Autor Tópico: Guerreiro fora do tatame  (Lida 1004 vezes)

Offline julianoferreira

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 532
  • Votos: +0/-0
Guerreiro fora do tatame
« Online: Maio 10, 2012, 17:47:53 »
Gostaria de compartilhar algo que me aconteceu agora...

Acho que nunca falei disso aqui, mas meu pai - Uma pessoa com quem tive brigas homéricas, e que tenho uma relação que beira o amor e ódio - é cardíaco crônico, e teve mais um capítulo da sua história que, dessa vez me emocionou.

Ele descobriu a doença há 22 anos atrás. Na época fumava feito uma chaminé, e assim que saiu do consultório médico, jogou a carteira de cigarro fora e nunca mais voltou a, se quer, sentir vontade de fumar. Isso para mim já seria uma grande vitória, mas o que veio nos próximos anos foi muito maior.

Assim que descobriu a doença, iniciou uma série de procedimentos dolorosos, começando pelos infames cateterismos. Para quem não conhece, cortam teu braço e enfiam um catéter com uma câmera para "filmar" teu coração por dentro. No caso do meu pai, ele ja fez tantos que hj em dia precisa fazer via femural, e o catéter vai da virilha ao coração. Depois do primeiro cateterismo, a primeira angioplastia, que é parecido com o cateterismo, mas aí envolve um balãozinho que eles inflam para desbloquear tuas artérias.

Mas nem isso poupou meu pai de um infarto.
Onde ele chegou praticamente morto no hospital.

Daí veio sua cirurgia, onde foram colocadas três pontes de safena.
Mesmo assim o médico lhe disse que ele viveria por, no máximo cinco anos. O que meu pai fez? Mudou de médico, e este lhe disse que, ao invés de cinco, ele teria dez.
Meu pai achou que dez é melhor do que cinco, e decidiu continuar com esse mesmo médico, um gênio, chamado José Alfredo Mussi, que mantém meu pai vivo há vinte anos.

Pois bem, meu pai encontra-se internado em Curitiba, sozinho, há 300km de casa da sua família. E hoje encarou sua trigésima terceira angioplastia. Ontem falei com ele no telefone, eu estava assustado, chorando, com medo de perder meu pai. Sabia que ele estava com muito medo de morrer mas com a serenidade de um verdadeiro guerreiro, de um samurai que encara a morte como encara a vida, ele me tranquilizou. E fez planos para quando saísse do hospital fôssemos pescar no lugar que adotamos como nosso, a plataforma de pesca de cidreira, no rio grande do sul. Onde eu e ele vamos para passar nossos momentos entre pai e filho.

Hoje ele fez a angioplastia, e agora está descansando. na UTI, mas apenas para se recuperar. O mais incrível é que a cada açoite que a vida lhe oferece, ele volta mais forte. Ele sempre fica com medo, mas seu medo é seu combustível, faz com que ele encare a situação de frente.

Agora, emocionado, me peguei pensando em todos os meus problemas. Minha recente desilusão com o Karate, com meu professor. Problemas no trabalho, conjugais... Não consigo não me sentir patético ao olhar para meu pai, que caminha há vinte e dois anos sobre a lâmina de uma espada, sabendo que uma hora ou outra ele pode escorregar. Mas mesmo assim encara de frente, sem hesitar.

Sei que o tópico não tem nada a ver com Karate, mas eu realmente quis compartilhar a história de vida do meu pai. Não para que sintam pena, mas para que percebam que nós nunca carregamos mais peso do que podemos carregar.

Hai/Oss!

Juliano

Offline BigBoy

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.237
  • Votos: +1/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #1 Online: Maio 10, 2012, 18:49:39 »
Pôxa vida Juliano,

   Esse depoimento me faz sentir tão mesquinho, tão pequeno, quando paro pra pensar no que chamo de "problemas", que chego a sentir vergonha de me acovardar diante de uma atitude tão firme que seu pai vem tomando diante da vida nestes vinte anos.

   Que Deus dê mais trocentos pro seu guerreiro.

Osu/Hai
BigBoy

Offline julianoferreira

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 532
  • Votos: +0/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #2 Online: Maio 10, 2012, 20:26:05 »
Essa foi a segunda sensação que tive. A primeira foi logicamente a alegria por saber que ele está bem. Vale também comentar que, como se não bastasse o coração ruim, há 3 anos ele sofreu um AVC dormindo... isso o deixou com o raciocínio lento e a fala um pouco comprometida!

Hoje falando com ele, após o procedimento. Perguntei como ele estava. O interessante é que ele sabe que a doença dele não tem cura, e que a angioplastia é apenas pra ele aguentar mais alguns meses... sabe o que ele me disse? Por seis meses tá resolvido, depois que venha a trigésima quarta!

Offline BigBoy

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.237
  • Votos: +1/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #3 Online: Maio 10, 2012, 21:12:31 »
   Você se arrepende de alguns quebra-paus que teve no passado com ele?

