Autor Tópico: Karate no Brasil (um embróglio)  (Lida 531 vezes)

Offline Eros José Sanches

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 205
  • Votos: +0/-0
Karate no Brasil (um embróglio)
« Online: Março 04, 2020, 11:17:38 »
Osu!

Amigos (que saudades do fórum!), estou trabalhando no capítulo do meu livro que aborda a história do Karate-dō no Brasil. Que novela!!!
Sempre o problema de interesses pessoais, super proteção de nomes, medo de retaliação jurídica, personismos... e tudo o mais.

Fica quase impossível confiar nas fontes. Ainda bem que hoje existem muitas teses acadêmicas que são mais confiáveis.

Mas vamos lá, para começar a polêmica.
Olhem essa matéria de jornal que anexei. Alguém sabe de qual jornal é? Qual a data? Conseguem aproximar uma data? Afinal, Sagara-sensei já era Yondan enquando os demais (Sensei Uriu no 3º, e Sensei Tanaka, no 2º) não eram?

O que me dizem?  ??? :-X
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)

Offline Horussokar

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 1
  • Votos: +0/-0
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #1 Online: Março 17, 2020, 11:12:29 »
Caro Eros.

Não conheço sua história no Karate-do mas, vejo seu bom interesse. Permita falar algo sobre minha pessoa. Estou no Karate-do Shotokan ativamente (e põe ativo nisso) a 42 anos. Optei neste forum, por usar um pseudônimo para não interferir em minhas atividades diárias e nas relações que mantenho pois, não gosto de me expor desnecessariamente. Durante esse tempo, pude conhecer muitos "mestres" de Karate-do deste País e do exterior, inclusive os japoneses do Brasil e do Japão, em território brasileiro e no estrangeiro.

Posso afirmar com certeza absoluta para ti:

NUNCA SABERÁS A VERDADE!

Tudo que fores publicar terá como base as afirmações pessoais de um e de outro, o que não qualifica ou desqualifica ninguém. A verdade é que não existem documentos e tudo na história do karate-do nacional foi construído, na maioria das vezes, no culto à personalidade de alguns "mestres", no "amor cego" dos brasileiros por seus professores. Na maioria das vezes, estes "mestres" só viam no Karate uma forma de subsistência nas terras tupiniquins.
Uma verdade é que, o Karate-do Brasileiro foi construído com esforço e empenho unicamente destes brasileiros que pagaram (e ainda pagam) o preço do aprendizado. Muitos e muitos professores (brasileiros notórios desconhecidos) construíram o karate-do deste imenso país às duras penas e pouco (ou nenhum) reconhecimento obtiveram.

A HISTÓRIA É AMPLA, ESCREVER SOBRE ELA É TEMERÁRIO.

No sentido de contribuir, falo a ti, que se não viveste a história SUANDO o Karate-gi nos últimos 40 ou 50 anos, não terás fonte fidedigna.

Verdade seja dita (qual verdade?)
« Última modificação: Março 17, 2020, 12:26:34 por Horussokar »

Offline PSekiMG

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.467
  • Votos: +0/-1
  • Não existe atitude ofensiva no Karate ― Shoto.
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #2 Online: Março 26, 2020, 23:13:01 »
Osu!

Eros

Muito provavelmente não conheço 1/10 do que o Horussokar sabe sobre o Karate-Do no país e certamente ele está certo em ocultar seu nome ou nick, mas uma coisa posso dizer também: existem muito mais mitos e lendas sobre estas pessoas do que história de fato.

Como obteve este recorte?
Bem interessante.

Osu!
A força física sem respeito nada mais é que força bruta, e para os seres humanos não tem nenhum valor ― Shoto.

Offline Eros José Sanches

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 205
  • Votos: +0/-0
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #3 Online: Abril 01, 2020, 23:34:43 »
Obrigado Sensei Horussokar e Sensei PSekiMG!

Então... tenho minha historinha no Karate-do, mas não chega perto da de vocês. Sou um historiador autodidata com alguns livros de história já publicados. Tenho alguma experiência em pesquisa.

Mas...

Há uma certa desmotivação baseado nesse "nunca saberás a verdade". Não só do Karate-do, mas de tudo que é escrito. É fato! Nenhum historiador deseja (por ser impossível) reproduzir com exatidão a história. Mas é exatamente por não ser bem pesquisada e por ser mal escrita que não temos nada.

Depois que publiquei essa post aqui aconteceu uma mudança muito rápida e muito significativa nas pesquisas. Consegui ter acesso a alguns atores dessa história e aí, com seus muitos depoimentos (estou quase doido de tanto transcrever áudios) estou costurando a origem da nossa história (bem feia por sinal, mas muuuuito humana). Inclusive essa aí do recorte de jornal.

