Autor Tópico: Reflexão sobre o que é MEDO  (Lida 3251 vezes)

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Reflexão sobre o que é MEDO
« Online: Maio 23, 2011, 11:22:31 »
Olá prezados...

Sei que alguns devem ficar entediados comigo, mas eu gosto de levantar esses temas mais filosóficos.

A alguns dias atrás, estavamos debatendo aqui no forum e o amigo Guicomes, mencionou a importância de praticar bastante o kumitê, participando inclusive de torneios para ganhar noção de distância, time de luta e outros. Mas foi um termo que ele usou que me fez parar para refletir...

Ele disse que além de ganhar todas as coisas citadas, você ainda perde o MEDO.

Até aí, eu não tinha parado para raciocinar, aliás, eu ainda o retruquei dizendo que não via na possível perda de medo que seria um motivador para treinar e praticar kumite.

Então estava revendo o filme do Rock (sei lá o número), o último que foi feito agora, e o Rock na discussão com o seu desafiante, ele pergunta se o cara está com medo. Então seu filho lhe pergunta se ele tinha medo, e o Rock responde que sempre sentia medo antes das lutas.

A reflexão que quero fazer e debater com os amigos, é sobre isso. Medo de lutar.

Até aonde o medo é positivo (se é que é positivo)?

Se positivo, quando que ele se torna um problema?

Outra coisa que gostaria de debater aqui, foi que em meio a minha reflexão, estava lembrando que antes de uma briga (quando garoto), eu sentia medo sim, e que mesmo nas lutas que fazia na academia, eu sentia aquele frio na barriga.

Seria essa uma reação normal do cérebro ao que vc não sabe que vai acontecer, ou é simplesmente um limitador que funciona como um alarme que soa a cada vez que venhamos a nos enfiar em encrencas?

Obs.: Gostaria de ratificar, que essa discussão sobre o medo, é somente em referência a luta (seja real ou não). Não quero falar sobre todos os tipos de medo...rsrsrsrs

Um abraço e fiquem com Deus...

(Já estou com medo dessa discussão) ;D

Offline mago

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 99
  • Votos: +0/-0
  • GOJU-RYU
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #1 Online: Maio 23, 2011, 11:42:45 »
OSS,

Sempre achei que perderia o medo com o tempo... hehe
Mas pelo que li em seu post, mesmo graduados ainda sentem o frio na barriga e a ansiedade.
E pensando no assunto, acho até que nem deveria ser chamado de medo, e sim de receio, ou respeito ao adversário, no sentido de que não vou sair afoito, por que posso levar um contra ataque e xau para mim... até no mma/ufc  os caras começam assim meio que "receosos" um do outro, mas depois que pegam os times um do outro é que se arriscam.. hehe

OSS!
GOJU-RYU

Offline João Carlos

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 127
  • Votos: +0/-0
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #2 Online: Maio 23, 2011, 11:55:03 »
Medo.......Assim como qualquer outro sentimento a ausência é um problema tanto quanto é o excesso.
O medo quando presente na dose certa faz os sentidos estarem "ligados" e isso é bom, passa a ser patológico quando o impede de agir estando em condições para tal.

Offline GUICOMES

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.282
  • Votos: +0/-0
  • Rio Grande do Sul. Superior.
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #3 Online: Maio 23, 2011, 12:00:51 »
O medo é normal, mas quanto mais "no controle" da situação, menos medo a pessoa vai ter.

Provavelmente sempre vai se sentir um pouco de desconforto em luta, pois diferente do kata, o rumo dela também depende da outra parte.
Assim, uma luta apresenta diversas surpresas, e isto que tira o cara do controle, e quanto mais e mais experiência em diversos tipos de luta o praticante tiver, mais certeza de como funciona vai ter, e consequentemente menos medo.

Já vi gente confiante na sua técnica virar um cagalhão no kumite, por falta de experiência. E quanto mais tempo se passa sem lutar, mais a insegurança vem, pois a pessoa se frustra em não conseguir fazer o movimento que faz tão perfeitamente nas repetições de kihom, e já está dominado pelo adversário.
Treine o que funciona, descarte o que não funciona ou é menos prático. Quem treina igual aos outros tende a ser como o resto.
You are all aware of the price of failure. (skeletor)

Offline GEM

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.662
  • Votos: +0/-0
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #4 Online: Maio 23, 2011, 12:37:44 »
Medo.......Assim como qualquer outro sentimento a ausência é um problema tanto quanto é o excesso.
O medo quando presente na dose certa faz os sentidos estarem "ligados" e isso é bom, passa a ser patológico quando o impede de agir estando em condições para tal.
Concordo com o João Carlos e acrescento:
O medo é uma sensação natural, é o instinto de sobrevivência nos "alertando" do perigo. O problema é quando não se consegue superar o medo, quando ele começa a interferir na performance do karateca (no caso específico deste tópico, que é a luta). Portanto, também concordo com o guicomes, quando ele diz que participar de competições é importante para "perder" o medo (na verdade nunca deve se perder e sim controlar, pois só os loucos não tem medo). Na minha oipinião, mesmo quem não quer ser atleta de competição, deveria competir ao menos uma vez na vida, para ver a grande diferença que tem de lutar no dojo e na competição.

