Autor Tópico: Marketing marcial  (Lida 8042 vezes)

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Marketing marcial
« Online: Novembro 18, 2006, 15:40:01 »
Só pra não me contradizer abro aqui em off topic com nome bem claro, esse tema de marketing pra atrair adeptos. Sendo assim, quem tiver interesse pode discutir a vontade.

Eu ja a algum tempo tenho a impressão que um formando em marketing ou administração, poderia tranquilamente fazer um belo trabalho de conclusão de curso utilizando brazilian jiu jitsu ou jiu jitsu gracie, como tema.

Na  decada de 80 eu quis treinar jiu jitsu porque um professor de quimica do colegio onde eu estudei aqui em sao paulo era faixa marrom e falava muito dessa arte marcial que eu nunca tinha ouvido falar.

Acabei não treinando porque as opçoes eram carissimas e pouquissimas e longe de casa. Tinhamas professor pedro hemeterio que só dava aula particular, gastao gracie que fechou e virou academia de tiro, roberto lage, otavio de almeida e osvaldo carnuivalle.
Pra uma cidade como Sao paulo era bem pouco. As academias eram mais concentradas no rio, pois a familia gracie é de la.

Vinte anos se passaram e hoje só nos quarteiroes adjacentes a minha casa deve ter pelo menos 15 lugares que eu poderia ir a pé.

Na minha opinião isso foi um fantastico trabalho de marketing cujo ponto principal foi o irmao mais velho de rickson, rorion gracie que com a cara, a coragem e seu gracie jiu jitsu foi para os EUA, mais especificamente para hollywood california.
La batalhou, e acabou conseguindo coreografar a luta final do mel gibson em maquina mortifera 1. Com os contatos feitos conseguiu um sócio pra produzir os primeiros ultimates.

De la pra ca, brazilian jiu jitsu virou uma febre mundial, academias no brasil e no mundo se proliferaram em função das lutas de vale tudo que via ultimate e pryde alem de inumeros eventos menores propagandeavam a eficiencia dos gracie e sua arte em um tipo de esporte que SUPOSTAMENTE  recria situaçoes de combate de rua de forma verossimil. Parece que isso foi de encontro aos anseios de milhares de jovens que em todo o mundo querem aprender a luitar.

Os kimonos coloridos, patrocinios, artistas q treinam na novela  e etc sao consequencia.

A questao é quais as intençoes da esmagadora maioria das pessoas que procura uma arte marcial? Como o jiu jitsu se molda a isso e talvez outras praticas não.

Coloco isso como ponto de partida
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Neto110

  • Visitante
Marketing marcial
« Resposta #1 Online: Novembro 18, 2006, 18:53:18 »
Marketing, em linguagem bem simples, é a arte de fazer o outro desejar o que você quer vender para ele.

O karate, quando iniciou no Brasil, tinha a mística e era este clima misterioso que atraia adeptos para as academias.

HOje, os organismos administradores naõ trabalham pelo karate mas pela sobrevivência (entendem como quizerem) e por isto a propaganda da arte depende mais de cada professor que do conjunto.

Aqui em minha cidade, minha academia é top na memória dos habitantes há mais de 5 anos (notar que eu naõ pago nem nunca paguei nenhum ano por isto) e adotei uma estratégia muito conservadora de divulgação.

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Marketing marcial
« Resposta #2 Online: Novembro 18, 2006, 19:17:09 »
entendo marketing como a sua literal tradução pro portugues: mercadologia ou estudo de mercado.
Jiu jitsu atingiu um mercado de jovens loucos pra aprender a lutar ou até brigar. Sua grande midia são os eventos de vale tudo, onde se tornou obrigatorio saber lutar solo, no caso jiu jitsu.
Ja o karate é uma coisa mais antiga na cabeça das pessoas, acho até que uma palavra mais generica, veja que nos EUA, karate é um termo usado prea qualquer arte marcial. Se o objetivo é conquistar esses jovens como adeptos p karate teria que se tornar conhecido por sua eficiencia em lutas de vale tudo, mas esses jovens nao sao o unico mercado. Empresarios que nao vao querer ficar tomnando soco na cara a noite e querem cuidar do corpo e dar uma desestressada podem certamente encontrar no karate uma atividade muito legal. Cada mercado é especifico.
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Neto110

  • Visitante
Marketing marcial
« Resposta #3 Online: Novembro 18, 2006, 21:35:28 »
Avi, os jovens de minha época éramos muito diferentes da gerçaão que está ái hoje.

