Autor Tópico: Jyu Kumite  (Lida 6656 vezes)

Offline yoda

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 40
  • Votos: +0/-0
    • http://
Jyu Kumite
« Online: Outubro 27, 2010, 14:22:26 »
Prezados,

Gostaria de fazer uma enquete entre os participantes do forum.
Trata-se do seguinte: desde que comecei a treinar karate, em 1973 aos 14 anos, pelo menos um dia da semana era dedicado ao Jyu Kumite. Aquele "à vera", onde todos os alunos ficavam sentados enquanto dois lutavam sob a direção do professor. Isto sem prejuízo dos demais treinamentos de kumite (sambom, ippon e jyu ippon). Às vezes tudo acontecia num mesmo dia, num crescendo, do mais básico para o completamente livre (randori, budo kumite, qualquer nome que vcs quiserem dar).
Muitas vezes, o aquecimento era um jyu kumite mais leve, que nós chamávamos "sombra" e que podia durar metade da aula.
Hoje, não encontro este tipo de treinamento em nenhuma das academias que frequento aqui na Bahia. Vê-se muito treinamento para kumite "de competição" em detrimento das formas mais tradicionais.
O resultado disto é que, qbservando alguns exames de faixa (inclusive preta), verifico que os atletas fazem shiai kumite. E mal feito, pois lançam um golpe e param. Daí o outro retruca e para.
Ora, no meu entendimento, quem tem que me parar é meu adversário. Enquanto ele não conseguir e o professor não mandar parar, eu estou indo prá cima e azar do outro.
Como as coisas estão sendo feitas em seus respectivos estados?
Grande abraço


I



Isa

A. HIGINO

  • Visitante
Re:Jyu Kumite
« Resposta #1 Online: Outubro 28, 2010, 21:41:28 »
OSS, Camarada Yoda - Isaias Sensei...

Em nosso DôJô ASKAM, em João Pessoa-PB, nós praticamos o Triplo Kumite:
1- Jyiu-Kumite Sombra
2- Jyiu-Kumite Explosão
3- Shobu-ippon-Kumite (é igual à luta explosão, no entanto paramos todas as vezes que atingimos 01 golpe forte no oponente) OBS: não é Shiai.

Realmente o ideal seria no mínimo fazermos Jyiu-Kumite Explosão ao menos 01 vez por semana.
No entanto as vezes muitos dos praticantes não estão em condições de assim proceder, por estarem lesionados devidos outras aulas.
......................

Quanto ao seu comentário sobre quem deve “parar” a luta:
Bem...
Primeiramente temos de entender como é feito o seu Jyiu-Kumite Explosão.
Se a luta é feita sem que haja o contato na cabeça com os punhos, aí temos que ter uma certa cautela!
Bater por bater sem se preocupar com a área Jodan, tende a fazermos um combate limitado da realidade.
Nesse caso temos de nos contermos, ou seja parar e recomeçar sem que haja a necessidade de uma ordem externa (Professor).
E olha que eu sou adepto dessa forma de Kumite.
Nessa forma de Kumite, gostemos nós ou não, nós expomos muito a cabeça aos socos, e como não ha ataque desse tipo à cabeça, ficamos mais confiante a continuar a atacar, infelizmente apoiado numa falsa sensação de superioridade.
Sem contar que em nosso DôJô, a amizade e a atenção a integridade física é muito respeitada, aí quando notamos a nossa superioridade, nós nos contemos. Quando notamos que o nosso oponente está próximo a parede, nós nos contemos. Quando o oponente sente os golpes e no entanto não pede para parar, também nos contemos.

O Shobu-Ippon-Kumite é um combate onde a parada é freqüente. No entanto a luta é intensa!
Esse tipo de combate serve para que nós dominemos a distância, entrada e para não desperdiçarmos o primeiro golpe como normalmente ocorre.
Agora só ocorre a “parada” quando um golpe forte atinge o corpo, e não é uma “parada real”, é apenas um leve distanciamento para imediatamente recomeçar o combate.

Quanto a “Luta Sombra”: Em nosso DôJô não é permitido sequer o contato leve!
Obvio que alguns contatos ocorrem, mas não é a regra.
Sombra é Sombra, Explosão é Explosão!
Na sombra nós podemos por em prática certos métodos, que na explosão não teríamos tanta confiança para nos expor. Mas que bem desenvolvida na “sombra” futuramente pode ser posta em prática na explosão. Daí a importância de não haver o contato na sombra.
Eu exijo isto em meu DôJô, porque quando eu era apenas aluno e o Professor determinava a sombra, normalmente havia um meio contato. Eu revidava, o outra insistia e a luta nunca era realmente sombra, não havendo um aproveitamento real para aquilo que esse tipo de luta foi criado, que é desenvolver habilidade em encadeamento múltiplo de técnicas.

