Autor Tópico: Ética entre artes marciais  (Lida 2813 vezes)

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 417
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Ética entre artes marciais
« Online: Dezembro 06, 2010, 17:57:45 »
Oss.
Pessoal, eu amo o Karate acima de todas as artes marciais, porém, acho que todas elas têm alguma coisa a nos acrescentar.
Pois bem, pensando nisso, há um tempo atrás, resolvi fazer umas aulas de Muay Thai.
Cheguei todo amistoso com o professor, conversei com ele, falei que gostaria de fazer algumas aulas pra ver como era e pegar algumas técnicas e ele disse que tudo bem.

Começaram os treinos e ele começou a passar alguns exercícios. (Como os senhores devem saber, quando você tem o karate no corpo e na mente, é difícil "esquecer" a forma que temos no karate)
Mal começamos a dar uns socos e eu já reparei que ele estava com um olhar muito crítico sobre mim. Até aí, tudo bem, não me incomodo com esse tipo de coisa, mas depois ele começou a fazer uns comentários chatos (e na minha opinião anti-éticos), como:
"Isso aqui não é Karate não, aqui é pra valer", "Aqui se bate de verdade, não se chuta no ar como no Karate", "Nós lutamos mais soltos, não é feito no Karate que se luta todo travado"...
Isso ao longo de um mês que frequentei as suas aulas (pois tinha pago o mês adiantado, caso contrário, teria abandonado as aulas desde o início)

E o engraçado é que na hora do combate (não sei como eles chamam kumite por lá), ele sempre me deixava de fora... A impressão que me dava era que ele tinha medo que eu "quebrasse" um graduado dele lá... (Ora! não somos nós que lutamos todos travados, que chutamos no ar, que não lutamos "pra valer"?)
Como disse, após o término do período de 1 mês, parei de frequentar suas aulas e fiquei indignado com isso. Cheguei lá com a maior humildade, querendo adquirir novos conhecimentos e o camarada vem com esses comentários desmerecendo o Karate diante de todos os alunos dele? Fiquei realmente chateado...

E aí, pessoal, o que vocês acham desse tipo de atitude? Será que eu o interpretei mal?  :-\

Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #1 Online: Dezembro 06, 2010, 19:25:07 »
Olá!
Caro Bruno, isso é para Vc. aprender que se tiver tempo livre
para treinar outra arte marcial, use esse tempo para treinar mais o seu Karate.
E aprenda também que quem treina Karate de verdade, não precisa aprender outra arte, pois no Karate
tem tudo o que uma pessoa precisa para se garantir.
Com o tempo nós aprendemos.
E na minha opinião Vc. deveria ter mandado esse mané se $%&!
Oss
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline gustavo_cayres

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 70
  • Votos: +0/-0
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #2 Online: Dezembro 06, 2010, 20:39:00 »
interpreto isso como um kizami-zuki no gogó hehehe

oss sensei pedro

A. HIGINO

  • Visitante
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #3 Online: Dezembro 06, 2010, 21:02:29 »
O medo é seguido de tentativa de desmerecimento daquilo que se teme. (A. Higino)
......................

Um caso similar aconteceu comigo:
Eu ministro aulas de Defesa Pessoal na Polícia Militar-PB, certa vez ouvi comentários negativos de que o Karatê não era uma Arte Marcial Forte.
Perguntei se poderiam provar isso em uma luta “amigável”.
Eles desconversaram dizendo que o meu Karatê era diferente.

............................

Certa vez perguntado a Lyoto Machida do por que da decadência do Karatê como referência de Arte Marcial forte, ele sabiamente disse:
“Enquanto algumas Artes Marciais buscaram endurecer o seu estilo devido à realidade apresentada no MMA, o Karatê seguiu o caminho oposto, tudo para tentar convencer o COI a inserir o Caratê nas Olimpíadas.”

Esse foi o preço:
02 Karatê.
E não me venham dizer que não é bem assim!


OSS...

