Autor Tópico: ensinos filosoficos nas academias  (Lida 3797 vezes)

Offline ShotokAnderson

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 17
  • Votos: +0/-0
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #15 Online: Fevereiro 08, 2013, 14:38:04 »

Se está bom para desrespeitar senpai, está bom pra guentar treino forte.

....#Oss!
"Lutar e vencer todas as batalhas não é a glória suprema. A glória suprema consiste em quebrar a resistência do inimigo sem lutar." Sun Tzu

Offline GUICOMES

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.282
  • Votos: +0/-0
  • Rio Grande do Sul. Superior.
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #16 Online: Fevereiro 08, 2013, 18:32:10 »
o professor se mostra quando o aluno esta pronto.
Treine o que funciona, descarte o que não funciona ou é menos prático. Quem treina igual aos outros tende a ser como o resto.
You are all aware of the price of failure. (skeletor)

Offline Eros José Sanches

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 206
  • Votos: +0/-0
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #17 Online: Fevereiro 08, 2013, 19:22:54 »
Osu, amigos!

Vejo a questão proposta como de inteira responsabilidade do Sensei.
É ele quem dá o “colorido” de seu Dôjô, ou de sua academia. Ele pode focar somente a competição; ele pode incentivar a violência; ele pode construir e amparar jovens desassistidos com os conceitos de cunho moral do Dôjô-kun. Ele pode também não conhecer nada disso...

Vai depender da vivência marcial desse Sensei, seus valores, suas construções intelectuais e morais.
Os bons atributos da personalidade tem origem nos princípios da formação do caráter. Qualquer eiva psíquica se manifestará em sua “expressão marcial”, em sua didática. Suas frustrações, suas delinquências, sua truculência, sua covardia, sua arrogância, será transmitida junto à sua filosofia enferma.
O Sensei que melhor desempenho tiver, deverá saber desnudar-se para si mesmo, em um processo de autoconhecimento desgastante e por vezes doloroso. Isso porque todos nós somos eivados em nossa formação mais primitiva, impedindo-nos de sermos “lúcidos” enquanto estivermos revestidos por máscaras de “faixas-pretas”. Esse autoconhecimento é o caminho mais profundo do Dô.

Um Dôjô de Karate-dô caracteriza-se pela vivência do Budô em todas as suas expressões: respeito (ao local, ao mestre, ao professor, aos mais antigos, a si mesmo), conhecimento teórico e filosófico, conhecimento técnico, treino físico.
Todas essas manifestações são de responsabilidade do Sensei (mas, nem sempre executadas por ele, cabendo distribuir tarefas aos Senpai).
No item “respeito”, a prática rigorosa do Reigi, a reflexão acerca do Dôjô-kun e Nijû-kun são fundamentais. O Sensei tem que ter conhecimento teórico e filosófico sobre esses pensamentos da cultura japonesa. E antes disso, tem que possuir um intelecto capacitado (não significando formação acadêmica).

Nos demais itens o conceito de Shingi-tai é o melhor suporte para o Sensei, desde que ele possa dominar os aspectos encerrados nesse contexto filosófico.

Infelizmente uma formação, tão somente, não é sinônimo de um bom Sensei, embora ajude muito no aperfeiçoamento daqueles já propensos em sua formação moral.

Osu.
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)

Offline muluk

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 242
  • Votos: +0/-0
    • clube do karate
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #18 Online: Fevereiro 08, 2013, 19:34:57 »
o professor se mostra quando o aluno esta pronto.

oss!!!!
Luis Fernando dos Reis
Faixa preta 2ºDan
www.facebook.com/luisfernando.reis1

Offline Cabadapest

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 990
  • Votos: +2/-0
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #19 Online: Fevereiro 08, 2013, 20:53:22 »
Acho que a citação do Mestre G. Funakoshi usada na assinatura do Sensei Eros é o mais importante alerta para esta temática, quão sábio escrever algo tão significativo e atual:

Citar
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)”

A maioria dos que iniciam no karate são crianças trazidas pelos seus pais, que ainda acreditam na disciplina e na filosofia do karate e do judo, mas a imagem que o UFC, os “pitboys” vai propagando na mídia, somado às reportagens sobre maus professores agredindo seus alunos e o esportivismo desacerbado é o que vai estragando esta referência positiva que sempre tivemos.
Acredito que a busca pela filosofia não seja o principal motivo que atrai adultos e jovens para o karate, mas o aluno pode aprender a valorizar e a respeitar estes princípios, só depende do Sensei.

Oss!
"Aquele que está consciente de suas próprias fraquezas será senhor de si mesmo em qualquer situação." Funakoshi.

Offline Kohai_Taigen

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 355
  • Votos: +0/-0
  • André Lima
    • Kohai Karate Do
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #20 Online: Fevereiro 08, 2013, 20:57:08 »
Osu, amigos!

Vejo a questão proposta como de inteira responsabilidade do Sensei.
É ele quem dá o “colorido” de seu Dôjô, ou de sua academia. Ele pode focar somente a competição; ele pode incentivar a violência; ele pode construir e amparar jovens desassistidos com os conceitos de cunho moral do Dôjô-kun. Ele pode também não conhecer nada disso...

