Autor Tópico: Visita ao prof. Medhi....  (Lida 11101 vezes)

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Visita ao prof. Medhi....
« Online: Janeiro 01, 2007, 08:57:30 »
Semana passada, tive o privilégio de poder visitar o melhor Professor de Judô aqui no Brasil, Prof. Medhi, que tem um lindo Dojo no Rio de Janeiro,mais precisamente em Ipanema.
Chegando lá, fui educadamente recebido pelo Mestre, que tem uma Etiqueta e atitude vencedoras......Percebe-se que seu Dojo é muito respeitado.Havia um Mestre, também de visita, de Barcelona, que também foi calorosamente recebido pelos alunos do Sensei Medhi.
Quando disse que eu era Karateca ele pediu que seus alunos se curvassem em reverência, o que mostra o respeito dele com aqueles que praticam Budo Japonês.
Estivemos conversando por um bomk tempo. Ele foi aluno direto do grande Masahiko Kimura, aquele mesmo que venceu Helio Gracie em 1951. Não tem respeito pelo Brazilian Jiu Jitsu, pois acha que o Judo que ele sabe é muito mais forte do que o Brasileiro e condena a atitude dos praticantes da arte brasileira.
Enfim, Mestre Medhi ainda está na ativa, treina todos os dias, e mesmo aos 75 anos de idade ainda mostra-se muito forte no Tatame.
Mais uma vez, comprovei que o Judo ainda é uma arte muito respeitada quando treinado de forma correta.
Pena que não existam muitos Dojo como aquele do Medhi.

O Esporte mata a Arte Marcial.
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline ZenKen

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 212
  • Votos: +2/-0
    • http://
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #1 Online: Janeiro 01, 2007, 11:14:09 »
Oss Katsumoto.

Talvez você já conheça êste link, mas de qualquer maneira aqui está. Aparentemente escrito por um gringo - lamentávelmente em inglês - que vêm ao Brasil para aprender jiu-jitsu, apresenta uma boa visão do panorama das lutas no Rio de Janeiro. Muitas das pessoas citadas fazem parte das lembranças de muitos cariocas como eu, envolvido com "luta" desde garôto - nós nunca usavamos o têrmo arte marcial, até mesmo para o karate. Como sei que você é um estudioso do combate corpo a corpo, se você ainda não viu o site, acho que vai gostar se não me desculpe a pretensão.

Sôbre o Professor Mehdi:

http://www.geocities.com/global_training_report/mehdi.htm

O site:

http://www.geocities.com/global_training_report/

Um abraço

Offline bushi

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 84
  • Votos: +0/-0
    • http://
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #2 Online: Janeiro 02, 2007, 13:10:03 »
O professor Medhi realmente é muito respeitado no circulo de artes marciais do rio. O engraçado é que vários nomes conhecidos do BJJ treinaram na sua academia, como Wallid, Amaury bitetti, Zé Mário Sperry e o próprio Rickson Gracie. Já li uma entrevista do Robson Gracie em que ele cita que o Prof. Medhi logo apos voltar dos treinos na Kodokan vai até a academia gracie e desafia Carson Gracie para uma luta, onde é lançando pelo Gracie e quebra várias costelas. Outra historia polêmica envolvendo sua academia é a briga entre os lutadores Edson Carvalho e Wallid, onde o último terminou hospitalizado com sérios ferimentos.

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #3 Online: Janeiro 02, 2007, 13:12:45 »
Caro Bushi,

Essa estória que o Carlson bateu nele é inveridica. Mais uma estória inventada para Marcketing do JJ.O Madhi NUNCA seria lançado pelo Gracie,haja vista ele ser infinitamente superior ao Carlson.
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline samurai

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.184
  • Votos: +0/-0
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #4 Online: Janeiro 02, 2007, 13:27:06 »
Engraçado os gracies batem em todo mundo, né.

Claro que alguns membros da familia são grandes lutadores, mais pq ninguem fala que o royler perder no K1 dia 30/12, para o mesmo que empatou com royce ano passado.

O familia chata hein.