Eu só faço o Shiai-Kumite quando algum aluno está se preparando para algum campeonato, simplesmente para adequar o atleta as regras de competição.


OSS...

Offline yoda

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 40
  • Votos: +0/-0
    • http://
Re:Jyu Kumite
« Resposta #2 Online: Outubro 29, 2010, 13:46:54 »
Prof. Higino,

Muito esclarecedora a sua explicação sobre como vcs lidam com o kumite. Agradeço muito a sua cooperação.
Gostaria de ouvir de outros colegas explanações como a sua, até para tentar reverter o que vem ocorrendo na maioria das academias da Bahia. Há um certo consenso de que deve-se evitar de toda forma que o aluno se machuque nos treinos para não sair da academia. Ora. vejo muito mais gente se machucando ao jogar uma pelada.
Há que se tomar cuidados, mas afinal karate é uma arte marcial, pombas!
Abraços a todos

Isaias

Offline Farkatt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 603
  • Votos: +0/-0
    • Bubishi - observatório das artes marciais em Pernambuco e no Brasil
Re:Jyu Kumite
« Resposta #3 Online: Outubro 29, 2010, 14:09:11 »
Infelizmente Isaias, essa é a nova realidade, movida por sucessos "esportivos", sociedade cada vez mais hipócrita e medo de processos ou de perder o ganha-pão...

todos os exames de faixa preta que eu já assisti incluía o Jyu-kumite... mas sempre me pareceu que era mais pra constar, pois ninguém seria reprovado por causa dele...

nesses exames, a variação de qualidade nos jyus kumites era imensa... enquanto a maioria se confundia e praticamente lutavam shiai sem contar pontos, alguns sabiam do que se tratava mas nao tinham a capacidade para fazer e uma pequena minoria realmente dava show e eram verdadeiros karatecas, são esses poucos que me fazem acreditar que o karate marcial não deixou de existir, atropelado pela imensa maioria do karate excessivamente voltado para competições que impera por ai...

Alguns professores conhecidos meus fazem jyu jumite regularmente nas suas aulas, mais ou menos como o Higino sensei descreveu aí, mas são poucos.

Eu mesmo, nunca tive oportunidade de participar de um jyu kumite, até mesmo porque nao tenho graduacao, técnica ou cabeça pra isso ainda...

Offline GUICOMES

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.282
  • Votos: +0/-0
  • Rio Grande do Sul. Superior.
Re:Jyu Kumite
« Resposta #4 Online: Outubro 29, 2010, 14:30:01 »
yoda,
tinha escrito algumas coisas ontem, mas apaguei.
No nosso dojo sempre teve muito jiyu kumite de uma maneira que expliquei em outro tópico. Valia chute no saco, cotovelada no rosto e tudo mais. O que NÃO VALIA era bater em oponente caído ou desorientado, bater agarrado nem ir pro chão. A única regra que sempre nos foi passada é a do BOM SENSO. O resultado disso era que nunca ganhavamos competição alguma (isso baixava o ânimo do pessoal) e estavamos sempre machucados. Hoje em dia continuamos treinando muito kihom ippon e jiyu ippon, e estamos desenvolvendo formas próprias de Bogu kumite, onde podemos treinar de maneira muito mais segura, e também desenvolver nosso jogo pra campetir na interestilos. Desde então estamos ganhando tudo o que aparece (aguardem grandes novidades!) sem treinar karate esportivo.

 mas acredito que a resposta que você quer é a seguinte:

Ninguém quer se machucar fazendo jiyu kumite por não existir motivo real pra isso. É mais fácil acreditar que sabe e treina do que efetivamente treinar a arte marcial. Quem luta no karate são os atletas (shiai), porque o método de competição da arte influência muito o treino. Agora, quem casado, com filho, emprego, vai querer andar todo quebrado? E mais importante, nunca vi um terceiro dan lutando com um primeiro à vera por exemplo... Vai arriscar apanhar? O problema no karate é que antigamente o pessoal treinava sério, simplesmente porque o pessoal batia pra derrubar na competição, perder era FEIO e DOÍA. Hoje em dia, a faixa fica na cintura e não cai mais, então porque se preocupar? Não existe ESTÍMULO pra se treinar jyu kumte.