Vai depender da vivência marcial desse Sensei, seus valores, suas construções intelectuais e morais.
Os bons atributos da personalidade tem origem nos princípios da formação do caráter. Qualquer eiva psíquica se manifestará em sua “expressão marcial”, em sua didática. Suas frustrações, suas delinquências, sua truculência, sua covardia, sua arrogância, será transmitida junto à sua filosofia enferma.
O Sensei que melhor desempenho tiver, deverá saber desnudar-se para si mesmo, em um processo de autoconhecimento desgastante e por vezes doloroso. Isso porque todos nós somos eivados em nossa formação mais primitiva, impedindo-nos de sermos “lúcidos” enquanto estivermos revestidos por máscaras de “faixas-pretas”. Esse autoconhecimento é o caminho mais profundo do Dô.

Um Dôjô de Karate-dô caracteriza-se pela vivência do Budô em todas as suas expressões: respeito (ao local, ao mestre, ao professor, aos mais antigos, a si mesmo), conhecimento teórico e filosófico, conhecimento técnico, treino físico.
Todas essas manifestações são de responsabilidade do Sensei (mas, nem sempre executadas por ele, cabendo distribuir tarefas aos Senpai).
No item “respeito”, a prática rigorosa do Reigi, a reflexão acerca do Dôjô-kun e Nijû-kun são fundamentais. O Sensei tem que ter conhecimento teórico e filosófico sobre esses pensamentos da cultura japonesa. E antes disso, tem que possuir um intelecto capacitado (não significando formação acadêmica).

Nos demais itens o conceito de Shingi-tai é o melhor suporte para o Sensei, desde que ele possa dominar os aspectos encerrados nesse contexto filosófico.

Infelizmente uma formação, tão somente, não é sinônimo de um bom Sensei, embora ajude muito no aperfeiçoamento daqueles já propensos em sua formação moral.

Osu.


Perfeito.

Oss!
André Lima
Faixa-Preta da escola Taigen de Karate Shotokan.

Offline thiago abreu

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 39
  • Votos: +0/-0
  • treinando a cada dia para conhecer o karate-do
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #21 Online: Fevereiro 09, 2013, 05:44:54 »
Acho que a citação do Mestre G. Funakoshi usada na assinatura do Sensei Eros é o mais importante alerta para esta temática, quão sábio escrever algo tão significativo e atual:

Citar
"A popularidade internacional alcançada pelo Karate-do é recente, mas essa é uma popularidade que os professores de Karate devem fomentar e usar com grande cuidado" (Gichin Funakoshi, 1956)”

A maioria dos que iniciam no karate são crianças trazidas pelos seus pais, que ainda acreditam na disciplina e na filosofia do karate e do judo, mas a imagem que o UFC, os “pitboys” vai propagando na mídia, somado às reportagens sobre maus professores agredindo seus alunos e o esportivismo desacerbado é o que vai estragando esta referência positiva que sempre tivemos.
Acredito que a busca pela filosofia não seja o principal motivo que atrai adultos e jovens para o karate, mas o aluno pode aprender a valorizar e a respeitar estes princípios, só depende do Sensei.

Oss!

otima explicação

Offline Lino-do

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 257
  • Votos: +0/-0
  • "A Humildade precede a Honra"
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #22 Online: Março 08, 2013, 12:20:44 »
Concordo, na verdade Funakoshi criticava aqueles que utilizavam o karate pare enaltecer seu ego, se exibiam e queriam mostrar que eram bons. (acho que isso atira para todos os lados!)

Funakoshi pregava um karate puro, calmo, humilde e sem prepotencia.

perfeita afirmação, explicou o que estamos tendo nos dias atuais e finalizou falando o que deveriamos ter segundo o espirito original da arte das mãos vazias pregado por Funakoshi.

CONCORDO EM GÊNERO,NÚMERO E GRAU.

"O KARATÊ DE FUNAKOSHI É PARA SI, CRESCIMENTO DO ESPIRITO E CARÁTER E NÃO PARA OS OUTROS ENGRANDECEREM SEU PRÓPRIO EGO"

OSS
LINO-DO
"Quando o inimigo arma seu golpe, minha mão já está em seu pescoço, não para sufocá-lo, mas sim para impedir que seu corpo morto pertube a harmonia da natureza, ao cair pesadamente no solo"
                                                  Shiro Tanaka

Offline Thiago Mineiro

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 237
  • Votos: +0/-0
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #23 Online: Março 08, 2013, 14:11:47 »
Excelente discussão  ;)
Fico feliz em le-la e ver que ainda existem exímios professores com vos a pregar o Budo.
Concordo com tudo dito por Eros José Sanches.

Pratico Karate-do a muitos anos e sempre aprendi com meus sensei's um karate puro, calmo, humilde e sem prepotência.
Oss
Thiago P. Vasconcelos
- Educador Físico -
壱九 - 松涛館空手道
"Não comece nunca a parar, não pare nunca de começar"

Offline PSekiMG

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.470
  • Votos: +1/-1
  • Não existe atitude ofensiva no Karate ― Shoto.
Re:ensinos filosoficos nas academias
« Resposta #24 Online: Março 08, 2013, 14:26:56 »
Osu,

Eros José Sanches,


Concordo com sua posição, mas para não perder o foco, gostaria de perguntar-lhe se: o Caminho marcial é um reflexo da vida, ou a vida é uma reflexão para o Caminho marcial? Acredito que as duas visões são necessárias ao Karate-Do, mas gostaria muito de ler sua opinião. De toda forma, parabéns por sua postagem - perfeita.

Osu.
A força física sem respeito nada mais é que força bruta, e para os seres humanos não tem nenhum valor ― Shoto.