OSS

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #5 Online: Janeiro 02, 2007, 13:44:01 »
Samurai

vc tem certeza q os gracie participaram de k1? Nao foi pryde não? k1 é improvavel pra um gracie
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline samurai

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.184
  • Votos: +0/-0
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #6 Online: Janeiro 02, 2007, 13:55:59 »
Eu ainda não estou louco 8)

Royler perde para Tokoro no K-1 Dynamite
Sakuraba é nocauteado por Akiyama



Royler Gracie não conseguiu superar o japonês Hideo Tokoro no K-1 Dynamite, disputado na manhã de hoje em Osaka, no Japão. O faixa-preta brasileiro acabou derrotado por decisão do jurados, amargando assim a derrota em sua única apresentação em 2006. A grande surpresa do evento ficou por conta do nocaute técnico sofrido por Kazushi Sakuraba diante do judoca Yoshihiro Akiyama.

Outro brasileiro no card, Giant Silva nocauteou Akebono. Confira os resultados:

K-1 Dynamite 2006
Osaka Dome, Japão
Domingo, 31 de dezembro de 2006


fonte: http://www.graciemag.com/?c=51&a=6058
sem muitos detalhes da luta.

OSS

Offline ZenKen

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 212
  • Votos: +2/-0
    • http://
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #7 Online: Janeiro 02, 2007, 14:01:57 »
Oss.

O k-1 tem duas versões: kickboxing e mma.

abraço

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #8 Online: Janeiro 02, 2007, 14:45:14 »
essa eu nao sabia zenken, achava q era só striking, por isso questionei o sempre atencioso samurai
valeu

oss
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.475
  • Votos: +5/-2
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #9 Online: Janeiro 02, 2007, 19:32:08 »
Eu fui aluno do Sensei Mehdi e estava treinando na epoca do rolo com o Wallid, a pancadaria foi fora da academia, Sensei expulsou os 2 na hora da confusão.

O Edson é muito maior que o Wallid e não deu chance.

O Mehdi treinou com o Carlson  ANTES de passar um tempo na Kodokan. E o fato é que muito lutador de JJ aparece lá pra treinar e nunca um Judoca dele foi visto treinando com os Gracie, mesmo por que se for é expulso.

O Mehdi é um icone do Judo e talvez seja o 1o atleta de luta a ser vencido pelos cartolas corruptos e safados.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline bushi

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 84
  • Votos: +0/-0
    • http://
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #10 Online: Janeiro 03, 2007, 07:37:24 »
Prof. katsumoto, Gustavo

Na entrevista (se não me engano uma edição especial da revista gracie magazine em homenagem a Carson) o Robson Gracie diz que à luta aconteceu APÓS o Prof. Medhi voltar do japão. Agora se ele está falando a verdade ou é apenas mais uma marketing do Gracie Jiu Jitsu não posso afirmar...

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.475
  • Votos: +5/-2
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #11 Online: Janeiro 03, 2007, 08:13:33 »
Segundo o Sensei Mehdi é mentira.

Como varios Gracies e alunos deles treinaram no Mehdi, isso é fato, concluo que Sensei Mehdi tem razão.

Os dois foram grandes lutadores e se houve ou não essa luta e se um levou a melhor ou não, isso pouco vale pois numa segunda vez o resultado poderia ser diferente. O fato é que Sensei Mehdi respeita o Carlson e odeia o Robson.

Ele fica puto por que os Gracie falam demais como por exemplo serem os inventores do triangulo, golpe manjaderrimo no Judo, sankaku. Isso deixa o coroa louco, como os judocas da geração Mamede não conhecem, engolem a conversa.

Um dos ultimos atos dos Mamede foi dar o 9o Dan ao Sensei, que mandou enfiar no $%&!, pois lá não tinha ninguem em condição de avalia-lo. Rs, esse é Sensei George Kastriot Mehdi.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline RENGO-KAI

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 387
  • Votos: +0/-0
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #12 Online: Janeiro 03, 2007, 09:17:51 »
PARECE  que o MAMEDE e EDGAR FERRAZ vieram da mesma escola de administração federativa.

