Autor Tópico: (pergunta aqui galera) Quando em começo a lutar,não consigo pensar em nada  (Lida 3114 vezes)

Offline João henrique

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 10
  • Votos: +0/-0
    • o-grande-mentiroso.tumblr.com
 :o eu acho isso ruim,eu fico meio que no piloto automatico,sem pensar em nada só fazendo
no kata tambem é assim,isso acontece com mais alguem !?
"Tendo a água por base, o espírito se torna semelhante à água. A água adota a forma do recipiente que a contém, às vezes goteja e às vezes é mar bravio." - Myamoto Musashi

Offline Lourival Silva

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 429
  • Votos: +0/-0
Comigo acontece tambem, porem só durante a luta; alem disso sou meio afobado o que agrava ainda mais a situação.

Alguns dizem que é normal a coisa sair no automático e outros dizem que isso não é bom. Tive um professor que dizia que a pessoa tem que raciocinar na hora da luta, ele tentava resolver isto com lutas leves e frequentes com dicas de estratégias. Infelizmente não estou podendo treinar mais com ele no momento, sendo assim voltei pro automático.

Hoje estou com as coxas bem doloridas (vários gedan mawashi geri), houve lutas na última aula, acredito que se eu pensasse mais durante a luta o resultado seria diferente.

Pretendo trabalhar este lado o mais breve possível por conta própria porque o meu atual professor parece acreditar no modo automático. Honestamente não sei qual é o certo atualmente prefiro pensar que o raciocinio e estratégias sejam a melhor opção durante a luta.

Tomara que os sensei mais experientes aqui do forum nos dê umas dicas sobre o assunto.

OSS!

julianoferreira

  • Visitante
Bom, não sou um dos senseis mais experientes, mas vou deixar minha opinião.

No meu caso, kumite é quase que 100% instintivo. Pode ser uma deficiência minha, mas o tempo que levo pensando no que fazer é o tempo que o oponente leva me acertando. Normalmente tento visualizar ANTES da luta começar, mas por experiência própria vi que quando a luta começa a coisa sai totalmente diferente do que eu imaginei. Uma das lições que aprendi, também praticando Jiu Jitsu, é que não se trata de um jogo de xadrez, e sim se ação e reação. Diferente do Xadrez, vc não tem o tempo necessário para pensar em todas as possibilidades, as escolhas são feitas na mesma velocidade que os movimentos. Então acho que deve ser uma realidade para a maioria das pessoas.

Oss!

Offline RicardoCosta

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
Isso vai depender....

De fato o ideal é sair tudo automático, mas não porque está dando um branco e você não sabe o que fazer. O ideal do Karatê é que você treine tanto uma técnica que de fato ela passe a fazer parte de você, ou seja, você "não pensa" que tem que dar um soco, ou defender e contra-atacar, isso simplesmente acontece.

Dai a importância de se treinar repetidamente katas e fundamentos, até que eles sejam incorporados a nós, assim como andar ou respirar, você não pensa que tem que dar um passo de cada vez, você simplesmente os dá, você não pensa que tem que inspirar e expirar, você simplesmente o faz.

Treine até que você vá para uma luta e não tenha que pensar no que fazer, porque seu corpo simplesmente faz....

OSS
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

julianoferreira

  • Visitante
acho que é por aí mesmo Ricardo.

O mais interessante é que tem vezes que se vocêt entar lembrar da luta, segundos depois dela acabar, você não consegue, precisamente, refazer mentalmente tudo que aconteceu.

Muita coisa, a maioria delas eu diria, sai com tanta naturalidade que é a mesma coisa que você lembrar de quantos passos deu para caminha do quarto a cozinha, por exemplo. Mas diferente de andar ou respirar, uma coisa que acho necessário numa luta é o foco. Você pode andar e pensar em uma coisa totalmente aleatória, mas não consegue lutar e fazer cálculo, por exemplo. Apesar dos movimentos saírem com naturalidade, a mente deve estar focada na luta, e apenas nela.

Oss!

Offline RicardoCosta

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
Exato.

Isso é o que chamamos de Zanchin....