Um exemplo curioso do que sempre aconteceu no karate do RS: Hoje em dia temos equipes que se reúnem para treinos especiais de seleção, mas a realidade é a mesma de sempre. Geralmente tem 1 ou 2 faixa-preta por dojo, treinando isolados. Quando fazem gashuku, é pra fazer kihom no ar e ser "corrigido" no kata. Kumite? nunca. é aquela mentalidade de que kata vai salvar na hora H.
Pensei nisso depois de conversar com um jiujiteiro professor de um amigo. Ele é campeão gaúcho, mas agora que é preta tem que treinar com os menos graduados, e provavelmente nunca vai evoluír.

Outra coisa: por que eu iria no dojo de vocês treinar jiyu kumte? Ou ia bater ou apanhar, e voltar quebrado pra casa.
Só existe uma solução ao meu ver, já citada por um membro do fórum. Uma competição a nível profissional pro shotokan, shobu-alguma quantia de pontos, valendo nocaute, com luvas de MMA e qualquer golpe permitido. Competição a nível profissional é um exemplo a ser copiado de outras artes e estilos de karate.

Sem um real estímulo, o karate é praticado de maneira amadora, onde não tem jiyu kumite... Só uns velhos que fingem que lutam um pouco mais pesado de vez em nunca. Até eu estou parando de treinar... Não tem com quem.
Treine o que funciona, descarte o que não funciona ou é menos prático. Quem treina igual aos outros tende a ser como o resto.
You are all aware of the price of failure. (skeletor)

Offline Farkatt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 603
  • Votos: +0/-0
    • Bubishi - observatório das artes marciais em Pernambuco e no Brasil
Re:Jyu Kumite
« Resposta #5 Online: Outubro 29, 2010, 16:49:48 »
Infelizmente os "Higinos" da vida estão cada vez mais raros, pois o que o Guicomes falou acima é a mais pura realidade.

Sem um objetivo prático e real, qualquer treinamento tende perder a importancia...

Acabe com a competição de shiai da noite pro dia e ninguém mais iria treinar shiai só por "engrandecimento pessoal"...

Offline Felipe Gonçalves

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 2
  • Votos: +0/-0
Re:Jyu Kumite
« Resposta #6 Online: Outubro 31, 2010, 03:46:24 »
Saudações a todos!

Gostaria de compartilhar um vídeo interessante do jiyu kumite de um dojo tcheco.



O que vocês pensam sobre esse tipo de método?


Offline Anderson Santana CHIKARA

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 101
  • Votos: +0/-0
Re:Jyu Kumite
« Resposta #7 Online: Outubro 31, 2010, 08:44:14 »
Oss a todos!

 Gostaria de me manifestar a respeito desse vídeo.

 Primeiramente como eu sempre tenho dito "tudo depende do Objetivo".
 
 Esse vídeo demonstra um treino que lembra o clube da luta, as pessoas vão lá e se espancam indiscriminadamente. Mas como eu disse depende do objetivo.

 Um fato que me fez pensar bastante sobre o estilo que pratico é a frase proferida nesse forúm não lembro agora o autor mas " O Karatê nos ensina a bater enquanto as outras artes marciais ensinam a apanhar". Bem o que aprendi com isso? Aprendi que o Karatê nos ensina a pensar mais rápido para que não sejamos socados e chutados ao acaso, sejamos eficientes em manter nossa integridade sem perder a combatividade, e ilustro isso com já nosso grande conhecido Lyoto.

 Quanto ao fato de que eventualmente possamos ser surpreendidos com um golpe e um treino desse modo nos fará assimilar o golpe e continuar com a luta eu digo: O professor deve se preocupar e aprimorar a técnica do instruendo e promover treinos que provoquem isso no praticante, o Karate tem ferramentas para isso.

 Vemos que devido aos protetores os praticantes atacam a esmo, e pelo que vi no vídeo a eficiência dos golpes aparenta ser baixa, pois eles batem muito em um único atleta e poucos golpes surtem efeito, fato esse que, na minha opnião, estimula a displicência dos praticantes na execução dos golpes, pois não se busca mais a eficiência e sim bater o máximo possível. fato esse que deveria ser o oposto, pois devido aos protetores os praticantes deveriam buscar aplicar golpes mais efetivos para suplantar a barreira dos protetores.

