Autor Tópico: Karatê não tem filosofia  (Lida 34643 vezes)

Offline retsudo tanaka

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 299
  • Votos: +2/-2
Karatê não tem filosofia
« Online: Julho 29, 2008, 14:56:46 »
Karatê não tem filosofia. Não fui eu que disse. Foi Yahara. Vi parte deste debate transcrito no blog Pinto Karate Dojo

"Muito se fala na filosofia do karate,e em como podemos transforma o nosso caráter e se tornar "uma pessoa mellhor", mas será que isso pode memso acontecer ?

Bem, a maioria dos leitores do meu blog sabem que treino karate shotokan ryu há mais de 14 anos, sou um viciado em karate!

Ao longo desses anos tenho feito muitas obsrevações ,tanto em mim quanto nos demais praticantes. E o que notei, em particular no meu estilo, foi o exagero e a falta de entendimento, tanto de jovens quanto de alguns veteranos, que muitas vezes procuram a solução de seus problemas pessoais na arte marcial e tentam basear suas idéias no Dojokun e Nijunkun (lema do dojo) que existe no karate shotokan e em diversos estilos de karate.*

Funakoshi sensei fala que o karate , quando associado à vida dá frutos , claro que isso foi dito com base nas suas experiências, na sua vivencia, na sua vida dedicada a arte, mas na minha opinião não podemos colocar “ o carro na frente dos bois”; mesmo tendo frases consagradas como “KARATE NI SENTE NASHI”* ( 空手に先手無し),Funakoshi sensei sempre deixou claro que para se chegar ao entendimento da “coisa” deveria treinar até a exaustão, de modo que seu corpo e seu karate sejam fortes .

O DO (道) pode ser considerado o caminho para a auto-correção, mas dizer que ele transforma as pessoas eu discordo, pessoas se transformam na medida em que crescem, evoluem, amadurecem, e isso leva tempo. O problema é que muitos praticantes pensam mais e treinam menos, estão sempre buscando se tornarem mais fortes em menos tempo, e a maturidade dos anos que se passam, que se vive, é um dos fatores primordiais para se alcançar o que tanto quer. Seja qual for seu objetivo, pense bem, pois os mais jovens, nossos adolescentes, que há alguns anos atrás trocariam muita coisa por uma partida de vídeo game, hoje preferem uma “balada” com os amigos e as garotas; e os “TRINTÕES “que trocavam a noite por dia nas festas, hoje preferem uma estabilidade, seu apartamento, um carro, um bom emprego, etc.

Volto a repetir, pessoas mudam na medida em que o tempo passa.

O que o karate faz? Ou melhor, o que uma disciplina, seja ela qual for pode fazer para contribuir nesse amadurecimento?

Objetivo, desenvolver ainda mais a força de vontade, a apreciação da auto-estima, todos estes fatores são importantes para quem quer ter sucesso, não podemos exigir que crianças e jovens assumam responsabilidades das quais não tem amadurecimento suficiente, mas podemos prepará-los aos poucos, em poucas dosagens, que pode amarga às vezes, mas sem danos maiores.

Bem, estou me afastando um pouco do tema, o que quero dizer é que o karate não é uma religião, não há dogmatismos, você pode associar seus princípios de “conduta” na sua vida, mas isso não quer dizer que ele irá mudá-lo, tudo depende de você e de suas experiências, vamos analisar um dos lemas do karate shotokan.

Lema do karate shotokan

Esforça-se para a formação do caráter ; não está dizendo que você “DEVE PRATICAR KARATE” para aprimorar e lapidar seu caráter , você deve procurar ser melhor como ser humano sempre , em tudo , não para alimentar seu ego , talvez para servi de exemplo , mas com certeza contribuir com a sociedade em que você vive e que seus filhos e netos iram também viver.

Vamos a um exemplo fácil.

- sexta feira, fim de semana chegando, você é jovem, tem a namorada esta completamente sem dinheiro e seus amigos estão contando contigo para a “balada”. Você esta no ônibus, quando nota uma carteira no chão, você não tem a mínima idéia de quem é, abre para identificar o dono, e encontra uma quantia considerada de dinheiro;

Eu te pergunto:

- É PRECISO SER UM KARATEKA PARA SABER COMO AGIR CORRETAMENTE NESSA HORA?!