Oss.
« Última modificação: Maio 23, 2011, 17:54:26 por GEM »
Karate Wado Ryu

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #5 Online: Maio 23, 2011, 15:22:53 »
É mais ou menos um mesclado de tudo isso que eu pensei também sobre o medo...

Um pouco do senso de autopreservação, um pouco do não saber o que está por vir, mas que bem trabalhado e bem dosado, pode servir de argamassa para unir todas as qualidades do individuo.

Acho que as colaborações estão bem bacanas...

Offline Andréia

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 7
  • Votos: +0/-0
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #6 Online: Maio 23, 2011, 16:28:20 »
Oss!
Tem um livro muito bom ("Pronto pra Guerra"), direcionado para lutadores profissionais de MMA, etc., que aborda bem a questão do medo e os aspectos psicológicos relacionados a luta de competição; Os estudiosos sobre o assunto chegaram a conclusão de que quanto maior a experiência e o preparo técnico menor é a insegurança e o medo do atleta, e que a auto confiança é fator importante para obter um bom resultado.
Acredito que o medo é um fator de proteção e que a adrenalina em si melhora o desempenho. Acho que o medo se torna patologico e prejudicial quando o "medo de sair ferido" ou a ansiedade natural de um confronto é acrescida de uma precupação excessiva com o próprio desempenho e com a aprovação de outros, ou seja, a vaidade, a falta de humildade para aceitar que a derrota faz parte do aprendizado. Nem sempre a imagem que temos de nós mesmos e que tentamos passar para os outros corresponde a realidade, e descobrir isso ou deixar que os outros descubram isso dá um medo danado...
Para curar o medo patológico devemos então ter em princípio humildade e auto conhecimento...
Oss!
Andréia.

Offline João Carlos

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 127
  • Votos: +0/-0
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #7 Online: Maio 23, 2011, 17:13:03 »
Apenas tentando complementar,
Para curar o medo patológico devemos então ter todos os nossos sentidos atuando em um único caminho, plagiando trechos de nosso Dojo-Kun.
Treinando firmemente para ter o espirito inabalável e aprendendo a verdadeira significação do Karatê para que os sentidos atuem melhor o medo patalógico irá desaparecer e o verdadeiro vigor estará sempre presente.

Offline Seiki

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 72
  • Votos: +0/-0
    • Dojo Performance Palmeiras de Goiás
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #8 Online: Julho 07, 2011, 11:01:50 »
O amigo João Carlos tocou num assunto de extrema importância. Quanto ao medo, acho que todos têm, por mais graduados que sejam, mesmo que este sentimento seja pequeno, todos os Têm. Eu por exemplo, tenho muito medo de golpes no rosto, afinal, esta é uma parte muito delicada do corpo, e qualquer golpe pode causar sérios danos. Mas aos poucos a gente vai ganhando mais técnica e preparo e o medo vai indo embora.
                                                                                                          Oss....
"A prática do karatê é como caminhar 1000 quilômetros a pé. Só os determinados chegam ao final"
                                                           (Wilson Hisamoto)

Offline Marquinhos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 537
  • Votos: +0/-0
  • Hatsu Un Jin Do
    • Marcos Piolla Pugnax Animation
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #9 Online: Setembro 16, 2011, 13:43:17 »
Quando criança, tinha certa propensão pra fazer M... explodir coisas, subir em lugares altos e confesso que, sem a presença de vários anjos da guarda competentes, eu talvez não estivesse aqui. Aquela ansiedade que antecede coisas perigosas é, pra alguns exitante e, pra outros, incapacitante. Mas é bom que esteja presente.

Aí, certo dia, VC começa o Karate com uns 12 anos. Tá lá o Gustavo (ainda faixa roxa) e o Ronny.... e o Takeuchi. VC acha aquilo tudo muito exitante, fazer Karate, coisa e tal... os caras mandam VC ajoelhar e falam umas coisas em japonês. VC olha pros lados pra tentar copiar o que os outros estão fazendo e, de repente,... SLAP! leva um baita tapa nos cornos de um japa maluco que te chama de "seu méda" e avisa pra ter respeito e olhar pra frente na hora do cumprimento.