Antes: todas estas pessoas procuravam o karate antes, porque só existia karate e o Judo.

O aumento das modalidades disponíveis valorizou mais quem soube melhor vender seu peixe.

Por exemplo: porque o JJ naõ "pegou" aqui em minha cidade? Temos lutadores aqui, que podem treinar até de graça, e eles falam que ganham competições.

O público deles, porém, é restrito, porque o alvo do JJ foi um segmento específico. Não vou definir o perfil que eles procuraram conscientemente: entendo que foram jovens ricos que eram os únicos que podiam arcar com o Ônus de um treinamento intenso e longo no dia sem mais problemas. Qualquer um assim consegue resultados: não é possível um esquema de treino 3 vezes por semana feito por um trabalhador que corre para pagar suas contas e conseguir conforto e ascenção social concorrer com quem tem a vida ganha e fica o dia todo na academia e tem uma estrutura profissional apoinado.

E muita gente naõ percebe isto. Lutador de JJ que naõ pode treinar naõ tem resultado em nada também. Qualquer um que não investe na sua própria ascenção social, idem. Se tenho um aluno vou incentivar que ele se dedique ao karate ou se dedique à sua vida? Como educador, naõ posso defender outra idéia senão ue ele faça a prática corporal por prazer e cuide da vida, deixando o karate ser uma parte dela.

A estratégia de marketing do MMA, sem julgar o mérito dela foi explorar um segmento de mercado e uma idéia: luta tem que ser na prática...se não funciona no vale tudo naõ funciona (até o Sakuraba mostrar que não existe ninguém invencível, mas é outro assunto (quem quizer saber do que estou falando é só conferir em: [link=http://www.youtube.com/watch?v=vVIsH9PHyQg]clique aqui[/link]).

Interessante, ams funciona para eles, naõ funciona com o karate que está estruturado muito diferente.

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Marketing marcial
« Resposta #4 Online: Novembro 19, 2006, 12:06:42 »
Jiu Jitsu sempre vai venderr mais porque:
 1) Ensina o fulano a sair na porrada mais rapido
 2) Os treinos são muito fracos, nao existe adrenalina como no Karate.
 3) Ninguem quer tomar porrada nos treinos.
 4) Burro pode fazer também, Karate não....
 5) Tá na moda e garotão sarado gosta mesmo é de mostrar a carteirinha do JJ. 8O
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Marketing marcial
« Resposta #5 Online: Novembro 19, 2006, 12:38:13 »
Entendo que tudo que o katsumoto disse é correto e CONSEQUENCIA dos eventos de vale tudo inventados e difundidos, creio eu, pela familia gracie.

Agora, eu gostaria de perguntar para o sensei katsumoto:
Sensei, de fato esportes de combate que voce vai fatalmente volta pra casa machucado como por exemplo boxe ou muai thay tem esse detalhe como "desmotivador" para algumas pessoas, mas o karate, no nosso estilo shotokan, tambem não teria que ter essa caracteristica do jiu jitsu, de nao se machucar no treino? Machucados no karate e no jj não são acidentais apenas? Machucados não acidentais no nosso treino não representam falta de lealdade do colega?

Partindo desse principio em que concordamos sensei katsumoto, de que o jiu jitsu tem esse publico de molecada mais rica, classe media e alta e que sao garotos que querem brigar, mostrar orelha amassada e etc, porque, tecnicamente falando, o senhor acha que o jiu jitsu ensina o cara a brigar tão rapida?
Obviamente trata se de um objetivo mediocre de se ter na vida, mas sendo isso uma realidade, o senhor acha que essas tecnicas de solo preparam essa molecada pra sair na porrada na noite? Se agarrar no cara, ter que derrubar e fazer todo aquele malabarismo no chão, digamos que num barzinho cheio a noite, o senhor acha assim eficiente? eles obtem resultados?
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Marketing marcial
« Resposta #6 Online: Novembro 19, 2006, 12:53:04 »
Caro Avi,

 Respondendo à sua pergunta:
-Acho sim, que o JJ ensina o cara a brigar bem rápido mesmo, principalmente se vc treinar na escola do Helio Gracie ou de um de seus filhos, pois este é o objetivo deles. Já vi muitos Molekes desses pangarés, fazerem muito estrago nas noitadas......
Sobre o Karate, o Shotokan que aprendi, machucava muito também, pois os caras da época eram muito mais duros dos que os de hoje,não tinha alivio não...Sensei Carlão é um daqueles que desciam a BOTINA na gente.
Mas com certesa, mesmo machucado,iamos treinar no dia seguinte.
Hoje em dia, no aquecimento, é comum vermos alunos parados porque tem Dodói no joelho e o médico pediu para que não fizesse esforço...