A resposta é NÃO!

Sua educação familiar te ensina isso, o karate pode te dar autoconfiança para dizer NÃO ao outro rapaz que viu a carteira no chão e tentou te persuadir a se apropriar da quantia, mas a HONESTIDADE se aprende em casa!

Há umas semanas atrás, numa das melhores comunidades de karate do orkut, a KENSHUSEI KARATE COUSER, foi gerada certa polêmica por conta de um tópico sobre uma entrevista com o Yahara Mikio Sensei, que foi re-publicada no site KARATE DAS MENINAS, na qual ele fala que no karate não existe filosofia, a confusão foi geral, um sensei 8ªDan mencionar isso é “chutar o pau da barraca “ para os filósofos praticantes.

No meio do debate, um de nossos colegas praticantes e inclusive meu xará, o Daniel Falcão (FALCON), falou o que venho notando desde que vim residir no Japão. Quando o Yahara sensei diz que “o karate não tem filosofia” é por que, na verdade, o que conhecemos por filosofia de karate é o perfil do povo japonês, a disciplina, a etiqueta, a higiene, a apreciação pela estética e outros mais, são costumes japoneses herdados pelos estilos de karate japoneses (shotokan ryu, wado ryu, kyokushin ryu). Não sei se esses costumes foram implantados por seus respectivos mestres ou adquiridos com o passar do tempo, mas tenho certeza que tudo está relacionado ao perfil do povo japonês.

Voltando ao exemplo de antes, procurar o proprietário da carteira e entregar-lhe, ou entregá-la às autoridades responsáveis do mesmo modo que você a encontrou é o certo a fazer, independente do destino que ela vá tomar depois que deixar suas mãos. Fazendo isso você está se esforçando para a formação do seu caráter, e talvez servindo de exemplo a outros que ainda não começaram a se esforçar.

Há mais ou menos 1 mês atrás, perdi minha carteira, com os cartões dos bancos, meus documentos do Brasil e de estrangeiro residente no Japão, depois de procurar a polícia e notificar o ocorrido, fui dar entrada em novos documentos, mas para isso deveria antes, comparecer ao posto central da policia da minha cidade, o CHOU KEISATSU (中央警察), chegando lá, tive uma surpresa, encontrei minha carteira, com todos os documentos e papeis, juntamente com a quantia exata do dinheiro que estava no momento que perdi (graças a Deus )!

Quem havia encontrado foi um japonês, de uns 40 e poucos anos, que deixou o telefone para eu poder ligar e agradecer, inclusive foi o que o policial me indicou a fazer (tentei a semana toda, mas não consegui entrar em contato com o meu bem-feitor, hehehe).

É por isso que acho que tanto Yahara sensei quando o meu querido Xará, o FALCON, tem razão.

Mesmo na hora das discussões mais calorosas, os japoneses tentam manter a postura, sabe ser educado em sua maioria, tirar os sapatos para entrar nas casas japonesas, escritórios, clínicas, hospitais, prefeituras, associações de bairro, tudo isso faz parte da sua cultura, educação e higiene; conversar em voz baixa, mesmo que não tenha ninguém por perto (excerto nos momentos de SAKÊ), não atender telefones celulares nos ônibus e trens, pedir desculpas mesmo se alguém bater em você por acidente faz parte do dia a dia, é o que nós praticamos dentro de nossos dojo, pelo menos eu pratico hoje e pratiquei no meu dojo brasileiro.

Karate, na sua essência, é ARTE MARCIAL, militar, deve-se ter uma conduta como praticante, mas filosofia em excesso pode levar tudo por água abaixo, veja, por exemplo, as forças armadas, nosso exército pratica arte marcial (ARTE DA GUERRA), existe normas de conduta dentro dos quartéis e dos órgãos das mesmas, porém filosofia eu desconheço.

Em minha opinião, para entender o karate é preciso praticar muito e por longo tempo, os segredos e as perguntas vão se revelando e sendo respondidos na medida em que se aprofundam, na medida em que se amadurece.