Offline bushi

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 84
  • Votos: +0/-0
    • http://
Medhi
« Resposta #13 Online: Janeiro 03, 2007, 10:34:10 »
Citação de: "Gustavo-RJ"
Eu fui aluno do Sensei Mehdi e estava treinando na epoca do rolo com o Wallid, a pancadaria foi fora da academia, Sensei expulsou os 2 na hora da confusão.

O Edson é muito maior que o Wallid e não deu chance.

O Mehdi treinou com o Carlson  ANTES de passar um tempo na Kodokan. E o fato é que muito lutador de JJ aparece lá pra treinar e nunca um Judoca dele foi visto treinando com os Gracie, mesmo por que se for é expulso.

O Mehdi é um icone do Judo e talvez seja o 1o atleta de luta a ser vencido pelos cartolas corruptos e safados.


OK Gustavo, obrigado pelo esclarecimento.

Segue abaixo uma tradução meio "meia boca" do link que o Zenken postou. Espero que gostem.

Eu passei pelo dojo de Judo Mehdi na R. de Piraja 411 em Ipanema mais tempo que eu podia contar. Sylvio Behring recomendou que eu encontrasse Mehdi. Outras pessoas também disseram: “Mehdi sabe tudo.

       Uma final  de tarde eu fui até seu dojo. A porta estava aberta. Mehdi estava no tatame. Eu encostei na parede para deixar saber que eu estava lá, mas ele já me avistara. Eu disse a ele que  vivi no Japão e gostaria de ver como é o judo praticado no Brasil. Ele gostou disto.

      Kastriot “George” Mehdi veio para o Rio de férias da costa sul da França,  em 1949. Ele decidiu ficar. Ele estudou judo antes, na França,  e  quis continuar. Existia judo em São Paulo no meio da comunidade imigrante japonesa, mas em Rio, a coisa mais parecida com  judo  era jiu-jitsu.

      O lugar para aprender era no número 151 da Av. Rio Branco no Centro. Lá era onde Carlos e Helio Gracie tinha sua grande academia.

      Mehdi Falou.

      Carlos, Helio, Robson, Carlson, e os outros instrutores na academia enfatizavam a luta no chão porque, eles diziam, era mais efetivo e mais realista. Em uma briga de rua ou situação de autodefesa, quatro coisas podiam ser esperadas. Primeiro, o atacante provavelmente seria maior. Segundo, ele seria o atacante. Terceiro, quem estavam sendo batido provavelmente agarraria  para evitar continuar ser agredido. E quarto, mais cedo ou mais tarde, uma ou ambas as pessoas cairiam. O sistema Gracie era praticado nestas quatro suposições.

      A interpretação de Mehdi era diferente. Os Gracies enfatizavam a luta no chão porque eles "não sabem como arremesar". Por que ficar com suas roupas sujas se você não tiver que ir ao chão, diz Mehdi?

      A visão do Mehdi era que um bom arremesso pode fazer a luta no chão desnecessário. E ainda que a luta continue, você vai estar em uma posição muito melhor depois de soltar ou jogar seu oponente sobre o chão de cinco pés no ar, não importa como você olha para isto. Ukemi ou nenhum ukemi, machuca.

      Um arremesso corretamente executado é também bonito para ver, Mehdi acredita, considerando que mantendo alguém entre suas pernas para a luta inteira, enquanto seria OK para uma mulher em uma situação de sobrevivência de rua, é impróprio para um artista marcial treinado. Seus antigos estudantes Sylvio Behring, Rickson Gracie, Romero Jacare, acredita que Mehdi tem razão.

      Porém, quando dois lutadores forem de maneira combinada  e as regras permitirem que eles fiquem na guarda, é inevitável que isto acontecerá. É um problema com as regras, e em como exercer-las em lugar das técnicas, diz Sylvio. Mehdi concorda completamente. É as regras que fazem o jiu-jitsu o que ele é e o que ele não deviria ser. Isso é justamente onde está errado com isto. Esse é o ponto.