 Acho que vou colocar uma placa assim no meu Dojo:

 ENSINO KARATE PARA FILHINHOS DE PAPAI,QUE NÃO QUEREM DODÓI E QUE NAO QUEREM SE ESFORÇAR PARA SE TORNAREM PESSOAS MAIS FORTES. ESTILO: KARATE PARA EXECUTIVOS,APRENDA EM 10 FACEIS LIÇOES.....COM CERTEZA EU GANHARIA MAIS DINHEIRO.
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Marketing marcial
« Resposta #7 Online: Novembro 19, 2006, 15:25:50 »
Sensei katsumoto:

Com todos seus anos de janela vivendo e etudando karate, como o senhor ve hoje o ensino de karate no brasil? Se alguem que trabalha durante o dia e esta a procura de algo para praticar a noite com intuito de obter saude fisica e mental, o senhor aconselharia a pratica do karate? porque?
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline katsumoto

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.936
  • Votos: +1/-19
Marketing marcial
« Resposta #8 Online: Novembro 19, 2006, 18:18:01 »
Caro Avi,

 O Karate no Brasil está, infelizmente, agonizando....
 Com certesa para aquele que trabalhou o dia todo e está a procura de um meio anti-stress e como condicionamento fisico, o Karate é sem duvida alguma umaa ótima opção.
KATSUMOTO-Prof. Roberto Sant Anna

Offline fcsergio

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 335
  • Votos: +0/-0
Marketing marcial
« Resposta #9 Online: Novembro 19, 2006, 18:48:47 »
Eu vejo o jiu-jitsu (assim como a capoeira) como uma  modalidade de luta e não uma arte marcial.
Para mim a diferença já de cara começa por aí....
Afinal de contas, pq será a maioria dos lutadores de jiu-jitsu são parrudos (marombados), tatuados, possuem um cão pitbull ??? Deve haver uma explicação para isso!
Eu tenho um cão maltês branquinho.... então será que sou frutinha (eheheheh) ???

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Marketing marcial
« Resposta #10 Online: Novembro 19, 2006, 20:46:47 »
Sensei katsumoto

O que o senhor acha que seria interessante ser feito para revitalizar a pratica do karate  no Brasil?
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline Arivaldo

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.357
  • Votos: +2/-0
Marketing marcial
« Resposta #11 Online: Novembro 20, 2006, 07:59:50 »
Avi,

Esse tipo de preocupação não deveria existir. O público do JJ, MT, MMA etc., não interessa ao karate e se temos de fazer um bom marketing deveríamos observar o Aikido que não está preocupado com torneios e em provar que é melhor arte marcial, treinam apenas porque gostam e lhes faz bem.
Onde  estamos falhando ? Estamos falhando em como mostrar a potencialidade do karate não apenas como arte marcial, mas também seus ritos, seu  lado cultural sua filosofia, bem como,  seu modo de vida e de enxergar as coisas.
Enfrentamos diariamente uma carga grande de trabalho e a noite nada melhor que fazer um bom treino e após o treino um bom bate papo com os amigos e vamos para casa renovados e preparado para mais uma nova jornada no dia seguinte. Nós já matamos um leão por dia para sobrevivermos e viver dignamente e honrar nossos compromissos e para isso precisamos estar muito mais preparado do que lutar nesse tipo de evento.
Não vamos deturpar nossa arte e nivelar por baixo para termos alunos................eu prefiro que essas pessoas fiquem lá fazendo MMA e outras lutas do que me enchendo o saco no dojo.  

Oss,

Ari - Santos/SP

Kaiko

  • Visitante
Marketing marcial
« Resposta #12 Online: Novembro 20, 2006, 08:27:27 »
Apenas para ilustrar o que o Katsumoto disse, conheci o karatê uns 18, 19 anos atrás (eu devia ter entre 11 e 12 anos de idade). Os treinos eram duríssimos, alongamentos super forçados, shynai nas costas para quem amolecia, etc. Vai fazer isso num moleque hoje: é pai que vai reclamar, o menino nunca mais volta. Na realidade, esse povo quer uma faixa preta para exibir aos colegas.

