Autor Tópico: Dúvida razoável (ou não)  (Lida 5229 vezes)

Offline yama

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 4.615
  • Votos: +11/-0
Re:Dúvida razoável (ou não)
« Resposta #30 Online: Julho 23, 2011, 00:45:12 »
Oss Bodhi san

TODE  até onde sei, era a designação do Boxe Chines levado a Okinawa.....

onde DE = mão  e  TO  = China  ou mão chinesa,como era o costume da época a tradução..

aonde se encaixa em qual ou quais raízes chinesas mencionadas por Higino Sensei,eu não sei,mas que são deles a inspiração e o contexto do que temos hoje,isso é certo....

Katsumoto Sensei deve ter uma explicação melhor e mais consistente para estes termos.....

Oss
alberto
yama-Alberto S. Almeida

ariella

  • Visitante
Re:Dúvida razoável (ou não)
« Resposta #31 Online: Julho 23, 2011, 01:39:58 »
Oss,

O Hung Gar, surgiu durante a Dinastia Ching, a época da destruição do templo de Shaolin, onde apenas cinco monges sobreviveram ao massacre praticados pelo Exército Imperial Manchu, que envenenou a água do Templo, através de um agente infiltrado, facilitando a invasão deste, por volta de 1734. Um destes monges, cujo nome não me recordo, teve por discipulo um rapaz de nome Hung Hei Kun, que desenvolveu este estilo  baseado nos movimentos do Dragão, Tigre, Serpente, Garça e Leopardo. Sim, é um estilo típico do sul da China, desenvolvido por Hung Hei Kun, durante a guerra civil contra os manchus, que continuaram a governar a China até 1911, quando iniciou-se a República. Neste interim , Okinawa, que ficava no caminho entre China e Japão, equilibrava-se entre as duas "potências", ora sob o domínio de uma, ora sob a influência de outra. Estabelecia relação de comércio com ambas, através dos portos de Nara, Tomari e Shuri e, com a proibição do uso de armas, passaram a se utilizar de rudimentos do Boxe Chinês, TODE. Cada um destes portos desenvolveu diferentes formas de "tê", sendo os mais importantes (que influenciaram mais o que conhecemos hoje como karatê), os de Shuri. O fundador do estilo Shotokan Guichin  Funakoshi, treinou com vários mestres até desenvolver seu próprio estilo. Jigoru Kano, foi quem apresentou o Karatê de O'Sensei para o Japão, de onde foi para as Universidades, emprestando do Judô o seu uniforme e alguma coisa do método de pontuação. Inicia-se a esportivização do karatê e este toma para sí elementos do Bushidô, arte Samurai, para compôr seu código de ética e vira Karatê-dô. Nos portos de Okinawa, desenvolveram-se várias formas de tê, que se intercambiaram através da exiguidade territorial da ilha (100km de comprimento x 10Km de largura, aproximadamente), vivendo basicamente de pesca e agricultura, os habitantes de Okinawa, faziam a ponte não só comercial, mais também cultural e política entre os dois países, tomando para sí o conhecimento de ambos. As técnicas do Kung fu, filtradas, com as normas de conduta do Bushi dô.
Oss

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 897
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karate-wadokai.com
Re:Dúvida razoável (ou não)
« Resposta #32 Online: Julho 24, 2011, 07:33:26 »
Caro Ninhax,

Bom, começo por lhe dizer que a sua pergunta não é nada parva, bem pelo contrário, é bem pertinente. Aliás, presumo que você seja ainda um jovem, pelo menos no Karate é mesmo.
No entanto, já demonstra ter noção das coisas e bastante interessado no que faz.

Meu caro, o Kata, tal como dizia o criador do meu estilo (Wado-Ryu), não é um baile. De facto, eu corroboro na íntegra seu dito, pois, a sua essência é a luta real. Assim sendo, todos aqueles movimentos que se executam lentamente, são movimentos supérfluos. Tais movimentos foram exageradamente implementados a partir do aparecimento da competição institucionalizada.

Porque razão os Katas de Wado-Ryu não ganham? Simplesmente porque não têm "mizancene"...não há movimentos supérfluos e que por isso mesmo os torna difíceis. Sinceramente, acredite que fico feliz por os Katas de Wado não ganharem.

Como disse atrás, o Kata não é um baile, onde cada um vai mostrar os seus dotes estéticos e de mizancene. Se um dia se começar a analisar os Katas pela sua verdadeira essência e eficácia, não tenho quaisquer dúvidas que Katas que hoje não são sequer vistos, aparecerão em detrimento de Katas hoje vencedores. E agora pergunto: vencedores de quê???
 