Offline julianoferreira

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 532
  • Votos: +0/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #4 Online: Maio 10, 2012, 22:16:34 »
Não, pq foram todos com motivação, por erros meus, erros dele. Não tem espaço pra arrependimento, e sim pro aprendizado. Mesmo pq nossas brigas são sempre pelo excesso de zelo, pela preocupação, etc...

Acho que tudo acontece no momento que tem que acontecer.
De qualquer forma o que eu guardo na memória são exemplos como, por exemplo, nossas pescarias no rio grande do sul. Onde vamos somente eu e ele, deixando esposa, amigos, parentes pra trás... pra pescar, tomar uma cervejinha, jogar sinuca de boteco e falar mal da vida dos outros!

É quase um ritual :)

Offline BigBoy

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.237
  • Votos: +1/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #5 Online: Maio 10, 2012, 22:41:58 »
   Eu acho então, acho, que ele está bem. Bem no sentido de ver o filhão formado, seguindo sua vida, com família e sentindo vontade de vê-lo. Principalmente quando opta por doar-se um fim de semana qualquer pra algo a ser feito, só por se fazer e fazer-se junto.

   Fico aqui na corrente de oração pela próxima vitória dele!

[]´s
BigBoy

Offline Rodrigo (Rodfu)

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 776
  • Votos: +0/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #6 Online: Maio 11, 2012, 11:20:20 »
Juliano, este teu post explica muito sobre a tua postura nos últimos tempos.

Saúde pro teu velho e pra todos os teus. De verdade.
Abraços,
Rodrigo

Offline GEM

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.662
  • Votos: +0/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #7 Online: Maio 11, 2012, 11:57:58 »
Caro amigo Juliano, permita-me chamá-lo assim, pois embora nunca tenhamos nos encontrado pessoalmente, sinto que desenvolvemos uma amizade à distância.
Lendo o seu depoimento, as lágrimas me encheram os olhos, pois revivi situações muito semelhantes ocorridas com o meu pai.
Não vou aqui entrar em detalhes, pois este post é seu e não quero "roubá-lo" com meus depoimentos, mas meu pai passou também por cateterismos, angioplastias e cirurgia cardíaca que lhe deixaram profundas sequelas. Hoje ele está com 79 anos e também luta cada dia pelo próximo.
Então, só lhe desejo do fundo do coração, que seu pai se recupere bem e que em vez de meses, sejam muitos anos a mais de vida.
Se quiser me passe em MP o hospital que ele está e alguns detalhes, para caso precise de alguma ajuda numa emergência, eu talvez possa ajudar.

Grande abraço,
GEM
Karate Wado Ryu

Offline julianoferreira

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 532
  • Votos: +0/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #8 Online: Maio 11, 2012, 13:16:29 »
Ola Rodrigo, não tenho o hábito de justificar erros meus em acontecimentos alheios. Claro que a situação do meu pai me abalou, mas um erro não justifica outro, de qualquer forma agradeço a compreensão e o aceite do meu pedido de desculpas.

Marco,

pois é cara, só quem tem um familiar nessa situação sabe da batalha diária. Porém não postei aqui para que sintam pena, e sim para que, como o BigBoy, reflitam sobre a quantidade de vezes que reclamamos ao longo do nosso dia. No Karate, no trânsito, nas nossas vidas conjugais... reclamamos demais.

Meu pai tb reclama, claro. Mas ele não desistiu.

Ele está no Hospital Constantini, fica próximo ao Bairro Batel, não sei o endereço ao certo pois ja decorei o caminho. Agradeço a preocupação e é muito bom saber que se algo acontecer posso contar contigo.

Mas assim pessoal, como eu disse, meu objetivo não é alarmar ou chamar a atenção. E sim em compartilhar mais essa lição que meu pai me deu. Quem o conhece sabe que o velho é cheio de defeitos... aliás, se vcs me acham nervosinho e grosseiro, podem ter certeza que tá no sangue! hahahaha

Um abraço,

Hai!
Juliano

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 897
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karate-wadokai.com
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #9 Online: Maio 12, 2012, 06:13:18 »
Amigo Juliano,

Seu pai é como a vida que se lhe depára à sua frente. Ele lhe mostra o caminho da vida, o qual deve ser sempre caminhado com esperança, com coragem, com convicção, com amor e com toda a fé do mundo! Ele lhe deu o ser. Estou comovido... meu amigo.

Que lhe sirva de lição. Seus problemas de trabalho, conjugais, desilusões, etc, são apenas e só, uns pequenos grãos de areia no seu caminho da vida! Por isso, meu amigo, seu pai lhe mostra o quanto é bom viver. Siga-lhe o exemplo.

E, para o seu pai, desejo-lhe a melhor recuperação possível, pois pelos vistos, ele ainda não se deu por vencido!

Grande abraço

Hai!
Lezon 
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai Association - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan

Offline BinViper

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 51
  • Votos: +0/-0
Re:Guerreiro fora do tatame
« Resposta #10 Online: Maio 13, 2012, 14:31:18 »
Desejo Melhoras para o seu pai, sei como é isso, já passamos por essa situação na minha família!!!!!!!