Este último pensamento é o que acontece com o jj. A molecada pratica para se exibir, para botar banca, não porque querem algo saudável para si, ou que a modalidade seja mais eficiente, etc. Fora isso, eles têm que tomar uma série de porcarias para "encorpar".

Karatê realmente não é para qualquer um. De resto, acho que o que o Ari escreveu foi perfeito. Gostei muito mesmo da frase: "Não vamos deturpar nossa arte e nivelar por baixo para termos alunos".

OSS.

Offline fabiopeart

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 525
  • Votos: +0/-0
Marketing marcial
« Resposta #13 Online: Novembro 20, 2006, 08:29:39 »
OSS

Pessoal, também sou adepto ao Marketing (tenho muita vontade de estudar na ESPM) e já fiz algumas cadeiras de Public e Propag.

Gostei do tópico e achei interessante o assunto corrente.

Bom, realmente o BJJ está em alta hoje, assim como o Muay Tai também vem crescendo e entrou pra moda.  Porém quero lembrá-los que no Brasil é muito forte entre os jovens o "Modismo", ou seja, realmente o que interessa é O QUE ESTÁ NA MODA.  Não só pra lutas/artes marciais, mas para qualquer coisas.  
Concordo com o que foi falado (ou melhor, escrito) quanto à entrar pra aprender a brigar.  Há uns 6/7 anos atrás, quanto inclusive eu já tinha feito um tempo de TKD, os meus amigos me convidaram pra fazer JJ.  E um dos seus principais argumentos era:  Vai saber dar porrada também, pois todos estão aprendendo.

Outra coisa que reparei muito foi, conseguiu-se linkar do BJJ à Musculação.  Talvez porque as pessoas que olham o lutador do MMA fortão e se via começando o BJJ todo franzino, começava a não se identificar.  E como todo garotão quer ficar bombado pra pegar as bobinhas de plantão, então começaram a fazer tudo:  BJJ e Academia.

Karate realmente não está na moda, é nítido isso.  Ainda mais que aquele filme Karate Kid, que se algum dia ajudou, acho que hoje queima o karate.  O pessoal que viu o filme na época e era criança, hoje como adulta lembra e associa o Karate com aquele moleque fraco.  Tanto é que, quando os colegas aqui do serviço foram descobrindo que eu estou fazendo karate, começaram a debochar perguntando "onde está o seu miagui?".  Como sou calmo, não dou bola pro cara (antes que eu enfie um Maai guery [desculpem-me por favor, ainda não sei escrever como se deve] no vazio do cara).

Tá certo que gostaríamos de ver o Karate sendo bem falado e bem requisitado como vemos atualmente com o BJJ.  Mas aqui vão algumas  questões para nossa reflexão:

 Será que o BJJ não está ganhando um monte de Academias com professores picaretas por aí?
 Será que o BJJ não está cheio de alunos treinando com má vontade, que vão lá só pra dizer que "faz" BJJ ?
 Será que o Karate não se enfraqueceu devivo à um dia ter "estado na moda", e assim ter criado um monte de professor picareta que difamou o verdadeiro Karate?

Depois podemos trazer outras questões para análises..  

OSS
---------------------------------------------------
Karate ON

Offline bushido

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 244
  • Votos: +0/-0
Marketing marcial
« Resposta #14 Online: Novembro 20, 2006, 11:00:00 »
Oss.

Não sei se minhas colocações vão ajudar, mas entendo que quanto mais fraco o treino mais adeptos eles trazem digo isso por que quando treinava JJ conheci duas academias uma cheia de alunos, uns 50 ou mais, e outra com apenas 9, exatamente nove alunos. A que tinha 9 alunos tinha treinos todos os dias e custava R$ 50 mês e a que tinha mais alunos custava R$ 70 apesar do preço ser um pouco superior a que tinha mais alunos era sempre lotada tendo apenanas três treinos por semana sendo que era 1:30hrs de treino por dia quanto a outra era 2:00hrs todos os dias e o professor era extremamente exigente.

Acabou ficando na minha mente que as pessoas querem facilidades, não querem se machucar não querem se cançar e querem ser reconhecidas.

Tem algo no JJ que admiro, tem combate todos os dias após os treinos, se isso ocorresse no karatê, ai sim, teriam menos adeptos   heheheheh...


Oss.