Por isso, eu discordo totalmente do formato da competição de Katas da WKF. A competição de Katas, para haver muita mais justiça e seriedade, devia somente ser feita apenas por estilos e/ou então, que sejam criados e se institucionalize Katas padrão para que todos façam o mesmo.

Vou ficar por aqui por agora...

Lezon

        

  
« Última modificação: Julho 24, 2011, 14:31:56 por J.Lezon »
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai Association - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan

Offline Alexander dos santos

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.011
  • Votos: +0/-0
Re:Dúvida razoável (ou não)
« Resposta #33 Online: Julho 25, 2011, 09:03:20 »
Prezado Lezon,

Com todo o respeito que lhe devo, eu acho temerário de sua parte dizer que movimentos lentos de alguns katas são supérfulos, ou balé.

Eu compreendo que a aplicação de um movimento para combate deve ser feito em velocidade para combate, mas como citei antes, eu creio que no kata vc não treina só movimentos, mas também treina respiração, equilíbrio, controle, direção, rítmo, velocidade, força, kime, etc...

Eu pratico karatê shotokan e sei muito bem a diferença entre a aplicação de um golpe em luta e a sua execução em kata. Outra coisa que tenho certeza, é que nenhum desses movimentos será ineficaz quando a sua utilização for feita no momento e forma oportunas.

Mas como disse, não sou dono da verdade, e minha discordância do senhor, faço com todo o respeito que lhe devo.

Um abraço e fique com Deus!

Offline J.Lezon

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 897
  • Votos: +4/-8
  • José Lezon, Prof.Karate Wado-Kai
    • www.karate-wadokai.com
Re:Dúvida razoável (ou não)
« Resposta #34 Online: Julho 25, 2011, 11:52:15 »
Prezado Alexander,

Que seria deste mundo se todos pensássemos iguais? Com todo o respeito também, venho então conversar mais um pouco sobre a questão.

Começo por lembrar que não fui eu que disse que o Kata não é um baile, mas sim o criador do meu estilo, Sensei Hironori Ohtsuka, e eu apenas disse que corroborava na íntegra com ele.

Na perspectiva do Alexander, obviamente que ela está certa, tal como estará a minha, concerteza. É a divergir com respeito e educação que muitas vezes se chegam aos consensos, certo?

Bom, a filosofia que encerra o Kata, é de facto uma luta imaginária tida com um e/ou mais oponentes. Na perspectiva que aponta relativamente aos movimentos supérfluos, na minha modesta opinião, penso que tais movimentos de concentração e respiratórios normalmente emblezados por movimentos lentos, devem ser treinados sim, mas dentro do arsenal técnico
que cada estilo possui. No entanto, eu não sou radical ao ponto de dizer que o que eu penso é que está certo. E tal como o meu amigo, eu também não sou o dono da verdade. Cada um de nós deve dar a sua opinão sobre tudo e concordar com o que acha que deve.

Um abraço

Lezon
« Última modificação: Julho 25, 2011, 12:01:12 por J.Lezon »
Technical Director of  Karate-do Wado Portugal Association, and Generel Manager JKF Wado-Kai of Portugal
and International Technical Director of Brasilian Karate-do Wado-Kai Association - Examiner oficial JKF Wado-Kai - 7º.Dan

Offline Carlos_Alberto

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 21
  • Votos: +0/-0
Re:Dúvida razoável (ou não)
« Resposta #35 Online: Agosto 15, 2011, 11:50:05 »
Olá a todos!

Sensei Lezon, nos campeonatos de Kung-fu, ainda se tem uma divergencia sobre a questão de avaliação das rotinas tradicionais apresentadas e como pontua-las corretamente. O senhor fala sobre a discordancia do formato de campeonatos e só venho para ilustrar sua fala, pois hoje em dia a Confederação Internacional criou um grupo de rotinas, o Wushu Moderno, comum a todos os praticantes.

Havia muita discussão nas competições, pois alguns atletas achavam-se injustiçados e que o juizes não tinham uma base para pontuar. O karate, pelo pouquissimo que conheço, ainda tem muita semelhança entre os estilos, pois todos vieram de uma mesma raiz. Diferente do kung-fu onde estilos tem raizes e métodos de treinamentos muito variados.

Hoje em dia em todo o mundo os praticantes de Wushu Moderno praticam as mesmas rotinas e há uma forma estruturada e globalizada de marcação de pontos. Facilita muito para o quesito competição. Mas todos praticam seus estilos com suas filosofias, sem perder o "core" da arte.

Abraços.
Oss.