 No geral é isso. Tudo depende do professor e o atleta deve saber para que manifesta o interesse de praticar uma técnica de Luta.

 Desculpem se estiver falando alguma bobagem mas tenho aprendido que devo treinar muito, lutar somente de extremamente necessário, bater com eficiência para alcançar meus objetivos com um gasto de energia menor e perceber quando não se faz mais necessário continuar batendo.

OSS!
Voar para servir! Águia.

A. HIGINO

  • Visitante
Re:Jyu Kumite
« Resposta #8 Online: Outubro 31, 2010, 08:45:55 »
OSS...

A idéia é boa!
Mas o Karatê deles é fraco!

Não confundam as minhas palavras.
Nem confundam também violência com Karatê forte!

Qualquer um pode ser violento, mas isso não quer dizer ser eficiente e forte.
Isso é apenas a violência dos fracos.
Se eles pegarem um lutador realmente acostumado com o Jiyu-Kumite Explosão irão penar.

Sem me vangloriar, mas se eu desferir um Tsuki Jodan, mesmo estando de luva e capacete, garanto fazer um bom estrago.
É por esse motivo que estou tentando adquirir o capacete do “Daido-Juko”, porque já fiz o teste com esse tipo de capacete aberto ou com grade e a “$%&!” foi grande.
Quem conhece Karatê forte sabe do que estou falando!

Eu conheço a diferença entre Karatê Marcial e o Esportivo.
Esses praticantes do vídeo, são advindo do Karatê Esportivo: Basta observar a forma de chutar o Mawashi-Geri partindo com o joelho baixo pronto para a finta, ou o pior, como devido serem acostumados a lutar pulando e, a luta de maior contato não permite isso, eles não conseguem se firmar na base  para contra-atacar recuando assim demasiadamente. Sem contar que os socos não têm Kime algum, só serve para marcar ponto, essa é a diferença fundamental.

MAS A IDÉIA É BOA!


OSS...

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re:Jyu Kumite
« Resposta #9 Online: Outubro 31, 2010, 13:18:32 »
Olá!
Gostaria de fazer uma pergunta:
Como é possivel praticar Karate de luvas, sem o Dogui e como aplicar os golpes de defesa e ataque de mãos abertas?
Isso é Karate?
Se for, então até hoje pratiquei outra Arte e não sabia.
Oss
Pedro   
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.468
  • Votos: +4/-2
Re:Jyu Kumite
« Resposta #10 Online: Novembro 01, 2010, 08:21:52 »
Todos devem ser homossexuais.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline Igatasu

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 72
  • Votos: +0/-0
Re:Jyu Kumite
« Resposta #11 Online: Novembro 01, 2010, 09:15:00 »
Eles tem o maior jeitão mesmo.

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
Re:Jyu Kumite
« Resposta #12 Online: Novembro 01, 2010, 10:35:04 »
Oss

lá vem de encontro a minha tese  :o :o :o :o

            " Samurai que é Samurai sabe enfiar a espada na bainha e no buraco alheio "    tá no  HAGAKURE

 :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D :D

Oss
alberto
yama-Alberto S. Almeida

Offline Igatasu

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 72
  • Votos: +0/-0
Re:Jyu Kumite
« Resposta #13 Online: Novembro 01, 2010, 14:00:49 »
Mas o Evander Holyfield tb lutava pulando e derrubou ate o Myke Tyson..

Offline Vinteedois

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.425
  • Votos: +0/-0
  • I don't see dead people!
    • Música e Arte - Blog
Re:Jyu Kumite
« Resposta #14 Online: Novembro 01, 2010, 16:47:33 »
todos os exames de faixa preta que eu já assisti incluía o Jyu-kumite... mas sempre me pareceu que era mais pra constar, pois ninguém seria reprovado por causa dele...
(...)

Eu mesmo, nunca tive oportunidade de participar de um jyu kumite, até mesmo porque nao tenho graduacao, técnica ou cabeça pra isso ainda...

Como pode você ter assistido exame de faixa preta, sem ter graduação?

Exame de faixa preta por aí é assim: qualquer um pode assistir?
DENUNCIE A PEDOFILIA! (disque "100")
www.musicaart.wordpress.com

("às vezes é melhor ficar calado e deixar que pensem que você é um idiota, que abrir a boca e não deixar nenhuma dúvida" - autor desconhecido)