Bem, a questão é, treine o karate tendo em mente que, antes de tudo, ele é arte marcial, e use-o como ferramenta, na forma que lhe convir e nunca se esqueça de ter uma conduta digna, pois além de servir como exemplo, é uma forma de retribuir aos Sensei que dedicaram à vida ao ministério do karate e uma forma de respeito ao que você pratica!"


Offline Pablo Vinícius Smanioto

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 216
  • Votos: +3/-18
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #1 Online: Julho 29, 2008, 16:01:10 »
Bom, vão me apedrejar mas fazer oq...

Karate não ensina ninguém a ser mais honesto, artes marciais em geral não ensinam porcaria nenhuma disso, educação, integridade, honra, honestidade se aprende EM CASA e não recitando dojo kun e niju kun.

No meu caso em particular e na minha experiência eu vi que quem é honesto e certo é tanto dentro e fora do dojo, é honesto dentro de seu trabalho assim como é fora do trabalho.

O desonesto, o que não tem educação, falta integridade, desconhece a honra é assim desse jeito dentro da arte marcial como fora dela, o bom pra esse tipo de pessoa que eu citei é que ele pode usar dessas "frases feitas" pra se proteger de qualquer censura ou prestação de contas.

Outro caso é daquele que eu chamo de "budokinha de salão de beleza" fica discutindo e pirando na batatinha, puxando saco de Mestres mais velhos, concordando com tudo que eles falam, mesmo se não entende patavina nenhuma do que está sendo falado, e acima de tudo esquece que antes de tudo Karate é arte de bater pra derrubar, não existe nada de muito bonito em levar um baita gyaku tsuki no meio das fuças e cair amontoado no chão, o "budokinha de salão de beleza" prefere discutir sobre temas amenos como "budo", "essência" e "zen" e esquece do Keiko (treinamento duro e austero), esse é o tipo do cara que é incompetente por natureza em tudo que faz mas se esconde sob o suposto manto de se considerar um "sábio"

Offline Leco

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 155
  • Votos: +0/-0
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #2 Online: Julho 29, 2008, 17:36:17 »
Bom vou dar o meu pitaco.....
A leitura que faço da filosofia do karatê, no meu modo de ver, é relacionado com o fato de ser uma arte marcial. Vejam bem: Qualquer praticante de karatê, judô, tae kwon dô e outras, por mais modesta habilidade que tenha, na média, é mais apto a machucar alguém de modo sério, do que um não praticante, pois tem pleno conhecimento das potencialidades que possui e do dano que pode causar em alguém. E é isso que nos difere dos outros. Saber controlar isso, é uma forma de moldar o caráter. Não cair em provocações e não deixar uma discussão chegar ao extremo de ter que aplicar uma técnica em alguém, é uma forma de moldar o caráter.
Princípios como honra, integridade, lealdade, devemos, ou deveríamos aprender em casa, mas NEM TODA CASA ensina esses valores. Famílias com origens miseráveis( e não estou falando no sentido material), dificilmente passam tais valores.
Outro fator que tem que ser levado em conta. Índole do praticante. Pessoas de má índole dificilmente podem tornar-se boas. Mesmo que pratiquem karatê.



Oss,
Leco

Offline Antonio Pêcego

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 560
  • Votos: +6/-3
  • 1985 no RJ, soltando a perna em exame para shodan
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #3 Online: Julho 29, 2008, 19:51:16 »
Prezados,

Esses aspectos fogem por completo ao meu inteiro conhecimento, até mesmo porque sempre fui mais de treinar do que pensar no treinamento e suas conseqüências, mas confesso que de uns quatro anos para cá tudo tem mudado na minha forma de encarar e vivenciar o karate que realmente penso que está além do dojo, está, quer queiram ou não, presente no nosso dia-a-dia, é só parar e atentar que iremos constatar de uma forma obscura ou não a sua presença, talvez delírio de alguém que já tem meio século de existência.

Eu acredito no homem, assim como acredito piamente que o aluno ou discípulo, outrora era espelho do seu mestre, isso no tempo em que aquele que não trilhava o caminho do mestre dele se desgarrava, contudo nos dias atuais, não só na cultura oriental, em especial na cultura ocidental, não vislumbramos, em regra, a sua ocorrência, seja por simples revolta pelo regime vivido no passado (juventude oriental), seja por uma questão cultural, de falta de berço, ou mesmo de verdadeiros "Mestres", indiferente da graduação.