      Não era só a ênfase do Gracie Jiu Jitsu no solo que Mehdi não gostou, era os próprios Gracies. "Lutando e se jogando no chão”. Eu não gosto. Judo devia fazer uma pessoa melhor, não alguém que luta na rua".  Ele menciona como um exemplo de mentalidade dos Gracie o quando Helio anunciou que um francês  "campeão"  de judô estava aprendendo dele. “Eu era só um novato, não um campeão”,  diz Mehdi.

      (Alguém que assistiu Gracie em Ação 1 e 2 pode ter descoberto uma propensão em algumas parte de Rorion por exagerar as habilidades e realizações dos oponentes de sua família e seus “representantes”.  Rorion descreve os sujeitos que o desafiaram e seus irmãos (ou aceitaram seu desafio) nos EUA como " peritos", “mestres”, "campeões", nunca como "instrutores". No Brasil, os Gracies descreve geralmente seus desafiantes como palhaços).

      Para Mehdi, o simples fato dos gracie denominarem seu estilo de Gracie "jiu-jitsu" é uma evidência da desonestidade.  "É todo judo,” ele diz.

      (Mehdi pode ser direito que todas jiu-jitsu técnicas são realmente judo.Lutadores de Jiu-jitsu não se importam que suas técnicas vieram de um outro lugar. Pelo contrário, eles orgulham-se disto—A história do Gracie Jiu Jitsu começa com o encontro de Carlos com Mitsuo Maeda. Você pode ver a maioria das técnicas do Gracie jiu-jitsu em fitas de Kosen Judo antigo. Você não verá muitas delas em um dojo de judo normal porém. E mais crucialmente, o que você não verá nestas fitas ou em livros velhos é como chegar ate essas técnicas. Isto é onde os brasileiros levaram o newaza para um nível mais alto.)

      Mehdi desistiu de Gracie jiu-jitsu e foi para o Japão logo depois de terminar a Ocupação Americana, em 1952. Entre outros, ele treinou com Kimura Masahiko, que derrotou Helio um ano antes. Ele ficou cinco anos como um estudante na Universidade de Tenri em Nara. A luta de Kimura com Helio, diz Mehdi, "era uma piada". Kimura concordou em demorar por 10 minutos, diz Mehdi, para fazer o dinheiro dos fãs valer a pena e começar a lutar depois deste tempo. Mehdi imitou a movimentação de Helio na luta, exagerando seu desajeitamento. Aos Treze minutos da luta, Kimura finalizou Helio com uma chave de ombro, que os brasileiros agora chamam "Kimura" em sua honra ("não chame isto "Kimura", Mehdi previne—é ude garami").  Existia alguma conversa de combinar previamente o resultado real da luta, mas a embaixada japonesa  advertiu severamente Kimura que se ele perdesse ele não seria bem-vindo de volta a sua casa no Japão. Um certo grau de coreografia podia ser aceito mas para maior o  campeão do Japão perder para um esquelético gaijin, isso seria demais.

      Outro exemplo da atitude  dos Gracie no que se relaciona a precisão, Mehdi diz que Kimura pesou 80 quilos, não os 100 normalmente reivindicados (ele me mostrou a um retrato dele e Kimura aproximadamente na época da competição; eles pareceram ser a mesma altura e peso, e Mehdi é mais ou menos 5 '9" e 80 quilos. Por outro lado, Kimura pesou 86 quilos para sua final de judo shiai em Tóquio em 1949. É possível que ele tenha ganho alguns quilos durante os dois anos entre as competições.)