OSS
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

Offline samurai

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.181
  • Votos: +0/-0
Os cinco espíritos do Budo

Por Dan Penrod

Shoshin: Mente de principiante
Zanshin: Mente que permanece
Mushin: Não Mente
Fudoshin: Mente Imóvel
Senshin: Espírito purificado; atitude iluminada

Existem cinco mentes fundamentais ou espíritos do Budo: Shoshin, Zanshin, Mushin, Fudoshin e Senshin. Estes conceitos, muito antigos, são geralmente ignorados nos dojo modernos de Aikido. O budoka que se esforça para compreender as lições destes cinco espíritos em seu coração amadurecerá para se tornar um artista marcial e um ser humano forte e competente. O aluno que não se esforça para conhecer e receber estes espíritos sempre terá uma falha em seu treinamento.

Shoshin

O estado de Shoshin é aquele da mente de principiante. É um estado de atenção que permanece sempre completamente consciente, atento e preparado para ver coisas pela primeira vez. A atitude de Shoshin é essencial para continuar o aprendizado. O-Sensei uma vez disse, “Não espere que eu lhe ensine. Você deve roubar as técnicas sozinho”. O aluno deve ter um papel ativo em cada aula, observando com a mente Shoshin, para conseguir roubar a lição de cada dia.

Zanshin

O espírito de Zanshin é o estado do espírito que permanece, que continua. É frequentemente descrito como um estado continuado de atenção aumentada e de decisão. Mas o verdadeiro Zanshin é um estado de foco ou concentração antes, durante e depois da execução de uma técnica, em que uma ligação ou conexão entre o Uke e o Nage é mantida. Zanshin é o estado da mente que nos permite permanecer espiritualmente conectados, não apenas a um único atacante, mas a múltiplos atacantes e mesmo a um contexto completo: um espaço, um tempo, um evento.

Mushin

O manual da ASU define Mushin como a “Não mente, uma mente sem ego. Uma mente como um espelho que reflete e não julga”. O termo original era “Mushin no Shin”, que significa “mente da não mente.” É um estado mental sem medo, raiva ou ansiedade. Mushin é frequentemente descrito pela frase, “Mizu no Kokoro”, que significa “mente como a água”. Esta frase é uma metáfora que descreve o lago que reflete claramente o que o cerca quando suas águas estão calmas, mas as imagens são obscurecidas quando uma pedra é jogada em suas águas.

Fudoshin

Uma mente que não é abalada e um espírito que não se move é o estado de Fudoshin. É a coragem e a estabilidade demonstradas mentalmente e fisicamente. Mas ao invés de indicar rigidez e inflexibilidade, Fudoshin descreve uma condição que não é facilmente transtornada por pensamentos internos ou por forças externas. É capaz de receber um ataque forte e manter a postura e o equilíbrio. Recebe e devolve com leveza, está firmemente aterrado, e reflete a agressão de volta à sua fonte.

Senshin

Senshin é o espírito que transcende os primeiros quatro estados da mente. É um espírito que protege e se harmoniza com o universo. Senshin é um espírito de compaixão que abraça e serve a toda a humanidade e cuja função é reconciliar e dissipar a discórdia no mundo. Ele considera que todos os tipos de vida são sagrados. É a mente do Buda e é a percepção de O-Sensei da função do Aikido.

Aceitar completamente o Senshin é essencialmente a mesma coisa que se tornar iluminado, e pode ir muito além da abrangência do treinamento diário do Aikido. Entretanto, os primeiros quatro espíritos são provavelmente atingíveis por qualquer aluno sério através de atenção concentrada e treinamento firme. Abraçar estes estados da mente pode ser recompensador de diversas formas.

Shoshin pode libertar um aluno do “vale” frustrante do aprendizado, dando-lhe a visão para enxergar o que ele não poderia ver antes. Zanshin pode aumentar a atenção total, melhorando o treinamento de Randori e de Jiyu waza. Mushin pode liberar a ansiedade do aluno quando está sob pressão, capacitando-o para uma performance melhor durante um exame. Fudoshin pode lhe dar a confiança para proteger seu território em face de ataques físicos esmagadores. O aikidoka sério deve encontrar formas de incorporar estes espíritos do Budo em seu treinamento diário.

