Autor Tópico: Uma pena...  (Lida 845 vezes)

Offline BigBoy

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.245
  • Votos: +1/-0

Offline Dan (Guy)

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 14
  • Votos: +0/-0
Re:Uma pena...
« Resposta #1 Online: Maio 08, 2013, 08:08:33 »
Bonjour BigBoy,

Infelizmente, ela existe em todos os níveis do esporte.... tomar vários exemplo com o Futebol, golf, voley ball, handebol, atletismo, natação, ginástica... Karatê.

Ou ser√° que o problema realmente ?

A nacionalidade desportiva de um atleta em uma divisão geográfica pode separar base da geografia política.
A nacionalidade desportiva define a qualifica√ß√£o de um atleta na competi√ß√£o internacional. Ele pode ser diferente da nacionalidade administrativo. Em particular, o bi-nacional deve escolher um certo n√≠vel de conpeti√ß√£o, sua nacionalidade esportiva. Estas regras dependem de cada federa√ß√£o desportiva e as Constitu√ß√Ķes, Leis, Decretos nacionais...


Nós já discutimos na minha presença quando eu vejo você com o que você já sabe... o problema é interno e externo à entidade administrativa antes do pontapé inicial dos Jogos Olímpicos e até mesmo Campeonato Mundial, em geral, os atletas que tentam participar na mudança de nacionalidade atrair a atenção. A questão é se eles podem ser admitidos como representante de um país...
Desde os Jogos Ol√≠mpicos ou Campeonatos do Mundo s√£o competi√ß√Ķes feitas por representantes de cada pa√≠s, entendemos que cada atleta tem necessidade de nacionalidade do pa√≠s que vai representar. De acordo com not√≠cias recentes, um japonese mudou sua nacionalidade em novembro de 2011 para ser selecionado para as Olimp√≠adas como maratonista Camboja !!!

Embora ele não poderia fazer o "relógio" necessários para participar do concurso de seleção em março passado, ele esperava ser escolhida porque é a seguinte regra de seleção: "Se ninguém em um país que tem acontecido com o registro padrão dos Jogos Olímpicos, a participação de um atleta..."
No entanto, a aprendizagem, tais not√≠cias, uma pergunta como um atleta nascido no exterior pode ser descrito como um representante de um pa√≠s. Portanto, verifique primeiro quais s√£o as condi√ß√Ķes de participa√ß√£o se aplicavam aos atletas que mudaram de nacionalidade.

Segundo as novas regras implementadas a partir deste ano pela Associa√ß√£o Internacional de Atletismo Federa√ß√Ķes (IAAF), os atletas n√£o est√£o autorizados a participar de competi√ß√Ķes internacionais por um ano ap√≥s a aquisi√ß√£o da nova nacionalidade. No entanto, se eles vivem continuamente por mais de um ano no pa√≠s ou a IAAF reconhece a sua participa√ß√£o como um caso excepcional, eles est√£o isentos da aplica√ß√£o desta regra.
Al√©m disso, os atletas que representaram outro pa√≠s n√£o podem, em princ√≠pio, participar de competi√ß√Ķes internacionais por tr√™s anos ap√≥s a aquisi√ß√£o da nova nacionalidade. No entanto, se houver o consentimento de ambos os pa√≠ses, o per√≠odo pode ser reduzido a um ano. Al√©m disso, a participa√ß√£o desses atletas tamb√©m devem ser considerados pelo Comit√™ Ol√≠mpico Internacional (COI). Assim, vemos que estas regras est√£o cheios de exce√ß√Ķes e s√£o, portanto, amb√≠gua. Quanto √† maratona "cambojano" mencionado acima, a IAAF decidiu que ele n√£o atender as condi√ß√Ķes de participa√ß√£o...

Então, por que exigem atletas para mudar de nacionalidade para os Jogos Olímpicos ou o Campeonato Mundial ?

Agora veja isso, dando alguns exemplos.

Em primeiro lugar, podemos citar o caso em que o pa√≠s de origem de um atleta n√£o √© permitido participar. Tal √© o caso, por exemplo, de um Sul Africano atleta de corrida, Zola Budd, que participou nos Jogos Ol√≠mpicos de Los Angeles em 1984 sob a bandeira do Reino Unido. Seu pa√≠s, a √Āfrica do Sul foi boicotada desta vez por causa da pol√≠tica de apartheid [...]