Entretanto, no nosso ocidente, ainda acredito que um bom professor de karate, aqui entendido em seu sentido amplo que inclui o ensinamento de valores e o fomento às virtudes, ciente de sua real responsabilidade, pode sim, em especial, em se tratando de crianças, forjar o homem e karateca de amanhã, ensinando muito do que eles não aprendem em casa, começando gradualmente pelo respeito e a disciplina, contudo sempre haverá os avessos de berço há certos valores, quando não carentes de virtudes.

Dizem na filosofia budista, que se vc tiver que escolher entre o conhecimento e a virtude, prefira esta última que ela vem do coração e é eterna, enquanto o conhecimento pode ser adquirido ao longo de uma existência.  Um é interno, o outro é fator de agregação externo.

Assim, entendida a expressão "filosofia no karate" em sentido amplo, acredito que haja, o que ocorre é que, penso, para captar o seu verdadeiro sentido, não basta ter graduação, mas sim o espírito aberto para captar por meio de um "Mestre" que o verdadeiro karate transcende a nossa limitada visão de o encarar somente como kihon, kata e kumite, obviamente, respeitadas às opiniões em contrário.

Isso foi algo que expressei de coração e de momento, por isso peço compreensão àqueles contrários ao expressado, uma vez que não sou, como ninguém, o dono da verdade.

Oss !!!
« Última modificação: Julho 29, 2008, 20:22:17 por Antonio Pêcego »
Momo
"Conhecer os outros é sabedoria, conhecer a si próprio é Iluminação." Lao-Tzu

Offline PSekiMG

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.456
  • Votos: +0/-1
  • Não existe atitude ofensiva no Karate ― Shoto.
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #4 Online: Julho 29, 2008, 22:33:34 »
Oss,

Citar
Karatê não tem filosofia. Não fui eu que disse. Foi Yahara. Vi parte deste debate transcrito no blog Pinto Karate Dojo

Se o Yahara mandar você se jogar da ponte, você se joga?
Sem ofensas, ok's?

Vou seriamente discutir este ponto de vista dentro de meu Dojô, com meus Senpai e Sensei já que a informação de que "Karatê não tem filosofia" provém de uma pessoa tão importante com o Sensei Yahara. Não conheço o Yahara, mas o pessoal da minha academia deve, pelo menos um, conhecer a história ou algo sobre ele.

Aliás, o Sensei Yahara disse isso mesmo?

Oss.
« Última modificação: Julho 29, 2008, 22:56:45 por PSekiMG »
A força física sem respeito nada mais é que força bruta, e para os seres humanos não tem nenhum valor ― Shoto.

Offline jion

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 99
  • Votos: +3/-2
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #5 Online: Julho 30, 2008, 02:14:36 »
discordo do yahara pq karate tem sim filosofia, é um modo de vida, funakoshi quando modificou a nomenclatura o fez com intuito de mostrar que o karateca não deve ser bom apenas em dar porrada pois pra fazer isto não precisa ser karateca.
  discordo tb do ponto de vista citado que ele disse isso pq a filosofia do karate se confunde com o modo de vida japones, eles são tão ou mais safados e desonestos do que nós brasileiros, aqui temos o trafico e lá se tem a yakusa que dá de 10 em nossos traficantes.
   se mestre yahara disse isto mesmo acho que foi infeliz em sua colocação mas tem que se levar em conta que ele treina shotokan(e não shotokan ryu), um estilo que não tem uma raiz forte como goju-ryu, shorin-ryu, não tem nem mesmo um fundador pq funakoshi não o é e não pretendeu ser, shotokan tem base mas não tem raiz, foram muitos que dsenvolveram este estilo(nakayama, kanazawa, nishyama, entre outros).

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #6 Online: Julho 30, 2008, 02:25:05 »
Ok, encontrem...
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline jion

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 99
  • Votos: +3/-2
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #7 Online: Julho 30, 2008, 10:48:00 »
 Avi, não precisa procurar, é só dar uma olhada no que os grandes mestres nos ensinam, quem pratica karate e nunca percebeu isto nunca treinou o verdadeiro karate-do, alias karate não se pratica, se estuda.