Tradução: Jaqueline Sá Freire (Hikari Dojo – Brazil Aikikai)

    *Este artigo foi retirado de http://www.budodojo.com/FiveSpiritsOfBudo.htm

Offline RicardoCosta

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
É isso mesmo... Grande contribuição.

OSS
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 417
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
A descarga de adrenalina no sangue faz com que nosso organizmo trabalhe em "modo de sobrevivência", mesmo tendo consciência de que não é uma luta de vida ou morte.
A irrigação no cérebro diminui, limitando nossa capacidade de raciocínio, e a irrigação nos músculos aumenta, nos dando mais força e explosão muscular.
É simplesmente uma questão fisiológica.
Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline João henrique

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 10
  • Votos: +0/-0
    • o-grande-mentiroso.tumblr.com
e esse efeito Fisiológico é bom ruim ou natural ?
« Última modificação: Abril 14, 2011, 17:17:38 por João henrique »
"Tendo a água por base, o espírito se torna semelhante à água. A água adota a forma do recipiente que a contém, às vezes goteja e às vezes é mar bravio." - Myamoto Musashi

Offline RicardoCosta

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
Olá Bruno.

Eu não concordo com você.

Essa visão de que o ser humano é só um amontoado de carne, ossos e sangue, é ocidental, que é fruto do Iluminismo, a cosmovisão oriental é bem diferente desta. Somos seres integrais e não é apenas uma questão fisiológica....

OSS
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!

Offline bruno_leite

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 417
  • Votos: +0/-0
  • Espírito Inabalável...
e esse efeito Fisiológico é bom ruim ou natural ?
Natural. O "não natural" é conseguirmos controlar este "instinto". Isso se conquista com o passar do tempo e treinamento, mas mesmo assim, não se abandona nunca o instinto. Lutadores profissionais fazem planos, estratégias... mas na hora da luta, não conseguem executar tudo que planejaram... nós somos muito instintivos, e isso é uma coisa boa, se conseguirmos aliar à nossa racionalidade.

Olá Bruno.

Eu não concordo com você.

Essa visão de que o ser humano é só um amontoado de carne, ossos e sangue, é ocidental, que é fruto do Iluminismo, a cosmovisão oriental é bem diferente desta. Somos seres integrais e não é apenas uma questão fisiológica....

OSS
Olá, Ricardo Costa!
 Até acredito que haja em nós uma energiagia "mística" que nos faz transpor barreiras: a força de vontade. Como respondí ao João Henrique, é possível driblar esse instinto com muita concentração ou se o cérebro encarar aquela situação como usual.

Oss.
"A victória depende da habilidade que temos em distinguir as vulnerabilidades, naqueles que pensam que são invulneráveis."
Gichin Funakoshi

Offline Masamune

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 49
  • Votos: +0/-0
A visão científica é a mais correta, e tanto orientais como ocidentais q conhecem fisiologia vão concordar com isso. Claro que, como o Bruno disse, nossa força de vontade consegue contornar isso, o treinamento tbm. Ainda, é preciso lembrar q força de vontade não é mística nem nada, mas quer dizer que seu cérebro consegue contornar os impulsos instintivos: o cérebor faz, o cérebro desfaz.

Mas nem acho q se deva abandonar totalmente os instintos, já q eles existem justamente para nos manter vivos. Tentar aliar a cosnciência da batalha com o instinto de sobrevivência (nesse caso o instinto de luta) seria o ideal. O jeito é treinar MUITO!

rapha.m.g

  • Visitante
acompanhando... gostaria de saber o que o sensei Pedro e o sensei D'elia pensam a respeito disso...

Osu!

Offline RicardoCosta

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.591
  • Votos: +2/-1
Não me referi a nada místico.

E sim integral. É diferente.... É como o Sensei Carlos Rocha diz: "agora é só coração". Quem já treinou com ele entende do que estou falando.

OSS
Ricardo Costa
Máxima força, sempre!