Offline GUICOMES

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.282
  • Votos: +0/-0
  • Rio Grande do Sul. Superior.
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #4 Online: Dezembro 06, 2010, 21:48:57 »
Acho que no dojo do cara ele fala o que dá na telha, mas sem se alongar, este professor é uma pessoa mal-educada e anti-ética sim. Acho interessante treinar outras coisas CASO você sinta a necessidade de suprir alguma deficiência que sinta no seu dojo. Se não tem chute baixo, treinamento pesado, certo sparring ou técnica que se interesse, recomendo ir atrás, até porque é difícil desenvolver uma arte marcial sozinho. Continue sua procura, eventualmente se acha alguém bom que não seja um cusão.

Oss
Treine o que funciona, descarte o que não funciona ou é menos prático. Quem treina igual aos outros tende a ser como o resto.
You are all aware of the price of failure. (skeletor)

Offline gustavo_cayres

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 70
  • Votos: +0/-0
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #5 Online: Dezembro 06, 2010, 22:23:26 »
será que num caso desses, de complementar a melhorar a luta, não seria melhor ir treinar num lugar específrico de MMA? acho que teria menos preconceito quanto às diversas artes marciais e suas técnicas e peculiaridades...
mas isso é s´[o um supositório, j´pa que o MT e o JJ costumam ser os focos das pessoas que treinam mma

Offline Ilson MSP

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 331
  • Votos: +0/-0
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #6 Online: Dezembro 07, 2010, 00:14:32 »
Oss

Esse professor era mesmo de Muai Thai ou era mais um picareta enfeitado?
Outra pergunta, se voce já treina Karate Do para que ir treinar ouro tipo de luta "em pé"?
Como bem disse o Pedro Sensei, não era melhor gastar esse tempo aperfeiçoando seu karate?

Essa estoria de que Karate é fraco eu escuto a muito tempo mesmo, antes mesmo de começar a praticar... E como afirmou nosso colega A. Higino, os ze ruela da vida que sempre dizem isso, abrem do pau na hora que voce chama eles para um treino "amigavel", sempre desconversam com todo tipo de desculpa esfarrapada...

Oss
"Só sei que nada sei" (Sócrates)

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 417
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #7 Online: Dezembro 07, 2010, 08:35:31 »
Posted by: Pedro
Olá!
Caro Bruno, isso é para Vc. aprender que se tiver tempo livre
para treinar outra arte marcial, use esse tempo para treinar mais o seu Karate.
E aprenda também que quem treina Karate de verdade, não precisa aprender outra arte, pois no Karate
tem tudo o que uma pessoa precisa para se garantir.
Com o tempo nós aprendemos.
E na minha opinião Vc. deveria ter mandado esse mané se $%&!
Oss
Pedro


Oss.
Pois é, Pedro Sensei, concordo plenamente com o senhor! Isso serve pra eu aprender...
Eu não mandei o cera se f*der porque, na realidade, o "errado" fui eu de ir até a academia dele para treinar (além de estar no ambiente dele)... quando saí de lá, já saí determinado a voltar ao bom e velho karate, que já fazia quase 1 ano que eu não frequentava o dojo. Pena que na semana em que eu estava na intençao de voltar, levei uma senhora queda na moto (areia na curva) e me ralei todo. Acabei de me recuperar há pouco tempo.
Maaaaaaaaasssssssss semana passada voltei aos treinos no dojo, e fiquei muito feliz ao ouvir  do Kyoshi (apesar de estar 50kg mais gordo) que ainta estou com Kime muito forte e que meus fundamentos ainda apresentam boa forma. E ele ainda se comprometeu em me ajudar a recuperar a minha forma, jogando esse peso extra fora. ;)
Oss.

"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #8 Online: Dezembro 07, 2010, 10:45:24 »
Prezados, grande tópico foi esse criado pelo amigo.

Tenho uma opinião muito bem formada quanto a isso...

Karatê, Tae-kwon-do, jiu-jitsu, judo, aiki-do, kempo, kung-fu, e outras que não contemplei aqui são artes marciais. Isso porque tem por objetivo, equiparar o mais fraco ao mais forte. Tendem a estudar um movimento tão profundamente, que aos olhos dos leigos, é chato e repetitivo, mas que ao que pratica, é o caminho para o aperfeiçoamento de um movimento ou de uma posição.