Offline Avi

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.933
  • Votos: +2/-1
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #8 Online: Julho 30, 2008, 11:03:56 »
grande jion, oss

antes de mais nada parabens pelos videos que voce vem postando e por seu desempenho no karate.

Por favor, me explique "karate não se pratica, se estuda"

Eu ouvi que o professor okuda dizia "livro de culinaria não mata a fome"

oss
"Permanecer no Eucarístico, em silêncio, espera e adoração, lapidando almas para Ele."

Offline jion

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 99
  • Votos: +3/-2
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #9 Online: Julho 30, 2008, 11:20:43 »
 Avi, o que quero dizer quando falei que karate não se pratica se estuda é que se deve entender o pq de se fazer ou não algo, compreender oq se está a fazer e não somente virar um robozinho a executar bases, socos e chutes. Tudo no karate tem o pq se ser como é.
 Já vi muitos karatecas dizerem que sentem vontade de fazer outra arte para complementar o karate, oq eu digo a eles é que ao inves disso que procurem estudar os kata em sua essencia, conhecendo suas aplicações e seus bunkais. O karate é tao ou mais completo que qualquer outra marcial existente.
 Talvez tenha me expressado mal quando disse que karate não se pratica se estuda, ms pensando bem, karate nem se pratica e nem se estuda, se vive.
  Um abraço Avi.

Offline PSekiMG

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.456
  • Votos: +0/-1
  • Não existe atitude ofensiva no Karate ― Shoto.
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #10 Online: Julho 30, 2008, 11:22:00 »
Oss,

Citar
Eu ouvi que o professor okuda dizia "livro de culinaria não mata a fome"

Só usar a mente não te faz um todo.
Só usar o corpo não te faz um todo.
Usar a mente para o corpo, assim como usar o corpo para mente:
Isso sim te faz um todo.

Olhar revistas de Karatê, ler os grandes livros sobre essa arte marcial, ver apenas o que os outros fazem é como ver um livro de culinária, tantas gravuras, tanta coisa gostosa pra comer... Mas são apenas folhas, papéis ilustrados. ISSO não MATA A FOME.

Agora, vestir um Kimono, empregar toda aquelas teorias vistas em livros e revista, ver seu Sensei fazer um técnica e tentar copiá-lo até sentir que o movimento, ao passar do tempo, está ficando mais concreto, mais correto... Isso é como ver o livro de culinária, estudar as receitas (se não tiver receita, pesquisar) e fazer, "por a mão na massa". Depois que estiver tudo pronto... Com certeza, daí você poderá provar o gosto. Se não estiver bom, estude e refaça-o até acertar...

Eu gosto de cozinhar... Hehehe... (Mas não sou $%&! $%&!!)  :P

Acho que foi mais ou menos isso que o Sensei Okuda quis dizer e o que tenho aprendido da vida.

Oss.
A força física sem respeito nada mais é que força bruta, e para os seres humanos não tem nenhum valor ― Shoto.

Offline retsudo tanaka

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 299
  • Votos: +2/-2
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #11 Online: Julho 30, 2008, 11:58:09 »
Vamos lá...

Primeiro -  em relação à informação:

Como disse na mensagem este texto foi reproduzido da pagina Karatê Pinto. Por sua vez ele retirou parte da discussão do Orkut, se não me engano do fórum criado pelo sensei Roberto Santana. Comunidade fechada, moderada, foi criada justamente para discutir assuntos mais sérios sobre karatê.


Segundo – em relação à possibilidade de veracidade da informação:

Não tenho acesso a esta comunidade. Todavia, se recolhermos peças do quebra-cabeça, informações diversas sobre Yahara, é absolutamente plausível e, sobretudo, muito provável, que este tipo de declaração tenha sido dada por ele.  Se recolhermos suas histórias quando ainda lutador, com inclusive atos repreensíveis como cuspir na cara do adversário (brasileiro) e também o com atos de extrema virilidade e espírito letal que marcaram sua presença em campeonatos.

Junto a isso se pegarmos suas entrevistas que estão disponibilizadas em seu site oficial e entrevista dada ao site karatê way veremos que suas declarações vão nessa direção.

Da mesma forma, através do depoimento de um curitibano, que se não me engano chama-se Tiago e passou os meses de janeiro e fevereiro com Yahara no Japão, é altamente plausível que Yahara tenha dito isto. Este rapaz participava das discussões do Orkut e inclusive mandou fotos do dojo e dos treinos.