Foi por isso que só agora, desde o dia que criei esse tópico, voltei aqui. O bicho tá pegando de trabalho.
Bom, o objetivo desse tópico já foi sanado.

Sensei PSekiMG, esse recorte me mandaram há muito tempo. Eu não estava nesse capítulo no livro e acabei negligenciando a origem dele. Mas, me parece que foi disponibilizado via facebook ou whats em algum "grupo de meu deus". De qualquer forma, essa dúvida está sanada.

Peço a paciência dos amigos, pois não seria inteligente a nível de marketing revelar algumas tramas mais ocultas para não queimar as informações antes da publicação do livro.
Devo criar um tópico só para o livro em breve. Tenho certeza que surpreenderá...

Sensei Horussokar, estou precisando do seu depoimento. Me procura no privado.  :D
Osu!
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)

Offline Gustavo-RJ

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.475
  • Votos: +5/-2
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #4 Online: Abril 02, 2020, 08:29:19 »
Eu posso garantir que esse livro será o máximo, tenho acompanhado de longe sua confecção.

Tb sou karateca da decada de 70, aluno do Takeuchi e por exemplo tenho algumas historia que presenciei.

Sensei Eros tem como fonte de consultas "historicas" alguns ícones do karate paulista e carioca. Talvez, Horussokar, vc pudesse ser um deles com sua experiencia.
"Ai se eu te pego, ai, ai."
Gustavo-RJ

Offline PSekiMG

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.467
  • Votos: +0/-1
  • Não existe atitude ofensiva no Karate ― Shoto.
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #5 Online: Abril 03, 2020, 15:43:05 »
Osu!

Eros Sensei,

Citar
Nenhum historiador deseja (por ser impossível) reproduzir com exatidão a história. Mas é exatamente por não ser bem pesquisada e por ser mal escrita que não temos nada.

Estas palavras soaram como uma estaca batendo forte no chão seco - uma pancada verídica e factual. Contudo, tenho certeza que seu empenho amenizará o ruído que encontramos hoje na história nacional do Karate-Do.

Ansioso pela publicação.

Osu!
A força física sem respeito nada mais é que força bruta, e para os seres humanos não tem nenhum valor ― Shoto.

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 903
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karatewadokai.altervista.org
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #6 Online: Maio 10, 2020, 08:52:59 »
Amigo e Sensei Eros,

Cheguei! Depois de anos de ausência deste fórum, resolvi fazer uma visita e deparei-me com este tópico que me fez recordar os anos de 2006/7/8/9, em que estive vivendo no Rio de Janeiro, e, por isso, e dado ao confinamento a que estamos sujeitos, resolvi entrar novamente no fórum.
 
O Karate no Brasil, como muito bem diz, é, de facto, um imbróglio...Infelizmente, pelo que tenho observado, nada mudou em relação aos anos em que aí estive, o que é muito decepcionante e que só prejudica a própria modalidade e, principalmente, os seus praticantes.

Não vou agora alongar-me muito sobre a questão, mas apenas e só para saudar o amigo Eros pela postagem, e também para saudar todos aqueles amigos que por aqui tinha. Sempre que eu achar conveniente opinar sobre algo, assim procederei.

Saudações Amigas! HAI! / OSS!   
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan e 8º.Dan ABKW

Offline Eros José Sanches

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 205
  • Votos: +0/-0
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #7 Online: Maio 15, 2020, 13:54:43 »
Sensei Lezon, que bom ver o Sr. aqui.

Lhe garanto, Sensei, que o imbróglio está se dissipando. Em linhas gerais estou conseguindo atar várias pontas soltas dessa "maçaroca" que é nossa história aqui nas terras tupiniquins. Conto com pessoas próximas e até parentes dos precursores. Muita coisa boa vem aí!

Osu!
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 903
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karatewadokai.altervista.org
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #8 Online: Maio 15, 2020, 14:28:13 »
Amigo e Sensei Eros,

Assim à priori, é uma óptima notícia que me dá no que toca à reestruturação do Karate.
Sinceramente acho uma tarefa muito pesada...se conseguir desatar todos os nós, no final merece uma condecoração!

Vou acompanhar interessado no assunto, e, se precisar de alguma dica, estarei disponível dentro que eu puder.

Abraço. Hai / Oss

José Lezon
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan e 8º.Dan ABKW

Offline Arivaldo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.357
  • Votos: +2/-0
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #9 Online: Junho 28, 2020, 18:55:45 »
Obrigado Sensei Horussokar e Sensei PSekiMG!