Agora vem a parte polêmica do meu conceito, Muay Tay, boxe tailandês, boxe, savate, e outras deste grupo, são lutas. Marciais talvez, mas não devem ser conceituadas como arte, pois valorizam atributos puramente físicos para a sua aplicação. Entendam, não estou discutindo eficiência. Nessas modalidades, vc tende a tentar derrubar seu oponente pela força. São lutas mais simples de se aprender, daí a busca de lutadores de MMA (que em sua maioria vem do JJ) por essas modalidades, pois em 6 meses vc já pode estar trocando socos com qualquer um.

O problema, é que as lutas que se pratica em pé, são frequentadas geralmente por pessoas que não tem a menor vontade de praticar MMA (profissionalmente), e os seus maiores nomes, muitas vezes nem gostam de MMA. Meu sensei mesmo, acha uma bestialidade (estou começando a concordar com ele). E não tem mesmo como aparecer um grande nome de artes marciais num MMA. Vejam...

Usando o que sensei Pedro disse, quem pratica uma arte marcial com afinco, não tem tempo para treinar com o mesmo furor outras artes, daí vc tem que fazer uma escolha, ou vc se especializa em uma, e seja bom em uma, ou saiba várias mas não seja bom em nenhuma... entedam, para desenvolver uma, vc tem que por em detrimento outra, e a falta de afinco no treinamento de uma, te tira condições de outra.

Outro ponto, vcs já pensaram se o Lyoto pudesse soltar Haitôs, ou atoshi-empi (que é proibido), ou yoko geri kecomi no joelho como no bassai-dai (perdoem meu japonês..rsrsrsrs). Ou um lutador de aiki-do, aplicando uma de suas torções no pescoço do caboclo ao tentar dar uma baina. Entendem o que quero dizer?

Todo lutador de artes marciais, que não é adepto de MMA, pensa em seus golpes para exterminar a ameça.

Esse é um ponto. Quanto ao problema da ética entre as lutas, ou melhor a falta dela, se deve ao fato de que o povo ocidental é completamente diferente em mentalidade do oriental. As lutas ou artes marciais para o povo oriental é um modo de vida, para o ocidental é uma forma de ser superior ao outro, e somente o entendimento e o amadurecimento e um bom e verdadeiro mestre pode mudar essa mentalidade. Posso falar por mim, entrei no karatê para bater melhor, tinha 14 anos, e comecei a lutar com o pensamento de ser melhor brigando. Mas dei sorte de ter como primeiro professor o Shihan Benedito Nelson Augusto dos Santos, que ensinava karatê pra gente como um instrumento de paz.

O que falta também, são princípios básicos de educação.

Falta também amor as pessoas. Uma pessoa que ama como manda os evangelhos, não terá esses pensamentos...

Lamento amigo que vc não deu sorte na sua busca pelo conhecimento, mas te estimulo a buscar com mais tranquilidade, e certamente vc encontrará grandes mestres de outras lutas que lhe ensinaram com o coração desarmado e com boa vontade.

Fiquem na paz...

Acessem www.diantedecristo.com.br

Offline Felipe Gonçalves

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 2
  • Votos: +0/-0
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #9 Online: Dezembro 07, 2010, 12:12:35 »
Saudações a todos!

O Karate é um sistema marcial que não deve a qualquer outro no que diz respeito à defesa pessoal.

Devido ao seu caráter científico, torna-se saudável a incorporação de elementos positivos de outros sistemas, já que a verdade não é exclusividade nossa. Assim houve em suas origens intercâmbios com Judo, Aikido e Kendo.

Porém no caso do tópico, ao invés de um estímulo a treinar ainda mais o Karate, ocorreu o contrário. Não houve incorporação, houve o abandono de um sistema e a busca por outro.

Lyoto treina com gente vinda de toda área, mas isso só faz enriquecer seu Karate.

Ele sabe que o Karate - ainda - não se desenvolveu para ringues.

Você poderia ter enriquecido seu Karate com um clinch percussivo, com uma ênfase em chutes com a junta entre o pé e a canela e com um método de treinamento voltado para ringues. É nisso que o Muay Thai pode contribuir com o Karate.

Mas além de pegar um professor de $%&!, abandonou seu sistema. Deu no que deu.