      Mehdi, que recebeu seu 8 dan kodokan em 1979, não é só uma "enciclopédia" de técnica (de acordo com Cleber Maia, que possui faixas preta em ambos judo e jiu-jitsu e era um campeão brasileiro de wresting freestyle). Ele era um competidor bem sucedido também, dominando judo brasileiro por anos. Mike Swain visitou o dojo do Mehdi logo após ganhar o Campeonato mundial em 1987 em 71 kg (sua esposa era brasileira do Rio). Mike Swain era compreensivelmente confiante. Enquanto praticando um lançamento particular, Mehdi corrigiu sua pegada. Mike Swain temerariamente convidado, ou de acordo com algumas versões, desafiaram Mehdi para demostrar em um randori a situação. Mehdi lançou Mancebo através do dojo e na parede (essa história era recontada para mim por ambos, Sylvio Behring e Cleber Maia, embora eles não podiam recordar que o era o americano campeão de judo. Mehdi sobe na cotação de Mike Swain que diz aos estudantes de Mehdi, “voces não sabem a sorte que voces tem em serem alunos do Professor Mehdi, com todo seu conhecimento e tecnica” [você não sabe o quão afortunado vocês são por ter um professor com Mehdi, com todo seu conhecimento e técnica].)

      Mehdi era relutante para falar sobre o Gracies. Não é nenhum segredo no Rio que ele não gosta deles. Por  que escrever sobre os Gracies, quando existem grandes campeões japoneses para escrever, ele pergunta? Porque eu estou escrevendo sobre jiu-jitsu brasileiro, eu expliquei. “Por que?” ele perguntou, parecendo genuinamente supreso porque alguém se importaria. Ele era bem reservado sobre ele mesmo também, para a mesma razão. Não é o  jiu-jitsu como tal que ele repugnou, porque ele gostava de Marcello Behring. [Marcello era melhor no solo que Rickson, diz Mehdi.  Sylvio diz que não é verdade. "Você tem que levar em conta que  Mehdi admirava muito  meu irmão; e ele odiava os Gracies"].

      Mehdi ama a mentalidade japonesa". Da mesma maneira que muitos arremesso, estragulamentos, chaves, que ele ensina. Como um de seus antigos estudantes, Mario Sperry disse, “eu aprendi tanto de Mehdi, não somente judo e jiu-jiutsu, mas outras coisas também, como honra e respeito”.

      Talvez seja a mentalidade brasileira que ele não gosta? Ele nega isto. Os brasileiros são indisciplinados (comparados aos japoneses, mas ele gosta deles. É dos Gracies que ele não gosta, e especificamente sua “mentalidade”—deitando e lutando.  

      Ele pensa também como era absurdo para alguém com uma mera faixa preta fingir ensinar qualquer coisa para alguém. “No Japão um professor precisa de 20-30 anos de experiencia antes dele ensinar alguem”. Eu não a disse a ele que aquelas pessoas ensinam realmente jiu-jitsu com uma faixa azul, em alguns lugares. Não no Rio claro. Isso era a chave. No Japão, professores têm 20-30 anos  de experiência porque o Japão está cheio de bons judokas, da mesma maneira que no Rio está cheio de bons lutadores de jiu-jitsu. Eu suspeito também Mehdi não percebeu que um faixa preta de jiu-jitsu representa seis ou sete ou mais anos de estudo, enquanto judo faixas preta, pelo menos no Japão, estão habitualmente premiados em menos que dois anos, às vezes menos que um.

      Porém, por mais que Mehdi não tenha gostado de Carlos, Helio e seus irmãos, ele nunca se recusou a ensinar seus descendentes e estudantes. Além de Rickson e os Irmãos Behring, Carlson Jr., Mario Sperry, Murilo Bustamante, Wallid Ismail e muitos outros treinaram um bom tempo no tatami do Mehdi. De acordo com um instrutor de jiu-jitsu (também um antigo estudante de Mehdi), Rolls Gracie aprendeu judo de Mehdi.      

      E Mehdi compartilha uma atitude certo com o jiu-jitsu comunidade. Ele considerou isto perguntou se eu gostaria de treinar. Onde está seu gi , ele perguntou? Eu era cauteloso. O ju em judo significa suave mas não existe nada suave sobre ser jogado em sua cabeça ou da altura de cinco pés fora do chão. Porém, eu quis chegar melhor a Mehdi, e ele pareceu ansioso para me ter participar em uma classe, então eu fiz.