Então... tenho minha historinha no Karate-do, mas não chega perto da de vocês. Sou um historiador autodidata com alguns livros de história já publicados. Tenho alguma experiência em pesquisa.

Mas...

Há uma certa desmotivação baseado nesse "nunca saberás a verdade". Não só do Karate-do, mas de tudo que é escrito. É fato! Nenhum historiador deseja (por ser impossível) reproduzir com exatidão a história. Mas é exatamente por não ser bem pesquisada e por ser mal escrita que não temos nada.

Depois que publiquei essa post aqui aconteceu uma mudança muito rápida e muito significativa nas pesquisas. Consegui ter acesso a alguns atores dessa história e aí, com seus muitos depoimentos (estou quase doido de tanto transcrever áudios) estou costurando a origem da nossa história (bem feia por sinal, mas muuuuito humana). Inclusive essa aí do recorte de jornal.

Foi por isso que só agora, desde o dia que criei esse tópico, voltei aqui. O bicho tá pegando de trabalho.
Bom, o objetivo desse tópico já foi sanado.

Sensei PSekiMG, esse recorte me mandaram há muito tempo. Eu não estava nesse capítulo no livro e acabei negligenciando a origem dele. Mas, me parece que foi disponibilizado via facebook ou whats em algum "grupo de meu deus". De qualquer forma, essa dúvida está sanada.

Peço a paciência dos amigos, pois não seria inteligente a nível de marketing revelar algumas tramas mais ocultas para não queimar as informações antes da publicação do livro.
Devo criar um tópico só para o livro em breve. Tenho certeza que surpreenderá...

Sensei Horussokar, estou precisando do seu depoimento. Me procura no privado.  :D
Osu!
Olá Eros sensei!
Com relação ao tema, acredito que o Roberto é o mais indicado para lhe ajudar com relação aos fatos citados. Lembrando que o karate no Brasil  tem duas fases distintas. Primeiro com  chegada dos professores pioneiros, Sagara, Tanaka, Uriu etc e a segunda com a chegada do Prof. Okuda formado no curso de instrutores e o único profissional do karate-do no Brasil naquela época.
Grande abraço
Ary-Santos-SP

Offline Eros José Sanches

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 205
  • Votos: +0/-0
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #10 Online: Julho 11, 2020, 19:11:24 »
Amigo e Sensei Eros,

Assim à priori, é uma óptima notícia que me dá no que toca à reestruturação do Karate.
Sinceramente acho uma tarefa muito pesada...se conseguir desatar todos os nós, no final merece uma condecoração!

Vou acompanhar interessado no assunto, e, se precisar de alguma dica, estarei disponível dentro que eu puder.

Abraço. Hai / Oss

José Lezon

Osu, Sensei Lezon!
Vou esperar essa condecoração!  ;D 8) Brincadeiras à parte, o fato é que estamos progredindo!  ;)
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)

Offline Eros José Sanches

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 205
  • Votos: +0/-0
Re:Karate no Brasil (um embróglio)
« Resposta #11 Online: Julho 11, 2020, 19:19:19 »
Sensei Arivaldo, bom poder novamente estar com o amigo por aqui.

Então... Sensei Roberto é um dos colaboradores. Mas tem muito mais!  ;D Estou em contato com grandes nomes do Karate-dō brasileiro e parece que houve um "despertar" sobre a seriedade do meu trabalho.

Sensei Sohaku Bastos, que foi convidado para prefaciar o livro (e aceitou), já disse em uma live que será o trabalho mais importante publicado em nossa língua. Só tenho a agradecer. Embora ache que não seja para tanto, acredito que se tratará do mais completo trabalho sobre a história do Karate, disposto cronologicamente abordando os primeiros estilos da arte desde o desenvolvimento do Tōde em Okinawa.

O capítulo do Karate-dō no Brasil será bastante abrangente e já trás luz a muitos dos "mistérios" apregoados por aí.
Sobre a questão dos mestres japoneses precursores, eu já constatei que quando Okuda-sensei chegou o Karate-dō (aqui falando especificamente do Shōtōkan-ryū) já estava institucionalizado. A década de 60 foi muito profícua para isso.
Eu procuro dividir segundo as ondas de imigração, essa sim a grande responsável pelas variantes (até técnicas) do nível da arte trazida pelos imigrantes.

Como diz o Sensei Pisca: "vamos que vamos!"  :)
« Última modificação: Julho 11, 2020, 19:26:27 por Eros José Sanches »
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)