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 417
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #10 Online: Dezembro 07, 2010, 13:00:00 »
Saudações a todos!

Lyoto treina com gente vinda de toda área, mas isso só faz enriquecer seu Karate.

Ele sabe que o Karate - ainda - não se desenvolveu para ringues.

Você poderia ter enriquecido seu Karate com um clinch percussivo, com uma ênfase em chutes com a junta entre o pé e a canela e com um método de treinamento voltado para ringues. É nisso que o Muay Thai pode contribuir com o Karate.

Mas além de pegar um professor de $%&!, abandonou seu sistema. Deu no que deu.

Oss, amigo Felipe.
Na realidade, eu não havia abandonado o Karate, eu apenas estava sem frequentar o Dojo por falta de tempo msm, e o Muay Thai se "adequava" ao tempo que eu dispunha. Nunca tive inteção nem em pensamento de não mais treinar Karate, porem, como disse no início do tópico, eu acho que muitas artes marciais têm um "algo a mais" a oferecer e, foi em busca desse "plus" que iniciei os treinos no MT. Apesar do deboche do professor, procurei aprender o fundamento de seus chutes (com a articulação pé/canela e só com a canela) e alguma coisa de clinch tb.
Não tenho intenção de subir em ringues ou octógonos, mas acredito que toda informação é bem vinda.
No fim de tudo, foi uma experiência um pouco traumática, mas que me me rendeu algum aprendizado. (Como já foi dito em alguns tópicos aqui, nem sempre um professor ruim vai minar a vontade de aprender de um bom aluno)

Agora lembrei-me de um fato engraçado que me ocorreu quando eu estava num dos primeiros treinos:

Certa vez, o professor estava a ensinar o famoso chute na coxa, muitíssimo usado no MT. Pois então, eu estava treinando com um parceiro um pouco franzino, e por isso, não estava pondo muita força, apenas estava aplicando o chute com técnica e controle. O professor (que tambem é bem magro, porem com musculatura definida) ao ver isso, achou que eu não tinha potência no chute e veio "me mostrar" como se fazia. Pediu que eu chutasse sua perna, chutei, tb sem força para não gerar um machucado em um "simples" treinamento. Ele, não satisfeito, pediu que chutasse com força. Chutei com mais firmeza, mas tb sem muuuuita força. Daí, (eu acho que) ele se irritou e disse é assim ó... e deu uma baita canelada na minha coxa (Doeu pra p*rra), mas fingi que nada tinha acontecido, e ele disse sua vez agora.
Nessa hora, eu já estava meio chateado de ter levado um chute "pra valer" sem motivo aparente, e não tive dúvidas: Soltei um Mawashi na perna dele (mais acima da coxa e abaixo do quadril, onde a musculatura não se desenvolve tanto, tornando, assim, o lugar um pouco mais frágil) que o fez dar dos passos pro lado com o impácto... ::)
Ele saiu disfarçando a dor e dizendo "é quase isso"...
Nessa hora eu me senti "quite" com ele.

Oss.
« Última modificação: Dezembro 07, 2010, 13:06:39 por bruno_leite »
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 417
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #11 Online: Dezembro 07, 2010, 13:44:24 »
Eu acredito que qualquer Sensei que se preze, vai receber um aluno vido de outra arte marcial como se fosse qualquer outro, ou seja, vai recebê-lo bem e ensinar-lhe os princípios do nosso Karate.
Infelizmente, nem todos os profissionais têm essa serenidade de tomar aquele aluno como aluno, e não como desafiante.
Tenho certeza que o que aconteceu comigo não foi um caso isolado. Não quero posar de vítima (mesmo porque não á de minha índole).
Contei o acontecido apenas para exemplificar como existem profissionais que se dizem professores e têm tão pouco respeito por outros gêneros de artes marciais. Como se aquela que ele treina fosse a "verdade absoluta" no que diz respeito a defesa pessoal e condicionamento.