Em segundo lugar, há o caso em que o objetivo é participar como um membro da equipe. O exemplo mais marcante é fornecido por um jogador de futebol depois do Canadá, Sydney Leroux, com uma mãe canadense e pai americano. Levou a cidadania dos EUA para fazer parte da seleção de futebol dos EUA e é esperado para jogar em Londres [...]

Al√©m disso, deve-se tamb√©m mencionar o caso dos pa√≠ses √°rabes, como Bahrein ou Qatar adquirir atletas pa√≠ses africanos, com o objetivo de ganhar medalhas em troca de uma soma consider√°vel. Vamos ver agora a opini√£o p√ļblica na sociedade Ingl√™s sobre a mudan√ßa de nacionalidade de atletas como os Jogos Ol√≠mpicos de 2012 ser√° realizada em Londres, Inglaterra √© um pa√≠s que permite multi-nacionalidade e as cores que muitos atletas estrangeiros que pretendem participar.

Diz-se que h√° um t√≥pico apaixonado de "Ingl√™s debate de improviso." Na verdade, parece que o p√ļblico n√£o √© necessariamente favor√°vel para admitir que os atletas estrangeiros que representam seu pa√≠s. O caso de um atleta hedges, Tiffany Porter, atesta. Ela nasceu nos Estados Unidos e na dupla nacionalidade anglo-americana atrav√©s de sua m√£e Ingl√™s. De acordo com a not√≠cia, quando foi escolhido como capit√£o da equipe de atletismo, ela foi carregada, e os meios de comunica√ß√£o t√™m chamado de "Britz Plastic" (uma errada em Ingl√™s). Diz-se que um jornalista perguntou-lhe violentamente para a confer√™ncia de imprensa se ela poderia cantar "God Save the Queen" (o hino nacional em Ingl√™s)....

Outra cr√≠tica muitas vezes os criadores t√™m selecionado atletas que mudaram de nacionalidade. Se tal atleta do salto triplo, Yamil√© Aldama nasceu em Cuba, foi particularmente questionada, pois ela competiu sob a bandeira do Sud√£o at√© 2010 e adquiriu a nacionalidade brit√Ęnica, no mesmo ano por seu marido Ingl√™s.

Afinal, √© prov√°vel que as pessoas t√™m d√ļvida sobre a legitimidade de querer mais medalhas com a ajuda de atletas estrangeiros. No entanto, h√° tamb√©m uma opini√£o contr√°ria, como a de um atleta brit√Ęnica Paula Radcliffe, que planejava participar dos Jogos Ol√≠mpicos em Londres, como um maratonista. Ela acredita que todos os atletas qualificados para os Jogos Ol√≠mpicos deve ser apoiada, mesmo que nasceram no estrangeiro, porque eles sentem simpatia pela Gr√£-Bretanha.

Outro exemplo significativo, a participa√ß√£o de Yamil√© Aldama no Jogos Ol√≠mpicos de 2012 em Londres, foi reconhecido pelo Comit√™ Ol√≠mpico Internacional (COI) o dia 13 mar√ßo de 2012... No entanto, de acordo com o presidente do COI, Jacques Rogge, o COI n√£o √© prop√≠cio para mudar a nacionalidade dos atletas, mesmo que compreender as circunst√Ęncias pessoais de cada atleta e ele n√£o pode parar at√© que ele √© leg√≠timo . O COI est√° preocupado com o aumento de atletas que mudaram de nacionalidade pode entrar no esp√≠rito original dos Jogos Ol√≠mpicos s√£o competi√ß√Ķes feitas pelos representantes de cada pa√≠s. Ele afirma que √© necess√°rio acompanhar atentamente essa tend√™ncia... como por exemplo o caso de Fabrice Chiron atualmente que √© de origem francesa casado como Patricia Carvalho e, √© Athleta da Sele√ß√£o Brasileira de Karat√™ - CBK ou mesmo.... muito Japon√™s radicado no Brasil (posso ver de longe a rea√ß√£o do Katsumoto....).

Assunto delicado e, complicado.

Osu...
« ŕltima modificaÁ„o: Maio 08, 2013, 08:53:28 por Dan (Guy) »