De modo que eu não teria dívida sobre a veracidade da informação.

Terceiro – minha opinião

Karatê é arte marcial que ensina técnica de combate. Dô foi a domesticação da letalidade desta e de outras artes marciais. E hoje serve como desculpa para quase tudo. Não há nada no dojukun, por exemplo, que um atleta de boxe, nadador ou bailarino não siga. São diretrizes que estabelecem normais de conduta ideais presente numa determinada sociedade e não implica em necessidade de estar no karatê para apreendê-la. 

Se de um lado estiver um sujeito que é mulherengo, canalha, vive de porre e tem tendências violentas (olha que não estou falando de quem vocês estão pensando. É só um personagem para facilitar a minha argumentação), mas que domina a técnica e tem um espírito inabalável na hora do enfrentamento. Com karatê muito forte e absolutamente contundente sem saber nada de dojokun e do Dô.

E se estivermos do outro lado um sujeito amável, correto que vive a cada minuto sob os ensinamentos do dojokun, mas que não tem em seu karatê uma expressão de técnica de enfrentamento e que nunca, de forma amigável ou não, põe seu karatê a prova para testar sua capacidade de defesa.

Pra vocês qual seria melhor karateca? Para mim o segundo sujeito seria uma figura admirável, boa gente e etc. Mas karateca bom  é o outro.

Evidentemente estou fazendo uma caricatura entre dois extremos para que a idéia do meu argumento fique clara. Na vida real as coisas não são tão claras assim.



Isso porque karatê é prática. É a fusão da técnica de defesa e ataque com o espírito necessário para enfrentar, caso não haja outra opção, oponentes independente de altura e peso. É a fusão de um espírito que tem que se forjar inabalável (ou o mais próximo disto), um espírito que quando desperto deve ser devastador com a técnica necessária para efetuar movimentos que garantam sua integridade. Ou ao menos lhe permita apanhar com dignidade.

A parte filosófica, se houver,  vem depois.
Lhes pergunto: Musashi primeiro escreveu um livro filosófico-técnico ou primeiro pois a prova sua técnica com espada?

Oss para todos


Ah... Se Yahara mandar eu pular da ponte. Eu não pulo.
Se meu sensei mandar. Eu não pulo.
Se minha mulher mandar. Talvez, dependendo do dia, eu pule.
Se meus cachorros precisarem. Eu largo todo mundo é pulo sem pensar meia vez.

Offline retsudo tanaka

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 299
  • Votos: +2/-2
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #12 Online: Julho 30, 2008, 12:08:12 »
PsekiMG,

Não me ofende não. Só me ofende e ai nós vamos por nosso jutsu a prova se você disser que O MAIOR DO MUNDO, o Mengão, não é o primeiro PENTA. ;D

Offline PSekiMG

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1.456
  • Votos: +0/-1
  • Não existe atitude ofensiva no Karate ― Shoto.
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #13 Online: Julho 30, 2008, 12:23:21 »
Oss,

Retsudo,

Putz, tu não sabe a sorte que tenho de ser neutro nesses lances futebolísticos... Por mim, o Flamengo pode ser o Penta, Hexa... Viva o Mengo!

... Meu time não ganha porcaria nenhuma mesmo! É pior que o Tabajara dos CASSETAS! (Londrina).

Uahahhahaa...

Oss.
A força física sem respeito nada mais é que força bruta, e para os seres humanos não tem nenhum valor ― Shoto.

Offline Pedro

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2.859
  • Votos: +14/-25
Re: Karatê não tem filosofia
« Resposta #14 Online: Julho 30, 2008, 12:31:20 »
Olá!
Karate se estuda enquanto se pratica.
Agora o mais importante,quando o Retsudo diz que se os seus cachorros pedirem ele....,está mostrando um  carater impecável, pois eu tbm pularia, não que o meu carater tbm. seja impecável.
Que saudade dos meus cães.
Quando eu economizo água,é porque penso num amanhã para a vida Animal, o homem que se $%&!!
Oss!
Pedro
Com o "Obi", amarre seu corpo ao seu espirito,e vai em frente.