tsun, Boxe etc.; quer coisa mais simples que um soco reto?

ÉCNICAS - como toda arte marcial que se preze, o Karatê tem sua gama de golpes, técnicas de defesa, métodos de treinamento tradicionais etc., e estas surgiram no decorrer de muitos anos. O Karatê não é uma arte marcial fajuta, criada "nas coxa" por um Zé-ruela que quis ganhar uns trocados de meia dúzia de otários. Suas técnicas são resultado de muitos anos de esforço, dedicação e sangue, e deveriam ser no mínimo respeitadas. E são. Qualquer um que diga o contrário, é muito mau informado. Não gosta do Karatê? Azar, que vá procurar outra arte marcial pra encher os bolsos de outro japa fiadamãe, como diria o Warui.
As técnicas do Karatê foram desenvolvidas para enfrentar qualquer situação de combate(QUALQUER mesmo; num dos livros de Funakoshi-sensei, estão descritas técnicas de torção, imobilização e chão). No entanto, vale salientar que grande parte delas se perderam, no decorrer dos anos. Seja como for, a maior parte de suas técnicas normais continua a mesma, e são EXATAMENTE A MESMA em qualquer estilo(com, no máximo, uma pequena mudança). Um Oi-zuki é o mesmo no Shotokan, no Goju Ryu e no Kyokushin. Um Yoko Gueri tb. O que muda são meros detalhes(mas que podem fazer diferença para quem treina), como é o caso do Mawashi Gueri, que em alguns estilos é usado o peito do pé, em outros o koshi e em outros a canela. Mas o chute EM SI é o mesmo: o famoso chute circular. Este chute é tão comum que existe mesmo em outras artes marcias, tais como Tae Kwon Do, Kung Fu(em vários estilos), Muay Thay... Temos ainda no Karatê as diversas bases, que tb são as mesmas em seus diversos estilos, e tb em outros estilos. A Kiba Dachi, "Base do Cavaleiro" é uma das bases mais comuns no Kung Fu. Oi-zuki, soco mais básico do Karatê, existe de diversas formas em QUALQUER arte marcial, desde o Muay Thay, passando pelo Wing Tsun, Boxe etc.; quer coisa mais simples que um soco reto?

KATAS SÃO REALMENTE IMPORTANTES? - Ah, finalmente...A polêmica dos Katas. Respondendo bem diretamente: SÃO SIM! Nos Katas está a Essência do Karatê. Se não estivesse, Mas Oyama os teria deixado de fora quando criou o Kyokushin(pq, segundo alguns, no Kyokushin não tem enrolação...pqp, lembram o que eu falei no começo, sobre os métodos de cada sensei?). Mas os Katas não são enrolação. Todas as técnicas, movimentos, golpes, defesas e o que mais for estão embutidas nos 26 katas de Shotokan. Tem alguma dúvida sobre algum golpe? Procure nos Katas. Como faço pra fazer tal coisa? Vê lá, tem em um certo movimento de determinado Kata.
O que ocorre atualmente é que a maioria esmagadora treina os katas apenas pensando em passar no exame, ou pior ainda: que treinando apenas os katas conseguirá vencer. $%&! NENHUMA! Os Katas são apenas PARTE do Karatê. E uma parte ESSENCIAL. Mas não são apenas eles o Karatê em si. E isso de treinar superficialmente chega a ser ofensivo; Azato-sensei recomendava a prática de um único kata por TRÊS ANOS!! A grande sacada dos katas é que eles têm muitas vantagens(todas, claro, COMPLEMENTANDO o treinamento, não suprimindo). É possível treinar-se os golpes sozinho(mas lógico que sem a aplicação), é possível exercitar-se no ritmo certo(pra quem gosta de um pouco de aeróbica), corrigir bases, movimentos, deslocamento, defesa e, claro, se preparar para situações complicadas(como enfrentar mais de um oponente). Os katas devem ser treinados com vigor, mas atentando-se à precisão; com velocidade, mas sem sair do ritmo; com força, mas enfatizando-se a técnica. Cada kata é uma pequena enciclopédia a respeito do Karatê, treine-os com dedicação e cuidado, sempre atento ao fato de que ele é apenas parte(uma pequena parte) do treinamento, e que o uso correto do Kata vai depender do seu raciocínio marcial; tá mais do que óbvio que os movimentos de um kata NUNCA devem ser xerocados em uma luta, mas ADAPTADOS. Niju-kun: "O treinamento das técnicas deve ser perfeito, enquanto que, na prática, torna-se diferente"

AS TEORIAS SÃO COMPROVADAS? - Bem, ficou meio vago, mas se vc está se referindo às teorias do funcionamento dos golpes e movimentos do Karatê, basta dizer o seguinte: ainda estão sendo testadas. Vá, treine, torne-se forte e comprove por si só; nada do que qualquer um diga irá convencê-lo completamente, nem a você nem a ninguém. Esta é a real vantagem do Karatê: a possibilidade de poder testar-se(e vale pra qualquer estilo). O que eu digo é que eu mesmo ainda estou testando...e não sei se algum dia irei ficar completamente satisfeito. Mas garanto uma coisa: insatisfeito é que eu não fiquei.

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Qual seria sua resposta?
« Resposta #1 Online: Dezembro 31, 2006, 14:01:55 »
Particularmente acho que todo karateca ao começar seus treinos na faixa branca deve ser aconselhado pelo sensei a adquirir no minimo o livro karate dinamico. Porque?
Porque o karate é altamente cientifico e tecnico, ou seja, pra evoluir tem q treinar muito o corpo a cabeça e o espirito, o treino fisico necessita de uma complementação teorica.
Me parece q o questionamento aí era falando de luta e colocando q o q nao é luta é teorico, ou seja, fazer kata, e kihon entraria como teorico.
Ai deixo pros mais graduados discutirem.
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline ZenKen

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 212
  • Votos: +2/-0
    • http://
Qual seria sua resposta?
« Resposta #2 Online: Dezembro 31, 2006, 14:49:37 »
Oss

Veria mais uma vêz o video do Elwin Hall. Não...mais umas três.

Um abraço.

Neto110

  • Visitante
Qual seria sua resposta?
« Resposta #3 Online: Dezembro 31, 2006, 14:54:01 »
Acho interessante a teoria do karate naõninguem entra na academia para se tornar teórico do karate, vai trabalhar com teoria do karate depois que evoluir na prática, ou seja: prática primeiro.

marascas

  • Visitante
Qual seria sua resposta?
« Resposta #4 Online: Janeiro 01, 2007, 22:15:19 »
Gostei da resposta.