Nessa hora, VC percebe que aquilo não vai ser brincadeira e que o estado de tensão é constante em todos. O desgaste físico é descomunal pra um menino de 12 anos e qualquer dedinho fora do lugar certo te rende mais um tapa nos cornos ou uma "banda" com gritos pra endireitar a base. Foram duas horas de ralação intensa (quem fez kihon com Takeuchi sabe do que falo) com direito à tapas e gritos. A presença de Takeuchi era apavorante.

Esse foi meu primeiro dia no Karate.
Até hoje não sei por que voltei...mas voltei. Talvez porque tinha um monte de gente lá treinando e, se eles conseguem, pensei, também consigo. O treino do Ronny e do Gustavo não era tão "this is sparta!" mas era casca grossa. Nos padrões de 1980, imagina hoje...

Bem o medo era constante e, eventualmente, nos acostumamos com ele. Todo dia agente apanhava. Com luta ou sem luta, apanhávamos a aula toda. Fez errado, porrada. Base fraca? Porrada. Cansou? Porrada. Quando fui fazer meu primeiro kumite percebi que ia apanhar, mas pela primeira vez, ia poder bater também. O medo acaba virando um tipo de termômetro, mas não um impedimento pra fazer o que precisa e manter a mente clara, focada no que está fazendo e não no medo.

Acho que esse tipo de, clareza diante do medo, só conseguimos quando o confrontamos, ainda que em ambiente controlado no Dojo, mas temos que conhecê-lo pra saber lidar com ele. Mas acho que, se o medo for embora, não é saudável. Se ele ficar onipresente, também não é saudável. Equilíbrio, nesse caso, é o ideal.

OSS!
Marcos Piolla - OSS!
--------------------------------------
空手道は礼に始まり、礼に終る事を忘れるな。
"Karate-Do começa e termina com respeito"
Shoto - Funakoshi

Offline GEM

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.662
  • Votos: +0/-0
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #10 Online: Setembro 16, 2011, 14:23:39 »
Marquinhos, identifiquei muitas semelhanças da sua descrição do inicio no karatê com a minha iniciação (na verdade acho que todos na faixa etária dos 40 anos, que iniciaram karatê nos anos 80 devam ter "causos" semelhantes). ;D
Atualmente, meu filho de 18 anos treina comigo (ele é faixa verde e começou com 15 anos) e nosso atual sensei não usa das "técnicas" de intimidação de antigamente. :D
« Última modificação: Setembro 17, 2011, 15:13:29 por GEM »
Karate Wado Ryu

Offline Marquinhos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 537
  • Votos: +0/-0
  • Hatsu Un Jin Do
    • Marcos Piolla Pugnax Animation
Re:Reflexão sobre o que é MEDO
« Resposta #11 Online: Setembro 16, 2011, 23:03:44 »
Não sei se ele fazia pra intimidar. Acho que era o jeito que ele conhecia Karate. E funciona!

Agente fica mais confiante no que pode suportar, se não desistimos e, ao perder o medo irracional, podemos nos focar em evoluir tecnicamente.

Depois que o Takeuchi foi embora, fiquei treinando com o Atahyde Sensei. Tinha um dos graduados, o Ingo tem uma foto com ele aqui:  http://www.karatedasmeninas.com/Tadashi-Takeushi-o-mestre-que-fez-historia-no-Brasil.html
 o primeiro da esquerda. Era um cara grande e fazia o maior barulho quando lutava. Eu tinha medo dele... apanhava de todos igualmente, mas tinha medo dele.

Fiquei desapontado comigo mesmo, pois não podia aceitar a idéia de ser um covarde. Todo o treino, na hora do kumite, eu ia pra frente dele. Ele devia achar um saco, aquele moleque de seus 13 ou 14 anos vir lutar com ele sempre. Apanhei muito dele (e dos outros) até que se tornou uma coisa normal. O medo se foi e, sempre que tive que lutar com caras maiores (quase todo mundo é maior que eu!) eu lembrava: "se eu luto sempre com esses caras (da foto) e não tem problema, luto com esse aqui também..."

Acho que esse era o intuito dele e dos que ensinavam Karate daquela forma espartana. Não pra intimidar, mas para acostumar com a intimidação e, com isso, não se deixar intimidar por quem quer que seja. Pode não ser pra qualquer um, mas funciona...

OSS!
Marcos Piolla - OSS!
--------------------------------------
空手道は礼に始まり、礼に終る事を忘れるな。
"Karate-Do começa e termina com respeito"
Shoto - Funakoshi