O que eu percebo é que cada vez mais estamos vendo faixas pretas de tudo quanto é arte marcial achando que só porque chegaram lá, podem ser professores. Lembrando que nem sempre aquela faixa preta está lá por mérito, e sim por pura ganância das federações em arrecadar taxas de exame e anuidades.
Nós podemos notar isso facilmente quando vemos por aí, faixas pretas executando fundamentos básicos, como um gedan-barai em zenkutsu dachi, com movimento mole e base sofrível. Vemos por aí, faixas amarelas e vermelhas que mal sabem executar um Heian Shodan ou sequer sabem a diferença de um uchi uke pra um soto uke, e mesmo assim, continuam a passar de faixa em faixa, vemos "competidores" de Kata com movimentos frouxos, sem kime. Isso não é "privilégio" só do karate...
Eu fico pensando: uma hora, esses faixas amarelas e vermelhas vão chegar à roxa, marrom e finalmente a preta. Que tipo de faixa preta vai ser um caboclo desse? Que tipo de Sensei vai ser um cara desse? Provavelmente vai ensinar tudo que ele aprendeu durante sua trajetória no karate: nada. :-\
Eu só tenho a lamentar que tanto o Karate quanto as demais artes tenham se tornado tão comerciais. Por outro lado, isso valoriza ainda mais os Dojos que ainda ensinam o verdadeiro Karate.
Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #12 Online: Dezembro 07, 2010, 14:10:18 »
O que eu percebo é que cada vez mais estamos vendo faixas pretas de tudo quanto é arte marcial achando que só porque chegaram lá, podem ser professores. Lembrando que nem sempre aquela faixa preta está lá por mérito, e sim por pura ganância das federações em arrecadar taxas de exame e anuidades.
Nós podemos notar isso facilmente quando vemos por aí, faixas pretas executando fundamentos básicos, como um gedan-barai em zenkutsu dachi, com movimento mole e base sofrível. Vemos por aí, faixas amarelas e vermelhas que mal sabem executar um Heian Shodan ou sequer sabem a diferença de um uchi uke pra um soto uke, e mesmo assim, continuam a passar de faixa em faixa, vemos "competidores" de Kata com movimentos frouxos, sem kime. Isso não é "privilégio" só do karate...
Eu fico pensando: uma hora, esses faixas amarelas e vermelhas vão chegar à roxa, marrom e finalmente a preta. Que tipo de faixa preta vai ser um caboclo desse? Que tipo de Sensei vai ser um cara desse? Provavelmente vai ensinar tudo que ele aprendeu durante sua trajetória no karate: nada. :-\
Eu só tenho a lamentar que tanto o Karate quanto as demais artes tenham se tornado tão comerciais. Por outro lado, isso valoriza ainda mais os Dojos que ainda ensinam o verdadeiro Karate.
Oss.

Amigo, vc tocou no grande ponto deste tema...

Por coicidência, estava discutindo isso com alguns colegas essa semana... como estão se formando os faixa pretas?

Galera, essa semana teve exame de faixa, metade eu não liberaria para exame...

Exatamente como vc disse, faixas vermelhas, laranjas, verdes, que não dominam seus katas, faixas pretas que não aprenderam encaixar quadril e girar cintura.

Kimê? Pra que isso, faça musculação e solta o braço...

No JJ é assim, no judo é assim, em todo o lugar tem isso... culpa de quem? Das federações, confederações e professores que não ligam mais pra isso...

Hoje eu sou só um aluno graduado, mas certamente em breve darei aulas, tenho projetos sociais a implantar que estão em elaboração, e que visarão formar homens e mulheres cidadãos, não faixas pretas... isso é consequencia de treinamentos...

Acho que vc falou tudo em seu comentário, e digo mais, hoje tem professores que não sabem receber alunos de outras academias... rivalizam com outros professores...

é uma pena que esteja assim, mas... é assim que caminha a humanidade... sem princípios e sem Deus, buscando o prazer acima de tudo... prazer do ter, prazer do ser... e perderam o prazer do servir, servir ao próximo e servir a Deus...

Um abraço...

Acessem www.diantedecristo.com.br

Offline ericmazoni

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 16
  • Votos: +0/-0
Re: Ética entre artes marciais
« Resposta #13 Online: Dezembro 07, 2010, 18:43:08 »
Só quero ver quando o 22 ler esse tópico.

To esperando ver o bicho pegar.

Falando nisso, cadê ele???

oss.