      Todo mundo disse que mim que as aulass de Mehdi eram intensas. O aquecimento só era suficiente para eliminar você se você não estivesse em boa forma.  Eu assisti uma aula  para confirmar isto. Porém, a aula correu de 6 até 8:30, e estava livremente estruturado. A primeira parte, 30 minutos, era o "aquecimento"; a segunda parte era nova técnica (ou revisão caso poderia ser).  A terceira parte era tradicional uchikomi (entradas de arremesso sem executar realmente isto) e o quarto era randori (lutando livremente). Ista é a prática normal em todo dojo de judo em todos os lugares.  Isso levaria mais ou menos uma hora, mas aqueles que quisessem  poder ficar mais tempo e continuar sua prática da forma que eles preferirem. Eles podiam chegar também sempre que eles sentiram como ele e comece com qualquer que eles quiseram.  Em outras palavras, eles podiam pular a maioria do aquecimento se eles quisessem .Algumas pessoas chegaram tarde e partiram cedo.  As crianças vieram cedo.  Mehdi estava sentando em um banco e conversava comigo, gritando os comandos, e de vez em quando levantando para corrigir a forma de um estudante. O aquecimento era liderado por um adulto com uma faixa preta e um rabo-de-cavalo. Quando uchikomi começou ele colocou uma faixa grande no joelho.  "Dano de Judo?" Eu perguntei a Mehdi. “Sim”, ele disse, “meu ombro também”.  

      Eu vim um pouco ao final de no dia seguinte, esperando poder fazer pelo menos algum "aquecimento" (eu planejei visitar a academia de Alexandre Paiva mais).  Tudo que eu perdi era 30 voltas em torno do dojo, mas que ajudou.  Mehdi me introduziu para a classe e disse que ele iria ensinar uma aula especial em minha honra, e perguntou a mim o que eu gostaria de aprender. Eu disse, newaza, e especialmente a técnica que eu vi eles praticantes o dia anterior, de um estragulamento  para uma tentativa de seio-nage do oponente.  Mehdi demonstrou também um muito doloroso estrangulamento (que Alvaro Barreto mostrou também alguns dias mais tarde!) e uma variação interessantel de uma Kimura (ude garami) isso funciona ainda que oponente agarre sua  próprio faixa.    

      O que você pensa? ele perguntou a mim depois. "Impressionante, interessante", eu disse. "Eu gosto de newaza", comentei. "Nage-waza é perigoso". eu estava pensando sobre seu assistente de faixa preta com a faixa no joelho e ombro de machucado.  "Sim", Mehdi concordou, "judo é perigoso. Mas eu amo isto."

      Eu mencionei que eu planejava lutar no Internacional de Masters e no  torneio de Seniors mais tarde aquele mês, e perguntei a ele por algumas opiniões em como começar bem. Ele sugeriu algumas variações de hiza guruma e praticou eles comigo. Cleber Maia estava certo, como também estavam Sylvio Behring, Café, Mario Sperry e Mike Swain. Mehdi sabia muito.  

      Sujeito interessante, este Mehdi.

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Visita ao prof. Medhi....
« Resposta #14 Online: Janeiro 03, 2007, 12:26:04 »
O texto é muito bom, mas não entendi a parte em que o RICKSON concorda com a declaração do Medhi quanto a seus parentes??????
Parece sem sentido.
Todo o resto incluindo as mentiras contadas pelos GRACIE para valorizar suas lutas eu já sabia.
No Judô, normalmente não se ensina o chão refinado que existe no Jiu Jitsu Brasileiro. O sujeito teria que aprender o Kozen Judo, que na época era sómente aberto aos Mestres já graduados do Kodokan e convidados.
Quando treinei Judo, não me ensinaram nenhuma saida para o Hon-Kesa gatame(imobilização) básica encontrada no Judô.
Em 6 meses de Gracie Jiu Jitsu eu aprendi ao menos 5 escapadas para esta posição.
As declaraçoes do prof. Medhi contra o Jiu Jitsu tem como alvo a atitude incorreta de alguns brigões de plantão que ainda não aprenderam o valor da arte como objeto de crescimento pessoal....
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna